A confirmarem-se, são boas notícias

Dier tem acordo para renovar até 2018.
Joãozinho cobiçado pelo Bolonha.

Anúncios

85 thoughts on “A confirmarem-se, são boas notícias

  1. Para a próxima temporada, a atual direção tem uma série de desafios a cumprir:

    a) “Sanear” o plantel de vencimentos onerosos sem contrapartida competitiva (Boularouz, Oniewu, Panjic, Adrien);

    b) Manter, a todo o custo, os elementos de inquestionável valia e de enorme potencial (Dier, Illori, Zezinho, Bruma);

    c) Suprir as lacunas mais evidentes desta equipa (pontas de lança e lateral esquerdo).

    Cumpridas estas premissas, seria importante valorizar o plantel com a entrada de um “10” de grande qualidade. Infelizmente as nossas condições financeiras são péssimas, mas um dos estandartes da campanha de Bruno de Carvalho seriam investidores para o clube.

  2. Repararam que na nota publicada pelo o Sporting sobre o treino matinal desta manhã, inclui uma explicação à ausência do Bruma(assuntos pessoais) , exame de condução.

    Não vá os jornais e o Diabo tecê-las…

  3. Nao percebo pq tanta irritacao com o Joaozinho… Ate lhe reconheco qualidade e margem de progressao… Pensei que ia ter muitooo mais saudades do insua.. Mas nao acho que seja o nosso sector mais fragil…

    • Sim, joão pequeno tem isso tudo, mas, para o sporting queremos bons jogadores actualmente (no presente), e com mais potencial (muito mais se possivel) que o do johnny bomba…

    • Joaozinho é e será um jogador mediano(bom a atacar e fraco a defender),e o SCP não é um clube mediano…
      Lembro-me de vários cruzamentos que deram golo contra o Sporting,que deveriam ter sido impedidos por ele,portanto que vá para Itália ou para onde quiser,agora pagarmos 1 milhão e tal pelo passe é que não!

  4. Para colmatar algumas lacunas no plantel, era bom olhar para algumas equipas que desceram de divisão ou estão prestes a descer nos principais campeonatos europeus.

    Jogadores como:

    Geromel
    Giovanni dos Santos
    Pizzi (Atl Madrid – Emp ao Depor)
    Armand Traoré
    Adel Taarabt
    Loic Remy
    Franco di Santo
    Benteke
    Dybala
    Bruno Uvini
    Salvador Agra
    Juan Quintero (campeão sub-20 em 2012)

    são alguns nomes a ponderar, claro que alguns são quase impossíveis face ao seu vencimento mensal.

  5. Joãozinho…gracias e tchau!

    Temos aquele puto dinamarquês: 20 anos e 3 golos pela equipa B! Isso é o que eu chamo…. margem de progressão. E custa 100 mil euros, não custa 1 milhão!!!

    A borla tb comenta a hipótese de se contratar Leonardo Jardim ou o técnico do Estoril… Pra mim… era pra ontem!

  6. Parece que o Vitória de Guimarães tem salários em atraso. Será que podem ir à Liga Europa? Pelo sim, pelo não, convinha ficar à frente do Rio Ave. Nunca se sabe…

    Joãozinho não é mau, mas um milhão neste momento é muito dinheiro. E para quem tem visto os jogos do Seejou King, parece que temos ali jogador.

  7. O prof. por acaso não tem também quem o cobice, não? Sei lá, dizem que o PSG vai precisar de novo treinador para o ano…

  8. é uma excelente notícia, a ser verdade (o que nao duvido). Dou desde já os parabéns a Bruno de Carvalho. Aqui reside a pedra de toque. Sigam-se Bruma e Ilori!

  9. (OFF TOPIC)

    Cherba, grande abraço e bem hajas pelas tuas incessantes iniciativas em manter o nosso ânimo bem alto. Precisamos, mais do que nunca, desse boost numa altura destas.
    Mas, desculpando-me o off-topic, não posso esquecer (não podemos esquecer!) os desafios hercúleos que atualmente enfrentamos. E um dos maiores, é esta indefinição sobre a manutenção ou não de Jesualdo Ferreira. Bem sabes que pouco ou nada ligo ao que vem na CS, nomeadamente aquela que tem como premissa a desestabilização do nosso clube, mas parece não haver dúvidas que há uma indefinição grande sobre o “dossier Jesualdo”.

    E, gostaria, se me permites, de colocar algumas questões pertinentes, ao mesmo tempo que glorificamos um passado que queremos ver repetido. Mas para que esse passado se repita, há que preparar o futuro, não? Concordas comigo, certamente.

