“Pedi a todos os santinhos que não me convidassem”

As palavras são de Manuel José. E estas como as outras que disse ao Record, este sábado, são muito reveladoras.

O Manuel José tem o perfil do treinador que defendo como o único capaz de resolver grande parte dos problemas do clube. Até defendo o caso concreto do Manuel José, mas o que mais me interessa, no momento actual do Sporting, é o perfil. E as condições que qualquer treinador com esse perfil exigiria para recolocar o Sporting no topo (e não é no topo Paulo Bento, é no topo Cinco Violinos). O Manuel José dá, na primeira pessoa, a receita pela negativa. Aquilo que é o Sporting e não devia ser, para ele ou outro como ele aceitarem vir para o Sporting.

1º – “Quanto a equipa perde um jogo ou dois, vão sempre entrevistar as mesmas caras, pessoas que nunca mais morrem e outras que já estão mumificadas e ganham a vida quando isso acontece”.

2º – “O Sporting não tem meios, não tem dinheiro, não tem estratégia, a política de contratações é perfeitamente errada… o Sporting parece um centro de recuperação. Só vai buscar jogadores em fim de carreira ou em recuperação. Fez negócios perfeitamente ruinosos, como aquele jogador do Atlético de Madrid”.

3º – “O Sporting tem sido um chorrilho de erros deste seu presidente. É uma liderança fraquíssima”.

Ora aqui está. Qualquer candidato a presidente do Sporting tem de ler isto e fazer tudo ao contrário. Acabar com o terrorismo de interesses, definir uma estratégia, contratar competências e ser um líder forte, carismático.

Enquanto o Manuel José, um sportinguista aparentemente confesso (“é o clube da minha infância”), que diz que no início da época “pedi a todos os santinhos que não me convidassem, porque não ia aceitar e porque tinha a certeza absoluta que o Sporting ia fazer pior que na época passada”, enquanto este treinador que sabe o que é preciso para ganhar, tem experiência e títulos, uma personalidade forte e carisma, enquanto o Manuel José ou outro como ele (e até melhor, de preferência) olharem para o clube e virarem a cara, então o Sporting nunca mais voltará a ser o que era. E basta isso. Basta convencer um treinador a sério, dar-lhe condições (o mais difícil) para aceitar pegar na equipa de futebol… tudo o resto acontecerá naturalmente… basta olhar para o lado.

PS: Não resisto a transcrever uma das frases mais geniais que li nos últimos tempos: Manuel José, a propósito do Queiroz na Selecção (mas que até podia ser sobre o poder dos bancos no Sporting), diz que “Já lá tinha estado e quando saiu disse que era preciso varrer a porcaria. Mas foi a porcaria que o foi buscar e porque alguém disse à porcaria para o ir buscar. Porque a porcaria não tem vontade própria”. Génio.

PS2: As críticas ao Mourinho, em Portugal, são de homem valente (e traído). Diz tudo da personagem e quebra este consenso irritante em torno de um treinador excepcional, mas um homem pequeno e que ganhou ao Sporting com os dados viciados. Mas isso fica para outra reflexão.

Anúncios

58 thoughts on ““Pedi a todos os santinhos que não me convidassem”

  1. Rui Patrício
    Abel
    Daniel Carriço
    Evaldo
    Pedro Mendes
    André Santos
    João Pereira – do meio para a frente, mas também atrás, direita.
    Matías – elemento de ligação e transporte, sempre mas sempre escoltado por colegas de equipa para que sinta segurança nesse transporte e interacção / troca de bola com os colegas.
    Valdés – elemento volante, responsável, com liberdade para ajustar-se sozinho às necessidades da equipa e do jogo.
    Vukcevic – do meio para frente e ao centro, esquerda, um pouco volante também, mas inflexível na hora de atacar o espaço do Sidnei e a baliza.
    Postiga – sempre em movimento. Assim que a bola esteja nas mãos do Rui Patrício é missão do internacional português do Sporting movimentar-se sem parar percorrendo toda a linha defensiva do Benfica. À frente e atrás, entre linhas, trocando muitas vezes com Vukcevic e Valdés. Mas sempre em movimento, ele e o Djaló na 2ª parte. Uma equipa disposta defensivamente que veja 2 elementos adversários em correrias sem grande motivo, fica naturalmente confusa. Essa seria(m) a(s) sua(s) missão(ões), Postiga e Saleiro, ou Djaló.

