2 em 11

Muito sinceramente: ontem vi o Sporting fazer algo que não via há bastante tempo: tentar jogar à bola. Mas isso é muito complicado, quando meia equipa se mostra sem tomates ou sem qualidade para envergar a camisola verde e branca. As substituições trouxeram melhorias, a Lei de Murphy encarregou-se de fazer o resto, como bem exemplifica o remate final de Adrien.

Mas que culpa tem a puta da Lei de Murphy, que soframos um golo como o primeiro? Estão a gozar com a minha cara, só pode. É que eu aprendi, acho que no meu primeiro ano de iniciado, que, nos cantos, é obrigatório haver alguém preocupado com as segundas bolas, ou seja, em ocupar a entrada da área. E que culpa tem a Lei de Murphy, que sejamos patéticos ao ponto de levar um golo a partir de um pontapé de baliza? E que culpa tem a Lei de Murphy que a nossa gestão desportiva nos ofereça momentos geniais como a dispensa do Ogushi, para ficar com o Xandão? Que culpa tem a Lei de Murphy, de estarmos a ser liderados e geridos por pessoas que mostram estar mais perdidos do que a mente dos adeptos (sendo as responsabilidades completamente diferentes)? Que culpa tem a Lei de Murphy de, em 11 jogos oficiais, termos… 2 vitórias.

Sim, meus caros. 2 em 11. Patético, não é? É, mas bem mais patético é o estado a que chegámos (ou deverei dizer, a que nos deixámos chegar?).
Chegámos ao ponto de andar ansiosos por uma vitória contra qualquer mija na escada. De olhar qualquer jogo da perspectiva de que algo vai correr mal. De já não estranhar uma derrota. De já não nos revoltarmos com uma derrota (seja ela em que competição for). De assistirmos, de cadeirinha, às constantes guerras internas que adoecem o clube. De aceitarmos que os erros dos árbitros são uma inevitabilidade. Chegámos ao ponto de já não nos respeitarmos. E, enquanto não recuperarmos esse amor próprio, soará a nada a nossa indignação perante o gozo com que a comunicação social, os árbitros e tantos outros nos vão brindando a cada novo dia.

2 em 11, meus amigos. 2 em 11.

Anúncios

88 thoughts on “2 em 11

  1. A “doença” no Sporting entrou há muitos anos atrás.
    O processo de construção do novo estádio é talvez o primeiro sinal de alarme desta decadência. Verdadeiramente tenebroso e criminoso. Mas não se passou nada, e hoje nem um sequer um relvado em condições temos. O rol de erros e falcatruas é enorme, daria um lençol…

    Volto a dizer, o Sporting ainda deve ter muito património e dinheiro. Os abutres e vampiros por lá continuam, bem instalados e sempre, sempre a sugar…
    Urge uma revolução ou até refundação – mas os adeptos e sócios estarão disponíveis para tomarem o futuro nas suas mãos?

    SL

  2. Pois é… a lei de Murphy não explica tudo, aliás não explica nada. Apenas uma desculpa para quando não se inverte esta tendência negativa. É como a desculpa do “azar”.
    Não há lider, não há projeto (acho que nunca houve, nem na campanha eleitoral), não há estrutura, não há motivação, não há empenho, logo não há resultados. E a culpa é da Lei de Murphy? Não!
    O incrivel é como vamos levar o barco até ao fim do campeonato, com jogadores (alguns deles bons, outros internacionais) a jogar todos os jogos a “feijões”. Vai ser bonito, vai. Imagino a desvalorização do plantel, se isto continua assim. Já acredito no Barroso (não que ache jeito ao tipo) quando diz que corremos o sério risco de desaparecer…

      • Pouco ou nada é nosso… verdade. Mas e o futuro? e os jovens, de valor, que estão na “B” ou nos juniores? Vão querer jogar de verde e branco? basta acenar-lhes com umas notas que fogem todos no mesmo dia.

