Era bom que mais pensassem assim


«Acima de tudo estou orgulhoso, porque ingressei num Clube como o Sporting. Este é o culminar de um período de tempo em que existiram algumas conversas e estou feliz por tudo ter terminado desta forma. Tenho ideia do que é o Sporting, um grande clube, mas ainda não o conheço por dentro. Até ao momento fui extremamente bem tratado […] O regresso a Portugal deu-se, principalmente, por ser o Sporting, que é aliciante para qualquer jogador. Há também o desafio para conquistar títulos, dar alegrias à massa associativa do Sporting. Foi todo um conjunto de factores que me levou a aceitar a proposta do clube»

Anúncios

O Bloco de Notas do Gabriel Alves – jornada 17

É um estádio bonito, novo… arejado
Sp. Braga – Sporting
29 Janeiro 2010, 20h45, Municipal de Braga

Uma humidade relativa, muito superior a 100%
O estadio mais frio de Portugal e´ bem capaz de encher esta noite.

A selecção do Mali tem um futebol com perfume selvagem e com um odor realmente fresco…
Portanto, e uma espécie de tira teimas. Já perdemos uma vez, 1-2, já ganhamos outra, 2-1, e este terceiro encontro com o Braga será, efectivamente, um jogo para homens de barba rija. O Braga perdeu João Pereira, mas recuperou Luís Aguiar. E tremeliques nas pernas e´ coisa que, parece-me, os homens de Domingos não vão ter.

Este homem é um Mister
Domingos arrisca-se a ser a figura do ano, antes de tornar-se no próximo treinador do FCPorto.

Ele é excelente nestes lances porque a bola está morta e passa a estar viva
Manuel Cajuda, esse mesmo, disse que Alan e´ o melhor jogador da Liga Portuguesa. Eu acho um disparate e considero mais perigoso o veterano Paulo Cesar e, se jogar, o regressado Luis Aguiar.

 A vantagem de ter duas pernas!
Vamos atacar em força pelo lado do Miguel Garcia, pois vamos?

E agora entram as danças sevilhanas da Catalunha
Carlos, e se, neste fim-de-semana, passássemos a ser candidatos ao titulo? Ganhamos em Braga e o Benfica perde pontos em casa, com o Guimarães, relançando-nos nesta corrida da qual parecemos estar arredados (não falo do Porto, porque cheira-me que o Micael vai valer uma vitoria na Choupana, tal como o Beto valeu a vitoria, no ano passado, em Matosinhos).
Vai ser um jogo complicado, pois vai, principalmente nos primeiros minutos (era giro entrarmos a encostar os arcebispos `as cordas) mas, foda-se, os gajos que vais meter em campo e que jogam no Sporting Clube de Portugal! E duvido que o Domingos não os quisesse ter na sua equipa…

p.s. – deixa jogar o Matias Fernandez… 

Vamos jogar no Totobola
Braga – Sporting   X 2

Cantinho Zandinga
Braga – Sporting   0-1 (Carriço, 58′)

O primeiro mês do resto a nossa vida

Chega de murros. De comunicados. De diz que disse.
Eu quero golos. Quero berrar ate ficar apoplético, agarrado ao simbolo da camisola verde e branca.
Este ano, Fevereiro tem mais uns dias. Ou melhor, tem mais uma noite. A da próxima sexta-feira, em Braga, onde damos inicio a um ciclo que vai mostrar, definitivamente, que sangue nos corre nas veias!

29 Janeiro – Braga-Sporting – Liga Sagres
2 ou 3 fevereiro – FC Porto-Sporting – Taça de Portugal – quartos-de-final
6 fevereiro – Sporting-Académica – Liga Sagres
9 ou 10 fevereiro – Sporting- Benfica – Taça da Liga, meias-finais
12 fevereiro – Paços de Ferreira-Sporting –  Liga Sagres
16 fevereiro – Everton-Sporting – Liga Europa, 16-avos-de-final
21 fevereiro – Olhanense-Sporting – Liga Sagres
25 fevereiro – Sporting-Everton  – Liga Europa, 16-avos-de-final
28 fevereiro – -Sporting-FC Porto –  Liga Sagres

Eu acredito.
E, aqui da minha bancada virtual, lanço-vos o grito
SPOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORTING!!!

Sá Leão

Pornografia. A arte de tornar explícito.

Sá Pinto decidiu desmentir, oficialmente, uma versão da história que nunca foi oficial. Para além deste absurdo, decidiu atacar o Sporting. Não foi o Liedson. Foi o Sporting. Fez pior, em todos os actos que cometeu, até agora, que os alegados insultos do Liedson aos sócios. Muito pior. Até pelo facto de os ter confirmado, quando ainda eram só especulações atribuídas a “fontes do balneário”. Isto é pura bílis vingativa, só serve o interesse próprio.

Este é o problema dos Grandes Sportinguistas, que servem o clube. Desconfio destes gajos todos. Sempre admirei o Sá futebolista, pelo carácter dentro de campo que, só por si, mais do que justificava o salário. Mas o problema dos tipos que são admirados, sobretudo, pelo seu Grande Sportinguismo é que só valem por isso mesmo.

Apesar do intenso respeito pelos sócios que apregoa (e que eu defendo, em tese), o Sá Pinto deu menos ao clube que o Liedson. Esta semana ficou claro que estes Grandes Sportinguistas precisam mais do Sporting que o Sporting deles. O Sporting precisa do Liedson, não precisa do Sá Pinto. E com os follow ups do confronto (Liedson marca, Sá Pinto fala), isso ficou evidente.

Afinal, ainda não terminou

Sá Pinto explica, hoje, pelas 18h45, a sua “versão dos factos” do incidente com Liedson. Sá Pinto irá ler um comunicado, sem direito a perguntas, em que esclarecerá alguns dos factos tornados públicos após o ocorrido no final do jogo da Taça de Portugal entre o Sporting e o Mafra, na passada quarta-feira.

Actualizaçao 19h13: 
“Peço desculpa à melhor massa associativa do mundo. Estarei sempre disponível para servir o meu clube. Sempre”. […] “Agi com o coração e não com a razão. Não podia ter reagido da forma como reagi” […] ao contrário do que se tem escrito, mantinha uma relação excelente com Liedson, mas o desrespeito à equipa, à massa associativa e à minha pessoa motivaram a conclusão de que “não estavam reunidas as condições para manter-me no cargo de director desportivo” (no i online)

O antigo director desportivo do Sporting disse hoje em conferência de imprensa que a sua agressão a Liedson foi «motivado pela forma incorrecta» como o avançado se manifestou junto da massa adepta do clube (na Bola)

[…] Embora realçando que não guarda rancores a Liedson, jogador com quem se envolveu num confronto físico no balneário da equipa, Sá Pinto fez questão de dizer que foi a postura errada do luso-brasileiro que o levou a reagir “com mais emoção do que razão”. De forma bem directa, o ex-dirigente realçou que, não estando em causa as qualidades futebolísticas do avançado, Liedson “precisa de rever e rectificar a sua postura enquanto profissional”. (no Record)