  2. Antes de escalar a equipa é preciso mostrar aos “homens” do apito que, se nos lixarem como é hábito, um dia destes, numa ruela qualquer pode estar um adepto sportinguista prontinho a partir-lhe a puta da tromba!
    Sem isto, não há táctica que resista!!

  3. Douglas,

    O blogue ficaria muito mais bonito se alterasses o seguinte:
    Data do post branco (vermelho e verde nao combinam, e e das coisas mais labregas que existe, em simultaneo, no universo das cores, razao pela qual a bandeira portuguesa e a mais feia do mundo a seguir a de Angola (preto e vermelho nao combina tambem)).
    Fundo do blogue verde escuro, verde muito escuro, no lugar deste verde meio listado que honestamente parece uma carpete.
    Fundo deste lugar em que se escreve, verde igual ao la de cima. Verde-lima, elegante, fresco.
    Letras, pretas. Tudo o resto e deixar estar.

    Se fizeres isso, ao nivel estetico o Cacifo nao ganhara uma identidade nova, bem melhor do que a anterior azul.
    Esta, e bem pior que essa azul. Bem pior, acredita, porque parece mesmo uma manta ou um tapete, com uma renda qualquer ao meio vermelha.
    Se nao quiseres repetir cores, podes fazer variacoes com o amarelo. Fica sempre bem em qualquer coisa, desde que nao em excesso. Tem o mesmo efeito do limao, na comida. Comida que tenha amarelo, e boa onda, caso ele signifique limao.

    Mas tu e que sabes Douglas. Claro.

  4. Acho extremamente curiosas as críticas violentas e efusivas á gestão do Sporting, quando comparadas com os elogios ao Benfica e ao futebol do Benfica. Manuel José esquece-se que o Benfica de F. Santos, Camacho, Quique Flores etc etc não era (muito) mais que o Sporting de agora. A diferença é que têm um verdadeiro e grande (mesmo que porco) treinador de futebol no banco. Os resultados estão á vista, o futebol está á vista. Em termos de presidente e dirigentes não houve mudanças, os resultados e o futebol da equipa sénior do Benfica não poderiam ser mais diferentes.

    A estrutura do Sporting é fraca, tal como a do Benfica o é. Estão ambas a anos-luz da do Porto. Daí necessitarem de um melhor treinador. O Benfica tem-o, o Sporting não. Manuel José, ao dizer isto, clarifica a ideia que tenho dele: era suficientemente bom para um Sporting com uma estrutura directiva forte e com um grande plantel (como o seriam o Domingos, o Boloni e outros que tais) mas nunca para um Sporting como o actual (ou para um Benfica como o actual).

    Das duas uma:
    – ou fazemos como o porto e criamos uma estrutura forte, independente de qualquer treinador e onde qualquer Jesualdo Ferreira consiga ser campeão
    – ou fazemos como o benfica e contratamos um treinador a sério, capaz de se superiorizar á estrutura, mandar no futebol do clube e meter uma equipa anteriormente quase moribunda a lutar por títulos.

    Sinceramente preferia a primeira, mas é mais difícil. Epá, que se fod*, qualquer uma delas serve. O que actualmente temos é que não dá com nada: nem estrutura forte, nem um bom treinador. Até ao final da época (ou, pelo menos, até final de Março, como eu desejaria) é rezar a todos os santinhos – para quem é católico – para que esta merda não se torne ainda pior. Infelizmente tenho esse feeling… Oxalá me engane…!

    http://sportingpornos.blogspot.com

    • Concordo plenamente e a provar isso mesmo vê-se o que ele fez quando esteve nos lampiões. Quanto à história do manel josé no Sporting só se salvou mesmo o 7-1…

  5. É para a semana que o forcado passa a ser o “enforcado” se não ganha aquela merda.