      • Pois. Pedro…
        Se muito se deve aos tais empresários, não deixa de ser verdade que a politica de formação (sobretudo a acautelar estes problemas) deixa muito a desejar… E pior: Quem é que hoje quer jogar no SCP que não seja para lhe servir de trampolim?

  3. Tenho a sensação que esta semana vai ser agitada !

    Quarta-feira reunião do CL ( provavelmente marcam a reunião para o Tivoli ) + jogo da NextGen em Alvalade …

    E mais…

  4. 2 jogos contra o Horsens, 2 para a Liga Europa, 6 para o campeonato, 1 para a Taça … só contabilizo 11 Cherba !! Qual foi o outro !? Abraço

    • acho que me enganei a conta, no meio da irritação. Até já crio merdas de jogos na minha cabeça. Ainda assim, nada muda: é um saldo patético.

      • Bem ganhar 2 em 11 e completamente diferente de ganhar 2 em 12, que lapso do caralho. Afinal estamos muito melhor do que eu pensava. Ufa. Mas também ontem só perdemos com o moreirense que tinha quatro derrotas consecutivas. Alias 12 e a nossa posição na tabela classificativa

  5. Talvez a solução para o clube passe por dispensar todas as estrelas e assumir que durante meia dúzia de anos só jogamos com gente da formação, mais uns baratitos em lugares deficitários, e lutamos para a liga europa. Nesse intervalo a prioridade seria recuperar decisivamente as contas e desenvolver um projecto desportivo com conta, peso e medida, que passe, por exemplo, pelo estabelecimento de contratos com jovens promissores que os impeçam de abandonar o clube à primeira aragem. Para isto ser possível teríamos de nos convencer que vamos passar mais meia década sem cheirar títulos. Mas há alguém que esteja sinceramente convencido do contrário, ou que esteja disposto a pagar o preço destes investimentos em Pongolles, Elias e outros que tais, sem retorno garantido?
    Mas, haverá no universo sportinguista uma dezena de leões com determinação de servir o clube e não de se servirem dele? Que não passe por aventureismos mas pela verdade? Acredito que a tragédia final pode ser o encontrar-se um investidor que “meta” dinheiro agora neste buraco sem fundo.

  6. O que faz mais impressão nem é o número de jogos, é o nível dos adversários. É que, tirando o FC Porto, o Marítimo e, vá lá, o Basel, todos os nossos adversários lutam (ou, em Portugal, lutariam) para NÃO DESCER: Guimarães; Rio Ave; Estoril, Gil Vicente; Moreirense; Videoton e Horsens; (estes lutariam para não descer à 3.ª). Ou isto dá uma enorme volta, ou este vai ser o “nosso campeonato” este ano. E se perdermos com a Académica (coisa que não espantaria ninguém que tenha estado em Maio no Jamor), estaremos abaixo da linha de água. Mas “no pasa nada…”

  7. Medidas a tomar pelos sócios para inverter esta merda toda. Aviso já que é polémico, pode ferir susceptibilidades mas é ESTRITAMENTE necessário:

    1- Reunir assinaturas e convocar eleições. Porque a situação a isso obriga. Ah! E antes de dizerem merdas como “marca tu!” ou “se estás descontente, reúne tu as assinaturas!” aviso, desde já, que não vivo em Portugal pelo que me é completamente impossível ir às AG´s. Já muito faço eu (de livre vontade e sem me queixar) em pagar as quotas (por débito directo) e comprar gameboxes todos os anos sabendo que aproveito, no máximo, 5 jogos por ano. Ainda no ano passado paguei uma viagem do meu próprio bolso (que me custou quase 2000 euros) apenas e só para ir votar nas eleições. Dinheiro deitado fora, já que o candidato que eu votei não ganhou e o candidato que ganhou nada mudou no clube. Não preciso de justificar nada mas sei que depois deste comentário vai aparecer aqui malta a questionar o meu sportinguismo e a exigir coisas que não posso fazer. Portanto, esta última parte é para essa gente.

