Vindo de quem vem, dá que pensar

Para ser honesto e independentemente das guerras que possa haver entre a, b ou c, não é agradável para um jogador de futebol, neste caso do Sporting, estar a jogar, estar a vencer e ouvir assobios constantes, sejam eles dirigidos à direcção ou a quem quer que seja. Deveria haver outro caminho para as pessoas demonstrarem as suas ideias ou a sua insatisfação. No último jogo em casa, contra o Lille, a vitória era importante para nós e, ao vencermos por 1-0, ouvimos assobios, isso não foi agradável, mas temos de nos abstrair e fazer o nosso trabalho. Nada mais podemos fazer“, Pedro Mendes, em entrevista ao jornal O Jogo.

11 thoughts on “Vindo de quem vem, dá que pensar

  1. Foda.se, jogam mal querem que batamos palmas ? Até vos digo que n ouvi assobios nenhuns de especial em Alvalade este ano e só perdi ali dois jogos. O ano passado sim, era duro, sobretudo para o PB e para o Patrício sempre visados pelas Bancadas.
    Mas Pedro, há um solução fácil: pede ao JEB para sair.

  2. Vindo de quem vem?! Mas agora o Pedro Mendes, no alto dos seus 15 dias de Sporting, é mais que os outros?

    Se ele não sabe porque é que as pessoas assobiam, eu explico. Por um lado assobiam o JEB e toda a estrutura dirigente, ao qual ele é alheio, concordo.

    Por outro assobiam-no a ele e aos outros todos porque NÃO JOGAM NADA. Eles não valem o esforço de levantar o cú do sofá para ir ligar a televisão, quando mais sair de casa numa noite de frio para ver aquele triste espectáculo. “Nada mais podemos fazer”?! Se não podem, deviam. Joguem à bola!

  3. Como sempre os sentimentos dos adeptos alinham pelo momento da equipa. Se a época está a ser boa (em 1º lugar ou lá próximo) não importam as boas exibições, ou melhor, a existirem são uma espécie de cereja no topo do bolo. Se pelo contrário, não se ganham jogos e se está a 13 pontos do líder, a margem de manobra é muito curta e qualquer coisa irrita os adeptos.

    Para justificar o que digo repare-se no que sucedeu na época 99/00 e nesta. Meus amigos, quando fomos campeões o nosso jogo era feito de uma defesa de ferro, um meio-campo de combate, extremos que bombeavam bolas indiscriminadamente (di Francesci era o expoente máximo) e de um Acosta que não perdoava. Fio de jogo era quase nulo e uma vitória por 1-0 contra os últimos classificados era uma maravilha.
    Esta época estamos na merda e uma vitória 3-1 no campo de um aflito é uma merda.
    Não me excluo dos que se irritam com o futebol desta época, esta é apenas uma análise feita a frio e ainda a 2 dias de um jogo do SCP. No jogo contra o Setubal a minha conversa será igual à de tantos outros sportinguistas.
    Enfim, tudo é relativo a um ponto de referência, ou neste caso a um contexto.

    • Concordo. Outra coisa que está a custar mais este ano é a facilidade com que se está a perder pontos faceis.
      Se formos a ver as coisas, reparem bem na quantidade de pontos estupidos perdidos:

      – Paços (3 pts)
      – Olhanense (2 pts)
      – Guimarães (3 pts)
      – Beira-Mar (2 pts)

      Assim do nada estão aqui 10 pts que até com este treinador deviam estar no nosso bolso! Assim estariamos em 2º a 3 do Porto e ninguém assobiava depois de uma vitória, alvalade estaria cheio e o pessoal contente.

      Isto com este treinador… imaginem com um a sério!!

  4. Então e não há quem dê dois bananos no focinho deste palhaço?

    Filho da puta, a criticar os sócios!?

    Tivesses tu um 31 nas costas e já estavas era a caminho do banco, a partir deste belo tribunal de bancada.

    Já está velho, já não é o que era, precisamos urgentemente de alguém para o lugar dele, cria mau ambiente no balneário, nunca seria um bom capitão de equipa, não é respeitado em campo pelos colegas.

    Bom bom, é aquele tipo acabadinho de sair da pré-primária de Alcochete, e que disse ainda no outro dia que os sócios é que sabem, e que têm toda a razão em assobiar e criticar, e que assegurou que isso até motiva os jogadores em campo. Esse gajo é que é um montinho de genialidade,e um digno capitão a representar-nos a todos em campo com a dignidade que merecemos. É esse que queremos a jogar, que queremos assobiar no próximo jogo, e não estes fósseis inúteis, resquícios de jogadores, que foram e já não são.

    Ass: Montinho de Sá e Cª

  5. É preciso serem BURROS para não perceberem o alcance das palavras do Pedro Mendes.
    Realmente ele não nasceu sportinguista, provavelmente nem nunca o virá a ser de coração, mas atacarem o profissionalismo dele…., é de loucos.
    Vão-se tratar, na Av. do Brasil há uma casa especializada para vocês.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s