Parabéns, em jeito de homenagem, a um Leão que luta pela vida

[…] Dia histórico, para o Sporting, foi aquele de 28 de Julho de 1997, quando o carismático e histórico Presidente Mandela recebeu, em Pretória, o presidente «leonino» José Roquette. Esta personalidade notável que faz parte das figuras míticas da História Universal, foi então convidado a ser Sócio de Mérito do Sporting Clube de Portugal. Depois de devidamente formalizada a sua inscrição na família «leonina», foi a vez do Sporting entrar para a galeria de sócios da «Nelson Mandela Childeren’s Fund», uma associação de beneficência, de auxilio às crianças mais desfavorecidas, por si presidida […], in Sporting.pt

Nelson Mandela faz, hoje, 95 anos.

Anúncios

96 thoughts on “Parabéns, em jeito de homenagem, a um Leão que luta pela vida

  1. Sei que vou ferir sensibilidades politicamente correctas e ser chamado de racista e defensor do apartheid mas, o “messias” Nelson Mandela é um terrorista, a verdade é essa. O sujeito foi preso por ter colaborado em atentados onde morreram civis inocentes ( crianças incluídas) e sempre teve as mãos sujas de diamantes de sangue. Isso de que esteve encarcerado 27 anos por ser contra o apartheid é treta. Contra o apartheid era um montão de gente e organizações na África de Sul. Ele foi condenado por ser um criminoso. É tão racista como qualquer Eugene Terreblanche da vida, ainda hoje o hino tribal do ANC tem como refrão “matem os brancos”.

    Não concordo com isto. o Sporting Clube de Portugal não pode assumir posições favoráveis a uma religião, como é o mandelismo. Uma religião política mundial. Hoje até o Rossio é a praça do Mandela. Patético.

    • O que acabou de ferir não foi a sensibilidade politicamente correcta, foi sim a inteligência. Se é racista e/ou defensor do apartheid não sei, mas deixou bem claro que é um imbecil e, muito pior, orgulhosamente ignorante. Dispensa-se gente da sua laia no Sporting Clube de Portugal.

    • Que vergonha senti ao ler este comentário do mokambo.

      1) O Nelson Mandela foi tão terrorista que depois de terminada a segregação racial, pôs em segundo plano as suas próprias convicções marxistas para seguir um caminho que servisse melhor os interesses do seu povo num período novo para o mundo (perestroika).

      2) O Madiba foi tão terrorista que, terminado o apartheid, optou por não caçar as bruxas, caminho que alguns facilmente teriam seguido se não fossem feitos da matéria que caracteriza este homem.

      3) Só quem não tiver noção do que é um período de segregação racial, pode alegar que qualquer revolta por parte daqueles que sofrem é uma coisa vil e dispensável. Não é. E para o mokambo, que pelos vistos gosta mais dos terreblanches desta vida, lembro que a principal causa que leva o Mandela, neste momento, a estar como está, é o resultado de meses passados em clausura, nas minas e em prisões brutais, sem que se veja ou sinta o dia e o sol durante meses. Muito resistiu o homem às complicações pulmonares.

      O número de pontos podia continuar.

      P.S. O mandelismo, como lhe chama, não é uma religião, porque todas as religiões potenciam discórdia.
      O Mandelismo é um estado de consciência crítica e moral. O Mandelismo é, em última análise, o aprender a perdoar, mas a não esquecer. O Mandelismo é uma forma de aprender a caminharmos todos juntos e é só isso que falta neste mundo. Basicamente é tudo o que falta, mas pronto.

      • O Madiba tem quase 100 anos, pá. Querias que estivesse com os pulmões à Cristiano Ronaldo? Irra, tanta idolatria, esperavam que o homem vivesse para sempre? O gajo passou tão mal e ficou com tantas sequelas dos tempos da prisão que já passou da esperança-média de vida há mais de 20 anos. Também gostava de ser assim “doente” quando chegasse a velho. As suas vítimas não tiveram tanta sorte.

