Verdes Anos: A primeira de ouro veio ao pescoço de um Leão

Tinha sete anos e jamais me esqueci. Enquanto tentava perceber o porquê de estar a decorrer uma corrida num horário completamente diferente do nosso, tentava, também, perceber o estado de espírito dos adultos. Uma televisão ligada, uma mesa com comida e bebidas, duas mãos cheias de adultos impacientes, vendo outros adultos a correr. Carlos Lopes, Carlos Lopes, Carlos Lopes. O nome ia-se repetindo e os meus olhos decoravam aquela figura magra que não parava de correr. Disseram-me que era Portugal que ali corria. «O teu país, o nosso país». «E o Sporting?», perguntei eu. Alguém me disse, meio de raspão, que aquilo não era futebol, mas que o Carlos Lopes era do Sporting.
Depois vieram brindes e sorrisos. Adultos felizes, partilhando comigo uma alegria que eu sorvia ao ritmo de um Capri-Sonne. Portugal. Sporting. Sporting. Portugal. Carlos Lopes. O hino! O hino! Adultos ainda mais felizes, alguns de lágrimas no olhos. Adormeci tarde, mas acordei cedo. E numa manhã daqueles agostos que eram parte de férias de três meses, corri para a rua sem a bola debaixo do braço.

Advertisements

25 thoughts on “Verdes Anos: A primeira de ouro veio ao pescoço de um Leão

  1. O memorial da Super-Potência Desportiva está cheio de registos lindos.
    Sempre a contribuir para o incremento do orgulho nacional.
    Como não havemos de ser Sportinguistas?

  2. Eu tinha 10 anos e o meu pai (já na altura atleta amador das corridas de estrada) que tem a mesma idade do Carlos Lopes vibrou como uma criança a altas horas da noite.
    Foi das primeiras vezez em que me deixou (e ao meu irmão) estar acordados às 2h ou 3h da manhã a ver a corrida toda.
    Carlos Lopes foi campeão olímpico com 38 anos e com 39 anos bateu o recorde mundial da Maratona em Roterdão.
    Grande atleta…Grande Sportinguista

  3. Imagens inesquecíveis, lembro-me, quase, como se fosse hoje, de ter ficado acordado para ver a prova e de ter ficado eufórico com a vitória.

    Não consegui segurar a lágrima com esta peça !

    SL

  4. Lindo e realmente emocionante! foi das primeiras vezes também que me lembro de ter ficado acordado até mais tarde a ver televisão!… imaginem o que seria se naquela volta final no estádio entrasse lá um grande maluco que estivesse nas bancadas e desse ao Carlos uma bandeira do Sporting para ele terminar a corrida embrulhado nela!! Sem dúvida uma das mais memoráveis recordações desportivas da minha infância… juntamente com os 7-1!
    Saudações Leoninas,

  5. O porquê de muitos não entenderem o que é ser Sportinguista.

    Ser deste clube não é apoiar o futebol, é apoiar o Sportinguismo.

    O DNA Sportinguista, o da aposta nos jovens, na esperança neles como nosso presente e futuro. A fé e o trabalho em construir família, a Sportinguista.

    Dai que os adeptos Sportinguistas exijam lealdade a estes jogadores de futebol vagabundos que pensam ter o rei (de Marrocos?) na barriga.

  6. Um dos grandes que me tornou Sportinguista.

    PS. peço desculpa pelo à parte, Paulo Bento chama Josué. Ainda há alguém a achar que ele não se vendeu?

    • Esta é a selecção do j mendes e dos porcos corruptos. O p bento não se vendeu, mudou-se para o pântano…

      Este presidente da FPF, as manobras, etc, etc… Tudo isto cheira a lodo… É por causa disto que tanta gente tem vergonha de ser português…

      Só falta agora irem chamar o lica…

  7. Eu tinha 12 anos. Dormia à hora da maratona porque a prova era “fora de horas” e não tive autorização para ficar acordado! Mas o meu pai, apesar de lampião, não resistiu (foi grande nisso) e perante a mais que provável vitória do Carlos Lopes foi acordar-me. Desci metade das escadas que ligavam o meu quarto à sala e fiquei ali… Foi nas escadas que cortei a meta em primeiro!

  8. Ainda fico toda arrepiadinha!!!! :-)
    Lembro-me perfeitamente. Férias no Algarve. Os adultos a ver a maratona e as crianças a dormir. Entra a minha mãe aos gritos no quarto. “Acordem, acordem. O Carlos Lopes vai ganhar!!!!”
    E depois as crianças juntaram-se aos adultos na claque : “Vai Carlos! Bora Carlos! Estamos contigo, Carlos!”. (apesar da vantagem que ele levava dos outros, ainda fiquei nervosa…tanta coisa ainda podia acontecer que estragasse aquele momento… Só qdo cortou a meta é que fiquei descansadinha. )

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s