sportingues há muitos, seus palermas!

Ponto prévio: apesar de, nas linhas que se seguem, ir mostrar o meu desacordo relativamente a algumas opiniões, isso não significa que a escolha do título deste post tenha tido como objectivo apelidar de palermas os autores dessas mesas opiniões.

Depois deste fim-de-semana futebolístico, há uma certeza: existe um Sporting a lutar pelo título, a jogar bom futebol e, a julgar por estas primeiras jornadas, dirigido por um treinador capaz de, sem perder a identidade definida para a sua equipa, moldá-la ao adversário que enfrenta de forma a manietá-lo tacticamente.

Infelizmente, esse Sporting é o de Braga e não o Sporting Clube de Portugal, e esse facto parece estar a ter um estranho efeito sobre alguns adeptos verde e brancos. Já ouvi quatro ou cinco dizer que precisávamos era de um lateral direito como o João Pereira. Que o Moisés é um grande central e o Evaldo o lateral esquerdo que nos falta. Que o Hugo Viana tinha lugar “a cagar” como titular, em Alvalade, e, atenção, que o Alan, sim, esse mesmo que marcou um grande golo em Alvalade nos seria mais útil que o Vukcevic.

Meio atordoado podia recordar-vos que o Abel fazia a linha inteira quando vestia a camisola do Guimarães e do Braga, que o Pedro Silva fintava equipas inteiras quando estava na Académica, ou, ao pensar no Alan, que o Wender também era olhado como um dos craques do nosso campeonato.

As recordações continuariam, ao ponto de eu perder a minha hora de almoço, mas aquilo que quero dizer-vos resume-se ao seguinte: Abel, Pedro Silva, Tonel, Grimi, André Marques, Pereirinha, Postiga, Djaló, até Caicedo seriam craques em Braga, Guimarães, Marítimo, Nacional, Leiria, Rio Ave, e por aí fora.

Eu sei que andamos todos desolados e desorientados, mas não deixemos de ser exigentes nem percamos o sentido lógico da coisa: sportingues há muitos. Clube de Portugal, apenas um!

35 thoughts on “sportingues há muitos, seus palermas!

  1. É verdade. O Hugo Viana não o quero nem dado. É um jogador muito macio sem estofo para jogar no meio-campo de um equipa como o Sporting. E o tempo vai-me dar razão, o primeiro milho é para os pardais….

    SL

    • Basta ver o jogo do título com os lampiões, quando o Luisão marcou aquele golo em falta. Vão lá às cassetes VHS e vejam a vergonha que ele andou a fazer em campo.

      Meteu o Sporting na lama. Hugo Viana… lá pra longe, lá pra longe!

  2. RFF,

    Hugo Viana tanto não tinha estofo para jogar no meio-campo do Sporting que, na sua primeira época de sénior sentou o PB (esse era menos macio e tinha estofo) no banco.

    O Hugo Viana é, de facto, um jogador difícil de apreciar na plenitude das suas qualidades, porque as suas maiores virtudes são aquelas características que escapam ao entendimento do adepto de futebol médio (e longíssimo de apreender para o adepto médio do Sporting, capaz de se contentar com um futebol que de inteligente não tem nada).

    Lembro-me de há 2 épocas ouvir alguns sportinguistas pedir a contratação do Manuel Fernandes (do Valência). Aqueles que a pediam não devem perceber porque o Barcelona joga tanto quando tem tantos jogadores “macios” em campo ou que acham que a culpa do Sporting não jogar bem é dos jogadores.

    No futebol, o talento vem associado à inteligência. E o Hugo Viana é um grande jogador (mas não é nenhum Lucho).

