À margem

Permitam-me começar o dia com algo que me incomoda, angustia, preocupa. A notícia da morte de um puto, esfaqueado em pleno pátio da escola, é chegarmos a um ponto que achávamos possível, mas que tínhamos esperança que nunca chegasse a acontecer. É nestes momentos que o meu esquerdismo utópico, sente espreitar um indesejável Mr.Hyde de direita repressiva.

Anúncios

97 thoughts on “À margem

    • Escrevo aqui para que isto seja efectivamente lido logo a abrir.

      “”… o meu esquerdismo utópico, sente espreitar um indesejável Mr.Hyde de direita repressiva.””

      A esquerda é uma merda.

      Cherbakov está equivocado, não é a direita que reprime, sempre foi a esquerda.

      A direita sempre pretendeu a liberdade (especialmente a liberdade para empreender e enriquecer, o tal laissez faire laissez passer), a esquerda sempre pretendeu a igualdade, mas o problema é que as pessoas não são iguais, são diferentes (em idades, em experiências de vida, em cultura, em educação, em riqueza, etc), logo a igualdade só pode ser atingida pela repressão de liberdades.

      A repressão de liberdades atinge o seu ponto máximo hoje em dia na Coreia do Norte, havendo “resquícios” em Cuba, Venezuela e pouco mais.
      No passado atingiu a China e todo o leste da Europa.

      O resultado sempre foi similar, o aumento da pobreza, miséria e fome foi significativo.

      Hoje em dia, podemos seguir em directo e a cores, os acontecimentos na Venezuela, onde praticamente deixou-se de produzir alimentos, grande parte da indústria e do comércio estão paralisados e chegou-se ao cúmulo da escassez de papel higiénico.

      Simplesmente não compensa empreender porque não há liberdade para enriquecer.

      Quando a esquerda se instala no poder (seja pela força (no passado) ou pelo voto), é sempre de esperar a degradação das condições económicas e sociais, dito e feito, a esquerda voltou ao poder em 1995 (Guterres) em Portugal e em 2011 Pinócrates já pedia ajuda externa por simplesmente não haver dinheiro, mas esta opção pela pobreza foi efectuada pelo próprio povo em eleições livres, portanto, o povo actualmente tem aquilo que efectivamente escolheu.

      • Seu camelo do caralho, o problema do merdas do sócrates foi não ter seguido politicas de esquerda!
        Ser de esquerda não é sinonimo de comunismo – pareces um labrego do tea party!
        As pessoas não são iguais? Daqui a pouco estás a sugerir voto diferenciado não?
        Não achas obsceno que a divisão da riqueza seja tão desigual?
        Mas não vamos discutir politica ou isto vira o vietname!

      • Jonas, camelo do pirilau és tu.

        “Não achas obsceno que a divisão da riqueza seja tão desigual?”

        Os jogadores do Sporting devem achar isso, pois queriam ganhar tanto como o CR.

  1. é o mundo que estamos criar todos os dias, infelizmente. o respeito pelos outros e a segurança não são valores de esquerda ou direita. são valores da educação. receio que um dia, os nossos filhos vivam num mundo intragável. eu sei que este sentimento é próprio de quem vai avançando na idade (antigamente é que era bom), mas quando penso na minha infância dos anos 80 e adolescência de 90, dava e dou tudo para que a minha filha tivesse a mesma sorte que eu tive.

    • é mais porque deram pérolas a porcos.
      só os incrimino por isso, por mim , era barrcas com eles, e longe.
      cometeu um crime ? 3 meses para a pesca do bacalhau.
      cometeu novo crime ? isco para o bacalhau.
      endireitava logo esta merda a nivel de crimes públicos.

      nós demos casas a estes FDP e agora damos grandes rooms na cadeia e se pegarem fogo ao colchão, nós oferemos outro melhor.
      estamos a criar um monstro descontrolado de crimes.

      agora imaginem o que não vem na CS, é de pensar 2 vezes antes de deixar os filhos na escola ou deixá-los ir sair á noite

  2. Estamos a chegar ao ponto em que fazemos uma aproximação perigosa a países chamados de terceiro mundo. Temo-lo visto na economia com indicadores como a taxa de desemprego e indice de pobreza a aumentarem diariamente. Estes tem repercussões a todos os níveis, mas principalmente social.

    Ao dexarmos o nosso país ir pelo caminho que leva a sociedade degrada-se e a desorientação e desespero das pessoas leva à desordem e acontecimentos trágicos como este cada vez mais frequentes.

    Cabe a todos nós lutar diariamente pelas nossas acções, emoções e convicções para o nosso país dar passos em frente e não ter um retrocesso que só trará infelicidade.

    Neste caso acho também incrível que tenha moreiso um jovem, aparentemente houve testemunhas, e só houve pessoas identificadas, presos nem que preventivamente nem vê-los.

    Um abraço

  3. Tal como por vezes nas claques, tudo serve para medir forças entre grupos rivais…desta vez foram uns óculos de sol. É de lamentar mas não realidades novas de hoje, parece-me forçado fazer análise ao governo.

    A maior parte dos miúdos dos gangues não eram alunos…os confrontos aconteceram perto da escola depois o miúdo é que entrou para escola, onde acabou por falecer. Não foi esfaqueado na escola.

    SL

  4. São os novos tempos, tenho um miúdo com 13 anos e quase todos os dias penso que merda de futuro é que ele vai ter.
    A educação, o saber viver em comunidade, o sermos assertivos sem desprezar as opiniões dos outros, já não existem, agora tudo serve para despoletar violência.
    Sim, eu sei, já sou cota (50) mas que diferença meus amigos, que diferença.
    Nos meus tempos resolvia-mos estes problemas com umas chapadas e já está, agora rouba-se, fere-se, mata-se sem o menor escrúpulo.

    • oscarneves, permite-me dar uma sugestão, encaminha o miúdo para seguir uma carreira no futebol.

      Se for bom, poderá ter uma boa carreira e com bastante dinheiro.

      Se não for tão bom, pelo menos irá divertir-se muito durante a juventude.

  5. Cherba,

    Grande post. Pobre miúdo, pobre família, pobre sociedade, pobre país.

    A nossa sociedade é tão forte o quão sólidas forem as nossas famílias. Se abandonamos os valores do respeito, da honestidade, do trabalho duro, da compreensão e da aceitação do “outro”, estamos claramente a semear muitas desgraças.

    Nem se trata de conservadorismo,”retrogradismo”, esquerdismo ou direitismo. Estes valores não têm e não podem ter conotação política, são valores fundamentais e que estão na génese da nossa civilização. Foram esses valores que nos trouxeram até aqui.

    Espero que haja um encontro de vontades e que tudo se faça para que esta lamentável morte nunca mais se repita. Que se despertem as consciências e que se promova a tolerância e o respeito mútuo – tudo palavras balofas se não passaramos todos já à ação, começando pela nossa casa, pelo nosso prédio, pela nossa vizinhança, pelo nosso bairro, pela nossa cidade, pelo nosso país.

