O Sporting de hoje: do “clube amador” à “gestão profissional”

Reza a lenda que no início da década de 90 havia um clube governado por um louco ali para os lados de Alvalade. O louco era o Sousa Cintra e o clube era o Sporting. Nesse tempo, quando se vivia na expectativa de voltar a ganhar o título que fugia há uma década, havia um leão a viver verdadeiramente na selva: despediam-se treinadores como quem bebe copos de água, vendiam-se ilusões, apareciam Pelés que acabavam a jogar no Famalicão, corríamos com quem liderava o campeonato, contratavam-se Douglas, Silas e Luisinhos, viviam-se momentos históricos na UEFA, juntavam-se Balakovs, Figos, Valckxs e Paulos Sousas num único onze, levava-se a imprensa em tournée para contratar avançados jugoslavos que acabavam por não vir, pilhava-se o plantel aos lampiões, enfim, era a loucura. Não ganhávamos, mas era a loucura. Acreditávamos, enchíamos Alvalade, jogava-se à bola, tínhamos jogadores com mística e mesmo perdendo para os rivais havia sempre ânimo em cada adepto para enfrentar uma discussão, convicto de que nós é que éramos realmente grandes. Isso de não ganhar era um detalhe.

Nesse tempo que a história teimou em marcar como a época de gestão taberneira e amadora, o Sporting tinha um passivo de 30 milhões de euros. Estávamos em 1995. Repito: 30 milhões de euros. Com a curiosidade de, nesse mesmo ano – e como explicou recentemente o Tomás Aires num artigo do “CM” – o Sporting ter um património superior a 60 milhões de euros só em terrenos. Ou seja, sensivelmente o dobro do passivo. E isto, sublinhe-se, com uma gestão amadora.

Depois veio Roquette. Primeiro com Santana como fantoche, depois ele próprio como mestre da banda. Vinha o mundo das SAD e da gestão profissional. O argumento era simples: o futebol moderno era uma indústria e o clube tinha de ser gerido como tal. Uma indústria que pressupôs ser visionário, antecipar o futuro, transformar o clube numa empresa, primeiro, e num conjunto de empresas, depois. Todas elas com activos tangíveis e intangíveis, capitais, accionistas, balanços, empréstimos obrigacionistas, dívida financeira, passivo corrente, passivo não corrente, VMOCS, enfim… um fartote. O adepto comum não percebeu nada. Ouviu falar num estádio novo, numa academia, na aposta na formação e na projecção do Sporting como grande emblema nacional do século XXI. E nisto o povo português é fodido: cheirou a modernice, o verbo era erudito, a malta tinha pinta de perceber do assunto e até era descendente de fundadores, portanto… vai de aceitar tudo.

Depois, depois cá estamos nós, hoje, para fazer contas à gestão profissional: o estádio ia custar 75 milhões e teve uma derrapagem para mais de 115 milhões; a Academia estava orçada em 6 milhões e custou quase o triplo; na vertigem de consolidar o domínio após o primeiro título (em 2000) gastou-se o que se tinha e o que não se tinha na compra e salário de jogadores caros nos anos seguintes (João Pinto, Paulo Bento, Dimas, Sá Pinto, Jardel, entre outros), construíram-se edifícios-sede, centros comerciais, exploraram-se clínicas… por aí fora. Em 2000 o passivo do clube rondava já os 65 milhões de euros. Em 2005 os relatórios e contas apontavam para passivos na ordem dos 150 milhões de euros. Mas em 2009, Soares Franco viria esclarecer que afinal o passivo estava mascarado e o seu montante real era de 280 milhões desde… 2005 (?!?!?!?!). O clube estava tecnicamente falido e nas mãos da banca e credores. Hoje o passivo ronda os 300 milhões e sucedem-se as fugas em frente com reestruturações financeiras atrás de reestruturações financeiras.

Aqui chegados, que balanço? Em 15 anos ganhámos dois campeonatos, meia dúzia de taças e supertaças e fomos a uma final da UEFA. O passivo entretanto cresceu de 30 para 300 milhões. Compensou? Claramente não! Sobretudo porque ninguém consegue perceber ao certo o que se passou durante este trajecto que levou o clube a multiplicar o seu passivo por 10 em década e meia. A não ser o mais simples de se perceber: que muita gente terá ganho dinheiro à custa do clube e que José Roquette, Dias da Cunha e Soares Franco (e todos os que os acompanharam nas suas aventuras) são os rostos de uma gestão danosa que comprometeu seriamente o presente e o futuro do Sporting.

Não, isto não é populismo: é um facto. Foi esta gente que conduziu o Sporting à situação actual. Por isso me custa hoje a acreditar que esteja nestes senhores, ou nos seus cooptados, a salvação para o buraco em que estamos enfiados. Ainda acreditei em Bettencourt: pela falta de comparência de oposição credível e talvez porque me parecesse menos engravatado que os antecessores. Mal sabia eu o que aí viria… Por isso, repito, já não consigo acreditar nesta gente. Espero que me surpreendam, claro, mas já não acredito. Sobretudo porque, com o clube financeiramente estrangulado e com a gestão desportiva algemada à banca, a Sporting SAD está hoje condenada a colocar em segundo plano aquilo que era suposto ser o “core business” da “empresa”: o futebol enquanto espectáculo. Pior do que não ganhar, pior do que a terrível sensação de não estarmos aptos a lutar pelos títulos, é esta ideia de que o futebol jogado do Sporting parece traduzir, há um par de anos, a mesma sensação que os nossos gestores e accionistas devem ter quando olham para a merda que fizeram: “é uma chatice”.

(Próximo capítulo – “O Sporting de hoje: o jogador, o activo e a acefalia do gestor”)

Advertisements

124 thoughts on “O Sporting de hoje: do “clube amador” à “gestão profissional”

  1. até concordo com muito do que dizes.
    mas parece-me intelectualmente desonesto querer comparar os 30 milhões de há 15 anos atrás com estes 300 milhões, sem explicar que se tratam de realidades completamente diferentes. aliás, a história do passivo, se olharmos para todos os clubes do mundo, é algo de quase natural.
    da mesma forma que que o será quando pareces insinuar que seria possível chegar a esta altura sem que o clube fosse uma SAD. é só, novamente, olhar em redor…

    mas que temos sido pateticamente geridos, temos. não consigo, aliás, parar de pensar no pongolle. que é talvez o negócio mais ruinoso de sempre em que nos metemos.

  2. Dedo na ferida! Não é discutindo detalhes (como perder um jogo) e queimando na praça pública e na blogosfera os activos que nos restam que chegamos a algum lado. A questão está nos grandiosos erros do passado que nos condicionam o presente. O futuro não se constrói em 3 meses … ou alguém acha que se tivéssemos ganho aos pardalitos, ou se ainda assim estivéssemos convencidos que o PS era um género de Mourinho, e que o Djaló é um Paim com juízo, os nossos problemas desapareciam? Aliás, o maior problema é mesmo que não temos dirigentes capazes de assumir que vamos precisar de nos endireitar devagar, com rumo certo e com paciência. JEB talvez ainda vá a tempo de o fazer … acredito que já o tenha percebido, até pelas investidas rasteiras de gente funesta como Rogério Alves … mas eu, sinceramente, duvido que tenha pulso, habilidade e crédito para tanto. Quem se habilita?

