A medida do meu sucesso? “Ser campeão”

Bruno-de-Carvalho

Seis meses depois da liderança do SCP, Bruno de Carvalho explica o que fez, porque fez, como fez – e contra quem fez. Quando chegou, deram-lhe duas apresentações: uma com perda de maioria da SAD, outra de insolvência. Dessas folhas, “só aproveitei uma coisa: o símbolo do Sporting”. Em entrevista ao Jornal de Negócios, o presidente leonino fala de tudo: do parceiro angolano, da gestão anterior, da SAD, da reestruturação – e da relação com a banca, que se resolveu quando todos perceberam “que quem manda sou eu”. E há ainda uma história de infância com elefantes verdes…

Quando acabar o mandato,o que será para si a medida de sucesso?
Sinceramente, quando acabar o meu mandato, um dos factores de relevância será ser campeão nacional de futebol. De resto, graças a Deus, temos feito um bom trabalho, agora é só mantê-lo. Temos um clube equilibrado e temos uma equipa de trabalho boa Não quero como sportinguista estar aqui quatro anos em que não possamos todos sair daqui com um título. Por muita moderação, responsabilidade e bom senso, quatro anos é muito tempo, há muito caminho para trilhar, mas temos de conseguir atingir esse objectivo e dizermos que cumprimos. Sabemos todos que temos aqui uma missão tremenda O Sporting Clube de Portugal tem de ocupar o seu lugar. E eu próprio, como presidente do Sporting, não tenho paciência para esperar anos e anos para aquilo que tem de ser nosso objectivo, que é voltarmos a comemorar o título. Todos nós merecemos que isso aconteça durante este primeiro mandato.

As relações hostis, nomeadamente com o FC Porto, são para manter?
O Sporting é um clube com uma dimensão tremenda. E aquilo que está nos nossos horizontes é colocar outra vez o Sporting no lugar que merece, que é o topo do futebol nacional. Se nós soubermos todos viver com o facto de o Sporting conseguir novamente conquistar um lugar no topo do futebol nacional, vivemos todos muito bem. Se continuarmos com pessoas a achar que o Sporting está a afastar-se do topo, estamos mal. Tudo depende da capacidade que as pessoas têm de encarar a nova realidade do Sporting Clube de Portugal, e a nova realidade é que há clubes que estão a ocupar o espaço que nós queremos. Quando isto faz confusão a clubes, é natural que o relacionamento estremeça um bocado. O Sporting, com um episódio que não vou estar a recalcar, não teve outro remédio.

O caso da ofensa de Adelino Caldeira, do Porto…
O Sporting não precisa de criar relações hostis com ninguém para chegar aos seus objectivos, mas também não fica calado quando pretendem criar situações hostis.

O interesse comum dos clubes na rentabilização do futebol é possível?
No momento em que algumas das ligas perceberam que conseguiam conciliar as rivalidades com o quererem transformar-se em ligas produtivas, então conseguiram Veja a liga espanhola. Quando deixarmos de ser tacanhos, poderemos ter equipas extremamente competitivas, com índices de rentabilidade no máximo, e uma liga respeitada a nível mundial.

Não faz sentido uma aliança com um dube rival contra outro clube rival? Por exemplo, uma aliança com o Benfica contra o Porto?
Eu não conheço um primeiro lugar mútuo. No dia em que houver o primeiro lugar mútuo, aí se calhar isso poderá fazer algum sentido para algumas pessoas… Enquanto não há, não pode haver esse tipo de alianças. Quem quer estar em primeiro não se alia a ninguém, tem é de deixar os outros para trás. O que há são coisas distintas. Em prol da rivalidade e dos objectivos particulares, há um pacto de não agressão, para nós nos conseguirmos entender. Não acho que seja impossível obter os dois resultados, que é mantermos a nossa identidade, a nossa autonomia, e atingir um objectivo particular. Mas temos inteligência suficiente: estamos inseridos num mercado. E o mercado será tão bom ou tão mau consoante nós saibamos, enquanto um todo, dar os passos necessários.

Na prática isso é possível com o presidente do Porto, do Benfica, da Liga?
Posso achar que, relativamente a algumas pessoas, o objectivo é um bocado mais difícil. Mas como sou católico, e os católicos acreditam em milagres, posso acreditar que as pessoas mudam.