    É para jogar com Postiga à frente e SEM, repito, SEM, Saleiro e Maniche.

    ACORDA SPORTING, PORRA!

  6. Confesso que não morro de amores pelo Manuel José treinador. Como homem parece-me mais interessante e genuíno. Como treinador lança muitas atoardas mas é à posterior dos factos consumados. Como essa relativa à época do sporting ou à prestação do queiroz na selecção. E, dado muito importante, das 3 vezes que treinou clubes grandes (2 vezes o Sporting e 1 vez o carnide) ganhou zero títulos, saindo sempre enterrado em desculpas procurando argumentos para esconder os falhanços pessoais. Saiu-se bem no boavista – clube onde não tinha a pressão de um grande – e no egipto onde a realidade é incomparável com a nossa. Mais, se fosse convidado no início da época para o sporting, não credito que recusasse. Agora é fácil falar. E, apesar de achar que não tem também perfil, pior que o Paulo Sérgio não faria de certeza…
    SL

  7. Mas tá tudo burro, caralho?

    Vamos levar tantas do Benfica? Mas vocês são que? Lagartos travestis? Até dá nervos ler isto, o ano passado tinhas o Carvalhal e fizemos o melhor jogo da epoca em casa com o Benfica, o unico jogo em que a merda da equipa se inspirou minimamente, não quero ganhar para lhes tirar o titulo, quero ganhar para dar uma honra minima a este Sporting, vamos ganhar, se não acreditarmos nós quem tão a espera que acredite? O Paulo Sergio? Dass..

    Rui Patricio
    J.Pereira/Carriço/Torsi/????
    A.Santos/P.Mendes
    Vuk./Valdes/Salomão(o que jogou contra o Braga)
    Postiga

  8. Eu não vivo em Portugal por isso (felizmente) não tenha acesso às edições escritas dos pasquins lampionísticos futeboleiros.
    Este post abriu-me o apetite para o que eventualmente terá dito Manuel “7 a 1” José sobre o Mourinho. Há maneira de copiar para aqui alguns excertozinhos? Obrigado!

  9. O homem tem razão. É uma velha raposa do futebol, já lidou com muitos dirigentes, conhece bem o futebol português por dentro e por fora. Não defendo que seja um visionário mas é, sem sombra de dúvida, alguém com currículo e que quando tem condições põe as equipas a jogar bom futebol.

    O grande problema do futebol do Sporting ao longo dos anos tem a ver com lideranças fracas. No tempo do Cintra tínhamos o treinador mais conceituado que passou pelo clube nos últimos 30 anos e foi corrido quando estavamos em primeiro e a jogar um bom futebol. Com o Roquette fomos buscar o Octávio para defender o clube nas conferências de imprensa enquanto a direcção se esquivava a fazer o seu trabalho (um pouco à semelhança do fenómeno Paulo Bento com o Soares Franco). E depois, a única coisa que fizémos foi: não há dinheiro, poupa-se no treinador. E vai de ir buscar treinadores novos, sem currículo, sem experiência e sem títulos, bastante vulneráveis e fáceis de atacar pela imprensa. Mais ou menos como se fossem recém-licenciados a tomar conta de uma grande multinacional. Se não, vejamos:

    – Peseiro: adjunto do Madrid, nunca tinha treinado um clube da I Liga;
    – Paulo Bento: treinador dos juniores, nunca tinha treinado na I Liga;
    – Carvalhal: despedido do Marítimo, era conhecido pelo trabalho no Leixões e o seu ponto alto tinha sido a Taça da Liga com o Setúbal;
    – Paulo Sérgio: falhou o acesso à UEFA na última jornada com o Guimarães, depois de um campeonato sempre na pole position para tal.