    • “Não é discutindo detalhes (como perder um jogo) e queimando na praça pública e na blogosfera os activos que nos restam que chegamos a algum lado.”

      Temos de começar por algum lado. A equipa é OBRIGADA a dar o litro em todos os jogos e vencer, e isso não acontece.

      • “Temos de começar por algum lado.”

        Exacto, discutindo, como neste post, as causas e não os efeitos.

        “A equipa é OBRIGADA a dar o litro em todos os jogos e vencer, e isso não acontece.”

        A dar o litro, certamente, a vencer não só não é obrigada como fica claro que não é capaz … podemos também discutir futebol, certamente, mas os erros do passado recente não se apagam em pouco tempo, principalmente a falta de qualidade e atitude (como jogar em Alvalade, seja com quem for, e não assumir o jogo desde o primeiro minuto). Isto só se reconquista com passos seguros, que é algo que não vemos ninguém dar no Sporting há muuuuuitos anos.

  3. É bem Sousa Cintra, estás a chegar lá foda-se! Na altura convidei-te a estares presente nas sessões de esclarecimento da lista A, que consideraste “menos engravatada”… o que me parece mal a alguém com esse nick porra!! Talvez aí tivesses percebido que a questão da credibilidade te foi pintada pela comunicação social nas mãos dos nossos inimigos e pelo medo da mudança, tão normal em Portugal.

    Com o passivo a bater nos 400 (corrige os 300), o estado amorfo de adeptos/jogadores/dirigentes perante derrotas no campo e na secretaria, presidente curvado perante orelhas e papas… tudo a entrar-nos pelos olhos dentro – eu diria que está na hora de acordar!

    • Ainda que a lista A pudesse ser credível, o cabeça de lista deitou tudo a perder (no que à credibilidade diz respeito).
      A bem do Sporting, espero que o casting para cabeça de lista seja melhor da próxima vez.

  4. Bom, antes de mais tiro o meu chapéu ao Cintra…

    Se fizesse uma sinopse de muitas das criticas que tenho feito a esta “pseudo-dinastia” que se instalou em Alvalade nos últimos 15 anos não conseguiria fazer melhor…

    Tocou em todas as teclas, de tal forma que a sinfonia daí decorrente quase se assemelha a uma marcha fúnebre… Mas é isto mesmo que esta “geração da divida” nos legou. Um baixar da auto-estima, da ambição, da ilusão, enfim, um quase que obrigar a resignarmo-nos a um fim ridiculo, sem hipóteses de nos revoltarmos…

    É o que dá submeter-mo-nos a modelos únicos (Project Finance), como se fosse o único modelo para o SCP, quando na realidade existem milhentas hipóteses do clube ser viável… Este modelo apenas foi aquele que a banca idealizou e que os vendidos que em nome do SCP assinaram de letra…

    Em suma, venderam o clube à banca, que mais não faz senão defender o seu investimento com unhas e dentes enviando para a direcção do SCP um artolas armado em defensor do SCP mas que não é mais do que um “testa de ferro” dos superiores interesses bancários…

    O que deveria de ser o fulcro da instituição e de investimento, isto é, o “core business” do SCP, o futebol sénior, tem sido relegado para segundo plano, não tem havido investimento na equipa, seja ao nível de treinadores, seja oa nível de jogadores…

    O que interessa é que os srs drs recebam ordenados chorudos para manterem o “status quo” do SCP com a banca…

    Mas pior é que quem faz parte da estrutura sabe bem quem favorecer…

    • E cheira-me aliás, que o adiamento de mais uma reestruturação para Setembro deste ano (após o final da época de contratações) significa que quem manda realmente no clube,vulgo banca e seus testas de ferro na direcção do SCP,já não tem a mínima confiança na pessoa que dirige o clube,vulgo JEB e sacou-lhe propositadamente a massa para que ele não fizesse mais umas aquisições estilo Pongolle e Matiaz.É que bem vistas as coisas gastou-se mais de 10milhões que não existem em jogadores que nada acrescentam ao onze e que dificilmente sairão daqui valorizados.Se gastar em J.Pintos e Jardeis foi loucura pergunto eu se a insanidade total,daquela em que se bate com a cabeça nas paredes e se é obrigado a andar de colete de forças,não é dar 6,5M por um avançado que nunca jogaria e 4M por um medio que estava melhor no futebol de salão ou de praia? Só para se ter a noção do ridiculo em que caímos, o jogador Falcão custou ao fcp 3,9M por 60% do passe.Não se podia ter ido buscar o tal Joaquín Boghossian que acabou por ir para à Austria por verba não declarada mas que ficou entre os 2,5M e os 4M? mais amador que isto…

  5. Finalmente um post que vê além da neblina da actualidade futeboleira. Os mais sinceros parabêns, Cintra!

    Aqui está o motivo para eu nunca ter votado em Soares Franco e JEB (no 1.º caso votei Abrantes Mendes, herdeiro genuino da era João Rocha; no 2.º em branco, desculpem lá mas a equipa do Cristóvão não me convenceu, apesar de alguma simpatia por uma ou outra ideia).

    O que se fez ao Sporting, nomeadamente a criação de dezenas (sim, dezenas) de empresas de imobiliário que lotearam e venderam os nossos terrenos numa zona nobre de Lisboa, onde o metro quadrado vale entre o dobro e o triplo da nossa concorrência da 2.ª circular, é verdadeiramente criminoso. Tudo em nome do clube “não ficar dependente da bola na trave”.

    As n avenças que se deram (e dão) a amigos e amigos de amigos.

    O estádio totalmente adulterado face ao plano inicial, de um modo assustadoramente amador, criando problemas inadmissiveis num recinto que se pretendia o estado da arte.

    A criação do Alvaláxia, essa verdadeira aberração.

    A falta de um pavilhão condigno à história do 2.º clube europeu em termos de troféus conquistados.

    A forma como somos e fomos prejudicados em todas as fases da construção e pela CML.

    Infelizmente tudo muito longe do grande projecto Sporting 2000, esse sim um modelo de visão empresarial.

    Várias auditorias (daquelas a sério, não das que passam o carimbo a recomendar) ao destino do património do Sproting Clube de Portugal se pediram em AG’s. Numa delas ouvi uma vez Soares Franco dizer que “não ia tirar esqueletos do armário”.

    Como sempre, a culpa vai morrer solteira.

    • O estádio de Alvalade INTEIRO é uma aberração, é só isso que vos digo.