    • PLF,
      é engraçado falares do Barcelona, pois pareces esquecer-te que a “inteligência macia” de Messi, Iniesta ou Xavi (este último nem é propriamente macio), assenta na solidez de, e cito apenas alguns, Daniel Alves, Puyol, Piqué, Abidal, Keita ou Touré. Até Ibrahimovic e Henry, apesar de extremamente inteligentes, são tudo menos gajos macios

      • Cherba,

        o Xavi é tão macio como o JM28 e, salvaguardando as diferenças naturais entre a qualidade dos jogadores do Barcelona e do Sporting (sendo que os do Sporting têm apenas de estar competitivamente mais forte na relação com os seus adversários no campeonato nacional), nenhum dos jogadores que cita – excepção feita talvez ao Puyol, que se faz valer pela liderança muito mais do que pelas suas qualidades técnicas ou tácticas – é um jogador de “combate”.

        Veja o Keita, aliás, é um jogador muito parecido com o Hugo Viana e, diria mesmo, macio: não faz grandes acelerações com ou sem bola, não se vêem grandes correrias, joga simples e decide rápido.

        Mas também não digo que o Sporting precisava de 10 Hugos Viana. Só que, quando se tem aquela qualidade, a virtude de “morder os calcanhares” aos adversários empalidece. E o Sporting poderia estruturar a sua equipa para fazer outros compensar a menor mobilidade do Hugo Viana.

        Duas notas mais. São perspectivas sobre futebol, mas jogadores como o Petit não têm lugar em equipas grandes ou no Sporting. Aquilo que tem (tinha) em termos de pulmão e agressividade, falta-lhe em discernimento. E mais, em particular o Sporting não tem essa tradição de equipas de combate. O modelo do Barcelona é o nosso modelo.

        Outra nota, se tiver paciência leia isto:

        http://bancadanova.blogspot.com/2009/06/o-meu-plantel-para-20092010.html

        porque o futebol é um jogo colectivo, é também necessário preparar os plantéis atendendo às qualidades/características dos jogadores que se pode contratar.

      • Bem, se vais apelidar de jogadores de combate apenas os que forem tipo Petit, então não vale a pena prosseguir a discussão.

        Qualquer um dos jogadores que citei são jogadores que metem o pé sem problema e isso, para mim, é o que diferencia um jogador macio dos que sabem que o futebol é um jogo físico.

        O Petit entra na categoria dos catrapilas, mas na pior das secções: os sarrafeiros.

        Ainda assim, deixa-me recordar-te, e não recuando muito na nossa história, que nos dois últimos títulos do Sporting havia sempre um jogador para fazer o trabalho “sujo” – Vidigal e Rui Bento – sempre acompanhados por outro médio, numa espécie de duplo pivot – Duscher e Paulo Bento.

        Esse é, em minha opinião, um dos nosso problemas: Moutinho devia jogar ao lado de Veloso, permitindo-nos ter dois homens capazes de iniciar o processo ofensivo e de equilibrar a equipa em termos defensivos.

    • Hugo Viana só começou a jogar (tal como a equipa do Sporting) quando o iluminado Boloni tirou da equipa o Hugo e o Rui Bento, colocando o Viana ao lado do Paulo Bento. Isto e após ter percebido que a defesa tinha que ter André Cruz e Babb e não Hugo, Quiroga ou Beto (este último só com lugar a defesa direito). Viana, desta forma, não sentou Paulo Bento (haja um pouco de bom senso e memória; nem tudo pode servir para atacar esse excelente jogador e campeão nacional).

      Aliás, a segunda pior fase do Sporting dessa época, foi quando o iluminado dentista romeno, resolveu encostar Viana à esquerda, retomando o “cancro” Rui Bento, tirando Quaresma da equipa, passando Barbosa para a direita. A equipa deixou de correr, vivendo da estrela de Jardel (vejam os jogos com o Benfica em Alvalade, em Setúbal, com o Beira-Mar em casa e a final com o Leixões).
      À parte disto, o famoso treinador, tirou Babb da equipa, dando lugar a Quiroga na direita e a Beto no centro da defesa, para ambos puderem ir ao Mundial (Oliveira tinha ameaçado se Beto tivesse na direita não ia ao Mundial. Mas contra os EUA jogou a defesa direito. enfim.. bons tempos de selecção). Com Babb no banco sofreu-se 2 golos em Setúbal, ia-se perdendo com o Leixões e a festa do título só não deu em empate porque Jardel resolveu.
      Babb, que já tinha a renovação acertada, bazou no fim da época pois foi uma grande falta de gratidão que o romeno lhe prestou.

