Atravessar a 10-A à procura do Sporting dos meus sonhos

Sento-me, encostado a uma imaginária Porta 10-A. A mesma por onde tantas vezes espreitei, da qual tantas vezes vi sair os craques que queria imitar, aquela por onde, com o coração demasiado acelerado, entrei para equipar-me, antes de prestar provas num demasiado lotado treino de captação. 10-A, uma espécie de equação que acompanhou o enraizar dos meus sonhos verde e brancos.

Nesses sonhos, que ainda hoje são válidos, desde cedo imaginei um Sporting conquistador, capaz de bater o pé a qualquer adversário e capaz de conquistar o mundo com uma equipa formada a partir das escolas leoninas. Talvez fosse a minha vontade de jogar de Leão ao peito, talvez fosse a noção de que esse lado formador está-nos no sangue. Quando Figo se juntou a Balakov, acreditei que isso era possível. Havia craques, havia putos formados em Alvalade, havia gente experiente. Era uma equipa de sonho, que se desfez conquistado, apenas, uma Taça de Portugal. Lá por fora, outro exemplo de aposta na formação, o Ajax, vencia a Liga dos Campeões com os putos Kluivert, Davids, Seedorf, Kanu, Overmars, com o incontornável Rijkaard, com um amigo do nosso Amunike chamado Finidi e com um craque finlandês chamado Litmanen. E o meu sonho alimentava-se desse momento.

Veio o inesquecível título, na viragem do milénio, a que se seguiu nova conquista do campeonato, dois anos volvidos. Em três anos, passaram por Alvalade craques para todos os gostos. Apareceram Quaresma e Hugo Viana. Mas não se aproveitou aquele que podia (e devia) ter sido o momento, incluindo o aparecimento de Cristiano Ronaldo. Mais dois anos de espera, e eis que se reúnem João Moutinho, Hugo Viana, Custódio, Carlos Martins, amparados por jogadores como Pedro Barbosa e Rui Jorge, potenciados pela presença de Liedson ou da versão original de Rochemback. O sonho estava ali, à distância de dois jogos. Perdeu-se tudo. Menos o sonho.

Aos putos juntaram-se outros putos. Nani, Miguel Garcia, André Marques, Pereirinha, Djaló e até um tal de David Caiado. Rui Patrício, claro. Estivemos novamente perto, muito perto, de celebrar a aposta na formação, algo que foi impedido fora de campo. Esta era, igualmente, a altura em que os putos já só contavam com dois ou três colegas mais experientes para os ajudarem a levar a equipa às costas. Apertava-se o cinto e o pouco dinheiro disponível era gasto em Ronnys e Farneruds. Tornou-se moda, infelizmente, com os sintomas a mostrarem-se inapelavelmente agravados com a contratação de Pongolle e a oferta, em bandeja, de Moutinho ao fcp.

Com o Leão ligado às máquinas, avançou-se para eleições e, no seguimento das mesmas, inverteu-se o rumo. Voltaram as contratações milionárias, mesmo que o dinheiro prometido para as mesmas mais não fosse que o agigantar do nosso passivo. Patrício, Carriço, André Santos e Pereirinha representavam o Made in Sporting por entre uma legião de estrangeiros da qual se terão aproveitado três ou quatro. O sonho torna-se pesadelo e, em desespero de causa, deita-se mão… à formação. Primeiro André Martins, depois os regressados Adrien e Cédric, seguindo-se Ilori, Eric Dier, Bruma, Zezinho, com Esgaio, Betinho, Fokobo e João Mário prontos para qualquer eventualidade.

É com eles que temos que contar, num dos momentos mais complicados da nossa história. Mas, também, num dos mais importantes. Talvez tivesse que ser assim, desta forma dorida. Talvez se tivesse que pintar a negro, algumas páginas de uma magnífica história. A grande questão que se coloca é saber se nós, Sportinguistas, estaremos preparados para o que aí vem?
Se estaremos preparados para provar que a ideia de “seguir o modelo do Dortmund”, é algo mais do que um devaneio quixoteano. Se estaremos preparados para repudiar, de uma vez por todas, o encher de bolsos a comissionistas de serviço. Se estaremos preparados para tectos salariais aos quais, ao que parece, até filhos da casa com meia dúzia de jogos na equipa principal torcem o nariz. Se estaremos preparados para cerrar os dentes, sabendo que continuamos a lutar por um Sporting que quase nos conseguiram roubar. E que voltaram a tentar roubar, poucos dias após as eleições, numas negociações que estiveram quase a tornar-se numa conferência de imprensa histórica. Se estaremos preparados para aceitar que a travessia do deserto ainda poderá levar mais dois, três, quatro anos. Se estaremos preparados para dar tempo aos nossos putos e às suas dores de crescimento. Se estaremos preparados para mostrar que, efectivamente, ser do Sporting vai muito além da conquista de títulos.

Levanto-me e ajeito a camisola que nunca dispo, verde e branca, com um Leão sobre o coração. Volto a olhar para a 10-A imaginária, onde cabem os meus sonhos, que parecem tão distantes, e tremendos desafios. Está aberta e, ao espreitar, vejo um longo corredor mal iluminado. O coração volta a bater demasiado depressa, como há vinte anos. Mas, no meu pensamento, paira uma única certeza: «Se estava disposto a começar do zero, para não te entregar, mais disposto estou a lutar a teu lado, meu Sporting!»

Anúncios

117 thoughts on “Atravessar a 10-A à procura do Sporting dos meus sonhos

  1. Sempre!
    Vejo-me com 5 anos. Verde e branca vestida e boné do ciclismo com a pala ao contrario e o patrocínio da Raposeira, qual Joaquim Agostinho…
    Ainda hoje, como nesses tempos, ponho um boné do Sporting com a pala ao contrario enquanto pedalo pelo Vale do Tamisa!
    Sempre. Sporting Sempre!

  2. Neste momento penso que todos estamos a conseguir chegar a um consenso.

    É necessário apostar nos jovens da academia. esse é o caminho correcto, sempre foi esse o caminho… mesmo que tivéssemos a veleidade de pensar noutro a nossa condição económica precária não nos deixaria.

    Nada a temer. É apostar na malta nova sem reservas.

  3. Com o SPORTING SEMPRE!!!

    mas com esperanca que nao sejao 3 ou 4 anos ate se puder voltar a pensar em ser campeao.

    a 10A…o velhinho jose alvalade…Balakov e Figo…FDX que saudades!!

    BOM POST CHERBA.

    SL

  4. Só duas notas, Cherba.

    1) Interrogas-te “se estaremos preparados para repudiar, de uma vez por todas, o encher de bolsos a comissionistas de serviço.” O problema é que essa é a regra do jogo. Quando o Roquette hostilizou os ditos, penámos anos a fio com acesso limitado ao “mercado” (para comprar e vender). O Pongolle foi a tentativa desastrada do Bettencourt de nos reabilitar perante essa gente – a jóia a pagar para reingressar no “clube” dos clubes compradores mas sobretudo vendedores de jogadores.

    Podemos e devemos inverter muita coisa, mas se aquilo que fizermos afrontar os poderes de facto instituídos, não iremos longe.