“Justiça seja feita à Holdimo, foram mais inteligentes que muitas pessoas”
Aumento de capital está atrasado, mas líder do Sporting veria com bons olhos o reforço do apoio dos angolanos

Para que é que o BES e BCP concederam empréstimos de 68 milhões na reestruturação?
Foi necessário repensar todos os empréstimos que já estavam contratualizados, perante a nova realidade do plano que fizemos. Por isso surgiram as necessidades de investimento, de 20 mais 18 [milhões de euros], e as necessidades dos novos empréstimos, com outras características, para podermos dizer: “É difícil, mas este plano conseguimos cumprir”.

No final desta reestruturação, com quanta divida total fica?
Em termos de grupo serão 206 milhões [contra os 354 milhões anteriores].

E divida à banca?
A volta de 160 milhões no total do grupo (na SAD são 90).

Isto configurou alguma espécie de perdão de divida?
Não, não configurou absolutamente nenhum perdão de dívida O que aconteceu foi que surgiram novos investidores e um mecanismo de novas VMOC (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis). Isto não é perdão de dívida Aquilo que fizemos foi utilizar ferramentas para conseguir uma reestruturação equilibrada

A SAD ficou com custos financeiros mais baixos?
Metade dos actuais.

O administrador Paulo Antunes, da confiança da Holdimo, é uma mais- valia para o Sporting?
Não tenho dúvida A Holdimo é uma empresa vamos desmistificar isto. E como empresa procura maximizar os seus investimentos. E agora vê-se que foi uma entidade muito inteligente pelo que fez, e é por isso que às vezes se distinguem as organizações que tiveram a capacidade de ver algo que nem toda agente viu. Se durante uns tempos houve muita gente que duvidou do projecto e da nossa capacidade, neste momento quase ninguém duvida Portanto, seja feita justiça à Holdimo.

Mas também tiveram um incentivo, tinham um crédito de 20 milhões…
Não, de todo. Como empresa, foram muito mais inteligentes que muitas pessoas, porque acreditaram que ao transformar um crédito de 20 milhões [em capital], ao passá-lo para serem accionistas da SAD, no futuro próximo podiam ter umarentabilidade muito maior. A verdade é que o Sporting neste momento, a nívelfinanceiro, começa a atingir níveis de equilíbrio muito interessantes. Fizemos umamu- dança e muita gente duvidava que se pudesse fazer tão depressa que foi uma mudança de mentalidade. A primeira visão que tiveram foi que nós poderíamos dar a voltaà situação e começar a ser novamente o Sporting que muitagente duvidava que ainda existisse. E a parceria já está a dar um passo em frente, porque o Sporting tinha de arranjar uma solução definitiva para aquilo que é aequipa B e a Holdimo vai ser o parceiro que vai investir para termos condições aprovadas pela Liga para termos os jogos da [equipa] B na Academia

Está a falar na bancada do “mini-estádio”. Qual será o investimento?
Vai rondar o meio milhão.

E quais as contrapartidas?
O nome da própria bancada e parte da receita de publicidade nesse “mini-estádio”.

E a Holdimo também está disponível para subscrever os 18 milhões que faltam no aumento de capital?
Não tem nada que ver uma coisa com a outra. A Holdimo está disponível – teve uma excelente visão empresarial, também porque o seu líder, Alvaro Sobrinho, também vibra muito com o Sporting, é um sportinguista fanático -, para ser nosso parceiro num projecto que é colocar o Sporting no lugar de topo do futebol nacional.

Mas como vai conseguir fazer o aumento de capital de 18 milhões, que está atrasado?
Está atrasado, de facto, mas não nos tem prejudicado em nada. O que sempre disse é que tinha de ser aprovada uma reestruturação, que implica uma fusão da Sporting Património e Marketing na SAD e implica depois uma série de aumentos de capital: da Holdimo, passar de crédito para capital [20 milhões de euros], e de [aumento de capital de] 18 milhões. O Sporting está a tratar de assuntos que envolvem as Finanças, temos alguns pedidos relativamente a IMT e imposto de selo, por causa destes processos de fusão. Quando tivermos a resposta daremos andamento ao processo de fusão e aumento de capital. E eu apresentarei os investidores dos 18 milhões.