    Posto isto, gostaria de saber a opinião séria e construtiva dos cacifeiros sobre:

    1 – Jesualdo fica ou não? O que está em cima da mesa é a parte financeira ou profissional?

    2 – Bruno de Carvalho já tinha Inácio como seu braço direito, desde há 2 anos. Jesualdo não é (era) o seu treinador. Mas isso dará legitimidade ao nosso Presidente para tomar partido de Inácio, podendo por em causa a manutenção do trabalho de reconstrução do plantel feito por JF, e elogiado por todos (apesar de muitos de vós não gostarem do estilo ou personalidade Jesualdo)?

    3 – Na vossa opinião, e no caso de JF ficar, será pacífica a coexistência entre Inácio e Jesualdo?

    4 – Quais as funções especificas de Inácio e qual o seu grau de autonomia? Vem para Manager ou para Diretor Desportivo? Mesmo que se entenda que JF deva reduzir as suas funções (passar a ser exclusivamente treinador) deverá com isso deixar de ter poder de decisão na contratação, renovação ou dispensa de jogadores ?E se JF sair, outro treinador sujeitar-se-á a curta margem de decisão e autonomia?

    5- No programa de BdC, aparece a frase “Na constituição do plantel para o futebol profissional, a estabilidade deve ser respeitada”. Não passará essa estabilidade precisamente por JF. Não deverá Bruno de Carvalho fazer tudo o que está ao seu alcance para garanti-lo?

    6 – E, finalmente, a pergunta do queijo: a não ficar Jesualdo Ferreira, quem na vossa opinião terá a experiência, a liderança, o conhecimento do futebol português e a qualidade/prestígio suficiente para dar continuidade ao trabalho que foi encetado por JF, tendo em conta as nossas gigantes limitações financeiras?

    Se entenderes deixar esta matéria para outro post, compreenderei, mas mais do que nunca temos que ajudar o clube com reflexões construtivas. Sabes que estou do lado do nosso Presidente porque acredito nele, mas a cultura de Exigência que BdC defende com unhas e dentes, serve para todos nós e também para ele.

    Este é o tempo de Bruno de Carvalho provar a todos nós que é o homem certo no momento certo, mas também é o momento de todos nós sermos exigentes de modo a ajudar o nosso grande Amor a não cometer mais os mesmos erros do passado.

    Obrigado mais uma vez pela vossa atençao. Viva o Gigante Cacifo e Viva o Sporting!

      • nao faço a mais pequena ideia.mas nao me preocupa. a seu tempo será anunciado. nao é o mais prioritário neste momento,.

      • Essa história do 3 elemento é estranha…
        Temos Inácio, Virgilio, Freitas Lobo e Tomas Morais. Se se confirmar LFL e TM até temos 4 elementos e não 3.

    • As perguntas sao todas um bocadito redundantes…

      A questao do treinador é talvez o primeiro real desafio do BdC. Porque só os resultados lhe darao (ou nao) razao.
      Para mim, trocar JF só pelo Leonardo Jardim ou o Jorge Jesus. Mais nada. O treinador do Pacos parece que vai para o Braga, do Peseiro já tivemos nós a nossa dose e o tipo do Estoril ainda está mesmo muito verde para a pressao que se adivinha existirá em 2014/2015. Mainada.
      Manter JF também tem muitos riscos. E só vale a pena fazer se a Direccao REALMENTE acreditar a 300% que ele é o homem certo no lugar certo, para que sejam capazes de o defender quando as coisas derem merda (e em 2014/2015 vai dar muita merda porque o Sporting nao vai ser capaz de andar perto da lideranca da Liga outra vez).

      Trocado por miúdos: uma “decisao Godinho” seria manter o JF, porque sim. Porque os adeptos gostam AGORA e portanto nada de tomar decisoes que possam contrariar os adeptos sobretudo quando a direccao nao tem vontade própria ou estratégia.
      E dessas decisoes nao precisamos nem nós, nem o Sporting.

      • Caro Petinga,

        Admito que possa haver alguma redundancia nas minhas questoes, pois redundante é tambem esta materia. Mas nao é mais redundante do que essa obcessao com o Jorge Jesus…

        Começar uma discussão sobre o futuro treinador do sporting com a ideia absolutamente lunática de que Jorge Jesus (Sr. 5 milhoes/época) possa vir a ser treinador dum clube que vai ter 30M de orçamento e a atravessar a pior crise financeira da sua história, é no minimo…de doidos. trocando por miudos, claro.