    2) Vives com uma intensidade as contingências da vida do Sporting que eu já experimentei no passado. Já há algum tempo que não estou para ser consumido por isto. Há mais vida e, nos dias de hoje, muito mais e maiores urgências a atender. Não, não estou – como poderia?! – a repudiar o Sporting. Estou apenas a precisar a minha perspectiva.

    • Bom dia, Gregor.
      Dizes isto: “Há mais vida e, nos dias de hoje, muito mais e maiores urgências a atender. “, mas antes já dizias “Interrogas-te “se estaremos preparados para repudiar, de uma vez por todas, o encher de bolsos a comissionistas de serviço.” O problema é que essa é a regra do jogo” e “Podemos e devemos inverter muita coisa, mas se aquilo que fizermos afrontar os poderes de facto instituídos, não iremos longe. ” Ora, isto não são antíteses? Não chegámos nós, Sporting e Portugal, ao actual estado de coisas por causa desses mesmos poderes instituídos? Afinal é necessária uma mudança, ou teremos que nos sujeitar aos poderes instituídos e continuar na merda? Quem diz Sporting, diz precisamente Portugal. Lembra-te que grande parte do sufoco começa com uma espécie de dívida privada transformada em dívida pública, exactamente pelos ditos poderes instituídos.

      • Bom dia, Diogo.
        Tens toda a razão. Até acho “as regras do jogo” bastante danosas para os “nossos” interesses (“leoninos” e portugueses). Mas não é por termos a razão “do nosso lado” ou por “boas intenções” que as coisas mudarão. É preciso uma modificação da correlação de forças que não é fácil de provocar. Muito menos por actores isolados. É só isto: prezar o princípio de realidade (que não é necessariamente de conformismo).

      • Ok. Percebi agora que és um pessimista nestas questões. Eu também tendo a ser, mas depois penso que se não formos de uma vez por todas para cima deles e tentarmos mudar, então não sei o que andamos cá a fazer!

  5. Eu era puto, mas ia para a porta 10A gritar pelo Krasimir. Um dia o mágico apareceu-me à frente e lembro-me que comecei a chorar, amparado pelo meu vizinho, que me levava à bola por ser a única pessoa do Sporting que tinha por perto. O Krasimir usava assim aquele pêlo encaracolado que parecia não mexer ao vento e parecia um gigante. Era um gigante.

  6. Fodasse é isso mesmo… temos que ter a paciência que for necessária. Somos Sporting e eu tenho tremenda confiança no nosso Presidente. Em 34 anos de vida, nunca vi um lider com amor ao clube como ele tem. Bem, talvez Sousa Cintra, mas de uma maneira mais “bimba”. Por isso, só temos que potenciar o que sempre tivemos – Uma excelente formação. Claro que é preciso paciência, claro que é preciso tempo… só peço que a estrutura directica acompanhe esta ideologia até ao fim e saimos vencedores !

  7. Eu não sei se estou preparado mas sei que quero estar! Quero sentir essa emoção que transmites em mais um grande texto, Cherbakov!
    SL

  8. Já agora acrescento “um ponto a ponto”.

    Posso não viver com a mesma de intensidade de outrora o Sporting, mas não chego ao ponto deprimente e pacóvio do Oliveira e Costa.

    Em relação a isto:

    só apetece perguntar, mas que merda é esta?

    Ou então: mas não se pode decapitar este mensageiro?

    • Não sei quem me mete mais nojo, se esse palhaço ignorante das estatísticas que se diz sportinguista, se o gordo se está ao lado dele….

      Já era tempo de o ROC arrumar a trouxa e meter-se ao caminho…

    • isto mostra a capacidade das pessoas que estiveram á frente do nosso clube
      nao teem a minima nocao do que se passa no clube em si, a unica coisa que sabiam , ou queriam saber , era como fazer dinheiro atraves do clube para eles proprios, tipo:

      quero lá saber de play-offs, ou quantos pontos temos, ou coisa do genero, quero é que chegue o fim da época, para vender e comprar caramelos que nos deem comissoes
      filhos da pata

  9. Isto já nem é incompetência. Isto é demência. Quando ganharmos o campeonato, como eu acho que ganhamos, o senhor ainda dirá “eu avisei que…”,

    • Até teria graça não fosse sabermos que vamos continuar a gramar este “representante” que nos faz passar vergonha atrás de vergonha. No momento, o pior de tudo é a expressão satisfeita da criatura enquanto se espalha ao comprido.

  10. A problemática abordada pelo Cherba é, de alguma forma, colocada pelo blogue “Universo Verde e Branco” (12 de Maio de 2013) ainda que de maneira diferente centrando-a na acção da direcção do nosso clube:
    “Estou cansado e mais que isso, estou farto! Para quando o reerguer do Sporting? Para quando o regresso aos anos 40 e 50? Para quando a tomada das decisões certas nos tempos certos? Enfim, para quando (essa é a grande pergunta) ver o Sporting como a força dominadora do futebol em Portugal?
    Força dominadora sim! É isso que quero para o Sporting. É isso que todos devemos querer para o Sporting? É isso que eu quero ver esta direcção conseguir.
    Obviamente que não espero ver isso acontecer nas próximas épocas, mas espero começar a ver os sinais de que esse caminho começou a ser trilhado. Espero reconhecer nas decisões desta direcção um sentido, um rumo. E espero reconhecer nessas decisões a “evidência” e lógica da qualidade das mesmas, porque considero que tal como é fácil reconhecer um erro de palmatória também o é reconhecer uma boa decisão.”

    De facto, compete à direcção liderada por BdeC revelar capacidade decisória, competência nas escolhas, arrojo nas decisões, ousadia nos compromissos, dinamismo na acção. Da liderança de BdeC espera-se um plano coerente com a realidade do Sporting e que se revele eficaz. Não acredito em falsos consensos, mas não aceito que se dividam os sportinguistas em “verdadeiros” e “falsos”. Quem é que estabelece a medida? Compreendo que neste momento de fragilidade financeira e desportiva se procurem plataformas de entendimento com outros clubes evitando conflitos que desviam daquilo que é essencial. É proibido errar. Um passo em falso pode ser a “morte do artista”.

    BdeC manifestou durante a campanha eleitoral a sua vontade de tirar o Sporting da profunda crise em que se encontra:
    “Fizemos um plano de gestão financeira rigoroso, que vamos levar a cabo. Ela tem vários pontos: a questão da fusão e do fair-play financeiro. Nunca foi explicado, da maneira que eu fiz, o que é um processo de reestruturação. O problema são as medidas avulso, nunca se percebia qual era a intenção. Pela primeira vez ouviram o que é um processo de reestruturação. Temos assegurado o dinheiro para as necessidades. Tem de acabar a mania de virem para o Sporting mandar, pois não somos miúdos. Quando apresentei os investidores, há dois anos, a nacionalidade passou para um adjetivo. Há parceiros interessados para a entrada de capital entre 15 e 20 milhões de euros no imediato.”

    “Sempre que se vende jogadores para pagamento de dívidas, o futebolista é vendido por 10 por cento do preço de mercado. Vendas a saldo têm de acabar.” (Bruno de Carvalho no debate com Carlos Severino e José Couceiro, na SIC Notícias em 19.03.2013)

    Este é o “momento” de BdeC. Por ele sonhado e desejado por tantos sportinguistas. Que ele esteja à altura do tempo e das circunstâncias.