Mas não será surpresa se a Holdimo ficar com a maioria da parte do capital da SAD que não é do Sporting?
Sinceramente, não estou nada preocupado, desde que o Sporting mantenha a maioria do capital. E digo-lhe: eu não veria [esse reforço angolano] nada com maus olhos.

Essas mais-valias que a Holdimo espera da SAD, passam por dividendos?
Claro que sim, isso está no nosso projecto: nos primeiros três anos, o Sporting deixar de ter saldos negativos. Até fui mais longe, não só na SAD mas no próprio clube. E neste momento, estamos a trabalhar para que isso aconteça já na primeira época Nem tudo está nas nossas mãos…

Não?
Sobretudo, a minha grande dúvida tem que ver com alguns jogadores que o Sporting quer colocar no mercado, com um ajuste do índice salarial. Mas se falharmos este ano – e espero que não -, esse objectivo que toda a gente dizia que em três épocas era impossível, só o falhamos por este facto. Porque de resto, com todas as medidas que implementámos, conseguiríamos já neste primeiro ano. Envolvam- se os sportinguistas com aquilo que podem, com “gameboxes”, ao virem aos jogos, ao tornarem-se sócios, e nós conseguiremos isso no primeiro ano. O objectivo é, o mais depressa possível, e com esse equilíbrio atingido, dar dividendos.

“O Sporting pagava comissões de tudo!”
Clube gastou 45 milhões em compras em dois anos, com comissões de 15 milhões. O normal teria sido um terço

Quanto gastou o Sporting em aquisições e comissões nos últimos anos?
Eu tentei alertar durante muito tempo: logo no primeiro ano da antiga direcção, em que o Sporting faz um investimento de cerca de 24 milhões, como é que havia 11 milhões em comissões?! Perguntei isto várias vezes e nunca foi interessante para ninguém esta temática Era um assunto que não motivava as pessoas a pensar…

Está a ironizar.
Chegámos à conclusão que temos cerca de 40 a 45 milhões em compras nos últimos dois anos, com comissões que rondarão os 15 milhões, não incluídas no custo do jogador. Provavelmente isto acontece em todos os clubes e se calhar noutras dimensões. Era uma coisa que gostava de ver no futebol português, essa transparência e rigor a ser exigida aos restantes clubes. Era interessante os associados e accionistas perceberem o que se vai passando no seu próprio clube.

Mas consegue perceber o que se passa nos outros dubes?
Não sei o que é a realidade dos outros clubes, mas provavelmente era tudo igual. O Sporting pagava comissões de tudo! Se fazia compras ainda pagava adicionalmente uma comissão, se fazia vendas – e aí faz todo o sentido – pagava uma comissão, muitas vezes também poderia pagar uma comissão sobre os próprios ordenados. E é fácil perceber que essa é uma das causas que faz com que vários clubes estejam na situação financeira em que estão. Nós todos, para podermos fazer uma boa figura a nível europeu, tivemos necessidade de chegar a salários elevados para atrair bons jogadores. Se somando a isso, ainda tivermos de pagar todas estas comissões… os clubes estão todos num estado lastimável. Isto é evidente para todos e essa é uma das causas. Vê-se nestes valores de comissões como, apesar de o Sporting ter a nível financeiro definhado, a uma série de entidades aconteceu exactamente o oposto.

Os clubes rivais do Sporting continuam a ter sucesso desportivo e receitas compatíveis com o investimento que fazem no futebol.
Para lhe responder a isso, tínhamos de estar de acordo sobre o que quer dizer “receitas compatíveis com a sua performance desportiva”. Eu pergunto o seguinte: li que um clube em 10 anos fez 500 milhões em vendas…

O Futebol Clube do Porto.
… então esse clube não devia ter passivo nenhum. Devia estar numa situação financeira muitíssimo confortável… e não é a realidade de nenhum dos três grandes. Há realmente clubes que conseguem uma receita muito grande. Se são clubes que historicamente até avançam na Liga dos Campeões; se são clubes que, por época podem fazer 60, 70,100 milhões de vendas; e esse clubes estão em situações de passivo similares à que nós estávamos, então se calhar se nós pegarmos nessas vendas e virmos o que fica nos clubes, veremos que este ano o Sporting fez a nível de receita real para o clube um valor superior…