        Não discuto mais contigo porque o teu “PS” só comprova que o mandelismo é uma religião newage com os mesmos pressupostos patéticos. Aliás, a conversa contigo acaba logo quando dizes, e cito ” o mokambo, que pelos vistos gosta mais dos terreblanches desta vida”.

        Gosto mais do Terreblanche é o caralho. O teu maniqueísmo estúpido impede-te de perceber que as opções desta vida não se resumem a, “ou gostas do Mandela ou gostas dos neo-nazis defensores do apartheid”.

        As melhoras.

      • o “problema” de misturar assuntos nao futebolisticos.mas ainda bem que o Cherba o faz. por isso é que o Cacifo é do caralho. Mas tal como aparecem os cogumelos, aqui tambem se vê o armario a abrir e os reaccionarios a saltarem. este Mokambo (agora percebo o epiteto racista) até era um gajo com alguma piada, mas definitivamente deixou de a ter.

    • Margaret Thatcher também o apelidou de terrorista.

      Sim, é este o meu argumento, como diria um comediante escocês:

      ” Ouvi dizer que vão gastar cerca de 2 M libras no funeral de Thatcher. Really? Mandem-na aqui para a Escócia e dêem-nos o dinheiro que abrimos um buraco e enterramo-la.”

      • Se me continuam a responder, não levem a mal que eu continue a conversa. Mas vamos a factos, e deixemos de lado os insultos e o delito por opinião desfavorável sobre um “messias”.

        Primeiro, a Margaret Tatcher só disse aquilo que, na altura, toda a gente sabia e não tinha medo de dizer. Tanto assim é que, até 2005, Mandela e o ANC fizeram parte das listas internacionais de terroristas dos EUA. Só foram retirados dessa lista por causa do politicamente correcto.

        Depois, durante os anos em que esteve preso, Mandela nunca foi considerado pela Amnistia Internacional um prisioneiro político, mas um criminoso comum Ele foi julgado e condenado por ser o líder do “Umkhonto we Size” ( A lança da Nação), o braço-terrorista do ANC e do Partido Comunista Sul Africano. Foi responsável pela organização de campanhas terroristas-bombistas, nas quais se colocavam bombas em lugares públicos, como aconteceu numa estação de Joanesburgo, onde inocentes, mulheres e crianças incluídos, foram mortos.

        O Mandela pós-1990 é um produto de marketing recauchutado, um ídolo com pés de barro.

      • Os comunistas são sempre terroristas. Lê Karl Marx, que teorizou e fez a apologia do extermínio de povos e classes como etapa fundamental e necessária na construção do socialismo.

      • Já os fascistas nunca o são. Curioso, até porque falar de Genocídios, ninguém não consegue pensar em nomes de “fascistas”.

      • Toda a gente sabe que os comunistas comem meninos ao pequeno almoço, não e não estou a falar de “comer” como o bibi…

      • juve boy,

        comunistas são fascistas de vermelho, o outro lado da moeda.
        o comunismo é uma ideologia totalitária, que tudo quer controlar e que não admite dissidências nem liberdade, apesar de encherem a boca com ela.
        basta ver como se vive, ou sobrevive, nos pobres países onde têm o azar de sem governados por comunistas ou derivados.
        e quanto a vítimas, ocupam destacados o primeiro lugar das ideologias assassinas com cerca de 100 milhões de pessoas mortas, sem contar com o sofrimento e repressão que causam, onde quer que tenham chegado ao poder.

      • Ó Mokambo, ao menos lê (da fonte em vez de sites extremistas escritos para gajos com meio neurónio) antes de dizeres aos outros para ler isto ou aquilo… Marx defendeu o extermínio dos povos, Mandela era o líder do braço armado do ANC, etc; o que vem a seguir, que o holocausto é uma mentira fabricada pelos judeus?

      • Continuamos no maniqueísmo imbecil? Por que haverei eu de ser ou gostar de fascistas, só por dizer que o comunismo é, como é, a apologia do terror como meio revolucionário?

        Sendo o fascismo uma doutrina (nacional) socialista, evidentemente também é uma bela porcaria. Viste-me dizer bem do fascismo, onde?

