Não Há Estrelas no Céu! – Simon Vukcevic

 

Ele estava mesmo a pedi-las. Infelizmente, o Incrível Vuk, chega aqui pela piores razões.

Confortavelmente na liderança e a uns dias de viajarmos à Luz, o Simon passou-se da marmita.

No entanto, nesta história toda há duas questões sobre as quais me detenho:

  1. A falta de habilidade que o Paulo Bento demonstra para lidar com super-egos.

Antes de começarem a chover os insultos, pensem comigo. Isto não é também o que distingue treinadores de excelência dos treinadores apenas bons? O Paulo Bento, tem um livro de estilo desenhado a régua e esquadro. Na maior parte das vezes funciona. Mas como em tudo, existem honrosas excepções. É bom que existam regras e leis num balneário. Mas, por outro lado, se o futebol fosse feito de robots, tudo isto seria uma grande seca. O comportamento do Vuk fora de campo assemelha-se um pouco ao que ele tem dentro dele. Um jogador egoísta, anárquico e um pouco louco. E não é isso que nós tanto aprecíavamos nele. As sapatadas que o gajo dava naquela mesa de matraquilhos que era o futebol do Sporting na época passada. O cabrão chegou a marcar 14 golos (em todas as competições), é preciso não esquecer isso. A atitude dele no fim do jogo contra o Belém, revela falta de maturidade, respeito e é inaceitável. Mas, para mim, é igualmente grave, o Paulo Bento não revelar argumentos para envolver estes tipo de jogadores que se recusam a comportar como meros operários. Pensem no Mourinho. Já treinou grandes estrelas e gajos com uma bolha ainda maior do que a do Vukcevic. Mas não se ouve ninguém queixar. Isso também é um dom.

2 .      A precariedade dos contratos de trabalho no futebol. 

Por muito que se diga, e apregoem o contrário por aí, é o Sporting que está nas mãos do Vukcevic e do empresário dele. Neste momento, são os clubes que se curvam perante os jogadores. Se o Vukcevic decide que se vai embora em Dezembro, acreditem que vai mesmo. Porque quando não há diálogo possível, só resta esse caminho ao clube. Ainda está para nascer a administração ou dono de um clube que obrigue um jogador a cumprir na íntegra um contrato de trabalho, recorrendo, se necessário for, a um castigo exemplar que o impeça de jogar mais na equipa.

Anúncios

4 thoughts on “Não Há Estrelas no Céu! – Simon Vukcevic

  1. Tá fraquito o post,

    O homem ainda está a aprender a lidar com tácticas de futebol, gaita.
    Super-Egos I e II, é só no último ano.

    Com o Mourinho ninguém se queixa porque a bordoada será sempre maior.

    Precaridade dos contratos? Que merda é esta Jerónimo?

    Confesso que gosto mais das caralhadas do Sousa Cintra, das análises do Douglas e dos desabafos do Cherbakov.

    E como diria o Cintra, mas isto é só a minha opinião, foda-se!!!

  2. Jordão, é verdade que o Mourinho tem sabido lidar com craques infinitamente maiores que o Vuk, mas acredito que tem tido também sorte desses jogadores serem representados por empresários com dois dedos de testa.

    O Shevchenko disse algumas vezes, quando o Mourinho não o colocava a jogar, que queria voltar para o Milan. Se não estou em erro, o próprio Drogba afirmou vontade de mudar de ares durante o reinado do Mourinho, mas em ambos os casos houve desde logo uma grande diferença: não houve um empresário a olhar o atleta que representa como mera mercadoria.

  3. e, já agora, também é capaz de ter tido a sorte de não lidar com uma imprensa desportiva tão patética quanto a nossa. Por exemplo, não é vergonhoso perguntarem as jogadores do benfica o que achavam das palavras do Vukcevic?

    Eu hoje esperava ver as declarações do “empresárioric”, dizendo que o Vuk só tinha era que trabalhar e aceitar as decisões do Paulo Bento, escarrapachadas na primeira página, mas… nada. A capa dA Bola então, até me deu vontade de rir. Estou cheio de medo daqueles quatro ases…

  4. Uma mentira (os problemas disciplinares no Saturn) dita muitas vezes acaba por a ser verdade. Que Vuk tem caracter estranho e dificil já toda a gente percebeu. Das 2 uma: ou não o iam buscar ou preparavam-se. O extremar de posições revela que não há saber nem vontade para reverter o inegável talento de um jogador em prol da equipa e que o trabalho de casa não foi feito. Sendo Vuk e Paulo Bento protagonistas e réus, não são os únicos culpados. Falta quem, prevendo o pior cenário que cada vez mais se parece instalar, prevenisse para não ter agora que remediar. Isso sim, seria gerir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s