  11. Cherba, sabes bem que vais voltar a passar a 10-A com a verde e branca vestida, nao para um treino de captação, mas sim para dar a conhecer a quem lidera o nosso grande amor, de um legado que pode muito bem vir a ser o futuro do nosso clube. Esse legado é esse documento que estas a compilar, e que representa nao só o teu sonho de Sporting. Uma coisa podes ter a certeza, quando passares a 10-A, e estiveres nesse corredor mal iluminado, sabes que atras de ti tens milhares de cacifeiros que te escudam nessa missão. Podes ir, coração acelerado, que nos estamos apenas dois passos atras de ti!

  12. Jurgen Klopp:

    Si no tienes dinero y, a pesar de todo, quieres calidad, tienes que ser valiente. Y hemos fichado a jugadores muy jóvenes. Formamos una comunidad muy fuerte. Hemos crecido juntos. No tener dinero no significa no poder seguir trabajando, significa solamente que hay que encontrar otros caminos. El club ha seguido su camino con un entrenador de Segunda y un equipo muy joven. Y hemos sido campeones dos veces, lo que nos ha sorprendido.

    Si 80.000 personas vienen cada dos semanas al estadio y en el campo se juega un fútbol aburrido, una de las dos partes, el equipo o los fans, tendrá que buscarse un nuevo estadio. Muchos de nuestros fans recorren 800 kilómetros para vernos y vivir algo especial. Hay que ir a todo gas. Lo hemos llamado fútbol a todo gas. Queríamos derrochar vitalidad. Preferíamos dar cinco veces en el larguero que quedarnos cuatro veces sin tirar a la portería. Mejor perder. Ese fue el comienzo. Tienes que vincular a la gente al club. Los partidos deben tener un efecto más allá del resultado.

    da entrevista ao El país

  13. “seguir o modelo do Dortmund”, é algo mais do que um devaneio quixoteano” é uma parvoíce.

    Contornar os comissionistas de serviço será fazer com o Inácio não cobre o dele como aconteceu na Naval e no Vaslui?

    Ou será não conseguir bater a concorrência porque os adversários oferecem mais e os empresários é desses que mais gostam?

    Daqui a uns meses voltámos a falar.

    • Desportivamente, o modelo Dortmund É o que se vai seguir. Porque nada mais é que apostar na formação. Simples e claro.

      Financeiramente é outra coisa. Basicamente passa por reduzir despesas e aumentar receitas.
      A forma como isso foi feito no Dortmund e como poderá ser feito no Sporting é que é completamente diferente porque em causa estão duas realidades que nada têm a ver uma com a outra: Portugal e a Alemanha.

      Parvoíce, acho que não.

    • por acaso sabes no que baseaou o modelo Dortmund?

      baseou-se em jogadores da formaçao

      jogadores de outros clubes pouco ou nada utilizados8 como por exemplo o Hummels que estava como 3 ou 4ºº opçao da equipa de reservas do B Munique)

      e jogaodres mais desconhecidos quer do proprio pais quer de outros( como o dortmund aproveitou os polacos, foi buscar o kagawa, etc)

      acima de tudo é preciso fazer uma gestao como o dortmund fez, que consiste nao gastar em contrataçoes mais do que se conseguir em vendas( o dortmund com o dinheiro do sahin foi buscar o perisic, com o dinheiro do kagawa foi buscar o reus, e agora vamos ver como vai utilizar os 37 milhoes do gotze).

      o projecto do sporting tem que ter a bandeira que vai ser uma clube e um equipa onde os jovens vao ter as oportunidades para se mostrarem e evoluirem que provavelmente em mais nenhum clube em portugal conseguem ter( porque quer benfica quer porto nao apostam nos jovens).

      fazer equipas competitivas com baixo custo em portugal nao é difcil( o braga faz isso todos os anos e este ano temos os exemplos do paços e do estoril) e se os outros como dizes têm o dinheiro e sao mais candidatos aos titulos, o sporting tambem é atractivo para os jovens porque ai sabem que podem jogar em detrimento de sul americanos.

      e quem diz que nao podemos sacar uma “truta” que queira ou mesmo relançar a carreira, ou ensinar os mais jovens? nao era a primeira vez que isso acontecia, foi assim que o acosta, o andre cruz , o schemeichel e outros vieram para o sporting.

      • os clubes alemaes ja la chegaram, grande parte deles tem jogadores japoneses:uchida, sakai,usami,okazaki

      • E por falar nisso, aqui estão os adeptos do Dortmund a gozar com o Kagawa, que saiu para o Manchester United porque queria disputar a Liga dos Campeões… pois bem, agora vê a final pela tv.

      • trolha ate te arranjo um avançado internacional japones que joga na holanda( o parceiro de ataque dele é o wilfred bony) no vitesse

        http://www.zerozero.pt/jogador.php?id=38082&epoca_id=0&search=1&search_string=mike+havenaar&menu=esc

        e tem o must de pelos vistos acabar contrato em 2014 logo nao deve ser muito caro

        ps: ele tem nome holandes, porque o pai dele é holandes e jogou no japao no final dos anos 80, inico dos anos 90 e é quase como um deus lá já que foi dos primeiros estrangeiros a jogar lá e dos grandes inpulsinadores do futebol japones quando se tornou profissional, este mike é internaiconal pelo japao

      • Dja

        a confirmar-se o de Bruyne( sera contratao ao chelsea), sera o manter a aposta em jogadores jovens e que poderão dar rentabilidade no futuro, e confirma-se que o chelsea deixa fugir um talento, que teve o azar de o lampard nao sair para ele poder entrar.

  14. É a primeira vez que vou comentar aqui mas sou um leitor asdiduo das tuas sabias palavras,este texto deixou-me com lagrima no canto do olho.

    P.S – como voces costumam dizer, esta posta esta do caralho.

    Grande Cherba!!

  15. Temos de jogar bem e se jogarmos bem estaremos mais próximos de vencer.

    Não podemos jogar com um onze de jogadores em final de carreira mas também não podemos jogar com um onze de putos da B.

    Tem de haver equilíbrio, por mim mantinha o Capel não só pelo que dá em campo como pelo que dá fora dele é lider, o Rinaudo e o Scharrs.

    De resto Rojo, Patricio, Labyad podem e devem ser vendidos.

    Joãozinho não comprar e Miguel Lopes é um caso a pensar pois acho que não vale o salário.

    Comprar bom e barato de preferência português, camiões de brasileiros e argentinos não obrigado.

    E sobretudo um treinador que seja adepto de um futebol de ataque sempre com a bola no chão, acabar com o chuto para o ar. Sem medo de ter a bola e saber o que fazer com ela. Sobretudo que pressione é inaceitável a condição física de certos jogadores o ano todo. Os jogadores até aguentam três jogos por semana o cansaço é mera desculpa.

    E depois há o medo que paralisa os jogadores, quando se apanham a ganhar, como no Sábado, os jogadores têm medo de falhar e tocam a despachar a bola, em vez de ir à procura do segundo e do terceiro.

    Há que ter um treinador com tomates e apoiado pela direcção que transmita confiança aos jogadores e com esse futebol bonito de ataque estaremos mais próximos de vencer.