        Concentra-te naquilo que eu escrevi. Ou o Mandela é um terrorista, ou não é. Onde é que menti naquilo que disse para sustentar a minha posição?

      • Em tudo o que usaste para basear a tua teoria de penico… onde é que está escrito que o Mandela foi o líder do MK ou sequer fez parte do movimento e esteve envolvido em actividades terroristas?

    • Concordo contigo Mokambo! Mandela tem as mão sujas de sangue. Matou inocentes e lucrou com os diamantes de sangue. Não me venham com a treta do racismo porque não sou! Tenho amigos negros e com muito orgulho. A diferença é que estes para fazerem valer os seus direitos não mataram ninguém! O Mundo é cínico !!!

      • Mas a tua estupidez, como lampião que és, ninguém estranha… aliás, assenta-te que nem uma luva. Já a do Mokambo, sendo Sportinuista, surpreendeu tudo e todos.

    • define o teu conceito de vítima, Mokambo. o que é uma vítima? um transeunte a caminho das compras quie leva com uma exploão em cima, ou um militar que sofre represalias duma guerra civil, entre pretos e brancos, militar esse a mando de terre blanche, bothas e outros que tem como missao dizimar todos os pretos da africa do sul?

      e já agora, explica-me lá o sentido desse teu nick, Mokambo? nao deveria ser Uncle TOM, já agora? vou começar a chamar-te Uncle Tom depois de hoje. Para que fique bem vincado o teu proposito racista.

      (PS: quando falares do cissé e outros..lembra-te de quem estás a falar…)

  2. O que acabou de ferir não foi a sensibilidade politicamente correcta, foi sim a inteligência. Se é racista e/ou defensor do apartheid não sei, mas deixou bem claro que é um imbecil e, muito pior, orgulhosamente ignorante. Dispensa-se gente da sua laia no Sporting Clube de Portugal.

    • Eu não dizia que o mandelismo é uma religião política? E tem os seus fanáticos.

      Para começar, gente da minha “laia” tem todo direito de ser do Sporting Clube de Portugal, que é um clube desportivo, e não uma associação política com posição oficial sobre o senhor Nelson Mandela.

      O que eu disse só fere a inteligência daqueles que idolatram um ser humano como se fosse divino, ficando absolutamente chocados e histéricos por ouvirem apenas alguém dizer que esse homem não tem o carácter que lhe atribuem e apregoam. Já as pessoas normais, mesmo as que apreciam o Mandela, sendo inteligentes, tentariam averiguar se eu disse alguma mentira no comentário inicial.

      Sobre o Mandela e o seu perfil terrorista e criminoso, asseguro-lhe que não sou ignorante. Se prefere insultar em vez de conversar, é consigo.

      • Dizer que o Mandela foi um terrorista e criminoso, só mostra o lado em que está. É capaz de ser a afirmação mais enviesada que li ao longo da minha vida. Depois disto, já acredito em tudo.
        Eu não sei que fontes tem o mokambo, provavelmente as mesmas fontes que legitimam a acção do pessoal dos partidos nacionalistas (que são basicamente fontes construídas por gurus marados da cabeça), mas sugiro-lhe que se informe melhor com documentação válida e acreditada.

      • Peço desculpa se de alguma forma lhe dei a impressão de estar disposto a iniciar uma troca de argumentos intelectuais consigo. Seria um pouco como tentar ensinar um babuíno a andar de bicicleta: a curto prazo seria divertido por força das momices do animal, mas a médio/longo prazo tornar-se-ia frustrante na sua inutilidade, porque as possibilidades de aprendizagem do babuíno são, na melhor das hipóteses, remotas. Passe bem.

      • Mandela foi visto várias vezes a armadilhar bombas com a Madre Teresa de Calcutá.

        Julgo mesmo que foram os mentores de Bin Laden (ou Big Laden para os amigos).

