Sir Alex

É impossível não deixar uma nota a respeito do “adeus” de Alex Ferguson. É o adeus de um exemplo de como a paciência e o trabalho, após um início complicado, podem dar os seus frutos. É o adeus de um exemplo de dedicação a um clube. É o adeus de alguém que faz parte da minha história enquanto adepto de futebol, e que já existia quando jogava ManUnited Europe, no Amiga 500.

Anúncios

70 thoughts on “Sir Alex

  1. Não percamos tempo em avaliar Alex Ferguson, pois em Portugal provavelmente não duraria 3 meses.

    Ferguson após entrar no Manchester United esteve vários anos sem obter resultados positivos mas a mentalidade, paciência ou outra coisa qualquer funciona por lá.

    Wenger está há largos anos sem vitórias, aqui seria imediatamente corrido.

    Em Portugal, os treinadores estão sujeitos a uma pressão muito superior, tanto ao nível de resultados como ao nível de condições disponibilizadas pelos clubes incluindo financeiras.

  2. Muitos títulos, o que não é difícil para quem já treinou alguns dos melhores jogadores do mundo e que sempre teve estabilidade da parte do Manchester United. Falta saber se teria o mesmo êxito noutros clubes. Irritou-me sempre a pressão que exercia sobre os árbitros.

  3. Este sim um verdadeiro símbolo do futebol. Vai ficar na história e daqui a muitos anos vamos poder dizer que tivemos o privilégio de ver o man utd de Ferguson….

  4. A análise do trabalho de Jesualdo está envolta de vários mitos:

    1) O mito de “ser o melhor português disponível para o Sporting”

    Não sei. Analisando a frieza dos números, encontro, pelo menos, 4 treinadores portugueses que estão num patamar superior e que viriam para o Sporting em 3 tempos. E quando falo de patamar superior, não me refiro a títulos conquistados (o tri campeonato no porto é difícil de bater). Refiro-me sobretudo a trabalhos de sucesso realizados recentemente. Leonardo Jardim (que foi campeão na Grécia este ano e levou o Braga à Champions no ano passado), Paulo Fonseca (que vai levar um clube como o Paços à Champions este ano), Marco Silva (que está a fazer o trabalho que vemos no Estoril) e José Peseiro (que ganhou a Taça Lucílio e só não irá à Champions devido à super época do Paços). Tirando o Peseiro (que até estava a ser contestado), todos os outros vinham a correr. Mesmo nas circunstânciad em que estávamos.

    2) O mito de “estar a fazer um grande trabalho por ter levado o Sporting à luta pela Europa depois de apanhar o clube na linha de água”

    Este não é bem um mito, porque é verdade. O que eu questiono é o que é que consideramos um “grande trabalho”. Eu consideraria um grande trabalho se tivesse conseguido a Champions. Consideraria um “bom trabalho” se tivesse garantido a Europa. Como ainda não conseguiu a Europa, para já considero um trabalho razoável. E atenção que quer a Champions, quer a Europa eram, em termos pontuais, objectivos perfeitamente alcançáveis aquando a saída do Vercauteren. Estávamos muito atrás, é certo, mas com uma série de 5 ou 6 vitórias seguidas (que o Jesualdo nunca conseguiu em 14 jogos) estaríamos, pelo menos, na discussão. Com essa série de 5 vitórias seguidas, a Europa estaria mais do que garantida. E em termos pontuais e classificativos o professor fez 5 vitórias, 5 derrotas e 3 empates. O que significa que, estatísticamente falando, ganhou 3 pontos porque os 15 pontos ganhos em vitórias foram perdidos por outros tantos em derrotas. Estamos a 14 ou 15 pontos do Paços, o que corresponde aproximadamente a 3 vitórias e 5 empates, ou 4 vitórias e 4 empates (dos 8 jogos em que o Jesualdo perdeu pontos).