Para onde vai o dinheiro?
É essa a situação. Qual é a percentagem dos jogadores, qual é o nível de comissões pagas, de quem é, de facto, o benefício do jogador Se calhar posso fazer uma venda de 500 milhões e ficar com uma receita para o clube de 10 milhões. Ou fazer uma venda de 20 milhões e ficar para o clube 15 milhões. Parece-me que há clubes que têm passivos grandes para aquilo que são as suas receitas. Se calhar é preciso regulamentar tudo isto, dar transparência para as pessoas tentarem perceber quem é quem, qual é o jogador, que acordos há com os fundos, com os agentes, e quem é que usufrui dos milhões todos de vendas e compras que se vão fazendo. Se o Sporting gastou 45 milhões em jogadores e pagou 15 milhões em comissões, isso é mais de 30%. Quando o normal de uma comissão seria 10%.

Isso quer dizer que o Sporting estava refém dos agentes e dos fundos?
Quando nós não estamos fortes, não somos respeitados, quando nós próprios somos um conjunto de debilidades e fragilidades, é muito mais fácil sermos reféns de pessoas que podem trazer soluções “milagrosas” para o clube. E o que veio a verificar-se é que o Sporting continuou debilitado, frágil e as situações “milagrosas” foram acontecendo, não para o clube mas se calhar para algumas dessas pessoas. Em sentido figurado, podemos dizer que o Sporting estaria refém da sua própria debilidade, fragilidade e falta de visão de futuro.

“O perfil de gestor do Sporting estava errado”
Para Bruno de Carvalho, a gestão do Sporting no passado, em que a banca tinha voz activa, teve um problema de perfil: “Já está mais do que evidente que o perfil do gestor apontado para o Sporting estava perfeitamente errado, porque o perfil do gestor que tem de estar apontado é o de alguém que conheça o Sporting como clube, como entidade, como adepto, como sócio, como accionista, que viva o Sporting, que saiba identificar a realidade dos seus adeptos”. Sobre o que mudou consigo à frente do clube, Bruno de Carvalho é claro: “Não vou ser hipócrita. Além de termos deixado claro o que queríamos para o futebol, é lógico que a capacidade de liderança é evidente e tem ajudado”.

“Queriam um elefante grande mas levaram dois pequeninos”
O Futebol Clube do Porto contratou, há dias, dois jogadores de 15 anos do Sporting, representados por Catió Balde, o mesmo agente de Bruma, que protagonizou a “novela” mais mediática do Verão futebolístico. Questionado sobre se estas duas transferências são um episódio da “guerra” com o Porto ou da “guerra” com Balde, Bruno Carvalho recorreu a uma história da sua infância: “Não sei se é um episódio da ‘guerra’ com o Porto ou não. Quando eu era miúdo, tinha dez anos, a minha mãe tinha um elefante de jade verde grande em cima do móvel. Via-o sempre que entrava na sala. Aquilo realmente destacava-se. Há um dia em que chamo a minha mãe. ‘Estás a ver ali o elefante? Não era um elefante, era elefanta, estava grávida, teve filhos e morreu de parto’. A minha mãe não percebeu o que eu lhe disse, mas olhou para cima do móvel e de facto, em vez de estar lá um elefante grande, estavam dois elefantes verdes pequeninos. Chamou a empregada E a empregada chegou lá e disse: Ai, dona Ana tem toda a razão, parti o elefante, peço imensa desculpa fui tentar comprar na loja e só havia pequeninos, trouxe-lhe dois’. Isto significa ou isto é um episódio de nada ou em vez de me virem buscar um elefante grande só conseguiram levar dois pequeninos. Mas com uma coisa: é oferecido pelo Sporting”.
Bruno de Carvalho acrescentou: “Não posso, ao fim de renovar com 19 jogadores, ter dois miúdos que destroem todo o trabalho que fizemos. No momento em que me disseram que ou eu cedia às condições, ou eles iam para o Porto, ofereci-me também para se fosse necessário, eu levá-los no meu carro e deixá-los ao pé do estádio. Isso não teve a ver com hostilidade nenhuma não vieram cá buscar jogadores nenhuns, porque eu me ofereci, se fosse preciso, para os ir levar”.