  3. OS QUE LUTAM

    Há aqueles que lutam um dia, e por isso são muito bons;
    Há aqueles que lutam muitos dias, e por isso são muito bons;
    Há aqueles que lutam anos, e são melhores ainda;
    Porém há aqueles que lutam toda a vida, esses são os imprescindíveis.
    /Bertold Brecht/

    • Foda-se, mas sou um nojo de pessoa porquê, posso saber?

      Eu cá nunca matei ninguém inocente, nunca fiz parte de organizações que matavam os dissidentes ( da minha própria cor!) pelo método humanista do “necklacing”, (basicamente regar pessoas com gasolina, meter-lhes um pneu ao pescoço e deitar-lhes lume ) não sou amigo de psicopatas como o Fidel Castro, nunca beneficiei do trabalho escravo em minas de diamantes ( pesquisem a supreendente e inesperada reacção do Mandela sobre aquele filme com o Leonardo de DiCaprio que denuncia a situação dos escravos da indústria de diamante), etc, etc.

      • Sim, a malta do ANC matava gente da sua própria cor por esse método bárbaro e desumano. Foi isso que quis dizer. Também é mentira, querem ver…

    • Se vocês vivessem em 1938 iriam adorar o Hitler. Época em que o gajo foi capa da Times e “homem do ano”. Confessem lá, 99% só ouviram sobre Mandela aquilo que é papagueado na grande imprensa, e nunca investigaram os factos.

      Estão chocados comigo por mera adesão emocional e psicológica a um ícone religioso.

      Vocês, que não toleram críticas a um ser humano mortal, baseadas em factos, vão chamar fascista, racista e ignorante a quem vos doutrinou essas cabecinhas para não pensar.

      • Onde estão os teu factos? Coloca aqui as fontes. Andas a ler muito lixo de extrema direita rapaz…

      • Tudo isto que o Mokambo disse só é novidade pra quem nunca procurou informar-se.
        Não papem tudo o que ouvem nos telejornais, senão vão continuar a emprenhar de ouvido.

      • Não viste tu e não viu ninguém (excepto os felizardos que estavam no estádio).
        Mas a fazer fé nos comentários, foi fraquito. Digno de início de temporada.

  4. Quando aqui se chama “preto”, “babuíno”, “macaco”, “pretalhada” e outros nomes ao Bruma e seus representantes, no pasa nada.

    Um gajo diz umas quantas verdades sobre um terrorista, que por mero acaso é preto, e já cai o carmo e a trindade com o “racismo” e a “extrema-direita.”

    Vou abandonar o cacifo. É o meu último comentário aqui. Sei que não faço falto. Adeus.

    • Eu ainda estava à espera que pusesses as tuas fontes… já que estevas tão interessado em discutir factos. Mas já vi, que elas talvez não sejam tão fidedginas assim. Bem, ao menos que tenha servido para veres que a sociedade não concorda contigo e com as tuas ideias absurdas baseadas em factos inventados. Tenta ler a história de um homem que levou um país à re-conciliação (não total naturalmente mas muito para além do que alguém alguma vez pensou ser possível), e perceberás que vale mais um minuto na vida do Mandela do que toda a tua vida…

    • Mokambo, deste-me hoje a ler as coisas mais extraordinárias de que há memória. Os comunistas são sempre terroristas; o Mandela era um terrorista…
      Madiba, como gosto de chamar, foi o grande responsável pelo caminho para uma África do Sul diferente. Nelson Mandela, ao contrário do que andas para aí a contar, foi um dos grandes responsáveis para a Carta da Liberdade (década de 50, meu caro), texto que oferece um futuro a todos os povos que habitavam a AS. Tão simples como isto.
      Deste texto, destaco algumas partes:
      O povo governará!
      Todos os grupos nacionais têm igual de direitos.
      O povo deve partilhar a riqueza do país.
      Todos são iguais perante a lei!
      Todos gozam de igualdade de direitos humanos!
      HAVERÁ PAZ E AMIZADE!

      Se isto é terrorismo, acho têm de rever o conceito que nos fazem chegar todos os dias pela televisão.

