“Desculpem” seria o mínimo

Nuno André Coelho, a grande mais valia no negócio Moutinho, está em Braga. Zapater, o grande achado no negócio Veloso, vai para a rússia. Maniche saiu, com 800 mil no bolso (fora os ordenados que foi recebendo). Valdés desapareceu num décimo do tempo que demorou a contratar. Hilde quê? O Tales foi com o Salomão e o Cristiano no comboio, ver o Pongolle ao circo.

É inacreditável o que o excelentíssimo José Eduardo Bettencourt, sob a capa de grande Sportinguista, conseguiu fazer de mau, não é?
E, mais não fosse, recordações como estas só podem deixar-nos cheios de esperança no que aí vem.

21 thoughts on ““Desculpem” seria o mínimo

    • dito assim, e para quem não conheça o Sporting, parece que o Saleiro e o Zapater era dois elementos fulcrais e imprescindíveis na estrutura (seja ela qual for).
      Não sou apoiante de Godinho Lopes, mas não me parece que seja a coisa mais grave do mundo.

  1. Bem, em relação ao Zapater não estou muito convencido que fosse flop. No ano passado, e logo no 1º ano em Portugal, era difícil fazer alguma coisa de jeito. Um 2º ano não seria descabido de todo. Mas percebo que a questão salarial tenha pesado na decisão (pelo menos é o que julgo).

  2. E o Costinha sob a capa de Armani, e o Paulo Sergio sob a capa de toureiro…
    Mas tambem é inacreditavel como se mandam jogadores embora a custo zero sem se quer terem possibilidades de treinar com a equipa sendo logo desvalorizados à partida…Zapater, Vukcevic, Grimi. Será que não os conseguiamos vender (mesmo a preço de saldo) a um clube qualquer ? Com os jogadores encostados é mais dificil…

    • O problema é o alto ordenado destes meninos, o que tem dificultado a sua colocação, principalmente do Zapater e do grimi, e ainda do Caneira que vieram de Itália e Espanha respectivamente, que paga muito acima do que em média se paga em Portugal.
      Nem todos estão dispostos a pagar salários chorudos a gajos que foram dados como dispensáveis e estão muito desvalorizados face à epoca passada.

  3. Muito bem escrito. Só faltou falar nos forever’s e outros projectos de treinadores que por lá andaram a encher os bolsos.
    Ainda hoje me pergunto como foi possível fazer tanta merda em tão pouco tempo.
    Isto não foi falta de dinheiro (vejam os milhões desbaratados nestes caralhos todos), nem azar, nem negligência, nem a puta que os pariu aos dois (JED e Costinha).
    Foi um ataque directo e criminoso á instituição no sentido de enterrar de vez o clube (e quase o conseguiram estes cabrões!).
    E depois os que se manifestavam é que eram os terroristas.

  4. Pá, se o JEB ficasse um ano mais em Alvalade tinhamos d efechar as portas. Só mesmo um alto nível de complacência e tolerância pode justificar o facto de este homem não ser expulso de sócio. É um incompetente a toda a linha. Pior do que nos meus piores pesadelos.

    SL

  5. Pongolle, NAC, Maniche, Zapater, Paulo Sérgio (600 mil euros por alguém que devia pagar para ser treinador do Sporting!…), Tales, Cristiano, venda ao desbarato de Liedson… e por aí fora. O Sporting não pode ter como sócios duas vergonhas como JEB e Costinha. Expulsão imediata!

  6. Como é que se pode pedir a expulsão destes dois de sócios? é que um gajo que das 2 vezes que contrata treinador (já para não falar de manter o que lá estava) escolhe Carlos “despedido-do-maritimo-com-2-vitorias-em-17-jogos” Carvalhal e Paulo “falhei-5º-lugar-na-ultima-jornada” Sérgio não pode ser desculpado!! Tem de ser severamente punido. E nem falo em jogadores porque não quero começar a chorar…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s