    3) O mito de “ser o único treinador que podíamos ter na altura”

    Este também não é bem um mito porque se calhar também era verdade. Com tantas rescisões de treinadores que estávamos a pagar e com Jesualdo com contrato com o clube, juntou-se a fome à vontade de comer. O que não quer dizer que era a melhor opção. Nada me garante que um gajo como o Leonardo Jardim (que tinha sido despedido) não nos deixasse melhores do que estamos hoje. A questão é perceber como raio é que o Jesualdo veio cá parar e ter hoje o protagonismo que hoje tem (ou que lhe dão). E isso é simples. O engodo integrou o professor no seu bem planeado “esquema tipo dona branca”, onde toda a gente ganha e o clube é que se fode e acabámos por ter mais um gajo que, para além de ter assumido poderes decorrentes da ignorância e estupidez do engodo ao criar mais um cargo para mamar “manager”, “treinador dos treinadores” ou o raio que parta, fez a cama ao Vercauteren e passou a acumular funções. Ou seja, o engodo montou tão bem o seu esquema que deixou o clube sem possibilidade financeiras de contratar um treinador que estava ali mesmo ao pé, é sportinguista e teve sucesso recentemente chamado Leonardo Jardim. Ou outro qualquer. Acabou por ser o Jesualdo não porque demonstrou resultados recentes, não porque teve sucesso…pura e simplesmente já cá estava com contrato. E isso impediu-nos de procurar outro (e ainda bem, porque com a capacidade ímpar do engodo em escolher treinadores, íamos levar com outro Vercauteren ou alguém do género).

    4) O mito de “apostar nos jovens da formação”

    Num passado muito longínquo isso até foi verdade. No Porto e no Braga não me lembro de assim tantos jovens que ele tenha promovido e dado a titularidade ou tempo de jogo. Sinceramente, não me lembro. No Sporting a situação era de emergência. Ou promovíamos jovens, ou não tínhamos onze jogadores entrar em campo. Com as saídas do Onyewu, Elias, Pranjic e com as lesões de Schaars e Jeffren…que alternativamos tínhamos? Nenhuma. E a única contratação escolhida por ele chama-se……Joãozinho. E tínhamos o Jefferson ali ao pé.

    Este exercício não se destina a escamotear o trabalho do Jesualdo nem a sua capacidade. Até porque, na minha opinião, o trabalho que ele está a fazer é exactamente o reflexo da sua qualidade,ou seja, razoável. E não podemos querer ter um “grande” ou “bom” trabalho com um treinador que nunca será mais do que “razoável”.

      • Portanto, ou Jesualdo ou um Pal Serge, para o Sporting é aquilo que se arranja…

        É isso??

      • Ó Leão à Solta, se não achas que ganhar 3 ligas escocesas, 4 taças da Escócia (em competições dominadas por Celtic e Rangers) e sobretudo 1 Taça das Taças com o Aberdeen, contra o Real Madrid, um currículo invejável então devemos estar a falar de outro qualquer treinador….

        SL

    • O problema não ser um mito ou não. Ser capaz ou não. O problema é se um treinador sem títulos e sem barba na cara consegue manter a disciplina e a motivação num bando de putos que ganham muito mais que o comum dos mortais. É que quando ganhas 5 ou 10 mil por mês, sabes que é possível atingir muito mais. Quando ganhas 70 ou 100 mil, em quatro anos já podes fazer a tua vida…

  5. Sobre o Ferguson, há um cântico frequentemente entoado em Old Trafford que demonstra tudo aquilo que ele fez nos Red Devils.

    ” Ferguson’s Red Army”

    Foi isso que ele fez. Pegou num clube odiado em Inglaterra pelos clubes da capital e transformou-o num exército imbatível. E isto tudo recorrendo quase sempre a jogadores britânicos (velhos ou jovens, promovidos ou contratados). A ele devemos os slaloms do Giggs, os passes teleguiados do Beckham, os tiros do Cantona, a evolução incrível do Cristiano, a garra do Rooney…..e os 25M do Nani.

    Thank you, Sir Alex!

  6. jonas, no dia em que o Pál Sérge levar uma equipa como o Paços (que ele treinou) à Champions como fez o Paulo Fonseca, conseguir jogar no galinheiro da forma que o Marco Silva jogou contra o melhor carnide dos últimos 30 anos e conseguir levar um clube como o Estoril que veio da segunda liga a lugares europeus…..ganhas o direito de meter o forcado na mesma frase que os outros dois.

    • O argumento do bom jogo do Estoril é uma falácia. Porque jogar bem na luz nós também jogamos. O benfica está de rastos e no próximo sábado isso vai ser posto a nú. Para mim o porto vai ganhar fácil. Está melhor fisicamente e sabe que prejudicado pelo arbitro nunca será.