“Futebol português está mal porque falta coragem”
Arbitragem, agentes e fundos e negociação colectiva de direitos de TV

Seis meses depois,o futebol português está melhor ou pior do que pensava?
Não é uma questão de estar melhor ou pior, é uma questão de estar mal. O futebol português está mal porque falta coragem para haver algumas regulamentações. E enquanto isso não acontecer não vai ser fácil para o futebol português dar um pulo. Também está mal haver uma visão muito sectarista e muito pouco colectiva

Regulamentação de que género?
Pegar a sério na questão do profissionalismo na arbitragem. E determinante, porque somos todos profissionais e há um elemento importantíssimo, que faz parte integrante do jogo, que ainda não tem esse estatuto e que tem de ter. Depois, com regulamentação adequada, a utilização de meios tecnológicos para ajudar ao próprio jogo. Outra coisa fundamental é aqueles que vão gravitando em todo este mercado, os agentes e os fundos, terem uma regulamentação séria, forte, sem medo, porque não podemos andar sempre a assistir aos clubes em descalabro financeiro e tudo aquilo que anda à sua volta, financeiramente mais saudável.

Já sentiu abertura dos outros dois grandes para atenuar esse sectarismo?
Não me parece, já o disse, que haja nenhuma vontade pelo menos expressa que se altere estas situações. Porque talvez esta situação tenha feito definhar o futebol nacional, mas tem sido benéfica para alguns agentes, para alguns fundos e para alguns clubes.

Qual é o papel do Sporting no futebol português?
O Sporting era um clube muito pouco respeitado, pouco temido, pouco ouvido, pouco interventivo, focava-se muito nas suas questões internas e preocupava-se pouco em ter uma voz activa no futebol. E, neste momento, as coisas alteraram-se, nota-se que as pessoas se preocupam em saber qual a opinião do Sporting sobre os assuntos. Foi a primeira vez, há muitos anos, que o Sporting tem uma intervenção sobre uma arbitragem que resultou em algo prático, o árbitro teve uma classificação diminuída o observador foi afastado. Não fizemos nenhuma guerra com a arbitragem, fomos específicos num assunto.

A solução podia passar por uma negociação colectiva desses direitos de televisão?
Neste preciso momento há muitos clubes que sobrevivem das receitas que têm com os actuais contratos de televisão. Como presidente do Sporting, o que eu acho é que ao invés de andarmos todos de costas voltadas, isso é um assunto que devia ser levado a uma linha de entendimento comum. Neste momento há uma discussão entre algo que é concreto e algo que é filosófico. Tenho de perceber que os clubes se retraiam e vão para o concreto.

Nomeadamente o Sporting,que tem 37 milhões de direitos televisivos já gastos.
Sim. E uma daquelas temáticas que devem ser sempre vistas em conjunto e com acordos entre as partes. E impossível criar-se rupturas entre o concreto e o filosófico.

Mas no filosófico, acha que pode ser mais rentável para o futebol?
A primeira coisa que devia acontecer era a própria Liga entender- se com um operador e verificar aquilo que é o ideal para os próprios clubes.

Como têm sido as suas relações com a Olivedesportos?
Absolutamente normais.

“Auditoria vai ver se fomos o clube mais azarado do mundo”
Gestor da KPMG, ex-auditor da SAD, foi escolha da direcção e é “controller”

Suspeita de corrupção no Sporting no passado?
Não vou entrar por aí. O Sporting precisa rapidamente, e nós queremos dar essa informação na próxima assembleia geral, de definir os prazos da auditoria de gestão. E não estou a fugir à pergunta, quero é trazer alguma tranquilidade ao clube, que também é preciso. Aquilo que eu como sportinguista digo é: se não houve negligência e gestão danosa, foi um azar muito grande do Sporting. Vamos ter de ver com a auditoria de gestão se fomos o clube mais azarado do mundo ou se houve realmente negligência ou gestão danosa. Porque, para termos chegado onde chegámos, aconteceu alguma coisa Não foi a instituição em si que definhou, foram as pessoas que cá estiveram que foram dando os “inputs” à própria instituição.