      Sustentas o suposto discurso de uma qualquer presidência americana, para legitimar a denonimação de terrorista? I rest my case.

      E a cereja no topo do bolo é:
      “Se vocês vivessem em 1938 iriam adorar o Hitler. Época em que o gajo foi capa da Times e “homem do ano”.

      • Não duvido que adorassem o Adolfo nesse ano, da forma como papam tudo o que vem na tv.

        “Se isto é terrorismo, acho têm de rever o conceito que nos fazem chegar todos os dias pela televisão.”

        Rele o teu comentário e verás que estás a ser manipulado.
        Tenta pesquisar por ti e pensar pela própria cabeça.

  5. Bem, deixo a ensaboadela sobre o sócio sul-africano ao Mokambo.

    Mas já agora queria perguntar aos esquerdalhos daqui, como é que têm visto o colapso dos regimes cuuuumunas (vêm mesmo do cu) em praticamente todo o Mundo.

      • A China tem no poder o partido cuuuuumuna, mas que já deixou de ser cuuuuumuna há muito, apenas mantem os tiques de autoritarismo.

        Até porque já há anos que liberalizou a economia, permitindo o aparecimentos de muitos ricos por lá.

    • Sim, porque os outros regimes que adoras trouxeram-nos a bom porto!
      Cacifeiros, vocês sabem o que me dá mais força? É saber que tenho opinião contrária ao superleão. Sabendo o histórico deste tipo, e as barbaridades que vomita, isto só me faz ter mais noção de que vou estando no bom caminho. Este tipo vomita ódio, desonestidade, burrice e cretinice. É muito importante ter, de quando em vez, tipos como o superleão por perto, porque são estes tipos que nos fazem pôr as coisas em perspectiva, percebendo qie devemos continuar a lutar contra a perfídia. Tipos como o superleão são uma espécie de barómetro, um pôr em perspectiva e a certeza de que nunca devemos subestimar a estupidez alheia e estar atentos.

      E depois há a turma de todos os outros reaccionários acéfalos, que gostam sempre de misturar conceitos para desmotivar e desacreditar . Pessoas que não percebem que foram os que lutaram por este tipo de discussões em que não há o medo de se ser coagido. São gajos que faltaram de certeza às aulas de história.

      • Diogo Pirilau

        O cuuuumunismo sempre gerou pobreza, miséria e fome.

        O capitalismo gera alimentos, medicamentos, postos de trabalho, habitação, educação, material escolar, empresas, carros, combustíveis, vestuário, calçado, televisões, computadores, impressoras, scanners, tinteiros, telemóveis, jornais, revistas, software, canetas, restaurantes, futebol, cinema, outros desportos, mobílias, tintas, produtos químicos, fertilizantes, hotéis, pousadas, vidro, plástico, borracha, perfumes, papel, música, pens, DVDs, cds, supercondutores, hipermercados, supermercados, mercearias, etc, etc, etc.

  6. Antes de mais: odeio o politicamente correcto. O meio termo, que é não um ponto de equilíbrio, que se defende com a mesma convicção que qualquer um dos extremos, porque se acredita, mas antes uma forma amorfa, sem substância e inconsequente de agradar, ou na pior das hipóteses não desagradar a nenhum dos extremos de uma questão.

    A minha visão de Mandela, pela idade que tenho, é de uma vivência provavelmente mais vasta que boa parte dos Cacifeiros que regularmente aqui comenta. Ela abarca o período activista antes da prisão, o período de encarceramento, e o período pós-libertação.
    Não me esqueço de nenhum, porque Mandela é todos eles, e porque a muita gente o que mais falta é memória e consciência que o momento que vivemos é sempre consequência do caminho que percorremos.