    2- Votar em Bruno de Carvalho. Porquê? Apenas e só porque foi o candidato que ficou em 2º lugar nas eleições anteriores e aquele que, objectivamente, terá mais hipóteses de ganhar. Se fosse o Dias Ferreira, o Abrantes Mendes ou o Paulinho seria igual. Como é óbvio, vão surgir 150 candidatos. Não podemos distrair-nos com o “direito ao voto livre”. Já não temos o direito de escolher quem queremos. A dispersão de votos só beneficia a “linhagem”. Temos é a obrigação de eleger quem tem mais condições para correr com essa mesma “linhagem”. Seja por convicção no projecto ou por um desejo profundo de tirar quem lá está. Não interessam as razões ou motivações, apenas o resultado.

    3- Usar todos os meios necessários para “influenciar” o sentido do voto. Se a direcção fez isto, nós, sócios, também temos a mesma legitimidade para o fazer.De uma forma ou de outra. Através da diplomacia, da argumentação ou até da coacção. Nesta altura, para mim, já vale tudo. Os que se conseguir, óptimo. Os que não se conseguir é arranjar qualquer estratagema para que não consigam votar (partir braços, selar a porta de casa no dia das eleições, fanar-lhes o cartão de sócio…usem a imaginação).

    4- Expulsar os sócios que estejam directa ou indirectamente ligados à “linhagem”. Para que esta merda não volte a acontecer de novo. Again, não podemos correr riscos. “Por cada leão que cair, outro se levantará”. Eu atrevo-me a dizer que por cada roquetista que cair, outros 37 aparecerão. Se calhar ainda há qualquer coisa no tacho para se rapar.

    Agora, chamem-me brunnete, brunista ou o que quiserem. Tou-me a cagar. Sempre assumi a minha preferência. E, a meu ver, dei o tempo mais do que necessário para que este “projecto” fosse implementado. Mantive-me em silêncio e dei o benefício da dúvida enquanto me foi possível. Hoje, a dúvida já não traz qualquer benefício. O projecto falhou. Redondamente. Voltemos pois, ao combate eleitoral. E rezemos para que seja desta vez. Esta é uma reflexão que todos os sportinguistas que estão genuinamente preocupados com o clube têm de fazer. Mesmo correndo o risco de nos chamarem “brunnetes”, “futrinheiros”, “boaleiros” ou “terroristas”. Os superiores interesses do nosso querido clube são bem mais importantes do que qualquer rótulo que me (nos) queiram colocar.

    • não é só reunir assinaturas, as assinaturas têm que ter cópia BI e nº de sócio, e os Estatutos dizem que os sócios que convocarem uma AG por esta via se responsabilizam pelus custos, que são cerca de €10000. Vives fora de PT, mas vais contribuir com €€€? Se não, falar é fácil!

    • Quotas pagam todos os que são sócios e o dinheiro vai para o clube, mas, segundo percebi no que disseste a responsabilidade de uma AG não é do clube, mas sim de quem a organiza.

      Bom, eu também já ofereci 26 anos de quotas, mais todas as GameBox possíveis e, agora disponibilizo-me a oferecer mais 2€ extras a bem do Sporting.

      SL

    • Fdx, portanto, se nao votam no Bruno Carvalho levam na tromba?

      ahhahahahahhahaahhahah

      Esse é um plano ao nível dum terceiro mundo.

      Hum, poooooooiiiiissssss!!!!

  8. Um aparte: se, entretanto, surgir um candidato não conotado com o stablishment que tenha mais condições de ganhar do que o BC eu sou o primeiro a votar nele. Nem precisa de apresentar projecto.

  9. Também apoiei o projecto desta direcção porque confiei em Duque e Freitas, mas neste momento estou profundamente desiludido e acho que o nosso Sporting precisa de uma limpeza total de quem lá esteve nos últimos anos e começar tudo de novo, com gente nova e que, acima de tudo, perceba de futebol… Eleições já!