    Um bom dia para todos,
    SL

  6. Bom dia a todos. O desrespeito pelos outros e a insegurança também vão sendo cada vez mais um sinal dos tempos. Depois é a questão do assobio para o ar quando se faz a requalificação e realojamento das ditas franjas mais carenciadas. Juntam-se todos num espaço exíguo, normalmente em zonas de difícil acesso (quem ainda não reparou nos bairros que ficam em cima do dolce vita?), e depois é assobiar para o lado, na esperança de que não causem muito alarido. São autênticas bombas relógio. Não há planeamento, a prevenção também é aquela coisa do “prognóstico só depois do jogo”, e depois dá nisto. Não sei qual foi a real motivação que levou a tudo isto, mas o que se teme agora é a mais que provável retaliação. Acho que isto não define propriamente a questão da direita ou da esquerda. Eu, como pessoa de esquerda, que o serei toda a vida, prefiro pensar que políticas que promovem maior igualdade são meio caminho para pôr cobro à violência, seja ela qual for. Não sei, isto que aconteceu ontem ultrapassa-me e é muito mais complexo do que o bitaite que possamos mandar. É terrível e triste, na mesma exacta medida em que um estudante parisiense, no mesmo dia, foi assassinado por acéfalos neonazis! É terrível e a violência é uma merda.

    • Pois, ia escrever qq coisa mas está o essencial, do que penso para o assunto, E que é aliás, matéria consensual nas ciências sociais. Pena é que a nossa comunicação social vá atrás da história dos óculos e dos grupos rivais em vez de fazer investigação a sério sobre quem são aquelas pessoas. E não estou a desculpabilizar o crime, aí estou como o Cherbakov, mão pesada.

    • Diogo Carvalho, estás equivocado pá, políticas que promovam a igualdade promovem a degradação económica e social.

      Remeto que leias o meu comentário lá no topo.

  7. Desculpa lá Cherba mas isto não tem nada a ver com esquerdas nem direitas. Tem sim a ver som o culto da violência que assola a nossa sociedade e não estou a falar só de Portugal pois vivo na Suécia, sim esse “paraíso” social, e por aqui os problemas são idênticos.

    No que nos diz respeito, e como adeptos do futebol, penso que devíamos também pensar nisso pois às vezes a linguagem, e também os actos, que usamos numa rivalidade que deveria ser sã, só ajudam a que as coisas caminhem para este triste estado.

    • A Suécia sente as consequências óbvias do desemprego crescente, nomeadamente o desemprego jovem imigrante. Quanto isto acontece, o resto depois é automático. Se pensares no caminho para o austeritarismo europeu e suas consequências, como a não aposta no crescimento e a destruição de milhões de postos de trabalho que daí resultam, percebes facilmente que lá no fundo, tudo isto, todos estes problemas, têm muito mais a ver com a desgovernação da direita inflexível do que com a dita utopia da esquerda. Deram cabo da europa, oh caralho!

      Olha, como é viver na suécia? Vives por Estocolmo?

  8. Excelente post Cherba. Outra coisa que me preocupa e angustia muito, sao as notícias constantes de raptos de crianças. Ainda esta semana dois romenos de etnia cigana tentaram raptar em Almada uma criança. A mãe deu pela falta e ficou histérica e a sorte é que estavam dentro do Pingo Doce que foi logo encerrado. A criança estava na casa de banho com os 2 filhos da puta já de cabelo cortado… Foda-se. Eu tenho uma filha que vai fazer 4 anos. Caralho, juro que matava um desses filhos da puta se sequer tentasse algo parecido.

      • A história não é nada real, é um boato xenófobo que circula há anos na net, variando a localidade e o hipermercado. O que se mantém sempre são os ciganos romenos, que como se sabe são os grandes culpados da miséria do país. Do deles e do nosso…

    • Por favor, de que vale identificar etnias? Todo o ser humano independentemente do credo e’ capaz das maiores malfeirturas.

      Cherba e Jusko, eu nao costumo comentar aqui mas tenho o maior respeito por aquilo que escrevem. As vossas palavras manteram viva a minha paixao por este clube nos ultimos 6 anos.

      O que digo e’: Vamos lamentar este acontecimento, sem referenciar lados.. Sem sectarianismo.

      Esta tudo na merda.. Menos os que nao deveriam ser visados neste post e que estao bem a conta de todos nos.

      Bom dia. (noite para mim) :)

  9. O que se passa na nossa sociedade é de alguma forma consequência de política, isto é, de um modelo político, económico, cultural e ético que decorre de uma ideologia bem identificada e definida: o neoliberalismo.
    A conversa é mansa, coloquial, como se de um amigo se tratasse. E, no entanto, o governo de Pedro Passos Coelho está aplicar em Portugal uma estratégia que implica manter a maioria da população num estado permanente de ansiedade interior com a finalidade de provocar uma forte situação de insegurança, angústia e perplexidade.
    Esta estratégia, parte do princípio que uma sociedade em elevado estado de insegurança aceitará passivamente qualquer orientação política determinada pelo respectivo governo, na convicção de que é a única política possível, não havendo alternativa ou outra via. Em, suma, ou é isto, ou o caos. Absoluta violência, portanto!
    Tudo isto reflecte-se no sosso quotidiano cada vez mais agressivo em que a coesão e a ética social se vão esboroando perante o nosso olhar perplexo e revoltado.
    O que se passou na Amadora é, também, um sinal deste tempo terrível que nos coube viver.

    • “um sinal deste tempo terrível que nos coube viver.”

      sim manel, hoje em dia falta quase tudo: energia, água canalizada, casas, alimentos, roupa, medicamentos, transportes, telemóveis, computadores, televisores, carros, combustíveis, aviões, jornais, revistas, futebol, discotecas, restaurantes, cafés, bares, hotéis, canais de televisão, rádios, papel, plástico, borracha, aço, etc.

  10. É uma merda estas coisas acontecerem… Mas infelizmente… Sempre aconteceram!
    (Tenho 45 e lembrome de situações destas terem acontecido e lembro me de crescer de olhos abertos para evitar que males maiores me viessem acontecer a mim)
    A culpa não é de ninguém em particular, mas de todos em geral.
    Tínhamos que fazer Reset à “maquina” humana e da humanidade… Não me cheira que seja possível.
    Que é de lamentar… Evidentemente que sim!!
    Principalmente pelos Pais, irmãos, avós e namorada ( se é que tinha)… A eles, as minhas condolências.

  11. Isto está mau… Mas vem da falta de respeito que temos pela vida. Há muito que isso vem piorando. Eu andei muitas vezes à pancada. Mas só nos últimos 15 anos ou coisa que o valha é que as facas começaram a entrar nas rixas. Dantes podia haver paus, soqueiras, cintos, etc, mas nao passava disso. Agora há facas, com uma faca mata-se ate sem querer. Enfim, é a nossa postura enquanto sociedade que tem que mudar.
    É a educação que andamos a dar aos nossos filhos, ou a que nao andamos a dar porque nao temos tempo….