    Sim Mokambo, é verdade que independentemente de ter sido preso por um regime que nega a própria condição humana, Mandela foi preso com as mãos ensanguentadas com o sangue de inocentes, não é nenhum Gandhi…

    Mas para mim, que acredito na redenção, o que conta mesmo é o momento, e o momento actual de Mandela é o de um Homem que sujeito durante vinte e tal anos a algo que apenas podemos imaginar (e na crença que tenho na redenção não vejo a prisão como um caminho) foi capaz de ultrapassar toda a raiva que tinha e poderia ter acumulado durante o tempo que esteve preso, para se tornar não apenas um pacifista como outro qualquer, mas o Líder natural de um movimento – e aqui não estou a falar de movimento partidário, mas de um movimento social – de reconciliação, naquilo que era um verdadeiro barril de pólvora. Poucas vezes estiveram reunidas tantas condições para termos uma verdadeira caça às bruxas como no pós-apartheid (custa-me um bocado escrever pós-apartheid, porque conhecendo o país já na era Mandela, o que existe na verdade é um apartheid económico, em que continua a haver locais aos quais só acede quem tem dinheiro para isso, leia-se os brancos e uma “clique” de negros), e penso que sabemos todos as pressões que Mandela sofreu dentro do ANC para liderar essa caça.

    Gosto muito do filme Invictus, de que o Tomás Morais fala sempre em sessões de team building, mas a verdadeira luta de Mandela foi (continua a ser) dentro do ANC, preferindo lutar por um país de TODOS independentemente da raça, mesmo que isso lhe custe ser visto por muitos dos anteriores “irmãos em armas” como um traidor, e mesmo sabendo que há uma parte importante dos brancos (e aqui refiro-me específicamente aos Boers) que nunca o reconhecerão como líder do país – pelo menos os desta geração.

    Concluindo: sem me esquecer do caminho percorrido por Mandela, valorizo sobretudo o momento e o Mandela de Hoje. Se pensar nesse caminho, só posso valorizar ainda mais este Mandela.

    SL

    • PS: Desculpem a extensão do texto, mas por razões pessoais, sinto-me hoje mais sensível que habitualmente às questões humanas.

      Escrevo no dia seguinte a ser pai pela segunda vez – desta vez de uma leoazinha, a juntar ao leãozinho que já cá anda há cinco anos.

    • «Sim Mokambo, é verdade que independentemente de ter sido preso por um regime que nega a própria condição humana, Mandela foi preso com as mãos ensanguentadas com o sangue de inocentes, não é nenhum Gandhi…»

      Definitivamente, I rest my case.

      Adeus a todos e Viva o Sporting.

      • Ó Mokambo, não vás já embora pois continuamos à espera das tuas fontes… e o Hic pode ajudar-te nessa busca.

        Se houve alguém que lutou contra o terrorismo (e não luta armada, entenda-se) no ANC foi Mandela. Dizer que ele defendeu a morte de inocentes e encabeçou mesmo o MK é simplesmente ridículo.

      • Mokambo, já por aqui ando há algum tempo e posso assegurar-te que conseguiste escrever os comentários mais imbecis e ignorantes que li aqui no cacifo!Vê tu bem que consegues ser ainda mais imbecil que o Superleão…

    • Grande texto. O contexto e as circunstâncias constroem o homem. E o terrorista anti-apartheid deu lugar a um prisioneiro exemplar e pacifista e ao verdadeiro tutor da Rainbow Nation.
      Como dizes, poucos caldeirões a ferver de tensões existiram na história como no imediato pós-apartheid. Todas as odds estavam contra a África do Sul: uma guerra civil, o desmantelamento tribal do ANC, a fuga dos brancos, a perda dos quadros (brancos) que controlavam o sistema de produção, etc e etc. E foi o espírito de reconciliação de Mandela (apoiado pela seriedade de De Klerk) que permitiu ultrapassar todas essas tensões. Os incompetentes que lhe seguiram no ANC nunca conseguiram destruir esse equilíbrio. Têm feito muita merda mas as estruturas do regime estão lá.
      E temos um país que delira irmamente com os feitos no futebol e no rugby. Bem como no crícket (foda-se, isso é desporto). E por isso, sim, é um orgulho para o Sporting ter entre os seus sócios Madiba.

      • A pensar nos comentários esqueci-me de fazer a ponte com o post.