    • Eu atrevo-me a responder (hehe):

      1. Não faço ideia e provavelmente em cima da mesa estão ambas as questões. Financeira e profissional;

      2. Poder pode. Se o anterior pôde contratar 4 treinadores, este se calhar pode contratar um ;) Partes de uma premissa que não julgo consensual. A de que o trabalho de JF tem sido positivo (não estou a dizer que concordo ou não);

      3. Tem de ser. São ambos empregados da mesma “empresa”. Que remédio têm eles. Eu tb não gosto deste gajo aqui ao lado no escritório. Tenho de o aturar? Tenho! São ambos profissionais, têm (terão) competências e pelouros bem definidos? Então entendam-se. Não precisam de ir aos copos juntos depois ;)

      4. Não sei; Não sei; Esta parte tem piada sobretudo porque JF veio para o Sporting para uma posição similar à de Inácio (julgo eu) e só depois passou a treinador. O que será que GL lhe deu a fazer. Tudo o que ele agora quer (?), incluindo “poder de decisão na contratação, renovação ou dispensa de jogadores”. Se JF não ficar no SPC o futuro treinador terá é claro de aceitar as condições que lhe são impostas pela direcção.

      5. A resposta fácil é sim. Os resultados estão aparentemente a aparecer, os jogadores gostam do treinador e os próprios adeptos começam a ver JF de outra maneira (Não será consensual, mas sim). Se se deve fazer tudo … isso é outra história, nomeadamente se o problema for sobretudo $$$.

      6. Não faço a mínima ideia.

      Mas eu acredito que as circunstâncias vão acabar por dar JF no SCP por mais uma época. JF terá de aceitar que a estrutura eleita pelos sócios é esta e BdC terá de ceder em alguns aspectos nomeadamente as questões da preparação fisica ;)

      p

      • Eu ja não caio nessa de “os jogadores gostam do treinador”. Também gostavam do Sá Pinto e do Verkauteren e depois quando abalaram viu-se bem o respeito e a relação entre eles..

    • a minha opiniao:
      1- nao,penso que a parte financeira usando a profissional como desculpa pela parte do prof.
      2- sim, a legitimidade que lhe foi conerida na eleicoes, onde desde sempre se soube que Inácio e virgilio seriam os seus homens para o futebol, sendo o prof. um corpo estranho á estrutura delineada
      3-se aceitar ficar ,só pode ser,(sendo eles até parceiros na mesma lista para a associacao de treinadores, portanto penso que nao é por ai que o gato vai ás filhoses)
      4-isso sao assuntos da estrutura que é chefiada pelo presidente,nao quero saber de funcoes, quero saber de entrega, esforco e devocao ao SCP, para virmos a alcancar a glória
      5-se o prof. aceitar ficar, seraá sabendo qual a hierarquia, portanto nao vejo onde haja focos de instabilidade
      6- um treinador, (que seja realmente treinador, nao um aprendiz ou uns curiosos, como tivemos ultimamente), que tenha garra, paixao e motivacao para ajudar a erguer o nosso clube, sendo que nesta altura, mesmo com todas as limitacoes financeiras, o SCP, é o clube que pode dar prestigio a um treinador que queira esse mesmo prestigio,(quem nao quererá ficar associado ao ressurgimento do leao adormecido?), coisa que nao vejo sinceramente o prof. muito incomodado, porque continuo a dizer, o que ele fez nao foi nada que qualquer treinador competente nao fizesse

      mas isto é a minha opiniao, porque acho que Jesualdo nao tendo entrado com este presidente, nao precisava de provocar tantas vezes como fez o presidente eleito, (vide posturas no banco, comentarios sobre a ida para o banco,) dando ainda a impressao que nao quer ficar, mas deixando a ideia de que é a estrutura que nao o quer segurar, ( ainda servico encomendado por aqueles que ele defendeu aquando das eleicoes??)

      • já agora, relendo o ultimo comunicado da direccao de 3 de Maio:
        No Sporting Clube de Portugal apenas ficarão e serão contratados aqueles que demonstrarem enorme respeito, total vontade, orgulho, empenho e lealdade em servir a grandeza do nosso Clube.
        cabe Jesualdo aqui?
        quer Jesualdo mais poderes, para continuar a defender nos ultimos minutos, como contra moreirense e olhanense e outros que tais???
        se o problema for, como a CS diz as funcoes de A.I. e de J.F., alguma vez ele fez essas exigencias lá por cima??