      Isto é amadorismo. Isto custa caro. A direcção tem que colocar travão nos devaneios dos treinadores. No Porto, isto jamais aconteceria.

      • Agradeço desde já à Leoa pelas boas referencias ao meu excelso “alter-ego” blogueiro.Ainda para mais porque se percebe que esta Leoa domina bem a bola,dribla a oposição e mete golo de qualquer ângulo.
        O Babb era reconhecido como defesa central,mas ao contrário do jovem M.Veloso não se importava de jogar a lateral esquerdo,não andou por Alvalade muito tempo mas ganhou um campeonato, algo que alguns andam anos a tentar… sem conseguir.
        O H.Viana tinha decerto lugar no Sporting (quanto mais não fosse para ocupar a vaga do Angulo)mas parece-me que é um jogador que necessita de um bom médio defensivo nas costas(assim ao estilo Vidigal)algo que não existe no actual plantel.No esquema do Bento seria uma boa opção para a meia-esquerda,o que possibilitava libertar o Vukcevic para o lugar onde ele deve estar,no apoio ao Liedson.
        O SCP tem principios para a dispensa de jogadores que custa entender,então se ganham alguma coisa é vê-los a desaparecer na época seguinte por meia dúzia de trocados ou até de borla.Depois lá vêm as reconstruções de equipa que demoram anos, e que se assentarem em bases erradas,como me parece estar a suceder actualmente,podem levar a longos jejuns.

  3. Não concordo em relação ao Hugo Viana. Devia estar no Sporting e daria bastante jeito (a não ser que, tal como o Matias, estivesse proibido de marcar livres).
    Mas não achas que faria mais sentido ter o Viana do que o Angulo?

  4. Desde que foi dado ao Gil Vicente que penso que João Pereira era um jogador para o Sporting. E se me custa dizer isto… tanto que é a primeira vez que o faço.

    O Hugo Viana é um jogador da CASA, e por muitos defeitos que tenha deveria ser politica do Sporting ir buscar todos os jogadores que foram formados no nosso clube. Chama-se dar a mão a quem lhes deu de comer (€€€). Vejam o exemplo do FCP que foi buscar Domingos, S. Conceição, Baía,Jorge Costa e veja-se bem, o postal do Postiga. Isto é cultura de clube.
    Não pensem que o Hugo Viana me agradava no ultimo ano que teve no Sporting de Peseiro. Teve exibições miseraveis mas sempre se mostrou disponivel para ajudar o clube. Quando for para o Porto vamos chorar ainda mais por ele.

  5. Olha que olho para o Ângulo e fico logo com as dúvidas desfeitas.
    Até o Djalma do Marítimo parece um grande jogador quando comparado com qualquer jogador do meio campo do Sporting.

  6. Esqueci-me do André Marques, acho de uma injustiça atroz classificar a sua exibição de mediocre ou má. Fez aquilo que se pede a um lateral. No tempo que teve em jogo teve mais participações no ataque do Sporting neste do que o Caneira e o Grimi em 20 jogos.
    A equipa não funciona mas não foi por A. Marques.
    É o nosso melhor lateral esquerdo, disso não tenho duvidas, mesmo que a adaptação Veloso.

  7. Será que o Hugo Viana não é melhor que o Angulo? Será que o Varela não tinha lugar ao lado do Liedson? Espanta-me que, para além do PB, ainda haja gente que pense o contrário.
    O Evaldo tb é melhor defesa esquerdo do qualquer um do Sporting e não se esqueçam do que gastamos no Grimi.
    Quanto ao João Pereira não o queria no Sporting nem que pagassem. Vejam no Youtube os jogos do Sporting com o Benfica em que ele foi protagonista.

    • Varela ao lado do Liédson. Fizeste-me lembrar os jogos em que vi o desgraçado do Varela a ser posto a avançado, perdido no meio, e a olhar para as alas com a mesma cara de desgraçado que um koala olha para imagens da selva numa tv.