      A única cena que me agrada é realmente o aspecto da cobertura visto da 2ª circular, de resto é só erros. Cadeiras às cores, fosso, ecrâs no meio das bancadas, armações de ferros nas bancadas que tapam a visibilidade do campo, o relvado está sempre a apodrecer, até à bem pouco tempo os bancos de suplentes eram piores do que os da carris, já nem para falar dos azulejos às cores à volta do estádio.

      Agora até um dantesco painel publicitário do Lidl temos mesmo a apontar para a segunda circular.

      Ó c’um caralho.

      • A simples mudança para cadeiras verdes, poria o estádio lindo por dentro! Mas por fora é exactamente isso, só erros!

      • E conheces mais algum estádio em que não consegues dar a volta sem ter de subir e descer escadas e atravessar estradas?

        Esta merda até me faz o sangue ferver. E é pena, porque o esqueleto do estádio não é nada feio.

  6. Estou a gostar, o caldo está a levantar fervura e cheira-me que vai entornar em breve !!! Cambada de filhos da puta. Tenho sido do mais paciente e cuidadoso nas críticas que faço aos dirigentes actuais do clube pois não acho que sejam os culpados de tudo, mas parece-me que para lá da sua provada incompetência a nível desportivo, vão ter a má-sorte de estar no local errado à hora errada o que eu lamento, mas o Sporting é que não pode esperar mais sob pena de desaparecer de uma vez por todas sem que os sócios e adeptos tenham pelo menos tentado fazer algo.

    MUDANÇA JÁ !!!

    • Não sei, gostava de acreditar nisso, mas se depois do Bayern acabou por não acontecer nada (ou melhor, começou a aparecer JEB), será que depois de perder 2-0 na Luz vai acontecer alguma coisa?

      • Sim, mas isto é um fim-de-ciclo. O Presidente até pode cair de maduro ( ou de podre ) após um empate em casa com um clube da 2ª metade da tabela. Este fds vai-se ver. Se aos 30 minutos não estivermos na frente o publico vai começar a ficar impaciente. Isso é certo e eu vou estar lá para assistir. Só tenho pena q a gamebox não me permita ver outro tipo de espectáculos. Futebol de preferência.

        pelomeusportingcp.blogspot.com

      • Dia 29 há AG.
        Apareçam por lá como eu, e manifestem o vosso desagrado!
        Peçam o favor a este sehores de saírem de uma vez por todas.
        Leiam este excelente post do Sousa Cintra em VOZ ALTA!

  7. Muito bom, em poucas palavras 20 anos de Sporting!

    Mas tenho qe lhe fazer uma pergunta.

    O que considera como Oposição credivel?

    Não ter nada a dizer, nada a apresentar e apresentar-se a eleições com duas mãos cheias de nada apenas confiante no nome que tem é uma opção viavel como temos provas.

    Ter projecto e um rumo ainda que não perfeito não é credivel só porque não.

    Então o que é a Oposição credivel?

    S.C.P. SEMPRE

  8. Excelente análise, Cintra.

    Esqueceste-te de mencionar o eterno Pavilhao, essa promessa que os adeptos já nem sequer se lembram de exigir.
    E, claro, a tua última frase lapidar, que é precisamente aquilo que eu digo em comentário ao que provavelmente vai ser a Seleccao Nacional com o Paulo Bento.

    Aguardamos as próximas postas!

  9. Aplausos para o post. Nada a crescentar nem a retirar. Simplesmente magnifico. E nao, nao e intelectualmente desonesto comparar 30 milhoes com os 300 actuais, basta fazer a pergunta de quanto tem em valor patrimonial o Sporting Clube de Portugal, certamente nao e o dobro do seu passivo. A outra questao e com o passar destes anos quanto vale os passes dos nossos jogadores? Teem vindo as desvalorizar dia apos dia, humilhacao apos humilhacao. Concordo que o Sporting tivesse que se adaptar a realidade da industria do futebol, tendo que ser gerido como um grupo empresarial, mas esqueceu-se algo de fundamental o seu “core business” – FUTEBOL, VITORIAS, pois so assim se consegue levar pessoas ao estadio, vender merchandising, valorizar os nossos activose a “brand” Sporting Clube de Portugal. Nao me parece que seja com Paulo Sergios (nao atribuindo a ele culpas), ele que me apresentou logo o seu cartao de visita na ultima jornada no campeonato transacto em que so precisava de empatar para levar o Guimaraes a UEFA e perdeu o jogo (incrivel!!!!). Precisamos de nomes sonantes, algo que galvaniza, que nos leve a ACREDITAR, a encher o estadio, a ter orgulho em sustentar o nome SPORTING nos produtos que compramos na loja verde, a pagar as quotas, a comprar gameboxes. Penso que de uma vez por todas a Direccao, ou futuras direccoes que teem que olhar para aquilo que faz engradecer o nome do clube que e o futebol.

    • é só fazer contas, como na publicidade. há quinze anos atrás, a maior contrtação andaria nos 2 milhões de euros. hoje, chegou aos 90 milhões. isso tem que ver, em muito, com a inflação, valorização/desvalorização da moeda, entre outros factores. se há 15 anos tivêssemos 300 milhões de passivo o clube tinha fechado imediatamente. hoje isso não acontece.
      e essa história dos terrenos já chateia. o problema não é, pura e simplesmente, alienar os terrenos como tem sido feito, até porque, cada vez mais, o dinheiro está ligado a bens imateriais. o problema é, genericamente, o ‘património’ do SCP estar a desaparecer, inclusive a ‘marca’. os bens materiais, em termos de valor monetário, são completamente diferentes do que eram há uns anos.

      era apenas isto que eu estava a mencionar, e nem é preciso perceber grande coisa de economia para o saber.

      agora, como eu disse acima, no restante concordo, quase plenamente, com o cintra.

  10. Nem mais…

    De facto temos sido permissivos com a incompetência que reina em Alvalade.

    Criam empresas que engolem empresas de modo a fazer “desaparecer” provas dos calabotes grotescos que tem andado a fazer.
    Tachos para amigos.
    Despedimentos por incumprimento com faustosas indemnizações.
    Reaparecimento dos incompetentes desta vez com empresas de consultadoria externa a ganharem milhões.

    Tudo tem sido feito em Alvalade e por culpa de nós, sócios, adeptos, simpatizantes, que deixamos.
    Vivemos num sonho de voltar a ser grandes no futebol, e até o ecletismo desportivo íamos perdendo não fosse as modalidades amadores serem geridas por verdadeiros Sportinguistas (as que sobreviveram à chacina desses energúmenos

  11. Mas que grande post.
    Que grandes os tempos de Sousa Cintra. Como eu me lembro…De ganhar, apenas uma vez, uma taça de Portugal ao Marítimo mas no resto, até os comíamos. Na escola então, não havia lampião que me fizesse frente, ás vezes eram aos 2 e aos 3 á minha volta e eu sempre com resposta na ponta da língua. Não éramos grandes, éramos enormes…
    Hoje já não discutem bola comigo. Dizem que não vale a pena. Têm pena de mim. FDX. Triste vida a minha.