Há notícias de que a banca não quer “sangue”. A auditoria é para levar até ao fim, doa a quem doer?
Ninguém tem dúvida nenhuma que a auditoria vai ser feita vai ser bem feita e o facto de eu pedir calma não tem nada que ver com os resultados que podem advir da auditoria. Isso há-de advir de uma entidade independente e externa. Se houver evidência de gestão danosa e negligência, o Sporting vai actuar judicialmente sobre isso. Não há nenhuma alteração. O que dizemos é que não vale a pena as pessoas viverem num sobressalto sobre algo a que finalmente hão-de ter acesso.

Mas os bancos mostraram-se confortáveis com a auditoria?
Os bancos estão perfeitamente confortáveis com o trabalho que estamos a fazer e com os objectivos que temos definido, inclusivamente quanto à auditoria de gestão. E algo de que não abdicamos, é algo que vamos realizar e estamos todos perfeitamente em sintonia: vai acontecer, com as consequências que tiver.

Pode ter consequências também na sua administração, uma vez que tem um membro da KPMG, que era auditor do Sporting nos últimos exercícios?
É engraçada essa pergunta porque está a tentar criar-se algum género de confusão. Primeiro, aquilo que o Sporting poderá fazer é agir contra dirigentes, colaboradores, funcionários, não poderá agir contra entidades externas. A questão do Guilherme Pinheiro eu já expliquei várias vezes:foi vontade da direcção e da administração da SAD podermos contar com mais um elemento que pudesse ajudar-nos como “controller”, isso para nós era importante. Nós temos de definir políticas e estratégias e sermos actuantes, e é necessário no dia-a-dia haver um controlo muito rigoroso do que se está afazer. Estamos a falar de um clube com muitas modalidades, com um conjunto tremendo de departamentos e secções. E o Guilherme Pinheiro, que o Dr. Carlos Vieira [administrador financeiro] já conhecia há muitos anos, foram inclusivamente colegas de curso, é alguém que tinha um conhecimento do próprio Sporting exactamente pelo período que passou na KPMG.

Essa escolha foi interpretada como uma contrapartida da reestruturação financeira…
Vou repetir o que disse na assembleia geral, com dois milhares de pessoas e o próprio Guilherme Pinheiro presentes: no dia em que eu achar que o Dr. Guilherme Pinheiro não é uma mais-valia para o Sporting, esse é o dia em que ele sai. Não há nenhuma contrapartida nenhuma imposição. Assim como no dia em que eu achar que não sou uma mais-valia para o Sporting, saio também.

“Há muitos anos que a banca não estava tão contente de ser parceira do Sporting”
O papel da banca na crise do Sporting foi várias vezes criticado pelo candidato Bruno de Carvalho. Como presidente, mudou a posição?
“Não vou mudar o discurso que tive: as entidades parceiras, credoras, também tiveram culpa daquilo que foi acontecendo, porque só se chega a este estado de calamidade quando ambas as partes querem. Quando somos uma entidade financeira e vemos que a outra parte o que faz é não cumprir, não cumprir, não cumprir, toma-se medidas para que a coisa pare”.
E agora que é presidente, mudou a relação com os bancos? Bruno de Carvalho não nega tensões durante as negociações, que foram ultrapassadas quando toda a gente percebeu que, agora, quem mandava no Sporting era ele. “É claro, aceite e de bom grado que o Sporting tem um líder e que é esse líder que decide tudo dentro do Sporting, que não se submete a absolutamente nada e que é exactamente essa a sua maneira de estar que tem dado sucesso. Por isso, estamos bem. Os bancos são parceiros e estão satisfeitíssimos com os resultados, e eu giro um Sporting com uma equipa de que gosto muito, que tem dado todo o apoio, estamos todos satisfeitos”. E completa: “O banco faz coisas relativamente à banca e eu faço coisas relativamente ao Sporting. Acredito que há muitos anos que a banca não estava tão contente de ser parceira do Sporting”.
Sobre um dos rostos do sistema financeiro com fortes ligações ao Sporting, José Maria Ricciardi, Bruno de Carvalho recusou responder directamente, apesar do confronto público durante a campanha eleitoral e de notícias de gritaria entre os dois nas negociações: “As minhas relações com todas as pessoas relacionadas com o BES, com o BESI, com o Millennium, são as melhores possíveis, tenho de o dizer”. Já se cruzou com o banqueiro entretanto, nomeadamente nos jogos? “Eu não me consigo cruzar com ninguém nos jogos porque estou no banco, mas é só por causa disso”, responde sorrindo.
Sobre a reestruturação de custos que implementou Bruno de Carvalho revelou que “a reestruturação só a nível de pessoal deu uma redução de cerca de 3,5 milhões de euros. Estamos a falar, no global, de cerca de 60 pessoas (50 da SAD e 10 do clube)”. Já nos contratos de fornecimentos e serviços externos “há uma poupança de cerca de 4,5 milhões. Houve uma renegociação com talvez 15 entidades”. Vão despedir mais pessoas? “Vai ter que ver com a sua valia, como em qualquer empresa. Acredito que vá haver ainda alterações” na estrutura de pessoal da SAD e clube, disse.