    SL

    • Concordo.

      Só uma ressalva. “E depois há o medo que paralisa os jogadores, quando se apanham a ganhar, como no Sábado, os jogadores têm medo de falhar e tocam a despachar a bola, em vez de ir à procura do segundo e do terceiro.”

      Esse medo que referes muito dele é incutido por nós, sócios e adeptos que ainda nos deslocamos ao estádio e assobiamos à primeira encavadela. Estamos no nosso direito mas cada vez mais seria importante também cultivarmos um pouco em n´so o apoio incondicional durante os 90 minutos. É só a minha opinião.

  16. Off topic: Faz hoje 13 anos que fomos a Paranhos enfiar 4 na peida do Porto B e fomos campeões. Foi um dos dias mais felizes da minha vida!

    SL

    • O que eu festejei sozinho, com um boné do Sporting, nas ruas da minha aldeia.. Tinha 9 anos! Quando cheguei a casa ouvi sermão dos meus pais por ter saído de casa como um tolo sem dizer nada a ng.. Mas esse jogo foi mítico.. Ainda me lembro da bicicleta do schmeichel no meio campo.. O Inácio ja para o fim a saltar com a Malta.. Lindo.

  17. O Sporting vai reerguer-se. Não tenho dúvidas.

    1) Temos adeptos fantásticos. Que levaram pancada anos atrás de ano e continuam a acreditar.

    2) Temos um presidente que é um de nós e que nos defende contra todos, sejam instituições bancárias, empresários, árbitros ou comunicação social.

    3) Temos um conjunto de jovens que são do melhor que há no nosso país e no mundo.

    4) Temos a coragem de assumir que o primeiro passo para atingirmos o topo é diminuirmos custos e fazermos mais com menos.

    5) Temos Inácio, que é um profissional sério, honesto, experiente e que sabe bem como transformar uma equipa “underdog” numa equipa campeã (título de 99/00). E Virgílio, um dos grandes capitães do clube que terá muita experiência e sportinguismo para passar aos nossos jogadores.

    6) Temos, num ano em que atingimos o pior registo de sempre, um aumento de sócios graças a um presidente que conseguiu, através do seu carisma, transformar muitos adeptos em sócios.

    7) Temos “ar puro” nos gabinetes de Alvalade. Sem interesses escondidos, sem negócios obscuros, sem compadrios e conluios cujo objectivo era sugar a teta do clube para enriquecimento pessoal.

    PS: Este é um exercício que todos temos de fazer. Pensem naquilo que temos e valorizem em vez de andarem obcecados com aquilo que (ainda) não temos mas vamos ter no futuro. Teremos a paciência? Eu credito que sim!

    NÓS CONFIAMOS EM VOCÊS!

    • Temos muitos adeptos fantásticos, sim! Mas alguns são uma valente merda. E refiro-me aos profissionais do assobio. Onde é que já se viu assobiar os nossos jogadores na nosso própria casa durante um jogo, como aconteceu ainda no ultimo jogo com o Carrillo? Toda a gente viu que o jogo não estava a correr bem ao rapaz. Mas é isso que o vai fazer jogar melhor? Não! Muito pelo contrario!

      Quem vai ao estádio tem a obrigação de apoiar durante 90 e tal minutos. No fim, poderá assobiar, mas só no fim! É suposto um tipo sentir-se bem em sua casa!

      • Lá está.
        As claques é que podiam “educar” os adeptos e inventar cânticos, ou fazer tarjas contra os assobios.
        O meu do microfone também podia insistir nisso, ou mensagens antes do jogo nos écrans do estádio, ou distribuir panfletos anti-assobio, sei lá, inventem.

        Fiquei mesmo revoltado com os assobios paro o Carrillo. Até parecia que os outros 9 estavam a jogar futebol.

      • O problema dos assobios anda directamente relacionado com a Cs. Sem dar-mos conta, a Cs incessantemente nos incendeia com sucessivas notícias sobre esses jogadores questão comprometedoras… E mais do que o desempenho em campo dos jogadores, sao essas notícias q levam aos assobios.

  18. É isso, precisamos de um treinador que ponha a equipa a jogar um futebol positivo e sem medos.

    Uma vez que dificilmente iremos lutar pelo titulo nos próximos anos, pelo menos que pratiquemos um futebol lindo.

  19. o carrillo foi assobiado não porque as coisas não lhe saiam, mas simplesmente porque não tentava que lhe saissem. faltou-lhe atitude e se bem que acho que durante o jogo assobia-lo é contraproducente, no momento da sua substituição ou no fim do jogo não vejo mal nenhum em censurar a sua falta de aplicação

    • Na substituição ou no fim, tudo bem! Mas não durante o jogo.

      Quanto ao modelo a seguir, penso que este será o mais adequado. Já o seria em situações normais e muito mais o será no estado em que nos encontramos. Mas preparem-se, porque muitos andam ao sabor do vento…quando se ganhar vai estar tudo bem, e quando se perder será tudo uma merda!

  20. A aposta na formação está inscrita no nosso ADN. Só precisa de ser posta em prática.
    Pelo menos um adepto vai ter paciência para esperar – eu! Sempre é menos um a assobiar.
    Estou ansioso que esta época termine – para que se começem a tomar (e a saber) as decisões que vão fazer do Sporting um clube mais forte, num futuro próximos.

    Algumas dessas decisões serão dolorosas, mas confio em que nos lidera. Há muito tempo que não me sentia assim. Isto faz toda a diferença.

    SL

  21. Que o Sporting deve apostar na formação, acho que é consensual!
    A pergunta que sepõe é:
    E a formação? Quer apostar no Sporting?
    Formamos bons jogadores.
    Será que formamos homens bons ou merda de homens, que com 2 jogos pela equipa principal se armam em craques e pedem mundos e fundos para renovar contratos?

    • renovas antes de jogar na equipa A…se não renovarem não jogam…simples.

      Os jogadores da equipa B já deviam ter contratos até 2018 ou 2019… só assim poderiam jogar numa equipa escalonada numa competição profissional.

      Esse trabalho não foi feito e tem de ser feito com urgência.

      • Concordo! Mas além disso, há um outro trabalho que também não está a ser feito; o de incutir naquela gente toda, o orgulho de vestir a verde e branca! Senão estamos a formar jogadores merecenários que por mais uma nota mudam de poiso!

      • A questão central está aqui!!!

        Isto de apostar em jovens e ser um novo Dortmund é tudo muito bonito mas para isso há que ter a faca e o queijo na mão… e nós não temos!!

        Além de já não termos o passe da maioria da nossa equipa de Juniores (nem falo da B), não vale a pena pensarmos que têm o Sporting no coração porque a verdade é que todos eles, só vêm o Sporting como rampa de lançamento de uma carreira no futebol sénior.

        Espero e desejo que neste aspecto como em tantos outros o Sporting deixe de ser anjinho e de acreditar na boa fé de jogadores e agentes desportivos porque isso já não existe.

        Só com contratos de longa duração se consegue ter os miúdos com os tomates presos ao clube porque senão chapéu!!!

        É obvio que existe sempre o reverso da medalha e o risco de termos Afonsos Martins e Caneiras aumenta exponencialmente com a assinatura de contratos de longa duração… não há formulas perfeitas!