  12. Ao que se diz, tudo por causa duns oculos de sol que não valiam mais de 5€…

    Esta provado que só podemos fazer a diferença perto dos nossos… hoje em dia não dá para muito mais. Se cada um fizer o possivel junto do seu próximo, estaremos mais perto… Mas tenho reparado que as pessoas estão cada vez mais “umbigodependentes”. Ou então fui eu que ao crescer comecei a perceber “the big picture” e perceber, contrariado, que as coisas não eram tão simples e directas como pensava.

    Fazia falta a muita gente lembrar-se das suas “convicções” de criança…

    Enfim, continuo a fazer o meu…

  13. Eu gostava de poder dizer que a culpa é de x ou de y.
    Mas depois de ter visto nestes ultimos 3 dias notícias que me fizeram ficar completamente estúpido, tipo esta, ou aquela daqueles 3 garotos de 12 anos que supostamente violaram uma miuda… Vejo que as coisas estao num estado tão mau, que a culpa só pode ser de todos nós.
    E nao é de todos nós porque “nao nos importámos com a integração sustentável das classes desfavorecidas” – desculpem-me, mas isto é um discurso politico do assobiar para o lado e atirar a culpa dessas pessoas para as urtiga… É nossa sim porque parámos de lutar contra estes actos ao virarmos as costas para tranquilamente podermos olhar so para o nosso umbigo. E sim, como dizia um senhor alemão… Quem deixa de lutar pelos seus direitos fundamentais, merece ser esmagado como um verme. E infelizmente sinto isso a acontecer com a sociedade. O problema é que ela anda a ser esmagada/nadificada sobretudo por ela própria.

    • Depois daquela “reportagem” dum soldado inglês ter sido morto em plena rua, em nome “dum” islão deturpado, o que mais me chocou foi haver pessoas a passar ao lado como se nada fosse.

      O valor da vida humana está a cair perigosamente nas ruas amargas do esquecimento. A falta de respeito e de consideração do dia-a-dia acabam por potenciar isso mesmo. A minha mulher, enquanto vendedora e atendendo “pessoas” sente muitas vezes isso. Eu próprio, também já vi dias melhores…

      Se cada um fizesse uma séria análise ao seu proprio comportamento para com os outros, à forma como se relaciona em sociedade… Mas a malta não quer. Quer tudo para si, e para ontem… Não sabem ouvir um não, não querem esperar, não sabem lidar com a frustração e desconfiam até das próprias capacidades… Fico grato à minha mãe por ter sabido educar o filho com essas premissas… Saiba eu transmiti-las um dia.

      Como disse mais acima, faria bem a todos recordar um pouco do que eram as nossas convicções de infância/juventude, algo que não se deixou poluir pela mesquinhez e arrogância do “ser adulto”, do “eu é que sei…”

      Quanto mais lido com gente mais gosto de animais… Qualquer dia viro heremita!

  14. Pelo que li, foi esfaqueado foi esfaqueado fora dor ecinto escolar, mas acabou por entrar no recinto escolar em “fuga” onde acabou por falecer.

    Quanto aos insultos que fui alvo:

    Podemos ser a favor ou contra de tudo, mas não é verdade que o BdC disse que não valia a pena andar a vender jogadores para pagar salários porque a questão de tesouraria estava salvaguardada? 15 milhões ou lá o que era?
    E não venham com questões laterais da venda do rvw ou dos bancos que ficavam com o dinheiro, isso é outra coisa e também pode ser discutida.

    Havia esse dinheiro? Ou não falou (toda a) verdade?

    • Epá mostra só um pingo de dignidade e resolve lá as tuas questões pessoais no post próprio. Este post não é sobre o Sporting, sobre o cacifo ou muito menos sobre ti e o quanto te sentes ofendido…

      Ou não percebes que é por esse tipo de abordagem que és tratado da forma que és?

      Isto é só um conselho, e gratuito!

    • Inacreditável que este SCP venha lamentar-se, num post sério e que fala da vida, num comentário calimero em perfeito off-topic.
      Realmente, o ser humano não para de me supreender.

    • è diferente dizer que agressão ocorreu no interior do recinto escolar ou fora do recinto escolar.

      Bem sei que a verdade dos factos não vos interessa muito. Mas eu gosto de ser rigoroso.

      • E achas que nos estamos a referir a essa parte do teu comentário ou ao restante?!

        Faz boa viagem!

    • SCP,
      creio que este teu comentário é a cereja no topo do bolo, no que toca a etiquetar-te. E é, também, a gota de água que faltava para te pedir que não voltes. Sinceramente.

      • ~Só quis repor a verdade dos factos:

        A agressão ocorreu fora do recinto escolar!!! Fora das instalações escolares!

        Estão a criar mais alaridade na base de mum facto que é falso!

      • Não é o que eu penso. São os factos.

        Mas os factos aqui são instrumentais de um ideal.

        Que estás todo cagado já eu percebi. Lutar contra a realidade dos factos é complicado.

    • Fodasse pá, tu és muito baixo nível. Cum caralho. Achas que é o momento e o post indicado para falares disso?

      Eu borrava a minha cara de merda, ou virava benfiquista. Fodaasse que tiraste do sério, caralho

      Cherba, pelo amor da santa cala-me este anormal.

    • Esse ressabiado ainda escreve.

      Andou tão calado e só quando propuseram ir-lhe à reforma é que se revoltou? Junto com o Soares o Alegre e outros encostados à pensões vitalícias?

      No dia em pedirem para baixar os impostos contem comigo, no dia em pedirem rigor nos gastos públicos contem comigo.

      Enquanto quiserem manter um estado que só dá a quem não precisa não contem comigo.

      SL

  15. Cherba estás enganado quanto à esquerda utópica e quanto à direita repressiva.

    A fantástica esquerda utópica matou 60 milhões de pessoas em nome de uma alegada igualdade à força. Existe uma direita ou melhor um conservadorismo muito positivo que emergiu do norte da Europa, onde curiosamente estão os países mais prosperos. Que tem precisamente a ver com a ideia de liberdade e não de igualdade à força.

    Os cidadãos devem ser livres de se expressar e sobretudo de serem o que quiserem e como quiserem, o mais importante é terem igualdade de oportunidades. O que nunca podemos fomentar é uma igualdade à força. É esse conceito que está errado na tentativa de nivelar toda a gente novela-se por baixo e isso é um erro em que a sociedade portuguesa tem caído.

