Histórico!

German%20flag

O Paulo Bento continua a acrescentar linhas nos pergaminhos do Sporting! Depois da pior goleada da história do clube na Europa, assumiu a inteira responsabilidade pelo pior jogo de futebol do clube na Europa. Sempre contra teutónicos. Sempre deprimente. Mas como depois de todas as tempestades, há alguma bonança, como depois de todas as catástrofes entre as mais altas figuras do Estado, há sempre uma “boa conversa”, o Paulo Bento também inscreve o seu nome como o treinador que conseguiu fazer o Sporting ganhar, pela primeira vez, contra os teutónicos. Ora aqui está uma bela oportunidade para parabenizar um treinador que admite, candidamente, que “acredito que, este ano, será muito difícil atingir os nossos objectivos”.

Ora aí está a toalha a escorregar das mãos, no primeiro dia de Outubro. É claro que o Paulo continua a piscar o olho, depois de um jogo na Europa em que foi claramente beneficiado pela arbitragem, à “cabala” que está montada contra ele, para o aniquilar, levando o Sporting pelo caminho. Mas que bela mensagem de confiança para o balneário, composto por jogadores que – em jogos como este – parecem que antes de entrar em campo estiveram a meia hora anterior a discutir uns com os outros.

Os adeptos assobiam porque estão fartos deste Sporting merdoso e medroso. Os jogadores não sprintam porque estão fartos de correr para nada, não rematam porque estão fartos de meter a bola nas bancadas, passam para trás porque estão fartos de falhar os passes mais simples. Até o Paulo Bento parece estar farto dele próprio e das suas parcas ideias, conspirações e limitações. O Paulo Bento parece até estar farto do Sporting. Nós e eles continuamos a fazer o que nos compete, porque somos doentes (nós) e profissionais (eles). Mas é como ir para um trabalho que odiamos só porque precisamos de ser pagos ao final do mês.

Sr. presidente, não está o sr. farto também? Deles e de nós? Não será caso de assumir as suas responsabilidades e fazer qualquer coisa? Tipo, ou despede o treinador ou despede-se do clube. Porque, para receber o salário milionário que recebe, pode ir tranquilamente assinar contratos de leasing ali para o lado da Pç de Espanha.

Não culpo um único jogador, depois de um jogo destes. Porque gosto deles quase todos, porque valem todos mais (nalguns casos muito mais) do que estão a jogar. Responsabilizo o treinador, mas não o culpo. Não sabe mais, dá a cara pelo clube. Já devia ter sido corrido há um ano. Ou devia ter saído pelo próprio pé em Munique, mas o orgulho é uma coisa fodida. Portanto, só resta uma cabeça: a do sr. Presidente que, corrijam-me se estiver enganado, mas ainda não fez nada, absolutamente NADA, desde que foi eleito, para melhorar o Sporting e o futebol do Sporting. Bem pelo contrário…

22 thoughts on “Histórico!

  1. Vivo um momento histórico do meu sportinguismo. Pela negativa. A incapacidade de reagir, de sentir algo genuíno que não seja a quase-indiferença, é qualquer coisa de atroz. Inexplicável.
    Que exista alguém com responsabilidade no clube que abra os olhos, é só isso que peço. Que reajam, por amor de deus, os senhores a quem o clube se entregou. Estão a matar o Sporting, a dizimar os adeptos, a acabar com a chama, a entristecer-nos.

    Pior do que o jogo, pior do que a patética exibição com que nos brindaram, foi o depois. Foi ouvir o discurso do nosso treinador. Que foi um mau jogo, que nao dá, que não percebe, que tem de analisar, que o ambiente isto, que os assobios aquilo, que o futuro é dificil, que apesar de tudo os objectivos estão intactos…
    Homem, é tão simples quanto isto: estás aí para divertir-nos! Para vermos bons jogos, alma, raça, estilo, azelhice, loucura, azar, sorte, falhanços, génios. O que a gente quer é vibrar com o clube, amar e odiar os jogadores, lembrar-se de uma grande jogada ou de um golo do caralho. Ou daquela vitória brutal. Ou daquela derrota tão injusta por termos jogado tão bem. Ou daquele gajo que era tão bom que nos custou tanto ver sair.
    Mas estás a levar-nos no caminho oposto: a mediania, a mediocridade, o marasmo, a repetição, o pequenino, o equilíbrio, a arruaça verbal, os jogadores absolutamente estagnados, perdidos e desorientados. Estás a engendrar tácticas para passar entre os pingos da chuva, enquanto nós queremos arriscar a dúvida entre o tronco nu enxuto e a camisa encharcada.