    • 1. Não. O que está em causa é a parte profissional. O Jesualdo veio para ser treinador de treinadores, passou a ser treinador com a saída do treinador Vercauteren, agora que é treinador não quer ser treinado pelo treinador de treinadores Inácio. O que critico nesta questão é que, afinal, parece que a posição de Inácio é uma herança do Godinho: o “treinador dos treinadores”.
      2. Bruno de Carvalho tem toda a legitimidade para fazer o que bem entende.
      3. Não. A dissensão é patente. Jesualdo afirma que vai ser muito difícil substituir Wolfswinkel, que o clube precisa de um ponta de lança de grande nível, deixando implícito que é uma posição em que o clube tem mesmo que gastar algum dinheiro. Ao mesmo tempo, Inácio negoceia com Edinho.
      4. Inácio será treinador de treinadores. O ar ofendido com que respondeu às questões dos jornalistas na noite das eleições fez lembrar as declarações de Jesualdo quando, enquanto manager, se candidatou a treinador do ano. Quando Rui Costa começou a ter muito protagonismo nas contratações em Carnide, o Jesus encostou o Vieira à parede e o Rui Costa foi parar à prateleira. Duvido que Jesualdo esteja em posição de fazer o mesmo. Se Jesualdo sair, um “Marco Silva” aceitará as condições, um “Leonardo Jardim” não.
      5. O projecto deve estar à frente das pessoas, o projecto é que tem que ser estável. Estar a mudar o projecto em face de uma situação conjuntural é que seria estar a criar instabilidade. Mesmo considerando, como considero, que Jesualdo sabe mais de futebol a dormir que o Inácio acordado, o projecto sufragado deve ser posto em prática.
      6. Dos portugueses, Leonardo Jardim e Domingos.

      SL

    • Respondendo apenas à pergunta 6. acho que se Juju não quiser ficar nas condições que BdC apresenta, podiamos tentar o van der Gaag do Belém. Acho que tem as caracteristicas mencionadas.

    • Nao querendo entrar em grandes prosas, nao percebo a histeria ‘a volta deste assunto.
      Com o Jesualdo, em 16 jogos, vencemos 8, empatamos 3 e perdemos 5. Destas 8 vitorias, apenas uma foi por uma diferenca superior a um golo e muitas delas caidas dos ceus depois do minuto 90. Tivemos 21 golos marcados e 19 sofridos, sendo que em apenas 4 desses 16 jogos nao sofremos golos, exactamente o mesmo numero de jogos em que nao marcamos nenhum.

      Se ele foi o melhor treinador que tivemos esta epoca? Sem duvida…mas ser o melhor depois do que tivemos este ano, vao-me desculpar, mas nao serve para avaliar o CV de ninguem!

      Posto isto, se ficar, espero que melhore os resultados alcancados esta epoca, tendo em conta que pode preparar o plantel ‘a sua maneira, com uma pre-epoca completa e sem competicoes europeias (infelizmente…) para desgastar os jogadores.
      No entanto, se nao ficar nao me parece que seja o fim do mundo, ate’ porque convenhamos que um score de 50% de vitorias nao nos vai facilitar a vida na proxima epoca em termos de qualificacao europeia…

    • 1 Não fica. O presidente quando se candidatou devia já ter uma lista de sucessores para o cargo. Depois do contacto com a realidade do clube, em face de alguma melhoria da equipa, e com a sintonia entre os adeptos e JF começou a equacionar a eventual permanência dele no cargo. Mas o não apuramento para a Europa, a falta de garra e motivação da equipa em jogos decisivos, e as exigências de JF relativamente aos seus poderes e à organização do futebol decidiram o seu destino.
      2 Não se trata de tomar partido por Inácio ou por JF. Trata-se de inaugurar uma presidência de 4 anos, um projecto a médio prazo que não pode ser posto em causa nos primeiros dois meses. (não houve “trabalho de reconstrução do plantel”. Houve o aproveitamento de talentos que já existiam, em face da razia do Inverno.)
      3 Se JF ficar, aos primeiros desaires, haverá fissuras na relação entre os dois.
      4 Não sei as funções específicas do Inácio. Relembro que haverá uma coordenação de todo o futebol, numa equipa dividida entre futebol sénior, formação e negócios/logística que responde ao presidente. Presumo que o treinador responda ao responsável pelo futebol. É óbvio que o treinador há-de ter poder de co-decisão na contratação, renovação ou dispensa de jogadores. A margem não é curta nem comprida, é a ajustada, cabe ao clube defini-la.
      5 A “estabilidade” é para ser criada com quem apostamos em ir para a guerra. Esta é provavelmente a decisão mais difícil do presidente. Com o treinador escolhido deverá haver estabilidade, num projecto a médio prazo. Se ficar com JF, é uma aposta segura: os sócios apoiam, a imprensa rejubila (bem como todos os comentadores do slb e do fcp). Mas quanto a mim não é a posta que no íntimo BdC quer(ia) para o Sporting. Se apostar noutro, depende da escolha. Mas a partir daí assume por inteiro o risco e o seu destino ficará umbilicalmente ligado ao do sucesso ou não do treinador.
      Não vale a pena ajudar a criar o “mito do professor”. O que ele fez nestes meses à frente do Sporting é meritório, mas não é de uma competência inequívoca. A não ida à Europa prende-se muito com os resultados que teve contra equipas medianas. Como exemplo, em 15 jornadas como treinador (45pontos em disputa) manteve os mesmo 3 pontos de distância para o estoril.
      6 Depende das condições financeiras. A não ida à Europa é um sério revés a possíveis contratações. A minha escolha é Rui Faria. Não ficava escandalizado com os já muito mencionados Bielsa ($$$$…), Marco Silva ou Paulo Fonseca.