  10. Não era só despedir o Domingos? Ou o Sá? O Sporting só vai sair desta fossa quando houver alguém dentro da estrutura que consiga fazer o grupo lidar bem com a perseguição absolutamente esquizofrénica dos adeptos e imprensa desportiva (que, a propósito, só alimenta as teorias que vendem jornais, isto é, as teorias dos adeptos). E para tal não é preciso eleições, nem despedir treinadores, nem o raio que o parta. É preciso calma.

    E já que estamos a falar disto: ainda bem que não se contratou novo treinador. Foi um acto de coragem do GL, em posição claramente fragilizada, mas faz todo o sentido. Contratar por contratar, hoje em dia, seria dar mais um tiro no pé.

    • “… lidar bem com a perseguição absolutamente esquizofrénica dos adeptos ”

      Então agora a culpa dos péssimos resultados é dos adeptos, portanto também minha ?

      ” Contratar por contratar, hoje em dia, seria dar mais um tiro no pé.”

      Portanto, queimar o Oceano não é dar um tiro no pé. Pois não, é rebentar com os dois pés !! O que quer dizer interino ?

      Então se o problema não está no treinador onde é que está?

      Mas o Sporting apresenta-se moribundo e deixar andar ou ter calma é a melhor solução ?

      SL

    • Também é por causa destas merdas que o Sporting bateu (outra vez) no fundo. A culpa é dos adeptos, do tempo, dos árbitros, do Pai Natal, do Rodolfo e do Coelhinho da Páscoa. Os quase 20 anos de gestão do futebol em jeito de patuscada por gente que percebe tanto de bola como eu de neurocirurgia não têm nada a ver com o assunto.

  11. Caro nunoni,

    Contribuo, sem hesitar. Se surgir um movimento dessa natureza, feito por sportinguistas legítimos, é só facultarem-me o nº da conta que eu deposito o valor que me for possível e envio o talão de depósito, juntamente com a cópia do meu BI e do meu cartão de sócio.

    Para mim, falar é fácil porque faço. Seja na minha vida pessoal, profissional ou clubística.

    • “Legítimos”? Foda-se, quem és tu para decidir quem é Sportinguista legítimo ou não? Estás a fritar (estamos todos) mas acalma-te lá e tenta debater esta merda com cabeça.

      • Felizmente fui eu que interpretei mal o que o Sá tinha escrito. Referia-se a sócios de facto e com a situação regularizada. Em relação a ser fácil identificar tubarões de banca, pouco importa. Se a maioria dos sócios continuam a votar neles, por alguma coisa será.

    • eu, como disse, contribuo com 3 meses de quota, e já não é mau nos tempos que correm! Afinal, é uma figura dos nossos Estatutos que nunca antes foi utilizada, e eu gosto sempre de ver a democracia em acção.

      Ou se preferirem, leiloo uma camisola da minha colecção de camisolas do Sporting (podem ver em verdebranco.net, mas é mesmo para obsessivos-compulsivos por camisolas verde/brancas, o resto do pessoal pode-se abster), e ofereço os proveitos.

      Assinar não assino, acho que é um tiro no pé que não iria levar a nada.

  12. Na realidade 2 vitórias não é de clube grande, que luta seja pelo que for.
    Assim é tempo de terminar com a monarquia em Alvalade, condes e viscondes. Urge uma democracia, com votos 1 por 1, com projeto decente, que sirva o sporting e não o contrário.
    Mas será que só há sportinguistas fora do clube, ninguém que goste realmente do clube e o governe dessa maneira? Deixo a questão.

    SL

  13. Caro ov:

    Tens razão, não é sensato. Mas não foi isso que fizeram nas últimas eleições?

    Quanto ao projecto, existe (ou pelo menos existia) um. Que eu conheço. Se esse projecto for a votos e se continuar com a mesma base de apoio que teve nas últimas eleições, perfeito.