    Podemos não ter dinheiro para ir buscar o Trezéguet, mas para ir buscar o Pongolle ao Atleti já havia. O dinheiro mais bem gasto numa equipa é sempre no banco. Vejam só o que o Veiga e o Viera fizeram aqui ao lado: Trappatoni = campeão; Jesus = campeão.

    O futebol não é para meninos.

      • Haja alguém que se lembre das coisas, sim. Este revisionismo unânime tem tanto de intelectualmente desonesto como de incompreensível.

        Não estavamos em primeiro e não jogávamos a ponta. Não sei como alguém se possa ter esquecido das exibições sofríveis que tínhamos até então, com essa equipa técnica tão chorada hoje em dia. Por entre diversas invenções, estilo Emílio Peixe a defesa central a enterrar mais que uma manada de Polgas em todos os jogos, tínhamos acabado de ser humilhados, com o dedinho do treinador bem presente na maneira como aconteceu, pelo Casino Salzburg. Levar 3-0 dessa gente (ainda por cima com uma eliminatória que estava 2-0 a nosso favor) parece-me, proporcionalmente, quase pior que levar 7 do Bayern.

        Por mais simpatia que me suscite a figura do Bobby Robson, é um dos treinadores mais overrated da história do futebol. Ganhou títulos no Porto depois? Também o cotão que tenho por trás do frigorífico ganhava se o pusessem a treinar esse clube, nas condições em que esses títulos são ganhos!

        O erro brutal do Sousa Cintra não foi despedir o Robson. Ainda hoje concordo totalmente com essa medida. O problema foi ter ido buscar o pior treinador do mundo para o substituir.

      • Realço, apesar de tudo, que concordo inteiramente com tudo o resto que o Liedholm diz em relação aos projectos de treinadorzinhos que temos tido há tantos anos e à prioridade absoluta que é neste momento contratar um treinador e líder a sério.

  10. Confesso que o Manuel José me agradava. Mas tambem poderia ser o Zico (já confessou por várias vezes que gostava de treinar o Sporting) que ganhou titulos em quase todos os clubes por onde passou, e acho que poderia trazer algo de novo ao Sporting…

  11. Estão preparados para os proximos jogos que ai vêm??!!
    Preparem-se que vem aí fruta para encher a marmita até mais não.

    Já na quinta-feira vimos de saco quase cheio de Glasgow, para a Europa ver. Quatro dias depois (derby a uma 2ª feira, bem-hajam, senhores) levamos do Benfica e em casa que é tão bom. Para não perdermos a embalagem recebemos o Rangers logo na outra 5ª feira para acabarmos de encher o saco de vez e no domingo seguinte, pimbas, vamos à chupana chupar mais uns quantos. Terminamos 3 dias depois a enfardar outra vez do Benfica que é para não sermos parvos.

    Vai ser levar nos cornos até ficarmos todos negros, como o Pálsérgio tanto gosta.

    Haja Saude…e coração forte. Obrigado Bettencourt.

    E Viva o Sporting..

  12. Foda-se… acho inacreditável que perante um post destes e uma entrevista destas, metade dos comentários tenham como preocupação o jogo com o Benfica… como se fizesse sentido… como se não houvesse um jogo na Escócia… como se estivesse a decorrer uma invasão de comentários parvos…

    foda-se! vou ali gritar para o saco e já volto…

    • o inacreditável é mesmo isso. foda-se, temos um jogo importantíssimo na quinta com o rangers, numa competição onde até temos jogando bem, e estes gajos só pensam na merda do benfica…que caralho…

      já agora, parece que o vukcevic pegou-se com o sérgio. o engraçado é que no espaço de uma semana os jornais avançaram duas conversas de balneário…que caralho.

      e, por fim, ainda que o cacifo se dedique principalmente ao SCP, podiam fazer aí um post de homenagem ao ‘o fenómeno’, que arrumou agora as botas!