      Mais importante que os nomes, e haverá outros noutras paragens que desconheço, é o conhecimento que a direcção tem de ter sobre os mesmos – que ambição, que métodos de treino, que tipo de futebol jogam, etc. Tem de haver um entendimento perfeito entre o projecto do Sporting e qualquer que seja o treinador. A “sorte” (?) do Dortmund ao ir buscar um treinador da segunda liga alemã e ter o sucesso que teve, deve ter tudo a ver menos com sorte.
      A aposta deve ser feita a partir do modelo de futebol que o Sporting quer jogar e encontrar um intérprete para o mesmo. E a meu ver tem de ser um futebol positivo, de ataque, bonito, que traga as pessoas ao estádio, e que empolgue a alma sportinguista.

    • Caro Converge:

      1 e 2 – Tudo indica que o Juju não irá ficar. Ao que leio, o mesmo não se enquadra no modelo definido por Bruno de Carvalho. Modelo este que, saliente-se, foi referendado pelos votos dos sócios.
      Não quero entrar em discussões sobre se um treinador de futebol deve ou não reportar directamente ao Presidente do Clube ou se deve ou não ser soberano em matérias como contratações e dispensas. O que interessa é que o modelo (seja ele qual for) funcione.
      E, como já referi, o modelo foi votado pelos sócios…
      Acresce que não vejo qualquer problema em que o próximo ano seja o do “ano zero” do futebol sénior do SCP, e que seja um “começar de novo” em vez de nos preocuparmos com alegados “trabalhos de reconstrução feitos pelo Juju” (que, a meu ver, aliás, têm dado poucos frutos)…

      3 – Se Juju ficar, é sinal que aceita as “regras do jogo”. Pelo que não antevejo quaisquer problemas de coexistência.

      4 – Não acredito que em qualquer clube do Mundo o treinador da equipe não seja ouvido quanto a contratação, renovação ou dispensa de jogadores. A questão será a se o mesmo deverá ser soberano quanto a isso. Não vejo que o DEVA ser.
      Em termos de organização, vejo com bons olhos que não deva ser o Presidente do SCP que tenha que decidir assuntos de gestão normal como contratações, etc.., mas sim o Responsável para a área.

      5- Ao que me lembro, o programa do Bdc não se resumia a um ano ou uma época, mas a um trabalho de fundo e a um percurso de médio/longo prazo. `
      Isso não tem necessariamente a ver com a permanência (ou não) do Juju.

      6 – Para “dar continuidade ao trabalho que foi encetado por JF”, vejo dezenas de hipóteses, atendendo a que o mesmo não foi/é lá essas coisas…
      Food for thought: se os próprios andrades não têm receio de depositar a liderança de equipes milionárias em treinadores jovens e com relativa pouca carreira como AVB e VP, porque deverá o SCP, que terá imensa margem de erro disponível nos próximos anos?

      SL

    • 1 – Espero que não fique. Não sei se a eventual “nega” dele será de ordem financeira ou profissional. Mesmo que quisesse ficar, não renovaria com ele, porque, antes do mais, é o treinador do eng.godinho, foi acérrimo defensor deste, e não me vou conseguir esquecer disso tão cedo; para além disso, foi o treinador das derrotas com Estoril, Rio Ave e Paços, e, sendo muita ou pouca, o que é facto é que tem responsabilidade na pior época da história do Clube.

      2 – Mas as coisas têm necessariamente que ser colocadas nesses termos, Inácio vs. Jesualdo? Porquê?!?