        No futebol de hoje (ou no mundo de hoje para ser mais correcto…) só há uma regra: Money talks Bull-shit walks!!

  22. Mais uma vez um post merecedor de Prémio Stromp! Cherba! Bem Hajas!
    Estamos novamente numa fase de reconstrução, é esta a nossa sina.
    Recomeçamos novamente, mas com uma nova fornada de grandes talentos, que devem ser escudados por quem sente a camisola, por quem lhe pode transmitir o orgulho de vestir a mais bonita camisola do mundo.
    Temos finalmente um presidente Sportinguista, que sofre, que chora. Esperemos todos que ele consiga aliar isso a capacidades de gestão, organização e visão estratégica.
    Concordo com o Gregor Samsa, quando diz que o principal trabalho a fazer, terá que ser equilbrar a correlação de forças existentes nos bastidores, mas esse é um trabalho que demora tempo e persistência nas pessoas.
    Para concluír acho que estes míúdos têm uma estaleca mental acima da média, para os sustentar temos que arranjar 2 avançados que metam golos de forma a materializar a sua qualidade de jogo e dizer-lhes que se honrarem a camisola, se se esforçarem, dedicarem e devotarem ao Sporting Clube de Portugal, gritaremos todos a uma só voz: ESTAREMOS SEMPRE CONVOSCO, ESTAREMOS SEMPRE CONVOSCO, ESTAREMOS SEMPRE CONVOSCO NUNCA VOS DEIXAREMOS SÓS!!!!!!!

      • Superleão,
        adoro este teu ar de virgem ofendida. Responde-me lá: quantas vezes te foi permitido repetir a tua ideia? Quantas vezes te disse para aproveitares a possibilidade de poderes assinar um post, para deixar bem claro o que pensas? Quantas vezes te disse que estavas a tornar-te insuportável com o teu copy/paste?
        Fiz questão de dizer-te, e porque a paciência tem limites, que ia passar a apagar os teus comentários. Podes ficar com os teus jogadores não seleccionáveis, mais os teus preservativos e o teu papel higiénico. Olha, aproveitem os compromissos das selecções e brinquem aos comboios.

      • Mas estás a atacar-me porquê? O que está aqui em causa é o teu post “sonhador”, diria mesmo mais, lírico.

        Em vez de apagares o meu comentário podias ter reconhecido que o teu post era de facto uma merda ou então se realmente achas bom podias ter apresentado argumentos para defenderes o teu post “sonhador”, mas como não tens lucidez suficiente para isso, armas-te em CACIQUE DO CACIFO e apagas o meu comentário.

        Em relação à minha teoria, eu vou apresentando argumentos/exemplos para defender a minha teoria, os outros em vez de defenderem a teoria deles de que os jogadores se valorizam nas selecções não apresentam argumentos, atacam a minha pessoa.

      • Ó Super leão, para já, uma recomendaçao minha: muda lá de nick ,poque tu de super tens muito pouco e de leao nao tens nada

        Tenho estado a acompanhar já há algum tempo (demais) as tuas constantes alarvidades, demosntrando uma complea falta de sportinguismo, aparecendo só depois dos maus resultados da equipa, nao para apoiá-la, mas para mandar abaixo. tu e os teus já os conhecemos de gingeira!

        um gajo que poe em causa um post em que se fala da necessidade imperial de apostarmos nha formaçao , nao como mera escola, mas como plataforma de utilizaçao para os seniores, um gajo como tu que apoia a manutençao da longa estirpe de decisoes em contratar jovens milionarios , rotulados de craques internacionais, a ganhar 30 vezes mais do que os nosso miudos e depois vêm dormir para o banco e mostrar os bonitos dentes no twitter, enfim, um gajo como tu que critica o cacifo como caciquista mas que nao consegue ver um pintelho de positivo no atual rumo que esta direçao faz (que ja fez muito mais em 3 meses que os outros em 20 anos)…um gajo como tu nao tem espaço numa representaçao que se quer de sportinguistas, que acreditam e lutam por um futuro melhor.

        sao gajos como tu que minaram os ultimos 20 anos e que nos prostaram ao estado em que estamos. sao gajos como tu (e o teu companheiro de cima) que olham para o sporting como um cacique burgues e nao como a maior força desportiva nacional.

        devias ter vergonha em assinar como superleão. de leão nao tens nada e de super muito pouco!

      • converge

        O meu nick é Superleão.

        Se me acompanhas, sabes essencialmente que defendo uma teoria de que os jogadores se desvalorizam nas selecções, aliás, a simples disponibilização para representar as selecções os faz desvalorizar, assim sendo, defendo que o Sporting deva implementar uma política de que os jogadores do Sporting não joguem nas selecções concentrando-se exclusivamente no Sporting.

        Sou coerente e apresento argumentos/exemplos.

        Sempre defendi a aposta na formação e para melhor reforçar a formação defendo que a melhoria da formação passa pelos jogadores jovens renunciarem às selecções e concentrarem-se em conseguir ser futebolistas profissionais, de preferência no Sporting.

        Mais uma vez sou coerente.

        Esta direcção tem feito muito pelo Sporting, mas faria ainda mais e melhor se implementasse uma política em que os jogadores renunciariam às selecções para se concentrarem no Sporting.

        Mais uma vez sou coerente.

        Tudo o mais que escreves no teu comentário são “bocas” sem qualquer relevância, mas recomendo-te que estejas atento aos meus comentários, pois verás sempre uma linha de continuidade e coerência.

      • porque é que de repente me lembrei daqueles carrinhos antigos de corda, que a gente dava-lhes corda e eles lá iam a alta velocidade, até encontrar uma parede e enquanto a corda nao acabasse continuavam a marrar de encontro á parede???
        outra imagem foi dustin hoffman em rain main, no seu estado catatónico a dar cabecadas na parede…
        porque é que eu me lembrei disto, preservativo de papel nao seleccionável???

        off topic : muito in topic
        o julio de matos já fechou???

      • superleao tu não és coerente. Aliás tu nem sabes o que a palavra coerente quer dizer.
        O que tu és é um grande chato, obsessivo, repetitivo, que ainda por cima defende uma ideia que não é má… é ridicula!
        Arranja outra teoria, esta não tem ponta por onde se pegue. Os jogadores, pelo contrário ao que repetes obsessivamente, valorizam nas selecções. Para além de nenhum jogador potencialmente internacional aceitar nao ir à selecção do seu país!

      • Super bastardo, com o devido respeito, esse teu argumento das “selecções” é completamente incoerente. Repara que se o Sporting implementasse uma politica de impedir os jovens jogadores de irem às selecções, á primeira oportunidade que tivessem iam querer sair, porque para eles ir às selecções é uma forma de se valorizarem e no futuro ganharem mais. Se essa politica fosse para a frente, até a captação de jovens valores estaria em risco, logo a formação do Sporting iria gradualmente desaparecer. Depois, nem dinheiro, nem formação, nem nada…
        Se nao entendes isto, embrulha-te no tal papel higiénico, rega-te com gasolina, e faz um favor aos verdadeiros adeptos do Sporting e desaparece num monte de cinzas.

      • Talk Talk, quais os teus argumentos para defenderes a teoria de que os jogadores se valorizam nas selecções?