  12. Não há muito a comentar. Muito assertivo. Parabéns.

    Confesso que também me deixei iludir, mas ser pressionado junto da nossa área por um Benfica moribundo quando o jogo estava em 2-0 foi demais…

    Agora falta a parte mais difícil:

    1) Surgir uma alternativa credível (um gajo que perceba efectivamente de futebol (sim, porque gajos que percebem minimamente dá no que dá…), que chegue ao coração dos adeptos de forma genuína (caga pró twitter) e que seja puta quanto baste para os nossos rivais.

    2) Convencer os nossos consócios.

    Talvez Hércules consiga?

    • Dia 29 há AG.
      Aparecw por lá como eu, e manifesta o teu desagrado!
      Peçam o favor a este sehores de saírem de uma vez por todas.
      Leiam este excelente post do Sousa Cintra em VOZ ALTA!

  13. Podemos bramar (e com justiça e lucidez, como fizeste) contra estas direcções e modelo de gestão. Podemos lutar por uma nova direcção. Mas temo que já tenhamos atingido um ponto de não retorno.
    Acho que é melhor irmos interiorizando que nos vai acontecer o mesmo que aconteceu à Fiorentina. Mais cedo ou mais tarde. Vamos ter de fechar e recomeçar tudo de novo.

    • Não acredito nisso, para já porque ainda temos algum património importante, e em especial porque há uma diferência essencial. Em Itália os clubes são sociedades controlados por privados. Em Portugal e Espanha pertencem aos sócios. É um mundo de diferença.

      • e em inglaterra tb.

        o problema é aquele que mina todo o mundo – a lógica economicista toma de assalto, qual cancro, todas as realidades, inclusive o desporto.

      • ainda temos algum património importante???

        Dr. Nick se me conseguires fazer uma relação desse citado património agradecia…

        O Rocha à uns anos valentes atrás, veio publicamente dizer que existia um famigerado “livro verde” com indicações de todos os bens mobiliários e imobiliários.

        Desde daí todo um património foi delapidado para “saldar” as nossas dívidas à banca.

        Continuamos com dívidas descomunais, e património, qual é que temos??

      • Não trabalhando no clube não tenho acesso, como é óbvio, à relação promenorizada dos nossos bens.

        Como sócio frequentador das AG’s, posso dizer-te que o estádio, terrenos envolventes (onde se inclui o lote onde se projecta o novo pavilhão) e a academia, ainda são património da esfera do clube.

        Se achas insuficiente face ao passivo, posso concordar contigo.

        Se achas pouco ou nada, isso já é o teu critério.

        Quanto ao livro verde, na mouche. Muito importante seria que aparecesse tal livro devidamente actualizado.

      • Verdade que também não trabalho no Clube, infelizmente julgo que teria mais entrega que essas gentes, no entanto também frequento as AG’s (sempre que o trabalho me o permite, e não sei até que ponto os terrenos ainda são nossos.
        Não estão captivos nos belos negócios da SAD??
        Quanto ao estádio que valor é que ele tem? nunca permitiremos que seja demolido para construção, já a Academia, assim que passar para as mãos da SAD não sei quanto tempo mais ficará de pé tendo em conta o Aeroporto e sede de dinheiro que esses energúmenos.
        De resto, nada, nadinha, zero, nicles…
        Tudo vendido, tudo delapidado…

        Realmente o passivo, face ao património, é um adamastor impossível de contornar.

        Espero que não seja só a minha opinião, que seja a opinião de todos os que realmente se importam com o Sporting.

        “Muito importante seria que aparecesse tal livro devidamente actualizado”, aliás eu diria melhor,que o dito APARECESSE, só isso faria correr com essa escumalha.

  14. magnifico post …
    ok. e agora?
    nós sócios o k fazemos?
    continuamos aqui na net a ser comentadores passivos?
    ou vamos à luta?
    que queremos p o scp?
    como podemos “obrigá-los” a mudar o estado das coisas?

    VAMOS REERGUER O SCP !!! VAMOS TER ORGULHO !!!

  15. a grande pergunta, parece-me ser: onde desencantar alguém, com valor, que queira vir para o SCP?

    entre presidentes e candidatos, esta merda tem andado pelos políticos falhados, gestores falhados, d. quixotes retardados, muito provavelmente criminosos, medíocres à procura de protagonismo e patetas.

    foda-se, não há ninguém para avançar? ouvi dizer que a lista do PPC tem um novo tipo para se candidatar e que o PPC foi uma espécie de carne para canhão, porque muito dificilmente teriam ganho, na altura, as eleições. isto é verdade? e o gajo que vão apresentar agora é bom?

      • o tipo foi ‘afastado’ da PJ, entretanto constituiu uma empresa de ‘espionagem’ (segundo consta), e agora é comentador nos programas da manhã do goucha ou o crl que o foda. se achas que o gajo era servia para o SCP…lá está, o cintra tem razão, andamos com as expectativas baixíssimas…

        (não digo que JEB seja melhor ou pior, é uma merda)

    • Não vai ser por ali que o gato vai às filhozes, garantidamente.

      Para fazer um paralelo, mesmo que imperfeito, basta ver o que é que foi preciso para o Vale e Azevedo cair em termos de campanha mediática e apoio financeiro.

      Não se ganham eleições na blogosfera.

    • Se o argumento para classificar alguém como má escolha para o Sporting é o facto de pelo menos procurar ter algum tipo de trabalho ao invés de estar em casa então estamos mesmo tramados.

      Basta aparecer mais um gestor ou politico que ganha na certa e não precisa de muito.
      Basta dizer, estou aqui!

      S.C.P. SEMPRE

      • Ok.

        Eu prefiro ver as coisas da seguinte maneira, a qualidade do lider é fundamental mas as equipas que o acompanham fazem toda a diferença.

        S.C.P. SEMPRE

      • claro que sim. mas isso acontece em todo o lado. mas, das duas uma: (i) ou o candidato é um mero testa de ferro e, nesse caso, é ele que é escolhido por um grupo de pessoas para avançar; (ii) ou o presidente é mesmo presidente e tem de saber rodear-se das pessoas certas. porém para saber rodear-se das pessoas certas tem de ser minimamente bom. o jeb parece-me estar a meio. é, por um lado, testa de ferro de uns lordes quaisquer que andam a destruir o scp, mas, por outro lado, é péssimo a recrutar, a rodear-se de tipos capazes.

        o que até é extremamente irónico, visto o gajo no banco liderar os recursos humanos…

      • Será mesmo um exagero? Quantos dos gestores e amiguinhos que por lá passaram estão a mãos com processos na justiça? Horta e Costa, José Roquette, Amadeu Lima de Carvalho…

      • Sim estes gajos dos bancos e politica só têm a dar é amor ao clube.

        O outro, o PJ, só quer é mamar.

        Lindo e estupidamente coerente.

        Oh meus caras de cona, o que eu quero é que o Sporting ganhe, lealmente, e que tenha alguém no comando do clube que o proteja e defenda como não tem sido defendido desde que estabilizamos o clube-empresa.