      3 – Não vejo razão para não ser pacífica, assim todos saibam o seu lugar e o Presidente tenha pulso firme.

      4 – Juro que não compreendo tantas dúvidas quanto a isto… Não viram os vídeos das sessões de esclarecimento (não falo dos debates porque pouco esclareceram)? Quantas vezes é que precisam de ouvir a explicação da estrutura para o futebol para finalmente perceberem? É que foi nessa estrutura que os Sportinguistas votaram, não foi no “Jesualdo e logo se vê”…

      5 – Não vejo que JF seja o garante absoluto da estabilidade (e não vale citar o Rascord a citar jogadores a dizer que o JF é o maior). Por outro lado, também não vejo que JF garanta um pressuposto fundamental do “programa de governo” de BdC: entrar sempre para ganhar, seja onde for.

      6 – Não sei. Dependerá muito do mercado e das condições que forem possíveis de suportar. Estou em crer que não faltarão opções. Espero que não seja português.

  10. Concordo com a boa noticia da renovação do Dier, quanto ao Joãozinho sinceramente não percebo o que temos com isso…nem é nosso jogador.

    Para quando os investidores prometidos?

    • a partir do momento que ainda não foi, oficialmente, descartada a hipótese de contratar o Joãozinho, só me pode deixar feliz a possibilidade de alguém nos fazer o favor de levá-lo para longe.

      • pelos vistos sou dos poucos (talvez o unico) a ver potencial no Joãozinho. O que queriam? Nao é nehum Marcelo, ou Cole, mas tendo em conta o contexto pessimo em que entrou na equipa tem evoluído, ataca bem e tem só que corrigir o posicionamento am algumas situaçeos. Mas pergunto: qual a alternativa?

      • Pois. Nao consigo conceber que o Sporting vá desembolsar 1 milhao de euros pelo Joaozinho.
        Se o preco for reduzido para qualquer coisa abaixo de 500 mil, ainda vá que nao vá. Mas 1 milhao por aquele jogador, para um clube no nosso estado financeiro NAO.

      • Também não acho que ele valha o dinheiro e partindo deste principio (que estamos a falar de 1M de euros) não acho que seja jogador para o Sporting.

        O que considero é que esta é sempre uma decisão fácil dos responsáveis do clube, concordam comigo a única coisa que têm que fazer é não comprar o gajo.

      • temos o putod dinamarquês, pá!
        Tem 20 anos, internacional jovem, lateral esquerdo, entrou a meio da época e meteu 3 golos pela B. A isso se chama de “margem de progressão”. Custa 100 mil €uros. Uma pechincha. A isso se chama uma pechincha

      • É simples, não estamos em condições de pagar 1M€ por ele. Considerando o binómio progressão/valor, não compensa.

        E ainda poupamos uns auto golos por época ;)

        Z

    • Para quando os investidores prometidos?

      O quê, já terminaram o processo de restruturação interna?? Raios, logo hoje que me esqueci de comprar o CM…

  11. O joazinho n desgosto!mas nem é carne nem peixe!dava para estar no banco para comlatar ausencia por castigo ou lesao de um LE a serio(insua),se n nos custasse nada,era para manter,agora gastar 1 milhao nao m parece!fala-se no king,mas seria esse o titular?e quem seria o substituto?

    Eu acredito que os putos vao todos renovar:)!

  12. E os nomes de Leonardo Jardim, Rui Vitória e Marco Silva como possíveis substitutos do Juju !?? Li os nomes e, confesso que Rui Vitória e Leonardo Jardim, até não são maus mas, precisamos mesmo é de gajos com títulos e com experiência … !!

  13. Joãozinho no Bolonha, é manobra de empresário para nos “pressionar” a negociar.
    Ate 250mil, acho que vale a pena apostar na margem de progressão, pois tem experiência de 1ª liga que o King não tem, mas mais que esse valor, é preferivel apostar no King, mesmo correndo o risco da inexperiencia.
    Sobre o Dier, nada a acrescentar, pois já não é futuro, é mesmo presente.

    Acho que todos os jogadores jovens que ascendem à equipa principal, devem ter o contrato já renovado para mais 3 anosno minimo, quem não renova, não joga em nenhum escalão, vide modelo Ajax. O Sérvio que assinou pelos cabeçudos, ficou na prateleira, porque não renovou.

    O Pedro Mendes andou a atrasar a renovação, até que se soube que já tinha assinado pelos italianos, saiu da equipa, mas nem sequer devia ter entrado.