    De qualquer forma o episódio relatado é triste mas não é incomum, existe uma escalada de violência porque não há consequências. As pessoas sentem que só têm direitos e não têm deveres e é esse cancro que tem corrompido a sociedade portuguesa. Sabemos que existem figuras de proa da sociedade que roubam, matam, corrompem e não só não sofrem consequências, como ainda são recebidos na Assembleia da Republica e são vistos como heróis.

    É esta a sociedade que fomentamos.

    SL

    • Para mim nem esquerdas nem direitas… isso parece conversa de tropa!
      Alias… é assim que marcha o nosso país… Esquerda, Direita, Esquerda, Direita… 1,2…. 3,4! Urrrrrrrr….

      Isto não vai lá com politiquices… isto vai lá com pessoas. Sérias, honestas e verdadeiramente preocupadas com o País…

      A culpa disto tudo foi o deixar-se ostracizar por parte da sociedade civil, sendo colocada num bunker, manietada, subjugada pelos interesses disfarçados dos partidos que não são mais que antecâmaras obscuras dos grandes capitais… Dos Melos, dos Espirito Santos e dos Motas desta terra…

      • É ver quantos dos deputados da AR são advogados e onde trabalham/trabalharam… É a mentalidade “Goldman Sachs” à tona… “Não basta sermos os maiores, temos de destruir a concorrência”…

        Estamos entregues à bicharada… e quer-me parecer que a paciência do povo já não está muito mais para isso!

        É fazer a vida negra a essa cabronagem toda… atirar-lhes com moedas à cara de cada vez que forem vistos na rua, como ouvi ontem, até se sentirem tão mal e se porem daqui para fora…

    • Green, acho que não me conheces assim tão bem, para poderes opinar sobre qual é a minha esquerda utópica e a minha direita repressiva. A minha esquerda utópica distancia-se, anos luz, dos gulag, se é isso que queres saber. A minha esquerda é utópica por acreditar que é possível esbater desigualdades sociais, que é possível as pessoas verem o seu valor e o seu trabalho reconhecido, que é possível… que é possível… É a mesma esquerda utópica que, ao contrário do que defendem os que atacam o comunismo a la Korea, lutou pela liberdade mais do que qualquer merda de poder central que nos governa há 30 anos. É a mesma esquerda utópica que, imagine-se, tornou Jesus Cristo no maior comunista da história da humanidade.

      • Cherba assim não dá Jesus Cristo o maior comunista???????????

        Foi por isso que proibiram a sua doutrina.

        Recordo que Cristo não queria dar peixe queria ensinar os disciplos a pescar.

        Lamento desiludir-te mas não há esquerda boazina e todos os dias somos enganados por partidos de esquerda que escondem a sua real agenda.

        As concepções de governação de esquerda são claramente atentatórias da liberdade e todas falharam é público e assumido, ou a queda da União Sovietiva da Jugoslávia de Tito não aconteceram? Como é viver em Cuba, na Venezuela e em Angola, regimes de esquerda utópica, alguns até usam Simon Bolivar como ídolo.

        Já agora alguém conhece a real obra de Che Guevara e o PREC e as perseguições em Portugal no pós 25 de Abril ou isso foi tudo varrido para debaixo do tapete da história.

        Esta é a minha opinião e vale o que vale.

        SL

      • pensei que te tinha acabado de dizer que não defendo extremismos, seja de direita, seja de esquerda

      • Quer-me parecer que a tal “esquerda utópica” está mais ao nivel dos ideais e não propriamente dos registos históricos de que todos temos conhecimento. Esses sim, deturpações dos ideais…

        É a mesma coisa que associar o islão a aquela barbaridade que aconteceu em Inglaterra há dias, quando um gajo muçulmano(?) matou um soldado em plena rua!

        Os ideiais podem ser nobres… o problema é que nem todos os que os colocam no terreno o são… longe disso!

      • Certo também não defendo os extremismos, calma lá, não defendo nazis, nem o seu regime nem tampouco o fascismo em Itália (o unico e real fascismo diga-se) nem tampouco os caudilhos na América do Sul com os Pinichets e quejanos.

        Só disse que a ideia de esquerda utópica não existe nem nunca existiu, porque defende a igualdade à força.

        SL

      • Nem nunca me passaria pela cabeça proibir alguém ter ideias e divulga-las seria absolutamente contra todas as minhas minhas concepções.

        Parafraseando Voltaire:

        Posso não concordar com nenhuma das palavras que disseres, mas defenderei até a morte o direito as proferires.

        SL ; )

    • Estás a puxar a brasa á tua sardinha, também posso ir buscar exemplos da riquíssima direita que tentou exterminar os judeus contra os esquerdistas latinos e respetivos países que estão a insurgir como as economias de futuro.

      O ponto é, sempre haverá extremistas com as ideias formatadas, haverá gente sem escrúpulos, sejam direita ou esquerda, e como o Cherba disse e concordo a 100%, eu apesar da minha simpatia por uma esquerda UTÓPICA, por vezes olho com bom grado uma perseguição a este género de gente, que desconhecendo a origem, posso desde já apostar que vem de uma minoria, família inserida no apoio social, etc. etc. etc.

      A culpa cai em quem deu ( ou não) a educação, por isso estarmos a assistir a algo sistemático, que infelizmente aconteceu, acontece e acontecerá durante vários anos.

    • Meu caro, os países mais prósperos do norte da europa são-no graças às ideias socialistas, aplicadas pelos partidos social-democratas. A emergência da direita está. lá como cá, a pôr em causa o modelo de estado social. Daí que cada vez surjam dali mais notícias de conflito social, porque essa é a essênica da direita, fomentar a desiguladade sobre pretexto do mérito.

      • Claramente temos concepções diferentes da vida.

        Achar que fomentar o mérito é fomentar o conflito social para mim é do mais errado que existe e uma das razões porque Portugal não evolui.

        O norte da Europa tem sido governado pela Democracia-Cristã, à direita. A Inglaterra também tem tido vários lideres conservadores no seu período mais prospero assim como a Alemanha com a sua CDU (democracia-cristã).

        Só quis dizer que não acho que a direita e os conservadores sejam um bicho papão e a esquerda é uma maravilha.

        SL

      • Penso que o Green tem alguma razão neste sentido: a ideia de participaçao social activa não é propriedade exclusiva da esquerda. Muito do que acontece em Portugal resulta de um alheamento e alienação das pessoas. E o exemplo do Norte da Europa , independentemente de serem países capitalistas com concepções de Estado socialistas, deve-se à cidadania e autonomia dos cidadãõs. Ou seja, os norte-europeus envolvem-se mais nas questões educacionais e sociais, por isso a teia protectora aperta-se mais. Embora isso nao impeça os Breiviks, mas aí já estamos a falar da esfera da barbárie individual, que é incontrolável.