      “Quem me dera estar ali” diria o Koala… e o Varela.

      E ele rende é na esquerda, tal como o Simão, etc. Jogadores que não conseguem fintar na direita, embora sejam destros, pois na esquerda com o pé direito estão habituados desde putos a passar pelos opositores. Arshavins…

  8. Meus caros,a ver se consigo explicar-me:

    se é para trazer mais do mesmo, vale mais ficarmos com o que temos porque, mesmo com várias posições coxas, se houver quem saiba orientá-los podem render muito, mas muito mais do que estão a render.

    se é para reforçar a equipa, então que pensemos com cabeça de quem está a reforçar um candidato ao título (nem que seja na teoria), ou seja, em vez de pensarmos numa merda como o Alan, porque não pensamos em chegar ao Inter e trazer o Quaresma, que precisa de jogar se quiser ir ao Mundial, emprestado até final da época? Há uma pequena grande diferença, ou não?

  9. Viana é um jogador muito pouco competitivo. Não serve. Digo e volto a dizer. Num sporting Campeão e de ambição, Viana não calça. A minha noção de inteligência ao serviço do futebol não passa, mesmo, por Hugo Viana. E só o estamos a discutir porque marcou um golo ao Benfica…
    Expliquem-me por favor como é que un jogador com esse potencial não se afirmou nesse colosso europeu que é o Osasuna?
    Obviamente que isto não quer dizer que o Angulo, desta fase, seja melhor….

    Saudações Leoninas

  10. Diz me lá ó seu filho de uma putéfia quem é que te fez dono da razão?
    És somente uma merda de gajo que anda por aqui ao sabor das marés, pois á um ano defendias o cabrão do risco ao meio, e agora?
    A ti só te digo uma coisa, quando menos esperares tens me á perna.

  11. PAULO BENTO, ATÉ QUANDO?

    Tinha, há algum tempo atrás, decidido hibernar. Deixar por aí o pessoal bater mal, a sofrer com as tristezas e nada dizer.

    Bem, resolvi voltar à liça. Até porque a noite passada tive um sonho. Juro que é verdade. Um sonho que os pode ajudar. Sonhei que o Sporting perdeu, em casa, 18 a 1 com uma daquelas equipas de que ninguém lembra o nome. Não me lembro que raio de equipa era aquela. Só sei que o Sporting levou 18-1 no Alvalade XXI. E, pela primeira vez, vi o Paulo Bento todo consternado a pedir a demissão.

    Não digam que não é uma boa notícia! Será que será já na 5ª feira, com aquela equipa de que não me lembro o nome? O Vent .. qualquer coisa?

    O CAMALEÃO
    2009-11-03

  12. Quero saudar a espectacular análise no comentário acima às barbaridades que o Sr. Bölöni fez no SCP, e que me retiveram em casa quando os bloguistas daqui andavam certamente por aí a buzinar (ou seja, quando a escumalha ganhou ao Boavista, e após a vergonhosa exibição do SCP em Setúbal – lá estava eu outra vez a gastar dinheiro e a fazer papel de embrulho… – como qualquer lampião nos recordou “nos deu o título”). Que contraste com o post (agradeço, em todo o caso a atenção) que comenta: “O Abel fazia a linha inteira” no Braga e no Guimarães? Sim, sobretudo a aquecer, pois na maior parte dos anos que por lá passou era suplente. “O Pedro Silva fintava equipas inteiras na Académica?” Deves ter visto isso naquela queima das fitas que meteu INEM e tudo. E, olha, o Wender ERA foi “craques” em equipas médias do nosso campeonato, e não deixou de ser bom jogador lá porque Alvalde resolveu assobiá-lo cada vez que tocava na bola – aliás, qualquer sportinguista se lembra do que sucedeu depois de o dispensarmos ao Braga… Quanto à parte dos nossos briosos atletas que seriam “craques” em equipas do meio da tabela, ESPERO SINCERAMENTE QUE ISSO VENHA A ACONTECER O MAIS DEPRESSA POSSÍVEL! (apesar de alguns deles já terem andado por essas equipas e nenhum ter sido “craque”). Saudações leoninas e obrigado pela atenção.