  14. O que estão a fazer com o Joãozinho é um crime. O que é bom é enterrar mais 4 milhões num Grimi. Não deixem ficar quem quer ficar no clube e lutar por ele que não é preciso.

    Foda-se, os lampiursos têm lá o Melgarejo que defender está quieto e gramaram com o Emerson no ano passado.

    Nós temos o Joãozinho que tem uma boa margem de progressão e vê-se aqui malta sempre a malhar no homem.

    É esta a paciência que têm para se construir uma equipa à Dortmund?

      • Quando o Joãozinho tiver 2 épocas completas no SCP podemos avaliar isso. Eu vejo ali potencial, aquela capacidade de cruzamento tem que ser melhor aproveitada, com um PL à séria era capaz de ter umas 4/5 assistências só pelo SCP em meia época.

        Mas também acho que só Joãozinho fica curto, tem que vir outro também.

      • Ok, era uma provocaçãozita… :)

        Também penso que o J Piqueno pode render mais, especialmente num ambiente de estabilidade da equipa, mas não vai nunca valer o tal milhão (e não vale falar de 4M€ do Gremlin, porque uma asneira não justifica outra).

    • Jugo que o Joaozinho até está na equipa do Jesualdo que consegue evitar que este Nosso barco este ano fosse parar à segunda….????!!!
      Mas temos ainda esta tendência de encher os pés com chumbos… ké que se há de fazer??!!!
      O Homem vale o que lhe pagam, corre, defende, ataca, centra e parece me um tipo honesto que dá tudo em campo… e de certeza que não foi por culpa dele que não fomos à Europa!

  15. Isto é que são boas noticias:

    O Vaslui respondeu aos comentários do treinador Augusto Inácio, proferidos após ter sido despedido recentemente do emblema romeno. O director-geral do Vaslui, Daniel Stanciu, concentrou a resposta em comunicado, enviado para A BOLA.
    «As declarações públicas de Augusto Inácio foram uma surpresa para mim. Com todo o respeito pelo futebol português e as pessoas que trabalham na área, as suas opiniões são uma má publicidade para todos os treinadores, não apenas na Roménia, mas em toda a Europa. Devo mencionar que em cinco meses em que trabalhou no Vaslui, ganhou muito mais do que Vítor Pereira numa temporada inteira no FC Porto, apesar de não ter o mesmo sucesso, nem ter conquistado qualquer troféu, embora estivesse ao comando de uma forte equipa e com forte apoio financeiro», aponta aquele responsável do Vaslui, especificando:

    – Augusto Inácio desviou-se da actividade de treinador, mas revelou-se um agente de jogadores excepcional. Ficou aborrecido por nos termos oposto à transferência de alguns jogadores da 2.ª Liga de Portugal , que custariam ao clube centenas de milhar de euros, ou de atletas livres, dos quais os seus agentes pediam comissões exorbitantes. Transferimos jogadores que ele pediu, mas não pelo valor proposto, dos quais os emails de negociação servem de prova. Daquilo que tomamos conhecimento pelas pessoas envolvidas, ele definia os preços e, também, estabeleceu os cortes nos ganhos.

    Relativamente a este tema, Daniel Stanciu recorda um episódio:

    – É bem conhecido um incidente num hotel do Porto, quando ele e um agente português tiveram uma acesa discussão, testemunhada pelo agente de jogadores Gaspar [Freire], pelo antigo futebolista Ioan Timofte e o presidente da Olhanense. Haveria muitas mais coisas a dizer, mas tenho algum pudor em referi-las.

    Para ele a continuidade do Jesualdo Ferreira era uma chatice, falta saber qual é a cobertura que o Bruno lhe dará…

  16. Isso da aposta na formação é uma falácia.

    Um bom treinador trabalha com o que lhe dão e não com o que pede. A aposta na formação tem de ser uma norma directiva que tem de ser concreta e específica, como por ex: determinar um nº mínimo de jovens a promover durante o ano e um nº mínimo de jovens no onze titular.

    Essa é a tal “autonomia” que eu, como sócio apoiante do programa que venceu as eleições, não estou disposto a dar a um treinador. Porque se não houver essa norma, o treinador tem a liberdade de escolher se aposta nos jovens ou não sob o argumento da juventude, inexperiência ou opções de escolha existentes.

