Perspectivas

Há quem olhe para o torneio de ontem como mais um momento miserável, onde se comprova a falta de qualidade dos jogadores, a incapacidade do treinador e a necessidade de encostarmos o Wolfswinkel para resolvermos todos os nossos problemas.
Eu, muito sinceramente, prefiro olhá-lo como um bom treino, incluindo penaltis, onde vi o Elias a subir de forma e a integração de alguns dos miúdos em quem tanto acreditamos na equipa principal. Ah, e mais importante, onde o Paulinho voltou a beijar um canequito, mostrando espírito de grupo e enraizando o sentimento de vitória. Para já, isso chega-me.

Vírus

O Cacifo foi atacado por um vírus com um apanascado nome de general francês. Vou deixar a correr o gData e voltamos a falar amanhã. Até lá, é aconselhável que não incitem à ramificação do problema. Obrigado.

Boooooooooooulah… rouz!!!

«O Sporting é um clube de topo em Portugal e, mais importante, quer jogar futebol a sério. Tenho apenas uma semana de treinos mas já me diverti imenso e recebi montes de incentivos. O treinador Sá Pinto quer uma equipa a dominar o adversário mas sem descorar os aspetos defensivos […] Podia estar noutro clube a ganhar mais, mas fiz esta escolha pelo projeto desportivo. Um bom salário não garante títulos […] Joguei como defesa direito no Estugarda e na selecção, como solução de emergência. A central sinto-me dez vezes melhor. O velho Boulahrouz está de volta», Boulahrouz in NUsport, a partir das traduções dos desportivos portugueses

oh Freitas, anda cá ver isto!

Não será à falta de sugestões que Carlos Freitas (e, já agora, o Freitas Lobo) terá dificuldade em encontrar o avançado que fecha o plantel (ou em escrever mais poesia futebolística). Olhando para o que vai sendo dito pelos cacifeiros, aqui ficam os nomes que poderia encaixar neste plantel:
Markus Rosenberg
Nicólas Blandi
Liedson
Michael Owen

Hoje, todos os jornais apontam para o Valentín Viola que, a não ser que tudo o que tenho lido esteja errado, é mais gajo para descair para a alas do que propriamente para jogar como número 9.

O avançado

«Se nos falta um avançado? Tínhamos dito que havia dois objetivos, o primeiro foi conquistado, o segundo continua a ser trabalhado como temos feito até aqui, com serenidade. O orçamento global tem de ser garantido e temos de garantir que não ultrapassamos esses valores. As contratações terminam a 31 de agosto. Vamos ter calma», Godinho Lopes.

Começo, precisamente, pelo final das declarações: o ter calma. Eu percebo, perfeitamente, que seja complicado negociar com um punhado de rebuçados. Mas aborrece-me, época após época, esperar que os jogos a sério arranquem para tentar suprimir as lacunas existentes na equipa (bem, a não ser que estejam a tentar trazer um novo Jardel). E, neste caso, estou bastante curioso por perceber quais os objectivos que conduziram a procura do avançado que fechará o plantel.

Porquê? Porque ainda não encontrei um único indício que me esclareça a seguinte dúvida: estamos à procura de um avançado para ser titular no lugar do Wolfs, de um avançado para ser segunda linha e espicaçar o Wolfs, ou  de um avançado para jogar ao lado do Wolfs?
Confesso que Wilson Eduardo e Rubio continuam a parecer-me meio verdes para, caso assim seja preciso, assumirem a titularidade. Mais, não me parece que Wilson seja um goleador (Rubio tem, claramente, faro de golo). E também aqui vos digo que não vejo grande lógica em travar o processo de crescimento de Wolfswinkel de quem, sem rodeio, gosto bastante.
Portanto, para mim, o ideal seria conseguir contratar um avançado que, aceitando a titularidade do holandês (até certo limite, claro), fosse capaz de resolver sempre que chamado. E, chegado a esta conclusão, só tenho que resolver um último dilema: contratar mais um jovem, que, mesmo tendo em conta que temos Betinho, seja capaz de agarrar o lugar quando Wolfs for vendido (a continuar a evoluir e a marcar, não deve ficar cá muito mais tempo), ou contratar um jogador experiente, capaz de empolgar adeptos, fazer-se ouvir no balneário e ainda ajudar o lobo a crescer?

É de homem

O Milan anunciou esta segunda-feira que está disposto a reembolsar os adeptos que compraram bilhetes de época, depois do muitos protestos que recebeu na sequência da venda de Zlatan Ibrahimovic e de Thiago Silva ao Paris Saint-Germain. Alguns adeptos chegaram a ameaçar recorrer aos tribunais, mas o clube diz que tomou a decisão por uma «questão de estilo» e pelo «amor do clube em relação aos seus adeptos», prescindindo de qualquer «análise jurídica».
«O Milan está disposto desde já a reembolsar quem não esteja satisfeito com a política de mercado do clube. Estão insatisfeitos? Eles que levem o dinheiro deles, devolveremos tudo a quem não estiver satisfeito, bilhetes de época, cotas pagas, tudo, sem problemas», referiu o administrador Adriano Galliani. (in Maisfutebol)

Para alimentar a bipolaridade

Ganhámos o primeiro caneco da época. E voltámos a estar no bom caminho para ganhar tudo o que há para ganhar.
Aproveitámos para treinar contra uns trolhas, ao nível de alguns troliteiros do nosso campeonato.
O Wolfswinkel, o tal que muitos dizem não ser avançado para o Sporting, esteve nos dois golos.
O Schaars, outro que joga pouco, só precisa de levantar a cabeça para ter lugar como titular.
O Capel está com a corda toda. E o Pranjic é, claramente, acima da da média.
O Matías trouxe perfume.
O André Martins marcou, o Adrien esteve bem e o Carriço tem mesmo que jogar a 6.
O Gelson é um fininho das favelas que não leva uma sem dar duas. E o Elias começou a acordar.
O Canibal não comeu ninguém.