        Redman, com o devido respeito, a minha teoria é bastante coerente.

        Os jovens jogadores o que realmente querem é sair para ganhar muito mais dinheiro, viu-se isso nos casos do Agostinho Cá e do Edgar Iê.

        Mas afinal onde é que achas que os jovens jogadores podem aspirar mais facilmente a chegar a profissionais? No Sporting ou no Loures?

        O Fábio Paim hoje apenas quer uma oportunidade para poder jogar para se sustentar e à sua família. No passado, em vez de se dedicar a 100% para chegar a profissional ia para as selecções. E a quem é que Fábio Paim pede uma oportunidade? Aos clubes ou à federação?

        Os jovens jogadores sabendo à partida que não iriam às selecções, só podiam estar mais concentrados no Sporting, pois é ali que se tem mais chances de se chegar a profissional.

      • perfil:
        entre 60 e 70 anos de idade,
        solteiro, (talvez divorciado)
        sem amigos ou colegas com quem discutir ideias

        ocupacao:
        visitar blog`s na internet
        espalhar as 2 ideias que teve, ( enquanto estava na retrete)
        revisitar blog`s (para ver se alguem acredita nas ideias, e potencialmente tornar-se seu amigo )
        enervar-se se as ideias sao contrariadas…

        nome:????? ( á vossa imaginacao)

    • ó meu estimado “eu bem vejo”,
      nem sou capaz de dizer-te quanto é que ganho, tal a pornografia dos números.

      Mas posso dizer-te que é bem mais do que os 3,5 mil mensais que o Godinho decidiu pagar, dias antes de ser posto a andar, aos quatro gajos que deixou como funcionários da futura Sporting TV; posso dizer-te que é mais do que os 15 mil euros que muito boa gente ganhava (porque vai ter que baixar ou sair) só no departamento de comunicação; e, imagina tu, até é um bocadinho mais do que os 18 mil que se pagavam (e que vão com o boda), também nesse departamento.

      • cherba, mas se calhar ainda nao tanto como o dono do “eu bem vejo”, o querido godo, mamou enquanto lá esteve
        a cunha e vaz ainda te paga, óh “eu bem vejo”, ou dizes isso so por amor ao croquete???

  23. Concerteza Cherba, é mesmo com a prata da casa que vamos lá. temos que ter paciencia e dar tempo a quem já provou merece-lo. Quanto ao Jesualdo, espero mesmo que continue e nao acredito numa virgula nas noticias do Rascord e outros.

    E a proposito do Rascord, e como off topic, é de revoltar a manutençao da politica editorial do bota-abaixo ao SCP e colinho ao SLB. E ver os des”traques” online de hoje como “Bruma e Ilori num impasse”, “Apreensao no seio do Plantel” “Impasse nas negociaçoes de renovação de contrato de Jesualdo” e “Bruno de Carvalho insatisfeito com o desfecho da reuniao de Inacio com Jesualdo”.

    Tudo isto escarrapachado na ediçao online de hoje do Rascor, enquanto do Benfica é só “optimismo” “confiança”, “mudar o chip”, lareu laréu, como quem abana a piça ao vento para ver se endurece.

    Numa altura decisiva em que benfica corre o risco de perder tudo, com um treinador que vale 5 milhoes por ano, e quando a renovaçao está seriamente em risco, a opçao editorial da grande parte dos jornais continua a ser a seguinte: elevar o benfica e os benfiquistas ao colo dum designio nacional que toda a gente viu que é bacoco (tal como o pib vermelho de Mexia) e, quanto ao Sporting, a postura continua a ser a de minar tudo de bom que se está a fazer.

    Graças a Maradona que os sportinguistas sao inteligentes (uma grande parte em que nao incluo os lambuças de cima) e sabem ler nas entrelinhas.

    Mas digo-vos uma coisa: se é verdade que o editores da nossa imprensa consideram que “é importante o benfica ganhar para manter os empregos dos nossos jornalistas” (como veio há tempos no post do Meade), entao digo eu: é importante que o benfica continue a perder, porque jornalistas deste têm lugar, no desemprego!

    VIVA O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL! VAMOS ACREDITAR NO FUTURO!

  24. Z, na altura dos assobios ao Carillo (que entrou uma vez mais com uma atitude displicente) o ‘meu’ do microfone cantava “graças a Deus não nasci lampião”! Ou seja, nem uma coisa nem outra deveriam ter acontecido.

    Perto de mim não deixo ninguém assobiar jogadores do Sporting. Acho que deviamos todos fazer o mesmo. Não é por pagarmos quotas que temos o ‘direito’ de assobiar: se o meu patrão me assobiasse durante o meu trabalho, eu (mesmo sabendo que é ele que me paga o ordenado) trabalharia com menos afinco. O patrão, no fim do dia, se não gostar da minha atitude, deve vir falar comigo. Se eu insistir nessa atitude de calão, mande-me embora.

  25. O Record não esconde para quem “trabalha”. Para a passarada de Carnide, obviamente.
    No entanto, esta certeza não nos deve iludir relativamente aos nossos problemas porque se eles existem… existem! E não vale a pena ignorá-los:
    – A dificuldade de renovar os contratos com Bruma e Ilori é uma realidade preocupante;
    – A continuidade de Jesualdo tornou-se uma pedra basilar no projecto de BdeC, constituindo grave preocupação para o presidente que Inácio e Jesualdo não tenham chegado a um acordo;
    – Os jogadores mais influentes do plantel querem estabilidade e a continuidade de Jesualdo, estando apreensivos com a possibilidade de novos experimentalismos.
    A realidade não se ilude. Enfrenta-se.

    • manel, a realidade é a nossa e sabemos lidar com ela. Bruno de Carvalho está a saber lidar com ela!

      Se os jogadores estao incomodados, alguns deles deviam estar com a pessima postura competitiva que tiveram ao longo da epoca. Certamente que aqueles que têm a consciencia livre de qualquer sentimento de culpa, nao estão nada preocupados com o seu futuro.

      Agora, aqueles que se venderam por mais do que valem (Adrien), aqueles que confundiram trabalho com emprego (como Jeffren ou Carrillo – dormem no banco e vao para o twitter e facebooks com frivolidades, apos terem feito exibiçoes vergonhosas-), aqueles que nunca tiveram tomates para assumir os grandes pergaminhos que tinham quando foram contratados e que nunca acordaram numa epoca inteira (Labyad, Elias, Prajnic, Boulahrouz, Gelson, etc.)….esses, meu caro manel , andaram demasiado tempo preocupados em fugir `a realidade das exigencias do seu proprio trabalho, e agora enfrentam as consequencias das sua proprias irresponsabilidades.

    • Apenas para dizer que Jesulado não é, nem nunca foi pedra basilar no projecto do Bruno. Jesualdo é uma “bota” que o Bruno tem que calçar ou descalçar. Cada dia que passa prefiro a segunda hipótese.

      Z

      • Concordo contigo num ponto, zandonaide: Jesualdo não ERA uma pedra basilar no projecto de Bruno. Inacio, sim. Por isso eu, embora defenda com unhas e dentes a manutenção de Jesualdo no clube (nas funçoes que desempenha atualmente), defendo tambem que Bruno nao tem quaquer obrigatoriedade de manter um treinador que nao é seu, ao passo que Inacio é “seu” desde há 2 anos.