        Ter o Mandela de hoje como sócio do Sporting Clube de Portugal é obviamente motivo de orgulho para mim também.

    • Muito bom ver, finalmente, o Wilson Eduardo a comentar um jogo do Sporting fazendo parte do plantel e marcando no jogo. Fartinho de o ver com outras cores. Força Wilson, caralho!

  7. discussão estupida.
    o que manda é o dinheiro e poder , sempre foi assim.
    sejam comunas ou capitalistas, o que intressa para esse gente do poder é o money o resto é treta.
    enquanto existir a discussão entre a minha esquerda é melhor do que a tua direita ou ao contrario os illuminati agradecem.
    ainda não perceberam que não somos nada, somos somente um numero qualquer.
    as pessoas quando vão votar pensam que o seu voto tem algum peso, vale zero.
    o sistem funciona na perfeição.
    sempre fui de ideologia de esquerda social mas sinceramente quando começei a ver mas a ver mesmo e não a olhar somente ( a don juan, livros de carlos castaneda para quem possa ter intresse ) vejo o mundo com outros olhos.
    fuck the systems !!!!!!!
    quem quiser discutir direita e esquerda que se entretenha com essa merda e continue cego.

      • é um tema que com que lido a cerca de 20 anos ainda quando vivia na alemanha ( nos meus boms tempos de punk/hardcore dessa altura ) e os livros que apareciam na altura sobre o tema eram logo censurados mas a malta lá se arranjava .

        vamos mas é continuar a falar do sporting juve boy.
        um abraço dum velha guarda

      • grande banda .
        o texto diz tudo.
        abraço de um grande adepto dos godflesh + cop shoot cop de primeira hora.

        e não me esqueço da minha primeira banda de sempre dead kennedy´s

      • Nem mais!
        Concordo em absoluto com o teu post.
        Fight for your rights indeed and fuck the systems all the way!

  8. [Se vocês vivessem em 1938 iriam adorar o Hitler. Época em que o gajo foi capa da Times e “homem do ano”.]

    “Fascinating”, diria o Mr. Spock…

    Isto é o que se chama não olhar a meios para se atingir o fim de conseguir ter razão. Mas comparar Hitler com Mandela — ou seja com quem for — não é sinal de que se tem razão, é apenas ignorância e estupidez, nos seus estados mais puros.

    Vamos ao “fact checking”:

    Sim, o “tio Adolfo” foi capa da Time em ’38. Mas não foi pela bondade do seu coração. Foi sim porque, nessa altura, já tinha conseguido conquistar o Sarre, a zona desmilitarizada da Renânia, a Áustria e a região dos Sudetas — que lhe permitiria a breve trecho completar a conquista de toda a Checoslováquia. E começava a olhar com algum apetite para a vizinha Polónia…

    Além disso, era um parceiro priveligiado da economia dos Estados Unidos. Muita gente nos EUA provavelmente sentia que, pelo menos em parte, lhe devia o seu posto de trabalho. Pelo que não será surpreendente que lhe tenha sido dado destaque numa revista americana.

    Entretanto, o livro com maior circulação na Alemanha, “Mein Kampf”, escrito 12 anos antes, por Hitler, apelava à marginalização do povo judeu, o primeiro passo no sentido da extreminação. As leis de Nuremberga, aprovadas em 1935 — três anos antes da famosa capa da Time — vieram dar cobertura legal a essa política de marginalização. Em Novembro deste mesmo ano, que a Time considerou magnífico para Hitler, foi perpetrado o primeiro de um sem número de crimes dos nazis contra a Humanidade — a Kristallnacht.

    Em Inglaterra, muitas das pessoas que já tinham vindo a ouvir os discursos de Winston Churchill, avisando-os que a Alemanha se preparava para “re-incendiar” a Europa, provavelmente concordariam que Adolf Hitler era o homem do ano, pelas piores razões…

  9. Este post do Cherba foi completamente desvirtuado por sectarismo político primário da parte de alguns cacifeiros, o que era totalmente escusado.

