Fala, mestre André

Este gajo, ao lado do Dier, é que era…

Anúncios

35 thoughts on “Fala, mestre André

  1. Já me deixaste de rastos,
    André Cruz, Cascavel, Douglas e mais meia dúzia são das agradáveis memórias de ídolos estrangeiros que guardo com saudade.
    Escrevi meia dúzia como podia ter escrito dúzia ou arroba ou mais pois temos o privilégio e saber adoptar forasteiros como nossos. Este era dos nossos. Uma vez cruzei-me e fiquei sem reacção tal era o pedestal onde o colocav. Que senhor.a

    • Lindo.
      Quando, em todos os jogos a Equipa tira a foto da praxe, se o passasse a fazer com a bancada Sul em fundo (em vez de ser a bancada Nascente) seria uma coisa do outro mundo…

  2. Pergunto eu, mas o Pranjic, o Bolo ( de quem nunca fui fã ) ou o Ogushi ( chegou a ter estatuto ) não poderiam ter sido um pouco do que foi o André Cruz ?

    Provavelmente não, e o André Cruz veio mais ou menos nas mesmas condições e não devia ganhar pouco !

    Ás vezes dá, outras não.

    Grande central que passou pelo Sporting e associado á quebra de um jejum de 18 anos, o Campeonato !

    No entanto, guardo o Luisinho e o Valckx como os melhores centrais que vi jogar ao serviço do Sporting.

    SL

  3. Oh Cherba, já pensaste em conseguir o email de algumas destas glórias do Sporting e tentar umas entrevistas exclusivas para o cacifo? Às vezes é mais fácil do que parece :) Eu começava pelo Balakov.

  4. Eu desconfio que mais uma semana ou temos de desembolsar um milhão ou o Ogushi vai ser o 4º central. resta saber o que vale mais pagar o ano e ele ir à sua vida ou rentabiliza-lo, porque ouvimos “interessados” no Bhola, no Pranjic, Jeffren etc e nele não ouvimos ninguem.

      • A mim parece-me que o LFV perdeu um bocado a noção, e está a dar “muita bandeira” – para usar uma expressão dos nossos irmãos brasileiros…aqui ainda estamos a falar do Ramires, ainda não entram os contentores de sérvios, nem jogadores contratados para rodarem no Dubai…

        E sim, é mais um “preso” ao lugar – notável como um presidente a tempo inteiro se torna desde que foi eleito um dos empresários mais ricos do país. Mas pronto, estão todos contentes porque se livraram do Vale e Azevedo…

      • Eu já estranhava tanto tempo sem falarem do Glorioso. Welcome back, Antis! Agora mais a sério, vocês não acham que, tendo tanta coisa com que se preocupar, deviam tentar não ligar a essas obsessões? Um conselho de amigo: get a life!

  5. Um dos maiores de sempre. Com o Beto, formou uma das duplas de sonho de que tenho memória. Saudades…
    Lembro-me de lhe ter enviado um email, pouco depois de ter saído, a agradecer tudo o que tinha feito por nós. Como é um fixe, respondeu :) Grande senhor!

    • Espero que seja uma brincadeira (de mau gosto) a ideia de nos fazer gramar o Cássio. Que o rapaz arranje clube, mas não aqui.

      O Damas devia ter terminado a carreira com muitas mais internacionalizações. Infelizmente, foi guardião das nossas redes (e de outras) num tempo em que a agremiação de Carnide mandava em todo o futebol português, dos árbitros à Selecção Nacional.

      Está quase a fazer 10 anos que nos deixou. Não devia ter sido tão cedo.

  6. A verdade é que deviamos darppotunidade ao Dier, que nao duvido que ira tornar-se um central de classe mundial, de crescer ao lado de um central deste gabarito.

    No money, no honey.

    Too bad, cresce à forca!

    Que sarda carrego, VIVO SPORTING!!!!