    O nosso treinador está a ser a âncora que impede o clube de avançar. E está abrigado à sombra de gente que põe a honra da palavra na lapela e esconde o clube numa gaveta. São prioridades que nos lixam.
    Homem: tu devias perceber isso. Tu devias dar o passo, ser grande, agradecer, dizer adeus e seguir a tua vida. Nós já te demos muito. O clube já te deu muito. Ninguém te levará a mal se saíres agora, talvez até te recordemos com carinho daqui a uns anos.
    Mas neste momento estás a arriscar isso. Tens de ter noção de que estás a arriscar isso. Estás a fazer-nos deixar de ter prazer em ver o nosso clube. E isso é grave. Muito grave. É uma daquelas coisas que não se perdoa. Põe a mão na consciência, por favor.
    Vá… já chega.

  2. Douglas e Cintra,
    vocês já disseram praticamente tudo.

    Ontem, foi penoso assistir ao jogo. Chegou a ser deprimente, para ser mais sincero, e não hesito em colocar este jogo entre os cinco jogos mais horrorosos que alguma vez vi do Sporting.

    Sim, é verdade que estamos praticamente nos oitavos de final da Liga Europa, mas alguém acredita que vamos ganhar alguma coisa esta época, jogando assim?

    Paulo Bento assumiu, pela primeira vez, que a equipa não jogou nada e que o único responsável por isso é ele (embora com aquela piscadela de olhos à teoria da conspiração, que leva a que se diga que o Sporting joga sempre mal) e os jogadores terminaram a partida desejando ir tomar banho (terem ficado apenas três a agradecer ao topo sul, um deles encolhendo os ombros e como que pedindo desculpa por aquela miséria, é elucidativo).

    O Sporting está cansado do Sporting de Paulo Bento. Porque o Sporting é mais do que vestir a camisola do leão para jogar de lágrimas (de desespero) nos olhos, sonhando vencer 1-0 num relvado tão deprimente quanto as exibições que me fazem doer o coração e a alma.

  3. Já foi tudo dito, só tenho a acrescentar:
    FI-NAL-MEN-TE lenços brancos em Alvalade!
    Estarão os adeptos mais masoquistas de sempre finalmente a abrir os olhos? já há uns dias tinha pensado partilhar aqui a ideia de que esse seria o ponto de viragem e que estava a tardar em acontecer..
    Aconteceu ontem.. Haverá mudança próxima?

  4. Foda-se.
    Foi o melhor texto que já li sobre o que se passa com o Sporting. Vou gravar esta merda.

    Domingo das duas uma, ou levem lençois brancos pa Alvalade ou então não ponham lá os pés. Façam greve, vão ao estádio mas fiquem do lado de fora a ver se o presidente abre os olhos.

  5. Estive ontem no estádio e vi um dos piores jogadores de que me lembro. Aliás, para mim, foi muito mais penoso o jogo de ontem do que qualquer das desgraças com o Bayern. A nulidade de ambas as equipas foi total. E não guardei para mim este estado de espírito: fiquei rouco de vaiar, porque não sei assobiar. O Vukcevic (como sempre) e o Moutinho, em particular, jogaram menos de nada. O Caicedo fez-me lembrar a versão achocolatada do Purovic. O resto da equipa (Meu Deus, até o Liedson!) limitou-se a jogar ao nível do Abel. Dito isto, discordo completamente do texto e dos comentários. Depois de uma situação exactamente igual (um inesquécivel Sporting v. Setúbal), o antecessor do Sr. Paulo Bento, dizia qualquer coisa como “ganhámos, isso é que interessa, jogámos benzinho não ouvi assobios”. Já o Sr. Paulo Bento assumiu que foi o pior jogo do ano (eu acho que foi o pior da era Paulo Bento), disse que os sócios têm pleno direito de estar insatisfeitos e manifestar essa insatisfação e disse, com a sua habitual franqueza, que não sabe o que causou o descalabro. Os portugueses mostraram recentemente que preferem mentirosos que dizem que sabem e resolvem tudo, a pessoas que assumem os problemas sem dar soluções mágicas para resolvê-los. Eu não tenho qualquer dúvida – porque, mesmo nestes penosos momentos, sei que tenho um homem de carácter a comandar a equipa – que no preciso instante em que o Sr. Paulo Bento se aperceber que não pode dar nada à equipa ele se vai embora. De certeza que não se vai embora por causa de uns maduros com lenços, lençois, vassouras ou cartazes.