    Por isso (e por outras coisas) é que não sou nada adepto de uma autonomia total do treinador. Pelo menos nas circunstâncias em que vivemos. Imaginemos o seguinte: O Sporting tem dois centrais da formação (Dier e Ilori) e tem 2 contratados (Rojo e Boula). Partindo do princípio que o Bolo vai com os porcos e que contratamos outro, o treinador fica com a norma de meter pelo menos um dos jovens centrais como titular. O que até nem é difícil em face da evolução estratosférica que Dier e Ilori têm apresentado. Noutras circunstâncias, corríamos o risco do treinador chegar e continuar a apostar em Rojo+contratado, com os jovens que evoluíram este ano a aquecer banco.

    O treinador fica limitado? Fica. Mas eu prefiro um treinador limitado nas opções e cumprir uma estratégia definida do que um treinador livre de mandar para as urtigas a estratégia que todos concordamos que tem de se seguir. E esse risco eu não estou disposto a correr.

    Pois bem, na minha opinião, há duas formas de seguir a estratégia de “aposta na formação”

    a) Construir um plantel constituído por 2/3 jovens da formação e 1/3 contratações. É a hipótese que mais me agrada porque obriga-nos a escolher bem os contratados e limita-se à partida, o leque de escolhas do treinador.

    b) Se o nº de estrangeiros contratados (novos jogadores + os que transitam do ano passado) for superior a metade, instituir uma norma ao treinador de colocar 5 jovens da formação no onze inicial, salvo situações de lesão ou castigo.

    Se virmos bem, nem é nada de extraordinário. Patrício (se ficar), Ilori, Dier, André Martins e Bruma seriam a “base” dos 5 jogadores da formação. O resto poderia ser ocupado por contratações ou outros jovens. Obviamente que isto é algo novo, que pode chocar com as ideias da maioria dos treinadores. Admito isso. Mas se tudo for explicado como deve ser, se os treinadores entenderem as nossas limitações financeiras e, principalmente, quando eles olharem com os próprios olhos o filão que temos na Academia…vão aceitar. E vão aceitar com entusiasmo. Não há outra forma de apostar “forçosamente” na formação. E para além disso estaremos a aplicar algo que pode vir a ser uma realidade no futuro (6+5).

  17. Segundo a comunicação social, neste momento, em cima da mesa, estão 3 jogadores para lateral esquerdo na próxima época: Joãozinho, Edimar e Jefferson, todos eles são excelentes jogadores que não vão às selecções.

    O valor do milhão de euros na opção de compra de Joãozinho é de facto elevado se compararmos com os 300 mil euros de Jefferson.

    Pelos comentários acima, nota-se que os anteriores comentadores são um pouco limitados, pois é nestes casos que se pode ver a capacidade de negociação desta Sad (Bruno de Carvalho e Inácio), pois o Sporting pode simplesmente não acionar a opção de compra de Joãozinho e fazer uma contraproposta inferior ao milhão de euros. O Sporting corre o risco de perder o jogador, mas aparentemente tem outras alternativas credíveis e de qualidade.

  18. Depois de muito ler. Continuo a achar que o Prof. Jesualdo fez um enorme trabalho numa equipa ( e apoiantes fervorosos) que estava em cacos. Por isso qualquer comentário a desdenhar das competências, só pode ser demonstração de curta memória e acto de injustiça.
    Competências negociadas com anterior Presidente… ai desculpa professor, mas terão que ser renegociadas com o actual, parece me evidente e lógico.
    Qualquer ordenado perto dos 35.000 para um treinador que tem “apenas” como obrigação levar o Sporting às competições Europeias… parece me mais do que suf. Se lá chegar … leva um bom prémio.
    Nacionalidade…. Sportinguista de preferência!
    Lembrei me do Costinha… com ele não fazem farinha e é dos Nossos!

    Viva o Nosso Sporting Clube de Portugal!!!

    • “fez um enorme trabalho numa equipa que estava em cacos”

      Antes do prof., o Sporting teve um só treinador que foi o Domingos. Depois disso passou quase um ano sem treinador “a sério”; teve uma sucessão de “não-treinadores” que, lentamente, e com a preciosa ajuda do duo dinâmico Duque-Freitas, foram desmontando a equipa montada pelo Domingos.

      O prof. teve o mérito de ser o primeiro a ocupar o cargo e a saber o que estava a fazer. Mas é um mérito relativo, eu diria que tanto podia ter sido ele como um qualquer Pal Serge ou Carvalhal. Até um Toni se arriscava. Foda-se, até um Couceiro!

      Por outro lado, não me parece consentâneo com um “enorme trabalho”, com 2 meses de casa, perder com Rio Ave e Estoril. Ou com 5 meses de casa perder o jogo do tudo-ou-nada com o Paços e confirmar a pior época de sempre.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s