    • bem, era só o que faltava virem criticar-me(nos) por ter(mos) ido para a rua festejar o título de campeão nacional. Tens a certeza que tomaste o comprimido ao pequeno almoço?

      quanto ao resto, oh chico esperto, tenho a dizer-te que, quando o Abel chegou a Alvalade, a meio da temporada 2005-2006, estava no Braga há época e meia e tinha feito mais de 40 jogos pelos arsenalistas. Não me parece que tenha ficado assim tantas vezes no banco.

      Quanto ao Pedro Silva, em vez de estares com piadinhas, informa-te e procura a justificação de eu ter escrito que o rapaz fintava meia equipa. Eu ajudo. Arrancou com a bola da defesa e só parou quando marcou golo. Vê lá as coisas que ele fazia na Académica… para além de ir à queima, claro.

      Quanto ao “Wender ERA foi craques” (caraças, quase conseguiste confundir-me), o teu pensamento está correcto: sempre pareceu um jogador acima da média até chegar ao Sporting, um clube com outras responsabilidades, onde a camisola pesa um bocadinho mais e onde, para além de vontade e algum jeito para a bola, é preciso ter tomates.

      Não tens de quê.

  13. Este comentário é, ddigamos, extremamente limitado…
    Se assim fosse, nenhum jogador da liga portuguesa serviria para os grandes.
    Mas relembro, por exemoplo, que o porto ganhou a uefa e a liga dos campeões com jogadores como Paulo Ferreira, Derlei, Maniche, Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Costinha, Deco, Pedro Mendes, Pedro Emanuel…é só ver as equipas onde jogaram antes de o Porto os ir buscar.
    Tal como o Rolando, o Fernando e outros que por lá andam agora são bons.
    A única dificuldade é discernir o trigo do joio…

    E sim, o Moisés, o João Pereira e o Evaldo seriam, claramente, os três titulares no Sporting.

    • um dia espero conseguir entender este fascínio pelo Moisés… talvez seja algo bíblico…

      Adiante… Derlei, Maniche, Ricardo Carvalho, Costinha, Deco e Pedro Mendes não são propriamente craques de equipas de segunda linha, pois não? E tiveram um treinador capaz fazê-los jogar de igual para igual com qualquer equipa do mundo, pois foi?

      Não misturemos as coisas, por favor.

      • Exemplificando:
        Paulo Ferreira (Belenenses); Derlei (Leiria); Maniche (Benfica C); Ricardo Carvalho (ainda que emprestado, andou pelo Leça, pelo setúbal, Alverca..); Costinha (antes de ir para o Mónaco – Oriental, Machico, Nacional); Deco (Alverca, Salgueiros); Pedro Mendes (Guimarães)…
        óbvio que o mourinho foi fundamental no rendimento destes jogadores, mas de acordo com esse raciocínio nenhum dos jogadores do Braga, Nacional, etc servem para os grandes, o que não faz qualquer sentido.

        A defesa é claramente o sector mais fraco do Sporting. O ataque também é desequilibrado. E, nem sei bem como, começo a ter de dar a mão à palmatória e concordar ctg, que o Bento tem muita culpa nisso, o meio campo mete dó a jogar…
        Basta ver futebol de forma imparcial, para perceber que, esses 3 defesas referidos, se não seriam titulares, eram claramente mais valias para o plantel do SCP. Não digo que não existam outros, eventualmente, melhores.
        O Fellipe Lopes, por exemplo, já é subcapitão do NAcional.