  6. Foi sem dúvida um jogo miserável… valeu (pouco) apenas e só pelos 3 pontos. Mas não ponho a culpa apenas no Paulo Bento, pois acredito que o marasmo que se instalou naquele balneário antes do jogo começar não é apenas culpa dele. Ontem, nem o Liedson correu e o melhor jogador em campo foi, pasme-se, o Abel! Acredito por isso que foi um jogo atípico e que o facto de eles perceberem que não jogaram uma pevide descascada os faça perceber que jogam no Sporting Clube de Portugal…

  7. É verdade. O Abel foi o melhor em campo e até salvou aquele golo iminente quase a terminar o jogo. O Liedson não fez nadinha e parecia o Djaló a receber bolas. Até o Djaló, hoje, não parecia o Djaló a receber bolas. Até o Djaló jogou mais que Liedson, Moutinho e Vukcevic.

    Não acredito que isto seja culpa do PB, mas obviamente, é ele que tem que dar a cara e fê-lo muito bem. Vamos ver como a equipa reage no proximo jogo do campeonato para começarmos outro ciclo de vitorias, agora que já passamos as equipas mais dificeis.

  8. Só mais uma achega. Outro passatempo popular aqui é malhar no Polga. Ora, eu não sou tão nhurro que ache que o senhor esteja bem. Não está: está gordo e sem arranque. Mas não vos parece que sem ele, a primeira fase de construção/transição do nosso jogo deixa de existir? É que eu não desgosto do António Leonel a defender e, obviamente, valorizo-o nas bolas paradas, mas o rapaz não tem UMA ideia de passe. Os críticos do chutão, repararam na quantidade estrepitosa de chutões que houve ontem?

    • JPT,

      Por pior que tenha sido o jogo de ontem (e foi estupidamente mau, perante um Hertha que só por milagre não vai parar à 2.ª divisão alemã), existiriam duas verdades universais desta temporada que foram respeitadas:

      – O Polga não jogou e a equipa não sofreu golos;
      – O Postiga não jogou e a equipa conseguiu marcar.

      São dois jogadores que estão em demasiada má forma para serem tidos em conta, mesmo considerando o actual panorama desolador.

  9. Saudações!
    Não sei se alguém deu conta, é provável que não, mas não comento aqui há algum tempo… De qualquer modo, a justificação é simples… Já não há palavras para descrever a angústia que é falar sobre o SCP…Tento encontrar algum momento em que senti esta ausência na minha vida, mas o que encontro… porra, são imagens completamente opostas. Afinal o que fica na minha emória são só os momentos de glória… Porque será que esta equipa entrou num estranho abismo ao qual não sei dar adjectivos, mesmo que quase tudo já tenha sido dito… Parecem mulas paralíticas, desde o presidente aos (alguns) jogadores. Lá no fundo, ainda aparece de vez em quando um jogo bom, mas não aquele “bom” ao qual me fui habituando durante a minha vida. Parece que de repente fugiu a alma, são apenas fantasmas a jogar, a tentar trocar a bola… a fazer da sua profissão uma frustração… Eh pah, não parece haver amor à bola, ao jogo, à camisola… Sinceramente às vezes penso que se lhes cortassem mais regalias, estes gajos veriam o quanto teriam de suar para receber ao fim do mês… (Prefiro pensar que este não é o motivo)… Quando fomos campeões em 2002 com Boloni sentia-se uma vibração, algo de muito forte… Com o Peseiro voltou essa estrelinha… que só não fez big bang porque falhou aquele espírito de guerreiro que luta até ao FIM… Estes gajos agora não sabem correr, não têm motivação… não sabem suar, roer a relva, ser homens à séria… parece que não têm tomates… Neste SCP não é preciso um 25 de Abril, pois as flores que ali dentro já são muitas… Precisamos de um terramoto de 1755, “matar” uns quantos para recuperar… senão isto vai tornar-se um cancro… e como ainda não há cura para o cancro, alguém acabará por ter razão em relação ao prazo do Sporting…

    Saudações “eternamente” leoninas!

  10. Descobri o “cacifo” por acaso e desde então tenho acompanhado com regularidade os vossos comentários. Considero ser um “espaço” onde se fala do Sporting com grande paixão e de uma forma racional onde o humor e a ironia estão bem presentes.
    Ontem, infelizmente, foi mais do mesmo ou seja sem chama, garra, vontade etc.. A dada altura apetecia-me pedir o livro de reclamações mas deve estar cheio.
    O discurso do PB p´ra fora mas com recados p´ra dentro já cansa, julgo que a ruptura entre a maioria do plantel e a equipa técnica é total.
    No final do jogo apenas metade da equipa foi agradecer ao Directivo mas apenas 3 foram agradecer a Juve. Porque? Cadé os outros? vergonhoso…
    Acho que falta referências no balneário e a maioria dos jogadores estão a cagar para o nosso Sporting. Será que não existe alguém com capacidade para dar 1 berro e impor o respeito que o nosso clube merece? Quando é que o “branquinho” desce da tribuna presidencial e encosta os gajos a parede ? Quando é que suposto director desportivo age como tal? A descrença é total.
    Se calhar é mais fácil despedir a equipa tecnica “forever”.
    A continuar assim, iremos precisar de vários milagres para irmos ao marques.