      A diferença no jogo do estoril, foi o perú do artur que não estava no programa, o ressto foi igual… penalti (só um) e golo anulado por fora de jogo (aqui não tenho total certeza pois só vi o lance uma vez). Ah! e pasme-se… uma expulsão em plena luz!

      Tudo isto para dizer que não se deve ir por aí. Críticas a Jesualdo são fáceis de fazer e resumem-se a uma frase (que os meus amigos portistas me repetiram ao ouvido até à exaustão). Falta de ambição! Viu-se em Paços e viu-se no Estoril. É isto que me deixa preocupado em relação a apostar em Jesualdo.

      Tenho para mim que a não qualificação para a liga europa vai “permitir” ao Bruno seguir o seu plano inicial e não renovar com o Jesualdo. É bom porque não ficamos reféns do treinador.

      Bem sei que já aqui defendi que se for para arriscar mais valia deixar estar o Jesualdo. Tenho fé que a escolha seja mais do que apenas arriscar!

      Nunca mais é Agosto!

      Z

      • E depois para sobremesa massacre em Amesterdão… obviamente. Aí a má forma física vai aliar-se à derrocada mental.

        Talvez um capela desta vida salve a época no jamor… porque se não for assim, a taça será vimaranense!

        Z

      • Z: Também me preocupa uma aposta de risco, estilo Marco Silva. Aos primeiros assobios em Alvalade borra-se todo.

      • Entendo… Mas se fizer parte de um plano com pés e cabeça prefiro a ficar refém de um treinador que todos sabemos não fazia parte do projecto.

        Z

      • E mais jonascp. Em casos anteriores muito antes de os treinadores-apostas-de-ricso se borrarem, borraram-se as direcções…

        Z

      • Garantir a Europa ou não será crucial para a contratação ou não de um outro treinador,e que contratação seria,para que objetivos e com que condições!!!

  7. Uma vénia de admiração ao que Sir Alex Ferguson conseguiu fazer, na sua carreira. Saudades de grandes equipas com nomes como Cantona, Beckham, Giggs, os irmãos Neville, Schemeichel, Ronaldo, Nani, Nistelroy, Solskajer, entre tantos outros!
    Chapeau!
    Um exemplo que não funcionaria nunca no nosso país….

    SL

  8. Grande carreira, com grandes erros também. À cabeça lembro-me de 70 milhões de euros atirados ao lixo em gajos como Veron, Bebe, Kleberson, Anderson e Forlan.

    • O Anderson no porto era mesmo craque. E o Bebé ainda vai dar jogador. Não temos um acordo qualquer com o United? Vamos buscá-lo, nem que seja por empréstimo com opção de compra.

      • O cso do bebé está para ser analisado pela justiça Inglesa… consta que foi um olheiro Português (ex-funcionário do clube e amigo pessoal de Sir Alex) que o recomendou… uma história muito mal contadacom o mesmo protagonista e semelhante à de não levar o montinho selecção.

    • Não podemos pôr esses todos no mesmo saco.

      O Verón e o Forlán foram jogadores de sucesso, que não deram certo.

      O Bebé e o Kleberson foram de facto grandes barretes.

      O Anderson é um grande mistério!

  9. A propósito de Sir Ferguson e do seu trabalho planificado, coerente e sem concessões às modas de ocasião
    Desde que Paulo Bento saiu do Sporting que não se consegue estabilizar o departamento de futebol, isto é, a estrutura que enquadra jogadores e equipa técnica! Os adeptos, por norma, comportam-se como incendiários exigindo um recomeço constante.
    Quando finalmente voltávamos a ter outra vez um esboço de uma equipa e um treinador respeitado, fala-se do Marco qualquer coisa ou do qualquer coisa Fonseca. Até parece que não foram vacinados pelo Pal Sérgio!!!
    É uma grande irresponsabilidade mandar palpites sobre a próxima época que pode ser crucial para o futuro do Sporting. Então, ocupam-se com o que lhes parece, mais parecendo potenciais treinadores de futebol frustrados do que sportinguistas atentos e observadores da realidade do seu clube.

