Ele sai…

Não!
Soares Franco não se recandidata. Porque a crise obriga a trabalhar nas empresas. Mas também porque os sportinguistas não querem inovar.

Inovar?
Soares Franco explicou, primeiro, o que não é inovar: aprovar uma reestruturação financeira em AG. Isto é, passar direitos TV para a SAD, cujo capital será diluído com a emissão dos bichos (os VMOCs, primos dos ORCs). Ou seja, o Sporting manda menos sobre cada vez menos fontes de receita.  

E o que é, então, inovar? Inovar é passar os direitos TV, a publicidade e a venda de camisolas, mais o estádio e a academia para uma SAD em que vão mandar ainda mais os clientes e fornecedores da própria SAD (por causa dos VMOCs, os gajos). Tipo, eu vou ao talho e voto a favor de um bife a cinco cêntimos. Eu vendo um jogo e decido o preço. Eu dou o nome ao estádio e decido quanto pago. Eu alugo a Academia e decido o retorno. Este tipo de inovação, Soares Franco acha que os sportinguistas não querem. E, então, ele sai.

Mas inovar é mais que isso. Implica que os associados deixem de votar as decisões sobre o destino da sua associação. Porque esta coisa da democracia representativa é uma maçada para quem tem de inovar. Porque, para Soares Franco, o Sporting não é uma associação, é uma empresa. E os accionistas, clientes, fornecedores, financiadores é que têm de mandar numa entidade paga por… por… por… os associados.

Vou… mas ficam esses senhores
Soares Franco sai mas quer deixar o primeiro passo para a inovação aprovado. Se não ficar aprovado, o Sporting entra em incumprimento em Junho. Logo, já com o novo presidente. Que para se candidatar tem de concordar com o projecto de inovação. Se não, candidata-se à presidência de um clube em incumprimento. E ninguém quer candidatar-se a um clube em incumprimento. Logo, o candidato tem de acreditar num clube empresa, onde as maiores fontes de receita estão num talho onde a SAD manda menos que os tipos que compram os bifes. Tem de acreditar… em tudo o que o Soares Franco acredita, a família Espírito Santo acredita, o sr. Vara acredita, o sr. Oliveira acredita, o sr. Madaíl acredita… Se não, o clube entra em incumprimento com estes senhores. E já se sabe, sem estes senhores, ninguém consegue fazer nada neste futebol…

… futebol esse que, para Soares Franco, está uma maravilha. Nem precisa dele. Por isso, ele sai.

Será que sai?
Sai… porque, em boa verdade, ele nunca esteve. Porque deixa o clube entregue aos verdadeiros donos… os que mandam e querem mandar mais. E que rapidamente arranjarão outro Soares Franco, outro Dias da Cunha, outro José Roquette, outra marioneta… quem será?

6 thoughts on “Ele sai…

  1. 240 milhões de euros de passivo.Duzentos e quarenta milhões de euros de passivo. 240 milhões de euros. du-zen-tos mi-lhões.
    Inovar é pagar isto. Não? Ok, aceito ideias.

  2. Eis-nos, portanto, na antecâmara do futuro sportinguista.
    Com ou sem inovação, com ou sem VMOCS, com ou sem militância, com ou com passivo, sobram-me perguntas e escasseiam-me respostas. Estaremos mesmo condenados a ser governados por marionetas? Não há solução para a embrulhada financeira em que estamos metidos? Há planos e/ou projectos alternativos? Queremos ser uma empresa ou uma associação? E a militância, ainda é recuperável? Servirá o congresso para encontrar um rumo minimamente coerente e com uma base sustentável de apoio dos sócios e adeptos? Haverá algum Obama pelas bancadas de Alvalade? Enfim… vai fechar-se um capítulo. Em traços gerais, acho que ainda bem que vai fechar-se este capítulo. Mas o próximo, será melhor?
    Uma certeza apenas: acredito que este anúncio de Soares Franco pode ser um bom catalisador para uma ponta final de época com mais “alma” no balneário, na equipa, nos relvados. Acredito nisso. Acredito que o Paulo Bento vai saber explorar este novo dado em benefício da equipa.

  3. Como se o FSF fosse o culpado do passivo que temos neste momento. Como bom gestor que ele é, conseguiu manter o clube durante estes anos em que lá esteve, quando muitos não o conseguiriam gerir, sequer. As asnerias cometidas no passado foram a grande razão para chegarmos onde estamos agora.

    A reestruturação da nossa divida é fundamental para a sobrevivencia do clube e ainda há sportinguistas que ponderam votar contra ???? Nem acredito !!!

  4. Disclaimer: Eu não votei em Soares Franco nas últimas eleições. Não gosto do estilo de liderança dele, sem chama e desligado daquilo que é a realidade do clube, dos seus sócios e adeptos e exclusivamente preocupado com a realidade financeira. O sonho dele será transformar o Sporting num clube-empresa à inglesa. Não é o meu sonho.

    Sempre achei que era o Domingos Soares Oliveira do Sporting, mas devido a um tremendo erro de casting e a uma história nunca devidamente esclarecida acabou à frente da presidência, em vez de chefiar o departamento financeiro.

    Porém, andar a culpar os males do mundo em cima do homem é absurdo. Não foi ele que andou durante anos a fio a gastar mais do que podia na equipa de futebol, sem qualquer espécie de critério (tanto quanto me lembro, o problema recua ao final dos anos oitenta). Não foi ele que nos enfiou no buraco financeiro onde estamos.

    Será, isso sim, culpado de nunca ter ajudado a descobrir as causas do falhanço do projecto Roquette, dizendo sempre que nunca iria tirar esqueletos do armário. Assim, mais uma vez a culpa morre solteira no Sporting e a cultura de irresponsabilidade continua a ditar lei.

    Eu não sei de produtos financeiros o suficiente para dizer que os VMOC’s são a melhor ou pior escolha para o nosso project finance (se alguém me quiser esclarecer sobre a matéria, agradeço). Por isso irei à AG sem voto definido e à espera de ser esclarecido antes de o fazer.

    Adorava ver avançar um projecto que me garantisse que o Clube tivesse sempre o controlo de 51% da SAD (se possível, que o referisse nos seus estatutos), que fizesse um pavilhão digno da nossa história para as modalidades, que valorizasse os sócios e trouxesse de volta o fervor sportinguista. O facto é que nos últimos anos não apareceu ninguém que liderasse tal projecto, nem ouve alternativa minimamente credível a Soares Franco. Ele lutou pelo projecto em que acreditava. Não o posso censurar por isso.

    Esperemos que estes meses sirvam para surgir uma nova esperança.

  5. A mim cheira-me que o próximo presidente do SCP é um dos desempregados da política conotado com a cor verde do nosso clube e de um banco….

    A ver vamos como dizia o cego…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s