      • o gajo era um animal que foi para lá. e por ter feito merda como o caralho correram com ele.

        isto não quer dizer que os outros sejam melhores, como referi.

        e uma coisa é alguém estar envolvido num processo. outra coisa é essa pessoa ser condenada. processos todos nós podemos ter…

      • Não te iludas songue, é só somar 2+2, esta gente está lá há 15 anos, o passivo não pára de crescer, há não sei quantas empresas (há uns tempos circulava por aí o organograma do universo empresarial do Sporting), que ninguém sabe bem para que é que servem, tipo as Verdiblanc, alguns são pessoas indiciadas de praticarem crimes como já disse, e quando sairem se ainda existirem os documentos não tenho dúvidas: muita merda se vai descobrir!

        Mas se o problema fosse só esse…

  16. Valente posta, Cintra! De tantas feridas em que metes os dedos, parece-me que o cerne da questão e a grande razão pela qual uma corrente de gente que há 15 anos se encontra agarrada à chucha, continua a ter tanta aceitação junto dos associados é, como tu próprio sintetizas:

    “(…)cheirou a modernice, o verbo era erudito, a malta tinha pinta de perceber do assunto e até era descendente de fundadores, portanto… vai de aceitar tudo.”

    Já tentei escrever isto de diversas formas em comments anteriores mas não tive a capacidade que tens de juntar humor e tornar o discurso mais sucinto mas é esta questão simples que faz com que estes marmanjos, que cagam em cima das nossas cabeças há 15 anos, se mantenham lá sem grandes ondas levantadas e sem grandes pedidos de responsabilidade da nossa parte. Eles são responsáveis pela maior série de humilhações e de records negativos que sofremos em TODA a HISTÓRIA do Sporting Clube Portugal!

    a minha vénia ao Cintra!

    Sporting Sempre

  17. Por favor não se zanguem!!! Não é preciso tanto só por causa de uma derrota. Deixem lá os senhores da Direcção continuar a fazer o seu trabalhinho que eu até nem desgosto deles…eheheheheh

    • “…eu até nem desgosto deles…”

      Isso foi o que a tua mãe me disse ontem à noite quando se pôs a brincar com os meus t***tes enquanto me sacava um b*** daqueles que só ela sabe!

      Sabes porque é que nos zangamos? É porque os adeptos deste clube têm capacidade de raciocínio e espírito crítico, ao contrário da carneirada cega e invertebrada que constitui a corja que são os benfiquistas.

      Vai-te rindo muito com o trabalhinho da tua direcção, quando derem por ela ainda vão achar mais piada…

      Quanto a este post, brilhante, e devia ser espalhado (eu farei a minha parte) pelos adeptos Sportinguistas que ainda não despertaram para a realidade em que estamos mergulhados. Não votei no JEB, e aquilo que está a acontecer não me surpreende por aí além. Lembram-se dos panfletos verdes “Sporting Acorda!!!” que andaram a ser distribuídos há uns meses em Alvalade? Eu já os conhecia há uns meses e até era para ter lá estado a ajudar a distribuir, não fosse um acidente que tive nesse dia, mas estava lá tudo, e a frase chave é mesmo essa : “SPORTING ACORDA!”.

      Ao contrário de alguns que eram contra, nunca censurei quem votou nesta direcção, entendo que pudessem encontrar razões válidas para isso, e o fizeram acreditando que fosse a melhor opção, mas pior do que cometer um erro, é não o admitir e nada fazer para o corrigir.

  18. mesmo assim não são tão bons como a tua mãe a fazer o seu “trabalhinho” …
    sinceramente se axas (por mim falo) que o facto de vires aqui soltar a tua diarreia mental, vai deixar-nos irritados, estás completamente enganado.
    tu (e todos os atrasados mentais k gostam do clube do colombo) são para mim, o pior a k a raça humana conseguiu chegar.
    vcs são o exemplo perfeito da sociedade actual (daí os apregoados e não confirmados 6 milhões), miseráveis que vivem de créditos que dps alguem há-de pagar, invejosos, cínicos, futeis, gananciosos, arrogantes, falsos, soberbos … podia continuar mas não vales o esforço.
    Se axas que o teu clube é assim tão bom, vai p os teus blogs (ou não há ninguem com as mínimas competências mentais para conseguir aceder à net e criar 1 blog onde vcs podem ir cagar?) e exprimam a vossa satisfação por ter ganho ao grande SCP (só por sermos tão maiores que vocês se explica o facto de tanta satisfação)

    PS: sinceramente nem percas tempo a responder pq não terás (pq não o mereces) nunca resposta

  19. Sousa Cintra,

    2 sentenças:

    1.ª) MUITOS PARABÉNS!

    2.ª) BEM VINDO AO CLUBE! (dos que deixaram de acreditar no ‘roquetismo’). É verdade que este já existe há uma catrefada de tempo, mas vale mais tarde do que nunca e todos os novos membros são bem vindos. Já agora… e que tal a sensação de acordar para a realidade? Não é lá mt agradável, pois não?

    SL

  20. Ponto prévio: concordo com tudo o que o Sousa Cintra escreveu no post.

    Porém, desconfio do timing em que ele é escrito.

    Depois da derrota frente ao Benfica é que tudo isso se tornou visível?

    Se tivessemos ganho, estes problemas já não existiriam?

    Eu preocupar-me-ia mais com as derrotas frente a Paços de Ferreira e Olhanenses, do que contra os eternos rivais. Ainda na era Paulo Bento, ganhámos ao Benfica do Rui Costa por chapa 5. Não existiam já estes problemas na altura? Ficaram esquecidos?

    A reflexão séria deve existir sempre num clube, todos os dias, mas foi aqui apresentado o caminho que é trilhado há anos, porque é que só após termos perdido contra o Benfica é que a reflexão apareceu?

    Temos de ser sérios.

    Eu também preferia qualquer uma das equipas do Sporting do jejum dos 18 anos à equipa campeã do Benfica do Trappatoni, ou a muitas do Porto nos vários campeonatos que eles ganharam de lá para cá.

    E havia nesses tempos uma mística em volta do clube, que era sentida, tanto por Sportinguistas, como respeito por parte dos rivais, esses mesmos que agora falam em “Belenenzição” do Sporting.

    E cabe-nos a nós, Sportinguistas, fazer entender aos gestores do clube, que o clube é nosso, e o clube somos nós, Sportinguistas. Que quando nos dizem que se é para assobiar, fiquemos em casa, é porque não entendem que estão a dispensar o Sporting, ficando apenas um grupo de 11 rapazes vestidos com uma camisola igual mais os gestores nos camarotes do estádio.

    Porém, esta reflexão deve ser feita a bem do clube, não apenas por termos perdido com o Benfica.

    Já dizia o outro “derbi é derbi e vice-versa”, qualquer um dos eternos rivais o pode vencer,

    mas o que realmente me irrita, é perder com os Paços de Ferreira desta liga. Isso sim, é vestígio da fraqueza em que o clube se encontra e é contra eles que perdemos os campeonatos.

