Ainda o tal negócio inacreditável

«Sempre fui bem tratado no FC Porto e no Sporting. A ser verdade que o Lyon está disposto a contratar-me tenho a certeza de que tanto o presidente do FC Porto como o do Sporting, independentemente dos problemas que os clubes tenham, não vão colocar entraves a que eu jogue noutro clube e na Liga dos Campeões», Miguel Lopes in A Bola.

Segue-se novo capítulo de um dos mais inacreditáveis negócios da história do Sporting.

Anúncios

34 thoughts on “Ainda o tal negócio inacreditável

  1. Eu sinceramente não sei bem para onde caminhávamos. Todos os contornos do negócio Miguel Lopes me parecem estranhos. Desde a suposta clausula ( ? ) de prémio por cada vitória em cada jogo disputado, ao ordenado de príncipe, passando por ter de dar 5M ao fcp em caso de venda…
    Li por ai, num forum do sporting, que o sporting podia dar uma ‘facada’ ao fcp, rescindindo o contrato com o miguel lopes ( estando o lyon envolvido ).. não sei se isto seria possível, mas a ser possível, seria uma excelente resposta ao negocio feito com o anão…

    • Os tripas têm 50% do passe do ML com direito a 5 milhões, ou seja, o ML está avaliado em 10 milhões de euros.

      O Sporting tem 50% do passe do Izmailov.

      O verdadeiro problema é que parece que nenhum clube quer o atrofiado do Izmailov.

      • Se isto existe no contrato «cláusula leonina é um item inserido unilateralmente num contrato que lesa os direitos da outra parte, aproveitando-se normalmente de uma situação desigual entre os pactuantes. Tais cláusulas abusivas lesam a boa fé, causando um grave desequilíbrio nos direitos e obrigações das partes em prejuízo do elo mais fraco. A legislação as considera nulas, não implicando, todavia, na nulidade do contrato como um todo.» o departamento jurídico que trate do assunto.

      • rigaboss, o problema foi terem escolhido o ML, porque há por aí dezenas de laterais brasileiros que não brincam nas selecções e que são tão bons ou melhores que o ML.

  2. E emprestá-lo, contra o pagamento de um valor, havendo acordo para o Lyon ficar com os direitos desportivos do jogador no termo do contrato atual, não é opção?

      • Comparar uma merda de negócio como a troca do Miguel Lopes pelo Izmailov com aquisições normais de jogadores é algo apenas passível de comparação nessa tua cabeça iluminada.
        Olhe-se para as condições de desvinculação, para os ordenados e até mesmos para os prémios pagos independentemente dos resultados dos jogos e diria que o Miguel Lopes está ao nível de um Messi ou Ronaldo e claramente acima de um Neymar…

      • Pela primeira vez concordo com o comentador “pau”. Não sou apologista de contratos tão extensos, seja para que jogador for.

      • Eu acho que cada caso é um caso, o Bruma por exemplo, bem como todos os jovens, não vejo nenhum mal em ter um bom contrato ( para ambas as partes ) de duração longa. Agora não podemos é ter um jogador como o Miguel Lopes onde o rendimento não condiz nem de perto nem de longe às condições contratuais. Outro caso semelhante é o do Adrien, mas nem vamos por ai, que tenho um pó ao rapaz que nem digo nada. Só espero que este ano ele me consiga provar o contrário, que consiga sair do mediano/banal.. porque hoje, continuo a pensar, que e tal como Jorge Jesus no benfica, foi o assédio tripeiro que inflacionou ( em muito ) os valores contratuais. Não podemos estar sujeitos a pressões de terceiros.

  3. Sugestão a Bruno de Carvalho:

    Como Miguel Lopes ainda tem um contrato de 4 anos e como temos que dar 50% da venda aos corruptos (e eles podem exigir o valor de 5 ME) que tal combinar com o Lyon o empréstimo para a próxima época por 500.000 € que seria renovado depois ano a ano pelo mesmo valor até o jogador terminar o contrato e depois podia assinar contrato definitivo com o Lyon

    Conclusão: Recebíamos ma mesma 2 ME e os corruptos ficavam a ver navios!!!!

    • O Lyon não aceitaria, pois nunca teria o jogador nos seus quadros. Imaginemos que vira o melhor lateral do mundo ( um dos, vá ) e o Lyon ficava a ver navios quando o Sporting resolve-se deixá-lo de emprestar ( imaginando o cenário obviamente).

      Pagava para o ter e quando fosse para ter mais valias de uma futura venda do jogador… não tinha.