    Se, por alguma eventualidade, esse projecto e esse candidato não forem a votos, voto naquele que mais apoio tiver e que não esteja ligado aos últimos 10 anos do clube. Se deram o benefício da dúvida a esta direcção que avançou sem projecto, não me custa fazer o mesmo por alguém que nunca esteve ligado a este passado/presente medonho…desde que tenha uma fatia importante do apoio dos sócios. Essa é condição base e facilmente se verifica através de sondagens.

    “Não é preciso eleições”, “nem despedir treinadores”, “o que é preciso é calma”.

    Discordo plenamente.

    É preciso eleições porque este projecto falhou em toda a linha.
    Quem despediu 2 treinadores em menos de 2 anos foi esta direcção.
    Calma não resolve absolutamente nada. Apenas deixa confortável quem anda a foder o clube.

    • Epá precisamente por ter sido o que se fez nas últimas eleições é que não quero que se repita. Se é para haver eleições, que seja porque há um movimento ou alternativa válida. E para isso é preciso haver um projecto concorrente cuja primeira acção pode ser – porque não? – provocar eleições antecipadas. Mas que haja um projecto por trás disso, que não se convoquem eleições só porque se acredita que é preciso mudar a qualquer custo. A mudança pela mudança, como temos visto, não ajuda em nada ao Sporting.

  14. Caro ov:

    Sou livre de colocar o meu dinheiro onde eu quero e bem me apetece. E para isso tenho de aferir se o movimento (ou as pessoas) que tencionam reunir as assinaturas são legítimos. E quando eu digo legítimos, basta-me o seu nº de sócio e a sua identificação. Não me refiro a qualquer preferência de candidatos. Parto do princípio que todos os sócios sportinguistas são legítimos. Mas se me pedirem dinheiro para reunir as assinaturas, tenho de comprovar se realmente são sócios e quem são.

    Acho que não é difícil de compreender.

  15. O Problema do sporting é ter deixado a grandeza de espirito se tornar pequenez de espirito… ter levado o “somos diferentes” ao ridiculo….ter começado a viver a odiar o SLB em vez de o olhar como outro adversário da sua competição… o problema do sporting foi começar a ser gerido por betinhos que à força toda queriam tornar um clube com historia e património num grupo empresarial…o mal do sporting foi constantemente dizer que são elite, que são finos enquanto os adeptos dos outros clubes são as peixeiras do bulhão e os taxistas e os trolhas….

    A verdade meus amigos é que não sao os mellos, os bettencourts os roquettes e todos os senhores cujo nome tem 2 letras consoantes seguidas que com os seus sapatinhos de berloque vão marcar golos…. os golos marcam-se e os jogos ganham-se não por usar fatinhos de cotoveleiras brancas e suspensórios para dar paleta…. os jogos ganham-se amigos, com jogadores com raça, com espírito de sacrificio de um operário, por quem honra e ama o uniforme e não o fato e a gravata….

    O mal do sporting é todo o velho com nome sonante ter voz de decisão em concelhos leoninos etç…. o mal do sporting a meu ver amigos, é os seus dirigentes ao longo de décadas ter querido ser tao diferente tão diferente do resto que tornaram o clube diferente de um clube de futebol. O SCP foi para estes senhroes um grupo empresarial mal gerido que tinha um nucleo desportivo com uma equipa de futebol!

    O mal do sporting é ter querido ao maximo estabelcer um fosso com o benfica enquanto os dirigentes andavam a beijar o rabo ao Pintinho…. o mal do sporting meus caros amigos é não olhar para dentro!

    Deixo-vos com a minha opinião,
    Saudacoes!

    • o Roquette sabia o que estava a fazer, deu-nos 1 campeonato e encaminhou o outro… essa de estar sempre a bater no Roquette é um disparate. Só há uma coisa ele fez muito mal na altura, foi ter ajudado o porto a criar a sua sad, não devia te-lo feito, pois eles souberam aproveita essa ajuda e implementaram de facto todos os ensinamentos do Roquette com os resultados que estão à vista.

  16. o remate não é do Adrien, mas do Arias (nº 19), a culmimar uma excelente exibição. Um palmo ao lado e era o golo mais do que merecido.