    Se ganharmos os jogos todos menos o derbi e o clássico de cada volta, é garantido que somos campeões.

    O resto, vem por acréscimo.

    Tomemos o exemplo dos rivais: ao contrário do que a comunicação social nos quer fazer crer, por estar vergada aos interesses do clube, não há ali tradição de campeões. Pelo contrário, as equipas que deram mais pena e mais ridículas que vi jogar com jogadores sem qualidade, qutênticos barretes que fazem o Pongolle parecer o Maradona, foram todas do Benfica. Só que souberam usar de todas as armas ao seu dispôr para se erguerem, serem campeões, aglomerarem uma massa adepta que estava adormecida e envergonhada, como nós estamos neste momento, usarem recursos e ferramentas financeiras, e conseguirem voltar a ter o respeito dos adeptos e adversários.

    Não há motivo para não fazermos o mesmo ou ainda melhor.

    Mas não me preocupa demasiado ter perdido este ultimo derbi com o Benfica.

    • Não sou advogado do Cintra, e sou daqueles que admito que acreditei na utopia bettecourtiana. Mas há uma explicação muito simples para o facto desta reflexão ter surgido depois do jogo do Benfas. É que um dérbi não pode nunca ser um jogo como outro qualquer. está o nosso orgulho em jogo. e quando o Sporting, num dérbi, se torna uma equipa completamente banal a reflexão impõe-se. é que não é perder com o benfas que está em causa. infelizmente temos muitas derrotas no nosso historial, mas sempre foi um combate decidido por pormenores, em que a ambição de ganhar do nosso lado esteve sempre presente. onde esteve essa ambição no domingo? entramos derrotados! fomos banais, completamente banais, e é para aí que caminhamos a todo o vapor, para a plenitude banal.

      • certamente estavam! mas estavam escondidos! as vitórias produzem esse tipo de milagres! o problema é que agora estão bem à mostra! e os milagres cada vez são mais escassos!

      • A grande virtude da derrota contra o Benfica, espero, é ter acordado as consciências que já deviam ter acordado há mais tempo.

        Se assim for, e se o clube se recompuser, então, não tenho dúvidas em preferir que tenhamos sido derrotados, do que uma vitória que tudo ocultasse.

        Viva o Sporting.

    • Enorme posta.

      Às vezes é preciso uma derrota que doa mais, mesmo num jogo que é sempre de tripla, para poder chegar à análise de toda a floresta.

      • Verdade o que dizes Dr. Nick. Uma das (poucas) coisas positivas nas derrotas é que por vezes oferecem alguns caminhos para se procurar a redenção.

        Para mim (apesar de já ter começado a criticar veementemente esta direcção quando entrou o Soares Drunk em 2005/2006) nada devia ter continuado na mesma a seguir ao jogo com o Bayern Munique. Esse é, para mim, o momento-chave. Como se pode ignorar uma ‘débacle’ como essa? Como se pode dizer que se assumiram responsabilidades quando TODOS ficaram na mesma??

        É claro que o facto de não conseguirmos sair da nossa grande área a perder 2-0 com o carnide contribuiu para que o caldo entornasse para muitos!

        SL

      • concordo ctg. foi o jogo em munique o nosso pecado capital. a seguir a esse jogo nada podia ficar como estava e está, mas …
        falamos, falamos, escrevemos, escrevemos, e nada!!!! não fazemos nada!!!

    • Porra derrotas que fazem os sócios acordar as consciências?!?!

      Onde vocês tem andado os últimos anos?!?!

      Perder campeonatos com golos marcados com as mãos, golos com falta sob o guarda-redes, Barcelonas, Reais de Madrid, Bayerns, porra mas anda tudo a dormir??’

      Agora é que acordam

  21. Um gajo lê isto de fio a pavio, mas a grande incógnita permanece no ar e ninguém tem coragem de avançar com qualquer nome.

    Pessoal, vamos lá começar a ser mais concretos pois sem pôr os nomes nos bois não vamos lá.

    Quem poderá ser o salvador? hein? Já sei, já sei, isso vai destabilizar a actual direcção (que a maioria do pessoal insulta, mas ok), cada coisa a seu tempo, etc… estou a ficar farto.

    temos que ser mais concretos pois se não o formos as potenciais alternativas serão sempre, no momento certo, muito escassas e pouco sonantes e um gajo acabará sempre por acreditar numa utopia liderada por um qualquer gajo que fez a capa de um jornal desportivo a dizer coisas bonitas mas que até então era um ilustre desconhecido.

    Bora lá lançar nomes carago!

    Luís Duque?
    Abrantes Mendes?
    Rogério Alves?
    Ribeiro Telles?
    Outro?
    Prós e contras de cada um?

    é que enquanto não se lançar esta discussão e não surgir um nome credível e minimamente consensual não teremos hipótese de ver um projecto alternativo pois estaremos a trabalhar no vazio. podemos gritar, esbracejar e escrever na net como doidos que tudo ficará na mesma. é preciso rostos! sem isso… estamos fodidos!

    • Como já escrevi aqui há tempos, Luís Duque.

      Razões:

      1. Tem mística de campeão;
      2. Conhece os meandros do futebol;
      3. Percebe a necessidade de contratar nomes importantes, treinadores e jogadores, para chamar os adeptos ao estádio (no fundo, está sintonizado com a psicologia do adepto, que é muito o que tem faltado);
      4. É capaz de transmitir um discurso galvanizante;
      5. É um nome que já esteve ligado à geração Roquette, mas está afastado há algum tempo e não tem o estigma de “homem da banca”.

      Como possível contra posso imaginar uma certa tendência para o despesismo e descontrolo das finanças. Acho que uma solução tipo Vieira/Soares Oliveira (que até é Sportinguista) seria indicada neste caso. Ter um líder que saiba vender a imagem do clube com um homem-forte das finanças responsável pelas grandes linhas de gestão.

      E recuperar Manuel Fernandes como Director de Futebol, garantindo a blindagem do balneário e a transmissão da grandeza do Sporting (reparem que é uma função distinta da de Director Desportivo).

      • Também concordo o Luís Duque a Presidente seria óooopttiiimmmmooooo. E o Manel Fernandes na estrutura decisória seria a cereja no topo do bolo. O paraíso na terra seria o de aproveitar, de alguma forma, o Sá Pinto para fazer companhia aos outros dois. Seria a meu ver a melhor estrutura possível só ultrapassada em qualidade e competência pela Direcção do do Jorge Gonçalves e do Sousa Cintra.

      • O Soares Oliveira é sportinguista??? Admito a minha ignorância, mas se assim é não será provável que em igualdade de circunstâncias o gajo optaria pelo Sporting, ou estarei a ser demasiado básico? é que esse gajo é claramente o cérebro da máquina deles, com todos os defeitos e riscos que se possam apontar à sua estratégia. ou seja, imaginando que o ordenado dele andará sempre a baixo do ordenado médio do nosso plantel e que a cláusula de rescisão será mais baixa do que a do Luís Filipe, não seria o Soares Oliveira um investimento melhor do que o Pongolle? ;)

      • Concordo plenamente com o nome de Luis Duque. Se concorrer tem o meu apoio e voto do socio 30788. SPORTING ACORDA!

