Estado de graça?

derby

Ainda não ouvi uma palavra do nosso presidente. Nada. Viu-o a dirigir-se para a claque, com um tipo de bandeirola de canto erguida, atrás dele. Dizem-me que deu um pólo verde a uma senhora e que saltou ao ritmo de “quem não salta é lampião”, repetindo uma receita de sucesso. Não o vi nem o ouvi mais acerca de um dos maiores insultos feitos ao Sporting por representantes do clube rival.

O Bettencourt não tem culpa do que se passou, cumpriu as regras, foi um bom anfitrião e, acredito, tentou resolver as coisas a quente, directamente com os homólogos lampiões.

O que se passou foi demasiado grave. Com todo o respeito, acredito que só quem lá esteve percebeu mesmo o que se passou. Sol, famílias, campo, um derby, a pérola do novo Sporting, a formação como maior orgulho leonino, novas promessas, a rivalidade, um título. O futebol puro na sua essência maior. O futuro descomplexado à nossa frente, para sarar um passado recente traumatizante. Tudo isto acabou em poucos minutos. Porque o Sporting foi agredido por adeptos do Benfica e insultado pelo maior símbolo do Benfica. E, cereja no topo, ficou um cheirinho a concertação entre arruaceiros e dirigentes rivais, agarrados à perspectiva de uma vitória que salve umas eleições ilegais e fraudulentas.

Aí estava o primeiro verdadeiro teste ao Bettencourt, para provar que é diferente, que a conversa que o elegeu não é da treta. Que ele próprio não é uma treta.

Ora, todas – e sublinho, todas – as reacções leoninas são patéticas. Um representante que nunca ninguém tinha visto (por muito respeito que o seu trabalho na Academia mereça) falar de questões metafísicas e/logísticas, dois comunicados institucionalmente vazios e – inacreditável – fontes anónimas à Lusa!! Do outro lado, tivemos o símbolo do rival a juntar-se aos deliquentes no ataque. Do lado de cá tivemos fontes anónimas a defender, em vez do presidente do clube a contra-atacar.

O presidente que eu queria para o Sporting era o primeiro a dar a cara, minutos depois de ter ouvido o Rui Costa (provavelmente até terá ouvido de viva voz), e a pôr os lampiões numa posição impossível: ou se demarcavam daqueles adeptos e puniam-nos ou deixavam de ter qualquer relação institucional com o Sporting, ficavam sem bilhetes para os derbys em Alvalade e seriam declarados cúmplices de um crime pelo qual teriam de responder em tribunal.

Em vez disso, Bettencourt saltou com a claque, insultou o adversário e desapareceu entre os sobreiros da Academia. E deixou os estados de alma (“os dirigentes do Sporting dizem-se chocados”) para as fontes anónimas. Ainda espero que apareça, defenda a imagem do clube e acabe com a sensação de impunidade que continua a existir de forma generalizada no futebol português. De um presidente do clube eu espero que faça os benfiquistas terem vergonha dos lampiões. E os sportinguistas orgulhosos de serem lagartos.

Fico à espera.

Desculpem?!?!

derby3

Diz o Rui Costa que a Academia não tinha condições para o derby de juniores que ia decidir o campeão desta época.

Está doido?!?!

Não teve condições durante 26 minutos? Não teve condições para 2000 pessoas, incluindo cinco representantes do Cacifo, assistirem a uma maravilhosa jogada da próxima vedeta do Sporting, que acabou na barra? Não teve condições para se ver como um Sporting com extremos até funciona bem? Não teve condições para Rui Costa e um leão de ouro como o Jesus verem alguns dos seus juniores de 30 anos sem um incidente? Não teve condições para que os 50 e tal pais e amigos dos miúdos do Benfica pudessem apoiar livremente a sua equipa?

Teve. Porque é que deixou de ter?

Porque o Benfica decidiu vender largas dezenas de bilhetes – estupidamente cedidos por nós, como alertou e bem o Cherba, em baixo – a membros da sua claque ilegal, repleta de pequenos criminosos, que têm a presidência do clube  refém em pleno período eleitoral. E a Academia deixou de ter condições quando, numa óbvia manobra planeada, esses atrasados mentais decidiram chegar com o jogo a decorrer, com o controlo de entradas já desmobilizado e as 2000 pessoas entretidas com futebol, explorando, estrategicamente, à pedrada o pouco ambicioso sistema de segurança montado. Pouco ambicioso para energúmenos. Razoável para gente normal.

O Rui Costa e os srs. do Benfica queriam o quê? Polícia de intervenção a cavalo e com gás lacrimogénio? Para afastar as famílias e as dezenas de crianças nas bancadas? É este o futebol que o sr. Rui Costa quer? E que tal controlar os arruaceiros que tem dentro de casa? Alertar, não para a falta de segurança, mas para o plano que estava a ser montado para tirar o jogo da Academia (que ele, pelos vistos, sabia que estava a ser preparado)?

O Rui Costa não é doido. O Rui Costa está à rasca, tal como toda a direcção do Benfica, esborrachada contra a parede da sua incompetência e com o “glorioso” à beira de um abismo inimaginável. Neste cenário dantesco na Luz, é difícil controlar os membros destas claques criminosas, em cujos crimes o sr. Vieira é cúmplice. É difícil, depois, criticá-los pela vergonha que proporcionaram a quem lá esteve. Mas gostava de saber o que disse o Rui aos pais dos miúdos do Benfica que serão o futuro do clube… Um futuro cujos contornos deprimentes ficaram hoje à vista de todos os que lá estiveram.

Continuem a dar-lhes bilhetes…

Continuem a deixar estes montes de merda entrar na nossa Academia…
Continuem a querer ser os politicamente correctos, em vez de, com um sorriso no rosto, pagar a multa resultante do facto de terem deixado esta escumalha à porta…
Continuem a apertar a mão a um tal de maestro que, depois de ter assobiado para o ar na final da Taça da Liga, vem agora dizer que a culpa do que se passou é do Sporting porque a Academia não tem condições para um jogo destes… se calhar querias jogar na Luz, oh filho da puta!?

http://www.maisfutebol.iol.pt/consola.html?id=1072232

Já não há bilhetes

Como seria de esperar, até pelas saudades de ver a bola rolar, os bilhetes para o Sporting-Benfica de amanhã, na Academia, que decidirá o título de júniores,  esgotaram num instante. 1500 vendidos a sócios, em Alvalade, 300 enviados para o núcleo leonino de Alcochete e, segundo sei, 200 enviados para o Estádio da Luz.

E é chegado a este ponto que sou obrigado a perguntar: Porquê? Quem teve a brilhante ideia de enviar bilhetes aos lampiões que, a par dos tripeiros, adoram não enviar bilhetes para serem vendidos no campo adversário? Até quando vamos continuar a ser uns gajos porreiros?

Se querem que vos diga, cada lampião que fosse à Academia levava uns calduços bem dados e era deixado nu na mata de Alcochete! Merda!

E depois de Mat14s?

Confirmando aquilo que o Cacifo avançou em primeira mão e que algumas alminhas resolveram questionar pensando estar perante uma manchete de jornal desportivo manhoso, Matias Fernandez é confirmado como reforço do Sporting pela comunicação social.

É então altura de colocar uma pergunta: fará sentido comprarmos um avançado em vez de assumirmos, definitivamente, o Vukcevic como parceiro do Liedson? Não seria mais lógico comprarmos um médio que jogue na linha (já nem falo de reforçar a defesa, pois isso parece completamente posto de lado)?