    • No 2ºgolo sofrido esteve mal ao não caír em cima do gajo que rematou,deu muito espaço,mas ao longo do jogo foi melhorando,defensivamente esteve muito bem durante o jogo todo,no inicio deu muito espaço ao adversário direto mas depois desinibiu se e ajudou muito os colegas na frente também,fez uma boa exibição nada de alaridos.Se aquela tivesse entrado ao menos….

  17. Agora só falta sairmos já da liga europa e o caos ficar instalado de tal ordem que a direcção cai de vez. Depois, que venha o nosso Sporting. Isto assim não é Sporting nem é nada.

  18. em março de 2011….

    Godinho Lopes: “Sou
    competente e credível”
    Godinho Lopes revelou ter conhecimento do atual conhecimento financeiro do Sporting, afirmando que tem “competência” para melhorar a situação do clube.

    “Sinto-me completamente disponível para servir o Sporting. Tenho consciência de que sou competente e credível. Sou apaixonado pelo Sporting. Tenho um projeto ganhador, com gente credível e competente.”

    “Conheço o momento que o clube atravessa. O ecletismo vai continuar a ser aposta do clube. Com Luís Duque e Carlos Freitas, o Sporting vai voltar a ganhar. Um dos obejtivos é melhorar a auto-estima de todos os sportinguistas.”

    Apontado como o “candidato da Banca” às eleições do Sporting, Godinho Lopes começou o debate da SIC Notícias exatamente por procurar anular essa colagem.

    “Não deixa de ser engraçado – e ao mesmo tempo contraditório – ser acusado de ser o ‘candidato da Banca’, mas também ouvir que sou ‘despesista’”, afirmou Godinho Lopes logo de entrada.

    “Cada candidato tem o seu estilo e forma pessoal de abordar os temas. Mas, para mim, não fazia sentido avançar para estas soluções sem conhecer em detalhe os números do clube. Falei com José Eduardo Bettencourt uns dias depois da sua demissão e perguntei-lhe se poderia ter acesso às contas. Ele disse que sim e através de Filipe Nobre Guedes pude obter as informações que julguei necessárias para, em primeira instância, equacionar candidatar-me”, referiu.

    Godinho Lopes fez questão de acentuar a ideia de que não é benéfico para o clube ver avançar pessoas que não sabem, ao pormenor, qual a realidade do clube. “Não fazia sentido ter tido uma carreira sustentada na minha vida privada e agora aparecer como aventureiro ser saber os dados. Os números do passivo são ligeiramente diferentes daqueles que têm sido ditos nos últimos dias. Não nego que cada candidato tenha a sua credibilidade, mas entendi que era importante chamar a atenção do problema que o clube vive antes de alguém avança”, disse.

    O candidato garante que avançou não por sugestão da Banca, mas por entender que o devia fazer. “Só decidi por modo próprio. Sou duro a negociar. Não tenho dois chapéus. Reuni com a banca e não só. Fiz os encontros necessários para poder responder à reestruturação financeira que penso levar a efeito. É preciso abater 73 milhões de euros à dívida, tendo em conta as verbas que o clube vai receber em breve. Aliás, o Sporting clube ficará sem dívidas com os 18 milhões que a Câmara de Lisboa vai pagar”.

    Quanto às soluções para encontrar os 40 milhões de euros que diz serem necessários para o arranque da próxima temporada futebolística, Godinho Lopes assegura que já as tem e que, mesmo que perca as eleições, as colocará ao serviço do clube.

    “As soluções passam por garantir várias coisas. Sou responsável. Entendi que continuar a viver com receitas adiantadas não era solução, daí ter ido à procura de outras que, mesmo que perca, serão disponibilizadas a quem vencer.”

    A terminar, Godinho Lopes assegurou que não será um presidente remunerado. “Não serei remunerado, mas não me faz confusão que alguém seja”, afirmou.