      • Berde e Branco,

        Sim, é Sportinguista. E esse pensamente já me passou muitas vezes pela cabeça, acho que seria um golpe de mão espectacular. É que o gajo é mesmo bom.

      • faccioso, mas a tua verborreia, nunca chegará a ser uma opinião, interessa para alguém. aliás, tal comentário só mostra quão mentecapto és.
        que chato, caralho. desaparece.

      • Ainda ninguem se lembrou de…. António Boronha.

        Comunicador de excelencia.
        Ex-Presidente do Farense
        Ex- Vice-Presidente da FPF
        Sportinguista

        Outra coisa: não me parece que Luis Duque fosse grande espigarda no que a controlar passivo diz respeito. Basta consultar os Relatórios e Contas dos anos em que esteve no clube.

        SL

      • Essa conversa de merda de que “o Luis Duque não presta porque gasta muito” mete-me nojo, foda-se se ganhaste dois títulos em 30 anos de campeonato agradece-lhe a ele,mas afinal vocês querem vencer ou andar continuamente nesta merda?? Já sei, vão dizer que querem vencer sem hipotecar o futuro, o que tem dado no belo resultado que se vê com estas ultimas direcções, nem vencem e de futuro por agora só se vê a dívida.

    • Isto não vai lá com nomes. Bettencourt era sonante, ganhou com 90% e deu no que estamos a ver. Queremos projectos e intenções, não apenas palavras mas planos de exequibilidade, assinados por baixo por verdadeiros leões, em quem a grande massa leonina se reveja. Pergunto-me so os há …

    • Soares Oliveira: sim é sportinguista. Mas como alguém aí dizia, acaso houvesse igualdade de circunstâncias optaria pelo SCP (why not?). Pois acontece que a questão é mesmo essa: não existe igualdade de circunstâncias nem a estrutura do SCP será do seu agrado.

      Boronha: Tenho dúvidas. Está numa fase onde quer é sopas e descanso, e não cá aventuras destas (nada fácil no caso do degradado SCP) onde se exige sangue novo, jovem e cheio de energia. Ele próprio entende que na FPF deverá haver sangue novo, e não creio que no caso do SCP ele pense diferente.

      Disse!

  22. Eu fico siderado com o facto de haver pessoas (tipo Oliveira e Costa ontem na RTP N) capaz de ver aspectos positivos na nossa exibição de Domingo. Mas que raio de clube quer esta gente para o futuro?
    Perante esta tomada de posição, bem como a absurda critica de Rogério Alves, eu que até detesto populismos, começo a vacilar no melhor rumo a seguir….

    • Rogerio Alves, o futuro presidente do Sporting, não tenhas duvidas disso.E quase todos os que aqui continuamente falam mal do jeb vão a correr votar neste, que é a continuação da corrente roquetiana,franquista e Zézista.Os argumentos vão ser os mesmos,não há oposição à altura,temos medo de nos meter em aventura,etc,etc.Mais do mesmo…

  23. Eu penso que em vez de estarmos a qui a reflectir e bem o futuro do nosso clube, devemos de passar a accao as nossas ideias e transmitir a um nome consensual que possamos encontrar o nosso apoio indefectivel para a pessoa avancar sem receio e com desejo de mudar o rumo do nosso GRANDE AMOR! Proponho uma carta dirigida a essa pessoa com os nossos nomes e identificacao de numero de socios. Que dizem?

  24. Nomes…nomes…nomes…C’um caralho…

    E que tal começar, de uma vez por todas, a avaliar projectos, ideias, propostas e equipas por detrás dos nomes, hein?

    Ou dá mt trabalho e vamos escolher novamente entre um nome mais famoso vs uma cara mais simpática?

    Fica a sugestão…

      • Sr. Dr…

        Como pediu com jeitinho, vou fazer-lhe o desenho. Por exemplo:

        O nome mais consensual que aqui apareceu foi o do Sr. Luís Duque.

        Pois para mim, isso é o mesmo que apontassem para líder do nosso clube o Dr. Nicolau da Silva Riviera.

        O que me interessa é saber o que projecto e ideias é que o Sr. Duque, o Sr. Marquês, ou o Sr. Dr. Nick (de Nicolau) Riviera tem para apresentar aos sócios do Sporting Clube de Portugal. E já agora ficar a conhecer quem o acompanha, as ideias que cada um dos principais membros da lista que lidera pretende impor em cada um dos cargo a que se candidata. No fundo perceber da coesão, do nível de conhecimentos, do nível de motivação, do nível de transparência, que o líder e respectiva equipa pretende implementar afim de garantir um melhor futuro do meu/nosso clube.

        Esclarecido?

        SL

      • Nesse caso concordas que 1.º reune-se uma equipa capaz, a qual depois propõe um programa a sufrágio. Essa equipa terá que ter um líder, um nome.

        Assim sendo, qual é o problema de propôr nomes à partida? Se achas que o nome do sócio A, B ou C têm à partida o mesmo valor das figuras mais conhecidas e não alinhas em feiras de vaidades, digo-te que isso é uma atitude bonita e que só te fica bem. Também tento ter esse espirito, embora se calhar não consiga chegar tão longe.

        Mas o problema é simples: não posso falar de quem conheço nada. Nem nome, nem percurso, nem projecto.

        Fácil, não é?

        PS: Duvido que Nick venha de Nicolau, mas podes sempre preguntar ao Matt Groening.

      • “Nick Riviera é um personagem secundário da série animada Os Simpsons. Ele é conhecido como um médico charlatão”

        Charlatão?? FDX. Retiro já o Nicolau de nome a apresentar á liderança do SCP… De charlatões já temos dose…

        Dr.

        O facto de não conheceres o nome, o percurso, ou o projecto não impede de que o A ou B ou o C, não sejam o líder que precisamos. Uma campanha JUSTA serviria precisamente para isso. Percebes? A minha ideia é não excluir alguém só pq não teve tempo ou oportunidade de apresentar ‘serviço’ ou ser conhecido do universo leonino. Quem era o Pintelho da Bosta antes de ser presidente do futebol corrupto do Porco? Um mero seccionista…

        Acho que faço-me entender. Não podemos avaliar preconceituosamente.

        Abraço.