  7. Off-topic de férias (para rir):

    Estive a pensar e realmente admiro o Catió… afinal ele sempre pensou no futuro profissional do “neblinas” ao comprar-lhe aquele mercedes branco…

    Afinal, basta pintá-lo de cor creme e instalar um rádio táxi e assim será mais fácil transferi-lo para a… Praça de Espanha!

    Não tenho dúvidas que ainda vamos ver o “menino” a acelerar do outro lado da 2ª Circular… =)

    Vai uma “corridinha”, oh coisa esperta?! =)

  8. O André Cruz era mais do que um defesa central de qualidade. Tinha “presença” em campo, liderança (lembro-me bem das “pegas” com o Schmeichel; nenhum deles recebia de bom-grado lições de terceiros), “classe”, muita “classe”. Um dos jogadores mais completos (e aqui incluo a inteligência) que vi jogar com as cores do Sporting.

  9. Num dos posts anteriores (sobre SuperSlim) escrevi isto (desde já peço desculpa pelo double-post, mas pareceu-me oportuno):

    Boa. Talvez os outros queiram superá-lo, e então teríamos um bando Cristianos/mabecos fanáticos pelo treino…
    Fernando Peyroteo no livro das suas memórias disse que ficava sempre no campo depois dos treinos a praticar remates à baliza. Ele não era um supra-sumo de habilidade, mas soube ganhar qualidades para vir a ser o maior goleador de todos os tempos, visto que a sua média de golos em partidas oficiais continua a ser a melhor. E já houve muitos milhares de jogadores e muitos milhões de partidas de futebol em todo o mundo.
    Uma ocasião, junto à porta 10A do antigo José Avalade, estive a ouvir o saudoso Osvaldo Silva (há quem diga que foi ele o verdadeiro ‘fabricante’ do Futre, Litos, Figo…) falar com um grupo de vetustos sócios leoninos, onde ele a certa altura disse que nos seus tempos de jogador fazia competições com outros colegas de equipa, pontapés da marca de grande penalidade para ver quem acertava mais vezes na barra da baliza. Osvaldo disse que em 10 acertava 7. Excelente média…
    Foi este jogador que com o seu inconformismo -a par da sua grande qualidade futebolística- carregou a equipa do Sporting na reviravolta mais brilhante de sempre, não só do futebol nacional mas também do próprio futebol europeu, quando eliminámos o ManUnited com um score de 5-0. Parece-me que esse ainda constitui o resultado mais desnivelado que esse grande clube de futebol sofreu internacionalmente.
    Se Slimani é um desses atletas apegados ao treino e ao seu aperfeiçoamento, como é CR7, então é muito bem vindo à Super-Potência Desportiva.
    …os campeões nem sempre são predestinados, também se constroem.
    “””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””””

    Será de toda a justiça juntar o campeão André Cruz à pequena lista de fanáticos pelo treino. Jogadores que também sabem ter as qualidades da modéstia e da boa educação, porque um campeão arrogante e auto-endeusado nunca é estimado de forma unânime.

    No futebol moderno existe em quase todas as equipas o elemento “treinador de guarda-redes”. Porque não o nosso Clube ser também pioneiro e trazer ‘a jogo’ a figura do treinador de Batedor de Livres?
    Quando me fiz sócio do Sporting em 1970, na equipa em que chegou a jogar Yazalde, o meu jogador preferido era Fernando Peres, um exímio marcador de livres, que felizmente ainda é vivo. Tinha uma enorme percentagem de concretização. Mais eficaz que Eusébio, que os batia mais em força enquanto Peres era mais em jeito à semelhança do André Cruz.
    Peres já está velhote e decerto já não seria capaz de exemplificar aquela arte, mas o André ainda está ‘nos trinques’, e seria a pessoa ideal para implementar no Clube essa “escola de batedores de livres”.
    …ainda muitos se recordam que o Beto chegou a absorver um pouco do ‘espírito Cruziano’. André deu-lhe umas dicas antes de sair do nosso Clube, e o Beto até marcou alguns golos bonitos de Livre Directo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s