  10. Caro Cherbakov, percebendo que ultimamente anda bem informado do que se passa no nosso SCP, desculpe o meu offtopic, mas tem alguma ideia porque não é possível as senhoras adquirirem o bilhete especial para o jogo com o olhanense, sem ser no estádio?
    Conheço mulheres com garra que gostariam de dar o seu contributo neste jogo e que, assim, ficam impedidas.
    Conhece a razão para esta situação?
    Não precisa de dedicar um post ao tema, como fazia com outras Direcções, mas se me puder esclarecer e alertar os responsávei s, agradeço.

  11. Foda-se…comparar o Marco Silva e o Paulo Fonseca ao forcado é um exercício fácil mas estúpido. Uma coisa é levar o Paços e Guimarães à Europa. Outra bem diferente é levar o Estoril (que veio da 2ª) à Europa e levar o Paços à Champions. E acima de tudo, o estilo de jogo ofensivo que ambos incutem nas suas equipas nada tem a ver com os 4 trincos do forcado…

    Zando, o jogo que o Marco Silva fez no galinheiro foi do caralho. Melhor do que o jogo que nós lá fizemos, com mais ou menos os mesmos roubos (1 penalty, 1 golo dentro da baliza e 1 fora-de-jogo que deixou o jogador do Estoril com a baliza escancarada). O carnide estava cansado? Podia estar, mas tinha o estádio cheio, estava motivado pela passagem à final e tinha a motivação extra de manter a vantagem de pontos em relação aos andrades e poder garantir, nesse jogo sim, o título. Eram muitos contras para o Estoril.

    De qualquer das formas, o meu treinador, a ser português era o Leonardo Jardim. Em 3 anos, levou o Beira-Mar à primeira, levou o Braga à Champions e foi campeão grego. Resultados muito bons e muito recentes que comprovam que o seu sucesso não foi obra do acaso. E é sportinguista, segundo consta. Diria mesmo que era o casamento perfeito…

    Sobre a paciência dos adeptos em relação a estes treinadores, acho que estamos na altura certa para fazer essa aposta. Os adeptos, sendo difíceis de agradar, percebem melhor hoje os nossos problemas do que à uns anos atrás. Por isso é que o Bruno ganhou.

      • Pelas razões apontadas pelo Sá, agrada-me a hipótese Leonardo Jardim. Tem provas dadas. Provas sólidas, diga-se de passagem.

        Quando se diz que não agrada no mínimo que se avance com uma explicação, este só porque sim é, vá lá. muito vago.

        E sim, detesto esta maneira muito Sportinguista de dizer que não só pelo prazer de ser do contra.

        Quando dizemos que somos diferentes, deve ser isso que nos distingue.

      • No Braga fez melhor que o Jesualdo. Na Grécia fez muito melhor que o Jesualdo, basta veres a que distância estava o Panatinaikos do Olimpiakos quando o Juju foi despedido.

        Quanto aos outro dois que falam, o do paços não é tão barato como o pintam, já é agenciado pelo jorge mendes e tem uma cláusula alta para quem há menos de 2 anos treinava o pinhalnovense. O do Estoril tem surpreendido, a equipa joga bom futebol e tem revelado jovens valores, não só os da Traffic.

        Se chegarem à conclusão que não há $$$ para o Jardim e a intenção for poupar e apostar num jovem treinador que pratique futebol de ataque e esprema os jogadores é escolher o Van der Gaag que ainda no Verão passado se ofereceu para treinar a equipa B, foi preterido pelo Dominguez e depois fez o que se viu no Belém.

      • Talvez também prefira o leo jardim, mas o olympiakos é um (bem) clube diferente do panatinaikos…

    • Agradava-me mais um gajo mais velho a quem se pedisse o que se pediu em 98 ao Mirko Jozic: pegar numa equipa composta sobretudo por jovens e pô-la a jogar à bola sem pressão de ter que ganhar o campeonato. E na altura o gajo até pôs o Sporting a jogar bem, só não conseguindo mais por causa dos filhos da puta do costume (foi a época do luto contra a arbitragem). Com este perfil há um treinador que há uns tempos atrás era colocado recorrentemente na rota do Sporting: o Pekerman. Lembro-me que ele tinha uma grande experiência com as camadas jovens da Argentina, mas a treinar seniores, tirando a passagem pela selecção em 2006 (chegou aos quartos no Mundial), não sei qual o seu grau de sucesso.