    Saudações Leoninas

  11. Muito bem o Sporting fez um jogo fraco, mas venceu! Uma vitoria que podia/pode trazer moral a uma equipa que na minha opinião como Benfiquista, tem mais potencial do que se lhe dá e do que tem feito até aqui.
    Há uma coisa que não percebo e “não aceito”; algo que odeio na luz… os assobios ao fim do jogo, principalmente depois de uma vitoria importante! Palmas não daria uma maior força à equipa?!
    Eu partilho da opinião de muitos, o PB não. é treinador para o Sporting, mas também não acho que o Jesualdo seja treinador para o Porto, mas no entanto… lá vai andando.

    Em vez de lenços brancos no domingo, levem palmas… uma equipa não é feita apenas pelo seu treinador, e não vale a pena tocar nessa tecla porque o PB não sai tão cedo…

    Saudações Benfiquistas e boa sorte… apenas na Liga Europa :P

  12. Douglas e Cintra, uma standing ovation para os vossos comentários.

    Nixcore, palmadinhas nas costas de lampiões parecem-me agulhas espetadas pelos olhos dentro. Lamento mas dispenso.

  13. O mundo não gira à tua volta, e nem todos tem que ter esse sentimento anti; nem todos tem que apoiar equipas estrangeiras.
    Quem não aceita o meu apoio como Lisboeta, pouco ou nada me interessa… ;)

  14. PS: Sou do Benfica, mas gosto de futebol e gosto de falar sobre ele e dar as minhas opiniões (consigo as dar sobre os meus rivais de mente sã e sem ódios mesquinhos)…
    Sei que muitos de vocês tem aversão à “minha” cor, mas gosto da maneira que este blog é gerido e continuarei a comentar aqui, pelo menos até os criadores/escritores do blog me considerarem uma pessoa que não é bem vinda.

    • Nós aqui não barramos ninguém nem apagamos comentários, mas é bom que tenhas a noção de que, dada a tua cor clubística, corres o risco de ser insultado a dobrar (no mínimo) quando apontarmos baterias na tua direcção. Depois logo vês se te aguentas.

      • Já à muito tempo que deixei a escola… aguento bem meninos. :P
        Não aponto baterias para ninguém para largar seja qual for a frustração, mas aceito quem as faça… na vida real com respeito ( porque é fácil de o manter… online; visto que não se pode fazer nada, “é cagar e andar” como se costuma dizer ).
        Como disse, gosto do vosso blog.

  15. Eu ontem assobiei muitas vezes. Sou a favor de refilar o mais possível. Refilei nas urnas quando não votei na continuidade. Tenho direito a assobiar nos jogos.

    Os adeptos do aplauso o jogo todo têm o mesmo direito, mas não o de criticar quem assobia. Quem está farto de ir a alvalade como se fosse uma ida ao dentista.

    Os jogadores são pagos pelos sócios. Somos nós que contribuímos para miudos de 20 anos ganharem 50 vezes mais que a maioria da população. Se é bom para ganhar tanto dinheiro, é bom para receber pressão.

    O Moutinho representa o clube como capitão, e se falha 20 passes seguidos é suposto eu aplaudir? Pq? Ele não recebe tudo a que tem direito? Eu como sócio, que paguei quotas antes dele ser jogador, que continuarei a pagar depois dele ser jogador, não posso relembra-lo dos deveres?

    O Sporting neste momento são só deveres dos sócios (quotas, gamebox, jogos à noite, comprar merchandising, aplaudir os jogadores, apoiar o treinador, não criticar o presidente) e direitos dos jogadores, treinador e presidente (a receber o seu ordenado, a treinarem 3 horas por dia, serem apoiados, mimados pelo patrão, protegidos de quem os critica).

    E quem caralho defende o meu direito como sócio? E quem lembra aos jogadores, treinador e presidente os seus deveres?

    • Sabes que para criticar existe muito; para ajudar é que é mais difícil. E isto não é só no futebol.
      Dou razão a tudo o que dizes, mas os assobios não mudam nada… e palmas a seguir a uma vitoria se calhar ajudaria…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s