      • Jorge,
        em lado algum me viste escrever que nenhum jogador de um dos clubes citados serve para o Sporting. Só penso é que, dado o desespero resultante das nossas exibições, não devemos deixar de ser exigentes e, como tenho ouvido de vários Sportinguistas, quase dar a entender que com o plantel do Braga éramos campeões…

  14. Está aqui a desenvolver-se uma boa discussão. Tanto o Cherba como todos os outros que desenvolvem o seu ponto de vista parecem-me ter razão, em diferentes posições.
    Percebo a posição do Cherba quando diz é preciso ter calma com as análises aos jogadores do Braga, Nacional e afins. Num momento de desespero e descrença como nós vivemos é fácil ver que qualquer um vindo de fora é melhor que os estão no Sporting. Mas hoje em dia o risco que o Sporting tem que ter nas contratações é mínimo.
    Hoje sabemos que contrar Cissoko teria sido excelente. Mas, noutros tempos, tivemos a mesma visão com o Edson (Leiria), Mário Sérgio, Pedro Silva, Luís Filipe, etc. Porque não resultaram estes? Talvez pelo tal peso da camisola, porque todos tiveram a sua oportunidade (Edson teve sempre lesionado). Pelo treinador? Não sei, porque recordo que muitos tiveram como treinador o Boloni, Fernando Santos, Peseiro e não resultaram.
    E o que dizer de Silva e Manoel? Ambos foram carrascos do Sporting com o Boavista, Braga e Moreirense mas, em Alvalade, Deus nos valha!!
    O mercado nacional tem muitos pontos positivos mas é preciso critério e uma gestão e avaliação de recursos humanos que o Sporting agora não pode fazer ($$$$$). Eu próprio nunca percebi porquê que nunca se apostou no Mitchel Van der Gagg ou no Hugo Alcantra, jogadores muitos fortes na defesa e que em Alvalade varriam sempre tudo com qualidade e autoridade. Talvez depois não resultassem.

    A realidade é que esse risco só pode ser assumido por quem ganha. Por quem tem uma base forte de títulos e plantel que pode suportar fraudes nas contratações. Falando só nos jogadores do campeonato nacional, o Porto sempre foi exímio na sua descoberta. Houve Artur, Derlei, Maniche, Nuno Valente, Paulo Ferreira, Cissoko, Jorge Andrade, Barroso, Emerson, Capucho, Zahovic, Drulovic, entre outros. Mas se não fossem estes, suportados por títulos e posteriores grandes vendas, quem não exigiria a cabeça de quem manda face às fraudes de Vinha, Tiago, Vitor Nóvoa, Rui Correia, Cajú, Lewis, Hugo Leal, Alan, Rossato, João Paulo, Lino, Ezequias, Sokota, Areias, Leo Lima, Maciel, Marco Ferreira, entre outros?

    Mais do que discutir que jogadores encaixam no Sporting (nesta fase qualquer um menos o que já lá estão) é imperioso afirmar qual a política a seguir. Qual o rumo e com quem? Ir ao mercado para safar uma época? Mas o que é safar a época? Ganhar Taças, quartos-final da UEFA, ir às competições europeias, não descer?
    E que tal prepar a próxima, de forma assumida e séria, rolando as cabeças que têm de rolar?

    ps1: No ano de Jozic criticou-se a limpeza de balneário. Sairam Oceano, Afonso Martins, Pedro Martins, Pedrosa, Paulo Alves, De Wilde, entre outros muito acomodados com as renovações feitas na época de Octávio Machado (com um 2nd lugar e acesso à Champions). Caiu o Carmo e a Trindade. Começámos aí a ganhar o campeonato de 1999/00. Porque não tentar o mesmo? Moutinho, Veloso, Polga, Abel, Postiga, Caneira, que tal darem algum dinheiro ao clube e seguirem a vida noutro sítio, mas com a motivação que já não têm aqui?
    Nunca se sabe… Mostrava que não prima-donas. As mesmas primas-donas que Paulo Bento abdicou em Braga, em 2005, nascendo aí a verdadeira equipa que nos encheu de orgulho até à época seguinte (final da Taça com o Belenenses).

    São decisões difíceis. Mas por isso é que eu não sou o Presidente do Sporting Clube de Portugal.

    ps2: é só a minha opinão. estou a gostar da discussão

    • leoa,
      se souberes uma forma de ganharmos dinheiro com o Abel, o Postiga, o Polga ou o Caneira, avisa, que eu não vejo como.