  13. Concordo com cherba.

    Um pormenor. Vi uma entrevista na sicnotícias do cônsul egípcio no Reino Unido onde ele falou sobre o que se passa no Egipto.
    O entrevistador era o Nuno Rogeiro e mais outro (que não me lembro o nome) no programa Sociedade das Nações.

    A certa altura, quando o cônsul fala sobre o acordo de paz entre o Egipto e Israel e sobre as relações entre os 2 países, faz a seguinte comparação:

    O cônsul diz que as relações são boas e que têm vindo a melhorar e que, não é, de todo, uma rivalidade…”like Sporting Lisbon and Benfica…”

    Fodasse, fiquei atónito quando li isto. Numa altura em que se questiona a nossa grandeza, ouvir uma referência ao nosso clube num programa deste calibre, ainda por cima, feito por um egípcio que vive em Inglaterra demonstra que afinal somos conhecidos no mundo. Esta merda vale o que vale…mas a mim, deixou-me satisfeito.

    • Isso leva-me a pensar no seguinte: porque é que somos conhecidos no mundo? O único bom motivo aparente é só um, a formação. Daí que ache que era importante recuperar gajos como o Figo e o Futre (bem como puxar pela ligação do Ronaldo ao Sporting), que ainda têm alguma projecção internacional e cultura de vitória, mesmo tendo sido uns mercenários do caralho quando estiveram no Sporting.

      É que a nossa capacidade de destruição de símbolos nos últimos anos é qualquer coisa de assustador. E um clube precisa de símbolos, não pode olhar à volta e ver que o último grande se chama Manuel Fernandes… (quando se fala nele os mais putos pensam que é o gajo do Besiktas).

      • O Sporting na Europa (sobretudo em Inglaterra) tem e continua a ter (sobretudo agora que o nani também começa a dar nas vistas) o elogio de ser uma melhor escolas da Europa…os próprios jornais de Inglaterra quando falam de jogadores que por lá passaram dão o facto de ser das escolas do Sporting como um selo de garantia de qualidade.

  14. fdss. Fiquei alarmado com a porcaria da “sondagem” do programa do Urso do Rui Santos… Então o João Rocha ficou em 1º??? Será que ele fez alguma coisa??? Apresentou algum projecto?? Será que vai ser um bom presidente por causa dos genes??? Anda tudo maluco???

  15. Pois, a obsessão com o carnide está sempre presente, mas não em mim. Aliás, quando se diz que a única coisa que o Manuel José fez de jeito em Alvalade foram os 7 a 1 à lampionagem, está tudo dito. Eu trocava essa goleada até por uma taçazita de portugal. Os clubes vivem de títulos, convençam-se disso. Essas goleadas são estigmatizantes para quem as leva (por exemplo a nossa derrocada desportiva começou com os desaires com o Bayern) mas só quando trazem títulos é que acrescentam algo a quem as dá. Não estou a dizer que não é uma doce memória os 5 gollitos do Manel mas não passa disso…

    Compreendo que o astral do pessoal para a fase que aí vem não é a melhor, nem pode ser. Realmente são 5 jogos filhos da puta para uma equipa que anda à deriva sem rumo e sem um homem ao leme. Eu vou-me limitar ao silêncio e esperar que não se alarguem muito os 3 jogos que já estamos sem ganhar. E como não houve o clique que devia ter havido da parte da direcção (demissão do treinador) pode ser que haja uma revolta em campo dos próprios jogadores que os faça transcenderem-se. Sendo que me parece que serão 5 jogos com 5 histórias diferentes e com exibições desiguais. Não nos podemos esquecer que a esquizofrenia é a nossa razão de ser…

    Saudações Leoninas

  16. Olá!
    Gosto muito de ler os vossos posts, continuem assim!

    Alguém me pode indicar um link onde ler a entrevista do Manuel José na integra. Será que vocês poderiam publicar aqui?

    Obrigado

  17. Pingback: Depois de pedir aos santinhos? « O Cacifo do Paulinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s