        De qualquer modo, Green, a diferença de concepção esquerda-direita neste caso adequa-se perfeitamente, na temática da repressão. A tal esquerda utópica é muito mais liberal quanto a uma politica de policiamento do que a direita mais conservadora. Penso que é isso de que o Cherba fala no post. A questão essencial está em acredtiarmos se isto pode ser impedido pela via da construção e do diálogo ou pela via da repressão. E aqui, nao tenhas dúvidas que a direita e esquerda estao perfeitamente demarcadas e de costas viradas.

      • Exacto, era isto que eu ia dizer. O Green Lantern é daqueles velhos da união nacional que, tendo vergonha de o assumir, vêm para aqui destilar patetices na esperança de que os restantes não percebam a desonestidade intelectual que vai naquela cabeça. Green, diz-me lá quais são os países nórdicos onde conservadorismo levou a prosperidade? Recomendo-te um livro do Esping Andersen que faz a distinção entre estados-providência. Vais ver que tudo o que dizes são alarvidades sem sentido. Tu estás a confundir a social democracia escandinava (da qual o ppd só herdou mesmo a designação), que promove a cidadania social, o acesso universal aos bens, a alta taxação centrada numa forte redistribuição vertical e mais igualitária, com o modelo conservador, democrata-cristão, profundamente hierarquizante da Alemanha. E ainda tens o modelo liberal do welfare state, que dá merda por causa da teoria “da mão invisível do mercado”, que só traz mais trafulhice e desigualdade. Espalhaste-te na lama e o teu comentário, junto a outros que já vi por aqui, fazem de ti o reaccionário mais primitivo, daqueles que gostam de ver os outros patinar na merda.

        Agora algumas notas:
        “Lamento desiludir-te mas não há esquerda boazina e todos os dias somos enganados por partidos de esquerda que escondem a sua real agenda.” – diz-me, como se eu fosse muito burro, qual é a responsabilidade governativa de, por exemplo, pcp e bloco? Por outro lado, qual é a tua opinião relativamente aos últimos 40 anos de democracia e aos seus maiores responsáveis, alguns deles ainda no activo e a gozar as férias em Belém.

        “A fantástica esquerda utópica matou 60 milhões de pessoas em nome de uma alegada igualdade à força.” – só consegues encontrar isto para criticar a tua designada esquerda utópica? I rest my case. Isto não é argumento contra uma pessoa de esquerda que defende a liberdade, sim ou sim.

        “As concepções de governação de esquerda são claramente atentatórias da liberdade e todas falharam é público e assumido”. Olha para norte, pateta!

        “o fascismo em Itália (o unico e real fascismo diga-se)” – deves ser é parvo. Vê lá não prendas em conceitos.

      • Aconselho-te a tirares a concepções que os patetas do bloco de esquerda te enfiaram na cabeça e a leres os seus desígnios.

        Diz-me lá qual é a concepção de estado que os partidos Bloco de Esquerda e PCP defendem. Depois podes dialogar comigo.

        Claramente andas com os conceitos trocados, se sessenta milhões de pessoas mortas não são argumento i rest my case.

        Outra coisa sabes o que foi a fome ucraniana? Sabes o que o teu amado Álvaro Cunhal disse da invasão da Checoslováquia pela União Soviética.

        Agora o norte da Europa é comunista, muito me ensinas.

        Vai ler que faz-te bem.

      • “Aconselho-te a tirares a concepções que os patetas do bloco de esquerda te enfiaram na cabeça e a leres os seus desígnios.” – dizer que o bloco de esquerda e pcp não têm qualquer responsabilidade governativa no actual estado do país, é ser do bloco de esquerda, ou é apenas um facto histórico? Não confundir com responsabilidade política, por favor.

        “Diz-me lá qual é a concepção de estado que os partidos Bloco de Esquerda e PCP defendem. Depois podes dialogar comigo.” – Um Estado em liberdade?, um Estado mais justo? Afinal de contas não foi isto que os fez lutar pela liberdade que nos permite estar hoje aqui a discutir? Ou será que foram os cavacos silva da vida que nos fizeram chegar a esta discussão em liberdade?

        “Claramente andas com os conceitos trocados, se sessenta milhões de pessoas mortas não são argumento i rest my case.” O que eu disse foi que isso não era argumento contra uma pessoa de esquerda, que defende a liberdade, sim ou sim. Desde quando é que o triste acontecimento dos gulags é dogma para as pessoas de esquerda como eu? Nenhum dogma, te garanto.

        “Agora o norte da Europa é comunista, muito me ensinas.” – tão tonto, senhores. SOCIAL-DEMOCRACIA. Conhece o conceito, ou apenas o acrónimo do partido português?

        “Vai ler que faz-te bem.” – Não gosto muito de ler sobre isto, porque não me acho possidónio. Isto tive de dar na escola e faculdade para passar a algumas cadeiras mais teóricas,e olha que tive boa nota. Acho que é o suficiente. E tu, gostas de ler, ou fazer os outros passar por burros? Menos converseta em família, com as tias e tios dos “apedrejamentos no pavilhão Carlos Lopes” fazia-te bem. Limpa essa cabeça e, por favor, começa a ver todos os lados da discussão. É só um conselho.

      • “Se calhar sou mais novo que tu.” LOL. Não conseguiste perceber que não era referência física ou etária, quando disse “velhos da união nacional”?

      • eu nao me queria meter nisto porque envolve muita politica, mas concordo com o Green.

        qual a responsabilidade do pcp e be? bem o be nao deve ter muita , mas os ideias de onde eles derivam(o be basicamente é a unicao de 3 ou 4 micro partidos que quando estavam separados ninguem sabia que eles existiam ,o seu metodo é o trokismos e a sua concepçao de estado é algo estilo o que acontece na albania), o pcp que se consideram impolutos, até foram os primeiros a mandar apos o 25 de abril e por eles eliçoes so tinham acontecido no dia de sao nunca a tarde ou quando acabassem com as suas iluminadas ideias do prec e da reforma agraria( sim dar porrada em patroes, expopriar terrenos e fabricas á força só porque sim e porque os trabalhadores é que deviam mandar)

        o tipo de estado defendido baseia-a em o estado dá tudo a todos e de preferencia de borlae os tipos com dinheiro e tudo o mais que sustentem tudo( se possivel a pagarem impostos a 100%). ah e nacionalizar tudo, fechar as fronteiras, nada de unioes europeias e moedas unicas e tem o problema de ainda viverem algures em plena revoluçao sovientica de 1917( pelo menos em mentalidade).

        infelizmente onde vivo é desde sempre governado pelo pcp e digamos que o cartao do partido manda mesmo, seja para arranjar certos lugares para trabalhar, seja para os filhinos poderem ter ocupaçoes no verao.

        e tambem sei porque a minha familia um pouco indirectamente teve que levar com a historia da reforma agraria e tive na familia quem tivesse sido lixado por aquela mania de “invadir” fabricas e estragar tudo que aconteceu apos o 25 de abril

      • Só te vou dar mais um ossinho.