      O Miguel Veloso tem mercado e, quanto ou Moutinho, acho um erro vendê-lo.

      Numa altura em que tanto se discute a falta de valores dos jovens que chegam à primeira equipa do Sporting já com a cabeça no estrangeiro, o Moutinho devia ser transformado numa espécie de bandeira desse orgulho de crescer no Sporting e ser do Sporting. Sim, ele já disse coisas que ninguém gostou de ouvir, mas vê-lo terminar um jogo de lágrimas nos olhos porque não ganhou, dá-me a certeza que ele devia estar tantos anos no Sporting como o Maldini esteve no Milan.

      • Moutinho não tem dimensão futebolística para jogar além do Sporting. O que eu quis dizer é que há vicíos e tédio, falta de motivação na equipa do Sporting. Fernando Couto, Baía também eram símbolos da formação e do Porto e saíram quando tinham que sair. Para evoluír e dar dinheiro ao Porto (quer nas suas transferências, quer num outro jogador de formação, que via-se a ter mais espaço, por ex: Jorge Costa). A venda da formação, somente a clubes de historial e valor superior ao Sporting, pode também ser um incentivo a quem vem da formação. Não pode ser é vendas como a do Cristino Ronaldo, Quaresma, Luís Boa Morte e Dani. Tem que haver retorno desportivo primeiro. E tanto Moutinho como Veloso não darão mais retorno desportivo, resta (ainda é tempo) o financeiro.

        Quanto à forma de fazer dinheiro pode ser vista de várias formas. A sua dispensa permite deixar de pagar salários (as indemnizações não poderiam cobrir os salários todos até fim de contrato), o seu empréstimo a clubes de 2ª linha no estrangeiro (Postiga, Polga têm mercado nesse aspecto) com cláusulas de opção de compra e ordenado por inteiro. Por via de empréstimo em troca de outro jogador (Polga podia entrar numa troca com uma promessa brasileira). Caneira e Abel numa óptica como a do Abel com o Wender. Ordenado de Abel / Caneira pago pelo Sporting, ordenado do jogador emprestado pago pelo seu clube. Fica-se a perder? Sim, mas troca-se, por momentos um jogador que já não serve por outro que pode servir.

        Não sou gestora, empresária, mas ser do Sporting ainda deve dar para cativar algum jogador de uma equipa mais fraca históricamente, ou não?

  15. Mas já agora se me permitem, creio que mesmo nesta fase de desespero e descrença, jogadores como Ruben Micael, João Pereira (que sapo eu teria de engolir), Rodriguez (central do Braga) e Carlão, talvessem pudesser trazer à terra um Sporting com a cabeça no ar. Dar um pouco de realismo à equipa. Mostrar que, quem vem debaixo, pode também vencer. Não basta nascer (neste caso formar-se) em berço de ouro.

    No caso do João Pereira vejo o mesmo que se viu com Nuno Valente. Cresceu num grande, mostrando-se limitado. Cerrou os punhos e cresceu entre pequenos, mostrando garra, vontade e determinação. Agora pode ir para um grande, onde umas boas caralhadas no balneário já fazem falta.

    ps: o pior é que o Sporting neste momento não consegue sequer negociar com este Braga e Nacional

    • Aplaudo (MESMO) os comentários da LS, mas (como resulta da conclusão do próprio comentário) tudo isto é académico, pois qualquer coisa que se mexa no mercado nacional tem dono. E não somos nós. Já escrevi aqui e volto a escrever: desde o Toñito que não contratamos um jogador no mercado nacional que outra equipa REALMENTE pretenda. O “Adriano” mais recente (que se saiba) foi o César Peixoto. PS: caro Cherba, não tomo comprimidos (se calhar devia), sou é exigente com aqueles a quem tudo é dado, e tolerante e solidário com quem dá muito, mas mesmo muito mais, do que aquilo que lhe dão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s