    • Pelo que percebi e desculpe se percebi mal, mesmo que ele sai do Sporting C.P. por um 1€, tens de dar aos corruptos os tais 5M€. A mim parece-me apenas com uma rescição é que não pagamos nada aos corruptos. Na minha opinião era rescindir com o ML, mas acordando com o Lyon que estes tinham de adquirir um jogador dispensavel ou da B pelo valor que o Bruno acha que deve receber pelo ML.
      SL

      • Essa tua ideia não tá nada mal pensada…. o Miguel Lopes rescindia o contrato e ficava livre… depois assinava pelo Lyon e eles pagavam-nos o seu valor em troca de um nosso jogador dispensável! Resta saber se este contrato leonino não diz que também temos que pagar aos corruptos se houver rescisão… o melhor mesmo seria publicar na imprensa o contrato na integra….

  4. Este é um daqueles casos em que BdC deveria, passe as eventuais exigências de confidencialidade, divulgar publicamente o contrato.

    Gostava de saber quem o assinou. Gostava de ler as cláusulas que nos obrigam desta maneira 100% despudorada.

    Deve exisitr algures uma saída. Acho até que a mais fácil será a rescisão. Se o jogador se despedir não acredito que o SCP tenha de pagar por isso ao Porto (a não ser …. que este contrato nos surpreenda ainda mais).

    Não ganhamos nada, mas livramo-nos de um peso pesado na lista de ordenados.

    p

  5. Alguem que se diz “sportinguista desde pequenino” não terá qualquer problema em aceitar a rescisão sem direito a qualquer indemnização. Dessa forma não existiria transferência portanto o fcputas teria 0 a haver, e o jogador ficaria livre para assinar com quem quiser…

    • É sportinguista desde pequenino e ainda por cima o pai ganhou a lotaria há alguns anos, pelo que ele devia era trabalhar de borla para o Sporting que nunca quis saber dele nas camadas jovens. Sei do que falo, até porque como já disse aqui tenho familiares sportinguistas.

  6. O negócio do Miguel Lopes é de facto inacreditável Não sei mesmo como foi possível. No entanto, a confirmar-se os valores e percentagens envolvidos no negócio Cissé…

    Al

      • 300 mil euros pelos 20% da académica,, mas claro que o sporting num negocio a parte pode tentar comprar partes que pertencem ao jogador e aos seus representantes.

      • Parece-me razoável, desde que tenha ficado acautelado o preço máximo de compra do resto. Se não vingar, perdemos apenas 300 mil; Se se confirmar como um bom reforço compramos o restante. Mesmo que seja ao mesmo valor percentual, é sempre melhor do que dar um valor superior agora.

        Ficamos sempre salvaguardados pelos 5 anos de duração do contrato, o que significa que mesmo que o valor de mercado suba exponencialmente os detentores da restante percentagem não podem impor uma venda. O Sporting pode sempre dizer que ou lhe vendem a restante percentagem por um valor razoável ou o jogador não é vendido.

        Não me parece mesmo um mau negócio.

      • O segundo parágrafo da minha resposta acima só faz sentido se o valor de compra da restante percentagem do passe não tiver sido contratualizada já.

      • keita

        acho que o sporting comprou os 20% da académica que eram os direitos desportivos, os direitos económicos pode tentar comprar partes do que sobra, mas para já teve de negociar com a académica que era quem tinha os direitos desportivos

      • Ok, talvez o SCP possa num negócio à parte comprar o restante da percentagem do jogador. Contudo 300.000 por 20% significa que o total do passe é de 1.500.000€ e é aqui que eu acho que, a confirmar-se estes valores, que este é um mau negócio

      • Rigaboss: os direitos desportivos são sempre pertença dum clube, e é esse clube que pode negociar o jogador. Os chamados direitos económicos (as percentagens do passe) estão “penduradas” nos direitos desportivos, mas não influenciam a negociação, pelo menos não de forma direta. A Académica negociou conosco os direitos desportivos (não uma percentagem destes), e é isso só que nos interessa para já. Os direitos económicos só podem interessar no caso de uma futura venda, pois de vendermos por 10M (por hipótese) só receberemos 2M. Daí que seja importante recuperar essas percentagens quando e se nos interessar. Até lá (e isto é também como resposta ao Al) só pagámos 300 mil. Não faz sentido pensar em 1,5M, isso só interessaria em caso de venda.

        É caro ou barato? Isso só depende do rendimento. Se for titular, se marcar golos (e consequentemente se valorizar) é baratíssimo; se nem calçar é caríssimo.

        Esta situação é completamente diferente para já da das percentagens dos passes que estavam com a Holdimo. Interessa-nos vender o Rui, como interessará a breve ou médio prazo vender o Rojo e o Carrillo, por isso interessa-nos recuperar ou comprar a totalidade dos passes para ganharmos mais. No caso do Cissé isso ainda é uma hipótese remota, e temos tempo para a gerir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s