        Com que estão o PCP não tem responsabilidade nem o Bloco de esquerda. Só lês para passar as cadeirinhas da universidade e como tiveste boa nota achas que sabes. Claramente deves ter andado no Iscte e foste contaminado pela corja que por lá se governa.

        Vê lá que redigiu a constituição de 1976, como foi aprovada e o seu texto original e depois compara com a de 1933 e como foi aprovada.

        Depois estuda uma coisa chamada plebiscito.

        Com papas e bolos se enganam os tolos.

        SL

      • Quando rigaboss e green lantern se juntam, dá mão em riste! Riga, e agora vais falar-me também da saída das colónias e em como perdemos tanto, certo?
        Falas da UDP, PSR, POLÍTICA XXI. Quando vocês os dois se põem a misturar trotskismo, com marxismo-leninismo, e depois juntam a cereja com o estalinismo, está tudo dito, por duas razões:
        1) juntam tudo isso, porque é o que vos ensinam nos jantares regados em família. Eu também tive muito disso, confesso-te. O primeiro partido em que votei, logo a abrir a minha maioridade, foi o psd. Passava os dias e noites a ouvir essa merda. Depois cresci, aprendi na escola, e vi que a minha gente só dizia disparates e deturpava as coisas, apenas porque sim, porque já traziam o discurso também das mães e dos pais e dos tios. Esse discurso é óptimo para perpetrar o estado de coisas.
        2) juntam tudo isso porque é o único esforço que conseguem fazer, não vendo que, por exemplo, a pessoa pode ser de esquerda apenas porque, vá lá, acredita no socialismo e na igualdade, etc, etc. São vocês que estão presos a dogmas, pá, e não eu. São vocês que urgem aludir contra os vícios do outro lado da barricada, não vendo o que vos calhou no bolo. Nem uma palavra vocês dão contra o miserabilismo histórico de fascistas e arrivistas que fizeram deste um país triste e que desune o povo, lançando-o à desgraça.

        “o tipo de estado defendido baseia-a em o estado dá tudo a todos e de preferencia de borlae os tipos com dinheiro e tudo o mais que sustentem tudo( se possivel a pagarem impostos a 100%).” Riga, 55% das pessoas no desemprego estão sem qualquer tipo de subsídio. 55%. Pessoas que são vítimas da crescente flexibilização de despedimentos. Riga, os tipos com dinheiro e tudo o mais que sustentam tudo, são, eles próprios, sustentados pelo trabalho em condições deploráveis de muitos dos seus empregados. Sabes, por exemplo, qual é o retorno por trabalhador que existe no sector de retalho alimentar, para indivíduos como o belmiro? Sabes? Tiveste a aula da mais-valia? Sabes, por acaso, que estes gajos fazem de tudo para entrar nas listas forbes e depois mandam as residências fiscais para as holandas do planeta? Sabes o que isso significa? É que, por uma questão de honra, podiam ir de uma vez e concorrer com os carrefours da França, por exemplo. E sabes o que significa andar a jogar com o dinheiro de contribuintes em bolsas, ou criar bolhas com dinheiro de depositantes, levando a dívidas privadas a pagar pelo contribuinte? Sabes? Sabes o que significa estarmos todos a pagar para financiarmos o crédito bancário, que depois, por sua vez, será usado para comprar mais dívida pública ao país, interessando nesse caso ainda mais austeridade e lançando novo debate para mais impostos? É que tu aguentas, pelos vistos, mas o pessoal do bairro da Amadora duvido muito.

        “infelizmente onde vivo é desde sempre governado pelo pcp e digamos que o cartao do partido manda mesmo, seja para arranjar certos lugares para trabalhar, seja para os filhinos poderem ter ocupaçoes no verao.” E nas JSDs da vida, meu? E nas empresas públicas que acabam por levar com os ferreiras do amaral e jorges coelho deste país? Tem tino, meu.

      • Mas tu quando misturas direita com fascismo já estás certo?

        Achas que o socialismo é a igualdade à fora e que por magia todos vão ser felizes, no entanto já tivemos repetidas provas que não é isso que acontece.

        Epa, acorda que já é dia.

      • ISEG pior ainda.

        Pergunta lá aos teus professores da treta que sabem tanto sobre economia e gostam de dar lições de moral aqueles que trabalham, são empreendedores e dar emprego aos outros porque é que eles não montam empresas e distribuem a riqueza melhor.

        Eu respondo-te porque vivem à conta do estado e pretendem que isso continue.

        É fácil falar encostado ao estado, se tivessem de trabalhar todos os dias para manter uma empresa aberta e manter os empregos ias ver que rapidamente não andavam para ai a falar em exploração.

        SL

      • Desculpa se entendi mal, mas olho para a tua direita e para a tua desonestidade intelectual, principalmente naquela questão dos estados nórdicos, como um sintoma claro de direita perigosa, como aliás, de um modo ou de outro, vejo todas as direitas.
        Perdoa-me por acreditar no socialismo e acreditar que as pessoas podem vir a coexistir dignamente um dia. Já viste? Esta é a minha utopia de esquerda. Não é má, ou é?

      • Green, o teu último comentário é medonho. Sabes disso, não sabes? Opá, eu tive o João Duque como professor, meu. Achas mesmo que foi este tipo de pessoa que me fez pensar assim? E sim, eles sabem de economia, mas lições de moral acho que não entram muito no programa. Eu pelo menos não as tive.

    • Que estupidez pá! Os paises nordicos só andaram bem quando tiveram uma politica de esquerda moderada: impostos altos mas bem aplicados em inumeros serviços publicos, relativa igualdade de salários, etc.
      Quando se vira à direita num mundo globalizado é a trnsformaçao de um pais numa china ou india! Boa sorte com isso…

  16. não foi na escola…ele fugiu para a escola para se tentar salvar…infelizmente não conseguiu.
    Este país só se resolve com uma justiça eficaz. Ainda hj veio a notícia que um chefe das finanças burlou o estado em 4 milhões e saiu em liberdade…assim não dá!
    Por muita vontade de melhorar, estes casos são marretadas que nos mandam abaixo e nos destroem…

  17. Infelizmente é algo que tem vindo a acontecer com alguma regularidade, não só na infância, há muitos casos que têm vindo a ser abafados e não são em ditas “zonas pobres”…se é que a Amadora se pode considerar zona pobre!

    É apenas e só uma consequência da falta de princípios que invade o nosso país, a ganância, a fome, a inveja, o egoísmo está cada vez mais presente!

    Concorde-se ou não a verdade é que o exemplo tem de vir de cima!

    Oxalá me engane, mas isto não fica por aqui.

    Saudações Socialmente Leoninas

  18. Tudo o que hoje infelizmente assistimos, sempre ocorreu, mas hoje o noticiamento áudio/visual tornou-se num monstro informativo, e fica-se incrédulo…

    O excelente comentário do Manel, realça a impotência/miserabilidade da máquina do estado….
    O excelente comentário do Kadechima, define, o que nos “resta” fazer…

    E nesta frase do Ricardo, está o cerne de “tudo”…..”……Fazia falta a muita gente lembrar-se das suas “convicções” de criança…”….