      • o pekerman esta num bom sitio que duvido que largue: treinar uma das melhores geraçoes da colombia

  12. Não me parece que compreendam melhor… Basta ler a diversidade e disparidade de opiniões, frequentemente incompatíveis, que se exprimem aqui no Cacifo. Pode ser sinal de vitalidade e de participação na vida do nosso clube. Mas revela que não existe um patamar de entendimento no que se refere ao futuro do Sporting!

    • Não podemos pensar todos por igual, pois não? Mas podemos discutir e, quem sabe, chegar a algum patamar de entendimento. Mais que isso, pode servir como ponto de partida para alguém com responsabilidades ter uma base mais alargada do que os Sportinguistas pensa. Estar no pedestal não serve.

    • Eu arrisco dizer que não existe patamar de entendimento em nenhuma organização com mais de 100 membros. Isso não é necessariamente mau, é uma consequência natural de teres pessoas a pensar pela sua própria cabeça. Mas se não há um consenso generalizado em relação a várias questões, há outra coisa que há tempos não existia, que é esperança no futuro e confiança na direcção. Pelo menos, é isso que me parece da leitura dos últimos dois ou três posts: tem-se discutido futebol, treinadores, dispensas, renovações em vez de se andar a discutir quem é que gosta de aperitivos e quem é que tem o cabelo castanho (mas eu tenho andado um pouco arredado das discussões do cacifo e por isso posso estar enganado).

  13. Há cerca de vinte anos, não posso precisar agora, O MU veio jogar com o focilporco cá. Apanhei uns adeptos do MU na minha terra. Bacanos. Até os levamos para umas festas (festas da garagem da Univ Portucalense, um must na altura, que até tiveram medo de os deixar entrar). Já na altura idolatravam o senhor. Ah, e snifavam vodka também :D
    Sem dúvida um senhor do futebol. Que eu me lembre nunca precisou de ser mal educado. Acho que isso conta muito…

  14. Um gajo que, com uma chuteira, rebenta o olho da estrela da equipa (e cuja fronha, em termos de marketing valia uns largos milhões) tem de ser uma instituição.

    Para além disso, é capaz de ser o treinador mais cagão deste planeta. Quando o ManUtd jogava bem, goleava. Quando jogava mal, ganhava no último minuto. Só um gajo como o Sir Alex é que ganha aquela final frente ao Bayern.

    Vou sentir falta daqueles festejos, sempre fora de horas. Várias vezes receei que o homem caísse pó lado após um golo do manutd. Ainda bem para o futebol que tal não aconteceu.

    E sendo o homem escocês, que gozo lhe deve ter dado todo este sucesso em Inglaterra.

  15. Um post para deixar o meu respeito pela figura de Sir Alex e ainda, saudar essa maravilhosa maquina que foi….o Amiga 500.
    Que belos tempos de juventude foram passados ligados a ela.
    SL

  16. Cherba, que belo post e que belas memórias! Os torneios de Man Utd Europe no Amiga 500 então são a cereja no topo. Esse jogo vem na sequência da vitória na Taça das Taças de 1990.

    Até parece que ainda me lembro de grande parte da equipa (Leighton, Pallister, Bruce, Blackmore, Irwin, Ince, Hughes, McClair, Kanchelskis, etc) mas na altura já havia um jovem cujo nome ainda nem sequer era conhecido mas que é, quanto a mim, um dos 5 jogadores mais “underrated” de sempre: Ryan Giggs! Nunca terá o reconhecimento que eu acho que merecia por nunca ter jogado nem ganho uma competição com a selecção nacional (claro que o facto de ter andado anos a comer a mulher do irmão não é muito abonatório do carácter mas falo apenas dentro das 4 linhas).

    Sinto-me mesmo orgulhoso por um dos mais conhecidos e profícuos “Fergie’s babes” ter passado pelo Sporting e ter ajudado a combater aquele longo jejum de 18 anos. O meu guarda-redes preferido de sempre: Peter Schmeichel.

    Sporting Sempre

  17. Sir Alex Ferguson é a encarnação do futebol.
    Provavelmente, no universo do futebol, ninguém é alvo de tanto respeito de forma tão unánime. Isso diz tudo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s