O sistema

4-4-2
Foi desta forma que Paulo Sérgio pensou o Sporting 2010/11.
Sem 10. Com dois “médios elásticos”, Pedro Mendes e Maniche. E dois avançados.
Quando se pergunta o porquê do Sporting europeu ser diferente do Sporting para consumo interno, e para lá do facto de os adversários europeus não se fecharem lá atrás esperando um erro nosso para marcar e de nós só à quinta-feira parecermos perceber que o jogo começa ao apito inicial, esta história do sistema pode ajudar a perceber algumas das diferenças.
Poderá resultar, de quando em vez, de outra forma, mas é assim que sabemos jogar. Com dois médios centro, num falso lado a lado, e dois alas capazes de acelerar o jogo, de desequilibrar, procurando os dois avançados.
Por outras palavras, insistir em Valdés (ou outro do género) junto à linha, será sempre meio-caminho andando para a equipa emperrar. Aliás, se foi para ocupar essa posição que o compraram, estamos perante um erro de casting. Mas isso daria outro post…

23 thoughts on “O sistema

  1. o desenho geográfico do chile parece uma pila, portanto esses gajos só sabem jogar pelo meio, mete-los nas alas “emperra” td como o cherba disse.

    • O que estará na origem desse pormenor? Um parasita? Nasceu assim? Ainda é esbofeteado pelo padrasto com a parte de trás das mãos? Quer ser gangsta?

    • Também gostava, mas tiras quem? O trinco não pode sair, o Maniche, ao contrário do que meio mundo anda a dizer, tá a dar conta do recado, os extremos têm de jogar, os pontas estão a marcar… não me parece haver alternativa.

      Vai ter de lutar mais, porque o Abel está a lutar e está a jogar. Até já as bolas paradas do chileno as marca.

    • Já cá faltava o Matias, este sim foi um erro de casting, no primeiro ano ainda tinha a concorrência do Veloso e do “mortinho”(por se ir embora), mas este ano com um meio campo renovado ainda não conseguiu impor o seu futebol, d’ali já não se espera nada, se há quem dê dinheiro por ele vendam-no antes que vá de borla como outros já foram anteriormente.

    • O Matias é capaz de ter um pormenor interessante aqui e ali. Mas pormenores não dão campeonatos, que são provas de regularidade. Um dos argumentos de “peso” quando este “esqueleto subnutrido” chegou eram as bolas paradas. Lamentavelmente nunca se destacou por ai. Seja porque nos tempos que correm o Sporting raramente beneficia de livres em zonas de perigo seja porque as vezes em que ele foi chamado a bater livres nunca teve felicidade. A propósito de bolas paradas, ainda estou a tentar compreender como é que o PS chegou à conclusão que no onze que alinhou 5f, o Abel era o homem certo para as bolas paradas. Ele há coisas levadas da breca.

  2. PORRA cherba deixa de falar mal do clube..Ou será que os adeversários na liga europa são todos fraquinhos..cherba ontem ganhámos por 5 e na europa isso é um fenómeno..porra cherba se o nosso clube tivesse 6 derrotas em 12 jogos oficiais já tinha acabado..Faz um post a valorizar as nossa vitórias para eu me sentir feliz…SPORTING SOMOS NÒS..

    • Mas o Costinha até foi colega dele. Como é que ele não joga nada?
      Agora a sério, creio que talvez ele (já) não seja atleta para aquela posição, onde se pede muita velocidade. Ele tem bons pés e visão de jogo. Mas joga num ritmo muito baixo e não aguenta 90 minutos. Aliás tal como o seu (bem mais jovem) compatriota.

  3. Bom post. Concordo com o seu teor, ainda que não tenha sido nisto que vim para casa a pensar na quinta à noite. O que achei mais surpreendente foi ver que o Paulo Sérgio me mostrou a razão de ser da adaptação que achei mais duvidosa desde o incio do ano- a de ter uma equipa com dois laterais direitos de raiz. Mal olhei para o line up pensei que o jogo ia ser horrível, o costume quando o Sporting joga assim. Mas não, não foi nada disto que se passou. Eu gostei muito de ver o João Pereira( talvez o tenha sido o nosso melhor em campo, excluindo o Liedson) a jogar a médio e curiosamente do Abel a lateral. Digo curiosamente porque já há uns dois anos que não via o Abel estar a jogar tão bem quanto o está a fazer este ano( e como podemos esquecer a bela exibição com o Lille?), e não sei se é neste estranho esquema, que até parece de recurso, que pode estar a solução para os problemas da equipa no meio campo. Na quinta achei isso a surpresa mais agradável e não sei se não é uma fórmula para repetir. Paulo Bento e Carvalhal pensaram muitas vezes nela, mas depois sempre a desistiram de usar on a regular basis. É que se for para jogar assim precisaremos de contratar mais dois laterais em Dezembro. Dois porque há um jogador que está a ser uma desilusão monumental chamado Evaldo, que ainda tenho a esperança que algum dia venha a jogar metade do que jogava no Braga, Grimi não conta( nem devia estar nos 23!), e precisamos de alternativas. Cogitava eu com os meus botões sobre estas temáticas tático-estratégicas da nossa equipa quando um nome me veio à cabeça: Bruno Pereirinha. Ok, o moço está a rodar e estou de acordo que isso o fará certamente crescer a exemplo do que sucedeu com André Santos. Mas sem dúvida que se João Pereira passa a ser opção para médio, podia ser uma óptima( e barata!) alternativa a Abel como lateral, uma vez que este último já não caminha para jovem e há as lesões e os castigos. Portanto em Dezembro para além do pinheiro que venham os laterais!