    O culto do egoísmo e da mentira, tornou-se infelizmente, num estado de alma, e urge-se combatê-lo dia a dia, começando por mim, e sabendo-se, que não se pode contar com grande parte da sociedade “big brother”, cria-se a inevitabilidade em haver duas “correntes” de pensamento, duas formas de agir……duas justiças.

    A minha Mãe, Romena, viveu o “filme do ceausescu” de perto.
    O meu Pai, cristão Libanês, viveu o “filme Libanês” de perto.

    Poderiam tê-lo evitado ?….obviamente que não, mas tal como este triste incidente na escola, a memória essa, fica, o espírito esse, tem que ser positivo!

    “…Fazia falta a muita gente lembrar-se das suas “convicções” de criança…”

    SL

    • Bom Dia, Apúlia’s Brother…

      Remeto-te para uma vivência da minha infância/pré-adolescência, no 8º Ano, no liceu da Bairradens City… tinha eu uns 13/14 anos:

      Estava eu no pátio da escola, com os meus amigos/colegas, preparado para mais uma das nossas futeboladas (afinal de contas, um puto dessa idade pensa em que no intervalo?)… Apito inicial… bola cá, bola lá… malta divertida, que é assim que se quer… até ao momento que o nosso agradavel jogueco de bola foi interrompido por uns rufiazitos do 11º ano (17 anos, talvez), a acabarem com o jogo e a quererem impor que eles jogavam ou não havia jogo, sempre com provocações e empurrões! Certo é que o jogo acabou ali e os aprendizes de “PPC’s” (entenda-se rufias) ficaram com a bola até a rebentarem!

      Sabes qual foi a ideia que me assaltou nesse momento o pensamento:

      “Que gajos estúpidos! Porra, quando crescer não quero ser assim”

      Esta frase ficou-me marcada de tal forma que inconscientemente, vem-me esta imagem com frequência em muitas situações em que me revolto com atitudes patetas, autoritárias, ignorantes e mal-educadas de muita gente que se cruza comigo no dia-a-dia… e penso: “Felizmente, não sou um dos rufias”… Já passaram mais de 20 anos depois desse episódio… Mas está presente na minha cabeça como se tivesse sido há 20 minutos…

      A frase que destacas da minha autoria prende-se precisamente com este episódio.

      “…Fazia falta a muita gente lembrar-se das suas “convicções” de criança…”

      Como diriam numa mui conhecida rádio cá do burgo: “Fazia bem pensar nisto”

      Abraço bairradino-apuliano!

      • muito bom, Ricardo. os meus aplausos pela tua frase “Fazia falta a muita gente lembrar-se das suas “convicções” de criança”. Fantástico! Sem dúvida.
        E sabes que há tanta gente que acha que as crianças não têm convições…

        Por isso, a nossa vida tem de ter um ritmo sereno. Conhecermo-nos a nós proprios e lembrarmo-nos da criança que fomos. Com a idade, tambem aprendi isso. o caralho do Diabo está sempre à espreita, na proxima esquina. E tantas vezes escondido na nossa cabeça. Porque nem sequer a nós nos conhecemos. E tantas e tantas vezes que somos os nosso proprios inimigos.

        “Fazia falta a muita gente lembrar-se das suas “convicções” de criança”. bela frase. Vou-me lembrar dela cada vez que olhar para o Miguel, meu filho, com 3 anos.

        Obrigado, pá.

      • “E tantas e tantas vezes que somos os nosso proprios inimigos. ”
        Muitas delas porque não paramos para pensar como eramos na fase mais honesta e sincera das nossas vidas… onde eramos de facto, nós mesmos. Onde não estavamos poluidos por tudo aquilo que hoje temos consciência.

        A luta é diária… e hoje há uma coisa que, depois de crescido, se torna muito dificil de manter, dadas as “tentações” do dia-a-dia… a COERÊNCIA!

        Boa sorte com o puto… como as coisas estão hoje, acredito que apoio e presença serão sempre uma mais valia para o tornares um bom “crescido”.

      • Chama-se a isso bom-senso Bairradensen’s Kojak’s Grand son….bom-senso !

        Por falar em rufias, havia 2 no meu bairro que teimavam em usar a intimidação psicológica, a física no futebol, e até no berlinde vê lá….., até gostavam de passar multas “a la otoman style” aos putos (eu incluído) que se “aventuravam” a andar no passeio.

        Nunca percebi, e nunca me familiarizei com estes e com qualquer outro acto de violência e de intimidação, achava tudo muita deslocado.
        E isto vem muito de encontro á tua frase, lembro-me de ser puto e de gostar de partilhar, lembro-me de gostar de ver as pessoas bem, e sem nunca ter uma segunda intenção em qualquer acto generoso, via-o como algo normal, simples.

        Tento transportar essa atitude para os dias de hoje, mas as segundas intenções e o oportunismo barato que certas almas insistem em não querer abdicar, algo, que quando um gajo era puto, nem pensava nessas merdas, faz com que a COERÊNCIA seja a minha/nossa principal luta, coerência em manter o bom-senso, porque com tanta barbaridade inenarrável junta que um gajo vê hoje em dia, a última coisa que quero, é a de ter uma atitude rufia, porque nunca a percebi, e nunca me familiarizei com ela.

        Aos rufias, deixo uma séria mensagem !

        Cuidado, não quero soltar os 1000 rufias que há em mim !
        Or então….
        Cuidadens, i don’t want to soltate the thousand rufles from inside my ruflating part of the brain !

        Bom-Senso Ricardo !

        carcaveliano-apúlioniano & OF COURSE….!

        Bairradeniense’s Leonines Saudations !!

  19. “É nestes momentos que o meu esquerdismo utópico, sente espreitar um indesejável Mr.Hyde de direita repressiva.” De certa forma, identifico-me com esta frase.

    A questão da criminalidade juvenil urbana é tão complexa e sinuosa que merecia constantes abordagens sérias, do poder politico, social e educacional, que não as há. A culpa é de muitos, a começar pelas proprias familias, mas no caso delas, é uma culpa praticamente forçada. Porque o verdadeiro mal existe à nascença quando o Estado sitia estas familias em guetos inexpugnáveis, causando uma inadaptação endémica de jovens que apesar de já nascerem cá, são e continuarão a ser desenraizados.

    Por outro lado, o absentismo das forças policiais: a maior parte destas escolas da grande Lisboa estão há muito demarcadas no mapa judiciario da criminalidade juvenil. Mas, decorrente da tal concepção socialista utopica de que a Escola é um espaço de inocencia (da qual eu comungo, senão seríamos todos cínicos amargos a olhar por cima dos ombros), resulta que estas não sejam policiadas, transfomarndo-se assim como autenticos barris de pólvora.