    Na segunda intervenção, Lopes abordou os detalhes sobre o projeto do novo pavilhão: “Não vi em detalhe o projeto e só depois de ser presidente é que vou conhecer melhor a questão do novo pavilhão. Mas o ecletismo faz parte do Sporting e é um dado adquirido que o pavilhão vai avançar.”

    “Luís Duque e Carlos Freitas são os meus homens fortes para o futebol. O Sporting não pode estar fora da Liga e tem que estar preocupado com a arbitragem. Tem que viver com árbitros competentes, e deve estar nas estruturas do futebol.”

    “Tem que criar organização da Academia. Criar sistema de jogo idêntico em todos os escalões. Não chega a formação, tem de haver uma coluna com jogadores estrangeiros.

    “Fizemos uma análise dos treinadores por países e concluímos que Espanha, Itália e Holanda são fontes interessantes de treinadores com sucesso. Preferimos um sistema onde o treinador compreenda a formação e tenha paixão.”

    • Recordo bem na altura da “campanha eleitoral” a quantidade de vezes que se repetiu a palavra credível. Tal era o fedor a cambalacho já na altura que era preciso usar aquela velha máxima da “mentira que é dita muitas vezes”.

      A posteriori estas citações têm contornos surrealistas, sobretudo a parte do “Sou duro a negociar”.

      Obrigado “Atento” por nos refrescares a memória a todos.

      Rua sanguessugas!
      Sporting Sempre!

    • Sporting há de haver sempre nem que seja nas distritais com um nome parecido.
      Só existe uma coisa na minha vida que sei que nunca trocaria,é o meu querido Sporting.

  19. Calma o SCP ainda não acabou nem morreu. O campeonato ainda não acabou ainda não descemos de divisão nem acabámos em sexto nem em nono, como já aconteceu com os três “grandes” clubes que estão à nossa frente, onde tudo é perfeito e cor de rosa.

    Uns ganham, ganham e ganham e mesmo assim têm prejuízos, vivem na corda bamba, pois se se acabam as vendas milionárias algo dá o estouro, lembram-se uns construtores de há uns anos que compravam tudo com letras, quando falhava a venda de um imovel e não havia liquidez, bum insolvência.

    Outros realizaram um passivo de 750 milhões de euros para ganhar dois títulos e andam cheios de medo que a direcção mude, alterando estatutos e tudo mais para impedir concorrência de ganhar eleições não vá acontecer o mesmo que ao Alverca. É que as mascaras um dia caem.

    Finalmente os terceiros andam de peito cheio esquecendo-se que o último e único troféu foi uma taça de Portugal há cinquenta anos, pior esquecem-se de outros clubes que se arrogavam maiores do que eram que hoje militam na segunda divisão. Quando o Mendes, tal como o Veiga, perder o fulgor como empresário não é difícil adivinhar o destino desse clube.

    O problema do SCP é o excesso de gente a falar e pouca gente a mandar. No dia em que este binómio acabar, voltaremos ao trilho do sucesso.

    SL

    • Para acimentar essa tese nada melhor que começar a ganhar jogos,ganhar pontos,obter uma certa estabilidade na própria equipa,quer treinadores quer jogadores,e acredita que com estes jogos exteriores que se têm vindo a registar(declarações de certos nomes sportinguistas no minimo vergonhoso,casos de EB)a situação tem tendência a piorar.
      Para ajudar temos esta reunião na 4ª feira,vamos aguardar….

    • Oh Reinaldo, com o mal dos outros posso eu bem.

      Agora olhar para o vizinho enquanto temos a casa a arder e ainda dizer “ahah olha aquele gajo tem a capoeira a arder e o outro a pocilga…ahahah”
      FODASSE!

      Temos o clube na merda. SIM O CLUBE, não é só a equipa de futebol 11. É toda a estrutura do Sporting que está a arder faz tempo, e em vez de se apagar o fogo, continua-se a olhar para o lado.