        Mas esta é a unica parte em que concordo contigo. Tudo o mais, já deu para perceber de caras que Jesuadlo é o homem certo para encetar o projecto (ou modelo como voces queiram) que o Sporting precisa de fazer daqui para a frente. Só quem não esteve atento ou no planeta terra nos ulitmos 3 meses é que nao perbe isso.

        Mas se ainda restam dúvidas, entao pergunto-te: quem, com mais experiencia, organizaçao, liderança e visao, é mais competente do que Jesualdo, nesta altura para substitui-lo? Quem?

      • Converge,

        Entendeste o meu ponto em relação aos planos do BdC. No resto, facto tenho dúvidas e não foram os adjectivos “experiencia, organizaçao, liderança e visão”, que mas dissiparam. Até porque nem concordo com todos. Correndo o risco de ser injusto com Jesualdo há que lembrar que depois do pesadelo Frankie, e da indecisão Oceano, era difícil fazer pior. E se analisarmos os números friamente Jesualdo não fez uma campanha fantástica.

        É no entanto evidente que não tenho uma resposta à tua pergunta pela simples razão de que não sei quanto podemos pagar a um novo treinador. Digo-te então o que não deixaria de fazer: Conversar com os treinadores de Belenenses, Paços e Estoril. Procurar treinadores com percursos semelhantes em Espanha, França e Itália, e “entrevistar” dois ou três. Sentir a sua motivação e visão para um eventual trabalho no Sporting. E porra se não sentir confiança em nenhum então sim manter Jesualdo.

        Contra isto jogam os timmings, mas também tenho esperança que algum trabalho de casa já tenha sido feito.

        Z

  26. Fala-se tanto aqui dos modelos a seguir no Sporting. desde o “modelo Dortmund”, ou o “Modelo klopp” passando pelo “Modelo Ajax” ou o “Modelo Barcelona” até ao Modelo Bielsa, por amor de Maradona, nao me lixem…

    Falar de modelos desses faz-me lembrar o ex.Eng. ex-futuro filósofo Sócrates quando falava do modelo educacional da Finlandia para adaptar a Portugal (com recurso ao…Magalhaes).

    deixem-se de modelos bacocos e de quimeras porque voces sabem tanto quanto eu que o que nos tem tramado tem sido a incompetencia mas tambem os lirismos.

    O modelo a seguir no Sporting tem que ser simplesmente a Paixão Pelo Clube e a Exigencia.
    A Paixão significa abraçar os jogadores quando eles ganham, nao se importando de sujar o fato e a gravata. Tem a ver com, na altrua das negocições, ser-se gestor sem se deixar de ser adepto, tem a ver com o Bruma dizer numa entrevista que olhar para um Presidente no banco tao jovem e tao dedicado é ameaçador e traz-nos mais reponsailidade para ganharmos.

    E sem essa Paixao, mesu caros amigos,, nao pode haver Exigencia.E dessa Paixao nasce a autenticidade. E a autenticidade é saltar como uma criança num banco de suplentes mas dar o murro na mesa quando é preciso, autenticidade nao é encenar uma cabotina “ultima ceia” com atletas incomodados, ou pintar um mural com girassóis para gaudio dos nossos rivais, ou pagar a uma claque para compara votos nas urnas!

    Paixão e Exigência Máxima é o Modelo a seguir. Sem estas nunca haverá a Competencia necessaria que nos vai trazer os Resultados que tanto precisamos.

  27. LFL, ontem na tsf (mais ou menos isto):

    “Em relação ao Sporting…
    [suspiro]
    É uma caso muito profundo, que continua a ser muito profundo.
    O Sporting tem agora uma grande oportunidade de ser diferente.
    Tem um novo presidente, tem ele a palavra agora. Tem muitas decisões para tomar e para estruturar uma nova época.
    O Sporting está cara a cara com a sua história, e é importante que a olhe nos olhos e consiga estar à sua altura.
    Não é fácil, mas é isso que se pede a estas pessoas, que estejam à altura da história dos Sporting e que deixem de pensar tanto nelas próprias.”

    • “que estejam à altura da história dos Sporting e que deixem de pensar tanto nelas próprias”

      Quantos Presidentes adoptaram esta postura nos ultimos 20 anos?

      • Acho que nenhum. Mas a mim o que me preocupa nestas palavras é o futuro, e o que elas poderão significar sobre o se está a passar no presente para preparar esse futuro. Se o homem há uma semana pôs JF no sitio, agora não sei o que pensar.

  28. acabei de ouvir uma declaraçao interessante do overmars DD do ajax.

    era sobre o suleijmani, que basicamente nao se encaixou no sistema de jogo do ajax( ali t~em um sistema e os jogadores é que têm de se encaixar nele.

    mas mais interessante é a resposta á pergunta. porque é que ele deixou de jogar?

    no ajax existe uma politica, quando é para renovar com um jogador, enquanto este não renovar, simplesmente não joga

  29. Já comecei várias vezes a escrever um post, que depois altero para resposta ao post de alguém que depois reverto a post.

    Não tenho ainda as ideias organizadas e vejo muitos pontos de contacto com outros “modelos” de sustentabilidade para o nosso Clube mas não estou capaz, neste momento, de os sintetizar.

    O que me parece é que podemos colocar-lhe o rótulo que quisermos mas teremos de pugnar sempre por um modelo “Sporting” que se adeque à nossa realidade (suponho que tenhamos muito mais a corda na garganta do que Borussia tinha em 2002, 2003, etc). Em todo o caso, e pegando naquilo que alguns cacifeiros escreveram, esse modelo de sustentabilidade deverá necessariamente passar pelo reforço do trabalho com a formação (Riga, escreveste algumas coisas interessantes e ia dar resposta a ti inicialmente). Concordo em absoluto! Também eu já o disse várias vezes aqui.

    Poderíamos então perguntar se não íríamos simplesmente repetir a “política” seguida por alguns dos líderes do projecto roquete – porque efectivamente alguns dos nossos mais reconhecidos valores foram formados e chegaram a séniores durante este período – mas parece-me que a resposta é um rotundo NÃO!

    Não sou bruxo nem profeta mas acho que num modelo deste género, que procura criar sustentabilidade e uma coerência transversal da política para o futebol (em modelo de jogo, em sistemas tácticos, em reforço do plantel de acordo com essas políticas, em estruturas de apoio para rentabilização dos activos – a ideia de um centro de alto rendimento, estilo MilanLab era bem gira – etc, etc) termos chefias cujo primeiro e máximo objectivo não é fazer do Sporting um entreposto de jogadores e que parecem amar de verdade o Clube (o Bruno, por exemplo, teria que ser um actor ao nível de um De Niro, Al Pacino, etc) poderá ser meio caminho andado para que isto possa ser uma realidade.

    Assim tenham os Sportinguistas paciência e coragem e estejam presentes nos momentos do Clube….