    É tudo muito complexo, muito estranho, muito triste, principalmente para quem é pai. Foi também por estes episodios que tomei a decisão de sair de Lisboa. Neste momento, a minha familia vive em Alhandra, num local calmo e pacato que proporciona ao meu filho de 3 anos uma educação o mais equilibrada possível. Antes, vivia em Queluz e, infelizmente, isto que aconteceu na Amadora nao me surpreende nada.

    Temos que estar atentos, todos nós. E vigilantes. Não uma vigilancia repressora, mas uma vigilancia protectora. Porque muitos de nós podem afirmar que estes são episodios pontuais e circunscritos à violencia de gangs, mas depois assistimos ao bullying diário que os nossos filhos podem ser vitimas tambem. E o que fazemos? assobiamos para o lado? Mudamos de canal, ou passamos sem olhar?

    É assustador viver numa sociedade acelerada. Nunca podemos deixar cair o sentimento de revolta e preocupação, sob o risco de nós proprios sermos ultrapassados e a violencia vitimar-nos a nós e aos nossos.

    Dou-te mais uma vez os parabens, Cherba, porque é raro um blogue de futebol falar destes assuntos. Revelas mais uma vez o teu nivel intelectual e humano.

    De qualquer modo, se formos a ver bem, até é adequaido que este assunto seja trazido à baila no maior blogue sportinguista: porque é o Sporting Clube de Portugal o clube que mais integra jovens de origens sociais complicadas.

    Quem sabe tambem se o nosso clube ao colocar jovens a jogar à bola, não está ele proprio a desempenhar um papel social que cabe ao Estado e no qual o Estado falha?

    Abraço Leonino a todos.

    • Enquanto as pessoas forem adormecidas com Splashadas de merda e BigBrodalhadas para os olhos, continuamos a estupidificar enquanto sociedade… Os interesses assim obrigam. Ainda dizem que as pessoas não tem tempo… Deixaram é de saber aproveitá-lo isso sim.

      À primeira todos caem… à segunda, cai quem quer… à terceira… SPLASH! Já foste…

  20. Cherba o tópico está fantástico e tratado pelos cacifeiros de uma forma muito elevada não obstante a diferença de opiniões, aliás como adeptos do SCP, são.

    Pelo que parabéns aos cacifeiros.

    SL

  21. “Olho” para esta situação e não consigo deixar de analisá-la num contexto mais alargado…
    Vemos situações noutros paises, EUA, Inglaterra… com acontecimentos de violência extrema com jovens muitas dessa situações também ocoridas em escolas… Será que somos assim tão diferentes… A verdade é que não e este tipo de acontecimentos irão ocorrer no futuro… Como evitar, eis a questão? A primeira seria eliminar todo o tipo de armas sejam elas brancas ou de defesa pessoal ou …
    O outro problema tem a ver com a sociedade para que estamos a “evoluir” e essa tem muitas virtudes mas também tem muitos defeitos e a violência gratuita, seja em que contexto for, nas escolas, Estádios de futebol… é claramente um desses defeitos. Fazer com que a sociedade evolua nas suas diversas vertentes (politica, económica, desportiva, social…) e minorar os efeitos negativos dessa evolução (violência, poluição, pobreza, prostituição e tráfico de menores…) é claramente um desafio para a sociedade do século XXI que tem tido um grande obstáculo no processo de globalização a que sociedades tendem a “incorporar” nas suas politicas.
    Sem dúvida que estes desafios não serão fáceis de resolver ou apenas minorar.

    Na minha maneira de ver as democracias do século IXX já estão “desatualizadas” já não correspondem aos desafios e anceios e exigências das sociedades actualmente e não digo isto por estarmos em crise mas porque acredito que as “novas democracias” terão que estar mais “ligadas” ao povo através por exemplo do voto electrónico e não apenas através da “assembleia da republica” em que 200 e tal pessoas fazem o que querem porque “estão mandatadas pelo voto”. Isto parace-me um modelo de democracia do século IXX absoleto quando hoje temos tanta tecnologia em que cada pessoa pode decidir e votar electrónicamente num estante estando muitas vezes a assembleia da república quase vazia mesmo em dias de votações com imensos lugares vazios. Por outro lado penso que quanto mais alargado forem os debates melhores será para todos e depois vencerá… a maioria e essa, na minha opinião, nunca deveria passar apenas pelos deputados da assembleia da republica…mas sim pelo povo atarvés do voto electrónico pois se o pedemos fazer noutras situações do estado como por exemplo no IRS… porque não utilizar esta tecnologia nas denocracias actuais e fazer com que as sociedades, no seu todo, participem nos destinos do pais. Porque temos de depender apenas de uns quantos para decidirem o que queremos quando deviamos ser todos nó a a decidir o que queremos, quando e como queremos evoluir enquanto sociedades do século XXI.
    Haveria muito mais para dizer mas fico-me por aqui.
    Abraço.

  22. Não posso deixar de dar os parabéns ao Cherba e demais cacifeiros por terem a coragem de trazer estas discussões para um blogue sobre futebol. Até nisto podemos dizer que somos diferentes, somos grandes. Obrigado.

    Revejo-me na maioria das opiniões dos “esquerdistas utopicos” e tento compreender as posições antagónicas.
    Na minha opinião, penso que este tipo de problemas têm a sua raiz na economia e nas escolhas que os sucessivos governos foram fazendo, sobretudo no que respeita à desregulação dos mercados. Está na hora de pensarmos seriamente se é esta economia que queremos para o futuro. Uma economia baseada no consumo desenfreado, no gasto de recursos limitados como se fossem infinitos, uma economia que incentiva o mérito, a competição para o enriquecimento, e que depois permite desigualdades crescentes, com os diferentes extremismos que daí advém. Não há países seguros e estáveis com niveis de desigualdades como os que se conhecem por esse mundo fora, ser que sejam ditaduras.
    Outro caso que nos devia fazer pensar no rumo que levamos foi o que aconteceu ao miudo francês espancado até à morte por um grupo de fascistas neo-nazis, ou o que aconteceu em Estocolmo há umas semanas… Esta Europa está a mostrar sintomas de que algo não está bem, Chegou a altura de tirar a cabeça da areia e fazer a revolução que está por fazer.

    SL

    • Correcção:
      O Cacifo do Paulinho não é sobre futebol… é sobre o SPORTING! Todo ele… é sobre o universo Sportinguista.
      Aqui fala-se do SPORTING… “y otras cositas más”

  23. futebol! mas qual futebol !andarem anos a fio engatinhados com o sistema e hoje vão ter de pgar a fatura dessa união qou lisboa [BENFICA] DE RASTOS …..
    e grandea fatura e verdade ,mas os meninos q fazem do S.L.Benfica o seu mote talves tenham de mudar de clube ,ou o SCP vai terminar….ver noticias de hoje

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s