O Bloco de Notas do Gabriel Alves – Jornada 9

É um estádio bonito, novo… arejado
Naval – Sporting
Sábado, 22 Novembro 2008
Estádio José Bento Pessoa, 20.30

 

Uma humidade relativa, muito superior a 100%
Excelente tempo para a prática de futebol. Quem quiser aproveitar a ida à Figueira da Foz, tem uma tarde de sol à sua espera numa das muitas esplanadas junto à praia. À noite, nada garante que a exibição do nosso Sporting consiga aquecer o que quer que seja…


A selecção do Mali tem um futebol com perfume selvagem e com um odor realmente fresco…
A Naval já ganhou ao FCPorto e esteve quase a empatar na Luz. É este o cartão de visita de uma equipa que, veja-se bem, está apenas a dois pontos do Sporting. Quer isto dizer que os homens da Figueira da Foz, se nos apanharem tão inspirados como tem sido hábito, podem mandar-nos para um espectacular 9º lugar. Estou curioso para ver se vão arriscar manter o 4-3-3, sistema em que mais apostaram esta época.


Este homem é um Mister
Costuma dizer-que o bom filho à casa torna, provérbio que assenta em Ulisses Morais, que deu os primeiros passos como treinador precisamente na Naval. Os bons trabalhos realizados no Estoril e no Gil Vicente levaram-no a um desafio maior, o Marítimo, mas as coisas não correram como o esperado e regressou à Figueira para pegar na equipa onde tinha começado. Tem um discurso frontal, algo que é sempre positivo. 


Ele é excelente nestes lances porque a bola está morta e passa a estar viva
Marcelinho é o avançado e craque da equipa. Jorge Baptista é daqueles guarda-redes que adoram defender tudo quando jogam contra o Sporting. Marinho, formado no Sporting, um ala que corre como se estivesse a fugir de uma enrabadela do Reinaldo. 


A vantagem de ter duas pernas!
A Naval é de uma região do país que eu até gosto, e considero importante a sua presença na primeira divisão, mas acho indecente a quantidade de estrangeiros medianos que fazem parte do plantel: do guarda-redes Peiser ao avançado Bolivia, passando pelos médios Godemeche, Baradji e o pigmeu Dudu, e pelos defesas Tiago e Lopes, entre muitos. Horroroso…


E agora entram as danças sevilhanas da Catalunha
Paulo, já nem sei o que dizer-te. A intenção de recuperar o Vukcevic não passou disso mesmo, a exibição com o fcp foi um oásis, o Romagnoli e o Abel continuam a ser titulares, a equipa joga lenta e lentamente. No fundo, é um desespero para o comum dos adeptos (menos para o idiota do Dias da Cunha, que ainda ontem disse que gostava do futebol que a equipa pratica). Se não for pedir muito, aproveita o moral que o Pereirinha trouxe da selecção e deixa-o jogar de início. Ele na direita, o Izma na esquerda e liberdade para o Moutinho. Atenção nas bolas paradas, pois os centrais adversários são a dar para o grande. Ah, e vejam se ganham a merda do jogo, sff.


Vamos jogar no Totobola
Naval – Sporting  1 X 2

2 thoughts on “O Bloco de Notas do Gabriel Alves – Jornada 9

  1. Alguém sabe dizer-me o que é que o Paulo Bento quis dizer com “este vai ser um ano difícil, com um treinador em fim de contrato e com eleições”? Quer dizer que está a cagar-se para o clube?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s