      Enfim…

    • Estou-me a foder para os terceiros, os quartos e os quintos. Estou-me a cagar para o facto de terem 750 ou 75 000 milhões de euros de passivo. Estou-me bem nas putas se o Braga não ganha a taça há 50 anos. Quero é ver o Sporting a ser gerido por gente competente dentro e fora das quatro linhas. Quero ver o Sporting a ganhar. Quero o fim desta pouca-vergonha que há quase 20 anos anda a matar o clube aos poucos.

  20. Não vou falar de direções, presidentes, candidatos, and so on…

    Gostava só de falar um bocado do jogo, e vou pegar na primeira frase do cherba. Ao contrário dos últimos jogos, gostei de ver a equipa. Foi aliás o único jogo desta época que não morri de tédio. Já sei, perdemos contra o moreirense. Não posso estar satisfeito. Mas dadas as condições da mentais da equipa, o relvado de distrital, e a motivação (e inspiração) do adversário, acho que fizemos um jogo razoável.

    Analisando friamente, acho até que foi um grande jogo de futebol: golos, oportunidades, e boas jogadas de ambas as equipas. Já sei, perdemos com o moreirense. Mas foda-se, aquela jogada do remate do prajnic ao poste já no prolongamento, é sinal de qq coisa.

    E depois há o Rinaudo. Já tinha saudades tuas Fito! Foda-se, o homem deve ter recuperado mais de 20 posses de bola. É um jogador do caralho!

    Já sei, perdemos com o moreirense. Mas quer-me parecer que toda a gente vai passar mal naquele estádio, lamps e andrades incluídos…

    • O jogo de ontem aumentou me a ansiedade de ver o Sporting ganhar novamente,vi qualquer coisa,vi que ainda podemos disfrutar de um bom futebol muito brevemente.

  21. ” O Problema do Sporting ” – aqui está o erro em que temos persistido. Não há um problema, há centenas deles …
    O mais sensato é dizer ” A Solução do Sporting ” – começando com isto, torna-se mais fácil de discutir e de se debater o assunto, uma vez que a solução é NUNCA MAIS NAS NOSSAS VIDAS E NAS VIDAS DAS GERAÇÕES VINDOURAS, VOTAR-SE EM GENTE CONOTADA COM O CROQUETE, COM BANCOS, COM VISCONDES E CIA.
    É tão somente isto … quando houver eleições, vota-se cegamente em qualquer pessoa, desde que esta abomine o Roquettismo. Se abominar o Roquettismo é 100x melhor do que os que têm passado pelo clube nos últimos 16 anos.

  22. Vénia ao Patricio e ao Rinaudo, jogadores á Sporting.

    Que se fodam gajos como o Xandão, o Elias e o Jeffren, chulos do caralho…

    de resto, que venham as eleições porque é como o Tiririca, pior do qui tá não fica.

  23. O coitado do Godinho anda com azar! a mim me parece que a intencao era ganhar estes dois jogos que seriam mais ou menos assessiveis e depois vir com a conversa do “Oceano estar a fazer um bom trabalho e tal, merece ficar ate ao final da epoca,etc.” Estou em crer que ele nao faz ideia nenhuma de treinadores ou possiveis treinadores e estava so a tentar ganhar tempo. como perdeu, ha que despedir o Duque e o Freitas para desviar mais uma vez atencoes…E preciso em Dezembro vender alguns dos jogadores para diminuir o orcamento (Patricio, Izmailov,Elias, Jeffren,etc), apostar nos jovens da B e esperar pelo ano que vem para tentarmos de novo (desta feita com dois ou tres pontas de lanca em vez de so um!)
    Nota final para o Oceano no jogo de ontem…A aposta no Patricio num jogo da taca desmoraliza completamente o Marcelo (quantos golos mais tem que sofrer o Pateiro para se dar hipoteses a outros – nao e so os golos, e a falta de lideranca, a confianca que os defesas nao teem!). Com a entrada do Viola percebeu-se como seria um sporting com dois pontas de lanca e como poderiamos ser dominadores num jogo com uma equipa inferior!

    Abracos a todos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s