    Se o objectivo deste blog fosse cagar postas de pescada – carregadas de rótulos, estereótipos, idolatria e informação tendenciosa – sobre geopolítica, história contemporânea, etc – creio que nem eu, nem muitos aqui o frequentariam.

    O que me parece que o Cherba quis realçar foi a ligação de um homem que é tido pela maioria como um elemento de pacificação e diálogo num determinado país, num contexto político e social extremamente delicado, ao Sporting Clube de Portugal, goste-se ou não, e tenha esse homem um passado impoluto ou não. Aliás, na sua “line of work” é difícil alguém ter o passado impoluto.

    Falemos de Sporting, sim?
    Sporting Sempre

  10. Tenho pena que o propósito de Cherba – homenagear a vida resistente de um ilustre sócio do Sporting – tenha sido conscurpado pelo “Uncle Tom”, Mr. Mokambo.

    o melhor mesmo é ficarmo-nos pelo Sporting.

  11. Bom, parabéns a quem faz anos e siga para a bola.

    Acho que está evidente que o grupo que foi ao Canada não é, nem pouco mais ou menos, o grupo com quem LJ vai trabalhar. Jogadores como o Ponde, Plange, Chaby, Semedo, Carvalho, Diogo Salomão e outros não devem fazer parte do plante, pelo menos não de forma fixa.

    Vai entrar seguramente um (ou dois) PL mas duvido que chegue um 10. Relativamente ao PL vejo aqui todos a argumentar que sem dinheiro não é possível trazer o jogador de qualidade e que temos que nos contentar com Cissé´s e coisas do género. Não concordo, vejo exemplos de equipas como o Braga, o Nacional, etc que conseguem sempre bons PL´s e sem gastar quase dinheiro nenhum, vejam o exemplo do Lima, o Nené, Adriano, Baba (este do Maritimo), etc. É verdade que não são foras de série mas para a nossa realidade já não seria nada mau.

    É preciso é competência e rigor na hora de observar jogadores e de os escolher, mais nada. Não estou a dizer que vamos arranjar jogadores para ser campeões este ano, isso é completamente impossível, mas arranjar um ou dois PL´s que consigam em 20 oportunidades fazer 3 golos cada, penso que ontem devemos ter estado muito perto deste nº de oportunidades de golo, é perfeitamente razoável.

  12. Ridículo é o que acabaram por fazer ao Mokambo.
    É este tipo de achincalhamento em grupo que enerva qualquer um… Foda-se, se ele tem a opinião dele e pesquisou e o caralho até chegar àquela conclusão qual é o problema? Temos de andar todos em sintonia em relação a todos os temas? Puta que pariu isto.

    Só porque ele acha que o Mandela não é bem aquilo que se pinta já o têm que o ofender e associá-lo a partidos de extrema direita?
    Ele apresentou argumentos, quem quiser debater a ideia com ele tem que apresentar outros argumentos que os desmintam. É assim que funciona uma discussão saudável, acho eu.

    É pena é que se tolere mais a teoria do Superlampiurso do que uma ideia diferente de um cacifeiro que não vem para aqui debitar merda todos os dias com teorias e gozações.

    • Daí ter sugerido – tal como muitos outros – que nos mantivéssemos no registo Sporting, porque é aquilo que nos une. A mim pouco me dá que quem estiver a ver a bola ao meu lado seja branco, preto, amarelo, ou de esquerda ou de direita e que defenda ou ataque o Mandela mas começarmos a discutir orientações políticas quando o que nos traz cá é o Sporting pode dar (e deu) mau resultado.

      Agora, estarmos aqui com reinterpretações da História “light” na caixa do comentários do Cacifo é algo que é bem capaz de gerar mal-entendidos. Enfim, fica a minha opinião.

      Política fora da curva! Política fora do Cacifo!
      Sporting Sempre

    • Pequisou? Foi-lhe pedido para apresentar as fontes, mas ele esquivou-se e não mais apareceu… sabes porquê? Porque as fontes dele são simplesmente sites extremistas que facilmente podes encontrar na net que apregoam letra por letra o que ele aqui veio dizer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s