      • Porra se tem dúvidas, coloquem-me a mim como Presidente, logo secundado pelo Dr Nick, Virgílio, zzzzz, Songue, Berde e Branco, Lulinha, e todos os demais frequentadores deste bloog, sim todos mesmo, até para o Faccioso arranjo lugar, como cheerleader…

      • virgílio, tens razão.

        mas, se inverteres a lógica, perceberás que não existem bons projectos provindos de mentes pequenas…

    • “por detrás dos nomes”

      compreendo o que dizes, mas boas ideias sem boa liderança e vice-versa resultará sempre em projectos falhados.

      todos nós temos ideias, boas ou más, não interessa, mas enquanto não se encontrar alguém que as filtre e sistematize, ou seja um líder, estaremos a trabalhar apenas para aquecer…

      • Berde e Branco,

        Correcto. Daí eu ter afirmado o seguinte:

        “No fundo perceber da coesão, do nível de conhecimentos, do nível de motivação, do nível de transparência, que o LÍDER e respectiva equipa pretende implementar…”

        Abraço.

  25. não consigo entender porque é que os sócios nunca gostaram da presidência do Roquette, ele que até correu com o Matterazzi e foi buscar o Inácio, uma medida típica de Sousa Cintra! também não consigo entender porque é que os sócios pensam que o clube lhes pertence. Finalmente, não consigo entender o que é que o passivo de 300 milhões tem a haver com o jogo na relva, é que não sei se já repararam mas os nossos adversários directos estão igualmente com dividas brutais mas lá vão ganhando, mais para os lados do porto obviamente.

      • Estou contigo Virgílio.

        É a diferença entre o Sporting dos 18 anos, que não nos envergonhava,

        e um outro, que é este, que os doutores pensam que lhes pertence e aos bancos e estão lentamente, a matar.

        Só não morre, lá está, graças a nós, adeptos.

        E eu aqui, prefiro dizer adeptos, e não, sócios.

        Se fosse apenas uma SAD, já tinha aberto falência, os restantes fundos transferidos para as ilhas Caimão para os credores não irem lá buscá-los e os gestores passado a outra SAD para repetir o ciclo.

      • “E eu aqui, prefiro dizer adeptos, e não, sócios.”

        Indubitavelmente, Valdemar.

        Antes de se ser sócio, é-se adepto.

        Basta atentar que o termo ‘adeptos’ não é mera questão semântica, o seu n.º é que é mt mais ‘abrangente’ e permite a importância social que o SCP representa na sociedade portuguesa: estimam-se, entre 2,5-3 milhões para 100 mil sócios (nºs redondos).

        Em todo o caso, e na verdade são os sócios os responsáveis em escolher os Órgãos Sociais do clube.

        SL!

      • eu já fui sócio, agora sou apenas um adepto que não consegue deixar de achar que continuamos a ser o melhor clube do mundo mas penso que poderíamos ser muito mais que isso! Virgílio, Valdemar, pensem comigo: se todos por um momento questionasse-mos o que representa ser-se sócio nos dias que correm, isto é, mais ou menos 10 milhões de euros em cotas anualmente, que podem valer um Pongolle e meio por ano… fantástico não? …pois mas podem votar, eleger, tudo bem. Se todos os que são adeptos (os tais 3 milhões) pudessem votar estaria-mos certamente melhor representados actualmente e de certeza que nas últimas eleições as opções de escolha para presidente teriam sido diferentes.

  26. Mas porquê avançar com nomes se tão cedo os que lá estao nao vao sair?
    O que o pessoal tem de fazer é um mega-protesto para a direcção perceber que as coisas nao podem continuar assim e, ou mudam o caminho ou demitem-se.
    A minha sugestão, que já dei no fim da era-paulo bento, é irmos todos ao estádio mas não entrarmos! ficarmos cá fora como quem diz “até tenho disponibilidade para vir ao estádio, quero ver jogos ao vivo mas enquanto isto tiver assim não entramos!”
    Imaginem o impacto de um estadio com mais pessoas fora do que dentro (pq ha sempre os que entram…) durante um jogo!!

  27. MALTA, ONDE E QUANDO NOS PODEMOS REUNIR?
    E TRAZER OUTROS SPORTINGUISTAS! FAMOS FALAR, APRESENTAR IDEIAS! ONDE E QUANDO!
    EU CONHEÇO ALGUNS DOS SPORTINGUISTAS ATRÁS REFERIDOS COMO PARTE DA SOLUÇÃO. POSSO MARCAR COM ELES. QUANDO E ONDE?????

  28. Estou sem palavras para o post e a secção de comentários. No essencial o post não trás nada de original. Faz muito tempo que eu e muitos aqui escrevem sobre o que parece só ser finalmente consensual. Mas realmente uma derrota na luz abre muita pestana. O positivo é que está tudo desperto. O negativo é que temos ser tarde demais. Quem acredita ou vive num sonho ou tem de explicar como viabilizar uma sociedade completamente falida e que terá de recomeçar do zero. Como tudo o que acontece de mau na vida, quanto mais cedo cairmos mais depressa nos levantamentos. Eu não tenho qualquer duvida que o que existe como existe tera de cair antes de renascer algo que faça justiça ao espirito original. Mas primeiro e necessario tratar deste monstro horrivel que todos deixamos chegar onde chegou. Eu estou cá para a refundação da instituição. Para tentar recuperar/endireitar o que existe não estou. Acho que é o caminho errado.

    • Estou sem palavras para o post e a secção de comentários. No essencial o post não trás nada de original. Faz muito tempo que eu e muitos aqui escrevem sobre o que parece só agora ser consensual. Mas realmente uma derrota na luz abre muita pestana. O positivo é que agora está tudo desperto. O negativo é que temo ser tarde demais para isso ajudar o Sporting como ele existe hoje. Quem acredita, ou vive num sonho ou tem de explicar como viabilizar uma sociedade completamente falida (não apenas do ponto de vista financeiro) e que terá de recomeçar do zero. Como tudo o que acontece de mau na vida, quanto mais cedo cairmos mais depressa nos levantamos. Eu não tenho qualquer duvida que o que existe como existe tera de desaparecer antes de renascer algo que faça justiça ao espirito original. Mas primeiro é necessario tratar deste monstro horrivel que todos deixamos chegar onde chegou. Eu estou cá para ajudar na refundação da instituição. Para tentar recuperar/endireitar o que existe não estou. Acho que é o caminho errado.

  29. O melhor artigo de sempre escrito aqui no cacifo! Espelha exactamente tudo aquilo que sinto neste momento. Espelha um resumo do que foi o principio o meio e fim da decadencia do sporting! E é com uma PROFUNDA tristeza que vos digo…que não vejo saída para o Sporting estar a caminhar a passos largos para se vir a tornar no novo BELENENSES!

  30. Uma razão que ainda não foi “explorada” foi a não adaptação à lei bosman. O Sporting, grande criador mundial de estrelas intergalácticos, não se adaptou aquilo que tinha…gratuitamente! Depois criamos maças podres que brilham nos nossos rivais e juram-lhes amor eterno, ou Figos ou Futres que nunca afirmaram o seu amor pelo Sporting!
    Esta é uma das tristes realidades! Quanto ao passivo, isso é tudo muito relativo, o Benfica está falido mas vende a imagem, coisa que os Dr´s da merda do nosso clube não promoveram em tempo útil e agora pode ser que seja tarde demais….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s