    Sporting Sempre

    • naio sei se estamios melhor ou pior que o dortmund, mas digamos que eles se nao fosse um emprestimo de 2 milhoes de euros na altura do bayern munique e de outros clubes nao se tinham safado. tambem com eles entrou um presidente novo que foi quem seguiu o novo rumo.

      curiosamente de inicio mantiveram o treinador que tinham( o van maarwick) e so 2 ou 3 anos depois foram buscar o kloop ao mainz( diga-se de passagem que o kloop na altura tinha levado o mainz da terceira divisiao a primeira em 3 anos)

      • então as ligações entre ambas as situações parecem ser ainda mais próximas…. não sabia de ter sido um novo presidente a trazer um novo rumo.

        o teu 2º parágrafo podia ter espaços em vez dos nomes e uma que encontrava logo uma maneira de o discurso continuar a fazer sentido para o contexto português…. :)

        Sporting Sempre

      • yap o presidente deles o wacke entrou nessa altura8 se nao estou em erro entrou em 2003 ou 2005).

        e eles mantiveram sempre equipas minimamente competitivas ( tiveram o koller, foram eles que desencataram o rosicky, que se nao me engano saiu para o arsenal por essa altura, tiveram o alex frei )

    • Suponho que o nosso trajecto em termos classificativos seria melhor que o do Dortmund, tomando como comparação o nível competitivo das duas ligas.

  30. Converge, agradeço-te a cordialidade da resposta e a apresentação de argumentos sérios. No entanto, mantenho que alguns dos jogadores mais influentes do plantel (não me refiro a nenhum que indicas) defendem a continuidade de Jesualdo.
    Por um lado, porque reconhecem competência no treinador, confiam nele e no seu trabalho e respeitam o seu percurso profissional. Por outro lado, receiam nova mudança na área técnica e estão escaldados com o que se passou esta época. Falo de gente séria que quer progredir profissionalmente e que receia a estagnação e a desvalorização.
    Uma ironia, Zandonaide. Não sendo o treinador de BdeC, nem morrendo de amores por ele, Jesualdo tornou-se incontornável para o sucesso do Sporting… e de BdeC. Isto, o presidente já percebeu. Um dia ele explicará por que razão Jesualdo passou a ser uma pedra basilar do seu projecto.

    • o desespero é tao patético… mas se isso acontecesse, sabes o que o Paços ganhava? uma cambada de socios nao pagantes, com dívidas até ao pescoço.

      tristes do caralho. tentam compensar os seus erros à custa da corrupçao e os outros é que sao corruptos. indignos na vitoria e indignos na derrota.

  31. Concerteza, manel, e concordo em absoluto contigo sobre esses profissionais serios (como Schaars, Rinaudo, Patricio, Capel e sem esquecer, claro, o Bruma, Dier e Ilori que tudo devem a Jesualdo e que já fazem parte dos mais influentes). E tambem concordo sobre a preponderancia do trabalho e da pessoa de Jesualdo no Sporting (sempre o defendi desde a primeira hora, voces sabem).

    Agora, diz-me: quantos de nós é que não estávamos a prever essas dificuldades nas negociaçoes? Mesmo que nos tivessemos qualificado para a Liga Europa, o impasse se manteria,porque não é de natureza financeira, é de natureza profissional.E tambem isto vem demonstrar que Jesualdo nao está no Sporting por qualquer ganancia pecuniária.

    Acredito plenamente que Jesualdo Ferreira acredita neste Sporting. Nao teria sentido ele colocar as primeiras pedras, juntar o cimento, ver os primeiros patamares a ergurem-se e depois, dizer: “nao se vai aguentar!”. Não! ninguem mais no planeta Terra neste momento acredita no Sporting do que Jesualdo Ferreira!. Agora, ele tem que decidir qual o recheio do edificio que está a arquitetar.

    Imagina-te um arquitecto dum edificio em que assinaste o teu nome e comecaste a construi-lo e de repente, o mestre de obras muda e aparece um gajo qualquer (com todo o respeito para Inacio) e diz, “epá, ora nós agora vamos destruir esta torre e construir aqui uma arrecadaçaozinha, e o edifico passa a ter 40 andares em vez de 30 e é como eu digo e nao preciso de autorizaçao do arquiteto.!” o que farias?

    Claro que o dono do edificio é outro, tal como o mestre de obras, mas a diferença está em Bruno de Carvalho (o dono) acreditar ou não no potencial do edificio do Arquiteto (Jesualdo) e convencer o mestre de obras (Inacio) que o caminho está correto e que mesmo que este, (o mestre de obras) tenha poderes renovados, a obra mantem-se intacta, com o risco…de cair.

  32. um off topic para descomprimir:

    “Sou benfiquista, mas não sou parvo”, diz Marques Mendes.

    Finalmente, alguém com a devida medida das proporções (apesar de minorca).

    Reparem, ele diz “Sou benfiquista, MAS não sou parvo” , nao diz “Sou benfiquista, LOGO não sou parvo.”

    Há sem duvida uma alusao ao facto de ser-se benfiquista nao significar “sine qua non” ser-se parvo mas…anda lá por perto.

    É como dizer “Eu sou minorca, mas nao sou pigmeu!”.

    muito bom…:P

  33. Inconsolável, Ivailo Iordanov,(…) lembra que “deixava a porta 10A sempre de cabeça erguida”, o que duvida que os atuais jogadores consigam.

  34. Se, por um lado, existe a esperança de voltar a ver, num futuro próximo, um SCP ganhador, tendo por base jovens jogadores portugueses e a sua formação, por outro é (pelo menos para mim) um pouco complicado visualizar qualquer cenário a curto prazo.

    Sabemos que temos, forçosamente, que vender jogadores.
    BdC já disse, por “meias palavras”, que é possível termos que vender jogadores que não estamos à espera de ver sair.

    Adoraria que o SCP tivesse um “core” de André Martins, Cédric, Ilori, Dier, Bruma, Zezinho, Esgaio, Betinho e João Mário como início de constituição de um plantel abnegado, ambicioso e… português ;)
    Tenho dúvidas é que todos estes equipem de verde-e-branco para o ano… :(

    Estou assim em modos de “standby”… (atenção que eu sou da opinião que com o mesmo plantel desta época menos Patrício/Volkswagen/Capel (os mais “vendáveis”) o SCP será sério candidato ao terceiro lugar na próxima época DESDE QUE devidamente treinado (e não, o Juju não me parece o indicado).

    SL

    PS – Sou do Chelsea desde pequeno!

    • eu continuo com a impressao que quando o presidente se refere a jogadores que nao quereriamos ver sair, tem algo a ver com algumas das joias que foram entretanto vendidas a fundos, que por sua vez ja os devem ter prendido a outros clubes
      tipo clausulas de rescisao se lhes for proposto reducao de salarios , ou como o joao porquinho, caso haja ofertas por determinado valor e elas sejam recusadas, o clube tera de pagar compensacao aos jogadores… penso que essas serao as armadilhas que foram deixadas, algumas delas pelo menos…

  35. “Conseguem olhar os sócios nos olhos?” pergunta hoje o capitão Iordanov.
    Uma pergunta interessante. Para o ano, alguém devia colocar no balneário dos jogadores um artigo de jornal, demonstrando graficamente a pior classificação da história do Sporting Clube de Portugal. Por muito talento que haja, e haverá sempre, se não houver amor aquela camisola sagrada verde-e-branca, nunca mais seremos o clube que já fomos.

  36. Pingback: Será um dos pontos a aprovar na próxima AG | O Cacifo do Paulinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s