    Um abraço

  4. Desculpem a insistência mas esta história do Lima não ter vindo para o Sporting deixa-me mesmo fodido. Era tão óbvio que o homem tinha lugar em qualquer dos candidatos ao título que até mete impressão.

  5. O jogo de 5ªfeira foi giro, apesar de haver relativamente pouca gente no estádio.

    Muitos golos e tal, só é pena ter jogado Polga, ainda que os belgas nos tenham resolvido o problema, se bem que por relativamente pouco tempo. Infelizmente, Torsiglieri parece não ser muito melhor, mas pelo menos o rapaz é novo…. Enfim, esperemos que NAC não se demore na recuperação. O centro da defesa continua a ser um problema.

    Aquilo do GR acontece. Se não acontecer muito, não há problema. Mas comonunca me pareceu, nesta equipa, que houvesse um “problema” de GR….

    Quanto a Liedson, é o ÚNICO com alma e mística de leão nesta equipa.
    Todos os demais, ou são demasiado fracos para almejar ao desiderato, ou estão cá há demasiado pouco tempo.
    Espero que, depois do sucedido, em que até a mim me pareceu haver motivos para o Homem ficar chateado pela forma como estava a transparecer o tratamento que lhe estavam a reservar na praça pública, e não só não vindo estalhardar nos jornais e/ou televisões, como ainda vindo apaziguar aqueles que o provocavam com perguntas traiçoeiras à procura da declaração polémica, e que nunca chegou a acontecer, espero, repito, que todos os punheteiros, que são apesar de tudo uma ridícula minoria no nosso clube, se calem com as críticas ao justo símbolo que este Homem representa nos dias que correm. Punheteiros esses que não devem passar de lampiões disfarçados, a tentarem parecer menos ridículos ou mais credíveis fazendo-se passar por cacifeiros de gema, mas não quero ser acusado de teórico das conspirações, e por isso vamos acreditar que não passam mesmo de punheteiros estúpidos. Tal como aquele iluminado que, num site qualquer, defendia que Liedson até nem era um bom avançado.

    Voltando ao que interessa: um símbolo É importante.
    Eu bem gostava que ainda houvesse Oceano, eu bem queria que renascesse MFernandes, mas não estando já entre nós esses Senhores, estou muito, muito grato por ter Liedson.
    O levezinho de mão na orelha a “ouvir” o silêncio das bancadas na capoeira após os seus golos, o rapaz que arrumava prateleiras de supermercado e fazia pela vida, vivendo-a na sua dureza, antes de descobrir que tinha jeito para a bola, o jogador que até resolve, que até dá sempre tudo o que tem em campo, muito ou pouco conforme a inspiração, que até incentiva e exige dos seus colegas de equipa com a autoridade que lhe é devida (ainda que alguns teimem em não reconhecer).

    Se o PSérgio fosse esperto, e tenho cada vez mais dúvidas que o seja (mas gostava que fosse), dava-lhe a braçadeira de capitão já no próximo jogo, e dizia claramente a todos, em conferência de imprensa, que a mesma tem dono enquanto Liedson estiver no clube. Seria motivador para o próprio (uma das raras demonstrações de reconhecimento oficial…), e seria emblemático para todos nós.

    Para mim, já de há uns anitos a esta parte que ele nos “capitaneia”. Seria apenas uma formalidade. Oo bom marketing, se quiserem….

    Sporting, e Liedson, Sempre!

    Vulgo, o auto-denominado “Coração de Leão”

    • Nas competições europeias não rendia muito ter o Liédson como capitão, já que o gajo não deve falar um caralho inglês, e isso é importantissimo para o diálogo com o corrupto do árbitro durante os 90′.

  6. Pingback: O Bloco de notas do Gabriel Alves – Liga Europa, jornada 4 « O Cacifo do Paulinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s