“Queremos negociar nome do estádio”
Acerca de uma eventual mudança do nome do estádio com o apoio de uma empresa, o presidente do Sporting sublinha que “quando acharmos que há uma proposta que consideremos importante para o Sporting temos de levar à assembleia geral. Não é desconhecido que é uma das coisas que nós queremos negociar”. No que diz respeito a patrocínios, Bruno de Carvalho admite “fazer renegociações para tentar mais verbas”. Mas acrescenta ser mais provável “numa época de recessão estarmos a fazer renegociações para os patrocinadores não se irem embora”.

Modalidades do clube “não são rentáveis”
As modalidades do clube são rentáveis? “Não são. Não há apoios, as transmissões televisivas em termos de encaixe financeiro são diminutas. Com isso, os apoios descem muito. Não são de facto rentáveis. O desporto nacional tem esse problema grave”, Nesse contexto, explica que “na reestruturação que fizemos uma das coisas que ficaram evidentes é que 100% da quotização tinha de ficar para o Sporting Clube de Portugal. O que significa que tivemos de fazer reequilíbrios nas modalidades e está nas mãos da família sportinguista o investimento que poderemos fazer no futuro”.
Está na mão dos sportinguistas manterem o eclectismo, porque 100% das suas quotas vão para o clube e 95% dos custos do clube são as modalidades.

“O presidente, se assinar os papéis, o dinheiro entra!”
0 presidente do Sporting explica, na íntegra, as diferenças entre a sua gestão e aquela que diz ter sido a das equipas dirigentes anteriores:

Uma reestruturação não é um mero quadro Excel: “Tenho este custo, tenho de passar para este custo, tenho 100, tenho de passar para 50, aqui tenho 20, tenho de passar para 10… aqui tenho 80, que são as receitas, tenho de passar para 100. E o Sporting foi isso que fez durante anos e anos e estava pronto para fazer outra vez. Como é que se equilibra? Receitas, quanto é que é preciso? 90 milhões. Escreve aí 90 milhões. Custos, quanto é que é preciso? 60 milhões. Então faz descer para 60 milhões”.
E quando chegámos aqui o que tínhamos era um conjunto de três ou quatro folhinhas, que era isso que tinham lá. Mas quem é quem, porque é que tinha de sair, o que se tinha de cortar, porque é que se tinha de cortar, onde é que se tinha de cortar, como é que consegue cortar sem tirar os resultados das modalidades, do futebol, como é que se mudava a mentalidade ao mesmo tempo. Quando dizemos que não pudemos aproveitar absolutamente nada da reestruturação que estava pensada, é que não pudemos de facto. Porque de repente vimo-nos obrigados, com gosto, a ficar aqui 24 horas por dia a perceber o relvado, as instalações, as pessoas, o departamento comercial, o departamento financeiro, o futebol de formação, o pólo EUL, o recrutamento, o “scouting”, qual era a diferença entre o recrutamento e o “scouting”, a parte psicológica. Uma das primeiras actuações que tive nas reuniões de reestruturação foi dizer “não, isto não. Das duas uma, ou começamos um papel feito por nós, ou então não há negociação”. E quando nós produzimos o papel em definitivo, que depois acordámos, foi um trabalho magnífico em muito pouco tempo. Não eram “Exceis”, era “tem de se fazer isto, mas está aqui: são estas as pessoas que saem, são estas as mudanças que se vão fazer, são estas as negociações que se vão fazer, são estes os novos organogramas, são estas as novas metodologias”. Transformou-se três papéis de Excel, num conjunto de medidas possíveis de realizar porque estavam pensadas ao milímetro. “Nós atingimos este valor, porque vamos fazer isto, isto, isto e isto. Nós vamos reduzir estes custos, porque vamos fazer isto, retirar isto, fazer esta fusão de departamentos”. E isto foi conseguido em poucas semanas quando ninguém acreditava que era possível. Mas eu dizia aqui dentro: “Não é possível fechar uma renegociação em que eu não acredite ao milímetro. Eu não vou assinar absolutamente nada que não acredite que vou fazer. Isso foi das grandes mudanças que se fez e é por isso que a reestruturação está a correr bem. Porque pela primeira vez não impuseram uns papéis que estavam a ser elaborados, mas foi o próprio Sporting que liderou um processo que envolveu também, como é lógico, as entidades credoras, e a empresa que estava na altura a fazer as auditorias e a consultadoria. Mas num raciocínio completamente novo: é que o Sporting é que definia as regras, as prioridades e os valores.”

“OS PAPEIS”
“Eu tinha pessoas que me diziam: ‘Mas ó presidente, se assinar esses papéis, o dinheiro entra!’ Eu dizia: Ok, obrigado, agora pode sair que eu vou ler os papéis. ‘Você não percebeu: se você assinar esses papéis o dinheiro entra’. Muito obrigado, pode sair, que eu vou ler os papéis. ‘Ó presidente, mas nunca ninguém lê os papéis, você vai ler os papéis? Eu estou a dizer-Ihe que entra o dinheiro’. [E eu:] Saia porta fora, que eu quero ler os papéis.”

“Eu sou o pior terrorista contra o presidente do clube”
Reconhecendo que não tem nenhuma estratégia de gestão da sua própria imagem, o presidente do Sporting diz que não está surpreendido com o grau de popularidade que já atingiu entre sócios e adeptos. E que isso tem um efeito: “Se eu já estava disponível mentalmente e a nível de coração a dar 24 horas ao clube, cada vez que eu saio e vejo o carinho que as pessoas têm quando chego aos estádios e aospavilhões, então o problema passa a ser que eu quero cada vez fazer mais, mais, mais. E não é para que as pessoas gostem. É pela contrapartida do carinho que têm dado”.
E quando as coisas se inverterem? “A nossa estratégia é trabalhar. Não me parece que as pessoas vão fazer nenhuma inversão. Se o fizerem é porque a nossa valia deixou de ser um facto. Antes de ser presidente do Sporting, sou sportinguista. E como sportinguista, no dia em que eu achar que o presidente do Sporting está a fazer um trabalho que não é o melhor… eu próprio saio. Tenho o pior adepto possível a viver comigo e não me consigo afastar dele: sou eu próprio. Se um dia isso acontecer… Eu sou o pior terrorista contra o presidente do Sporting”.

Advertisements

169 thoughts on “A medida do meu sucesso? “Ser campeão”

  1. eu hoje comprei o jornal de negócios pela primeira vez na puta da vida. estou louco. 1, 60! se soubesse deste post não comprava.

    Eu gostava era que os pasquins falassem na enreabadela que o pintinho levou com a novela Bruma. Andou aí a cheirar fodeu- se. Esta cena de o pintinh saber sempre tudo vai mudar mesmo.

  2. GRANDE PRESI, CARALHO!!!
    O episódio dos papéis ilustra bem a bicharada a que o Sporting estava sujeito!!!

    SPOOOOOOOOOOOORTING SOMOS NÓS!!!!

  3. Nunca fui de comentar, mas leio religiosamente este blog todos os dias e há vários anos… a tua dedicação ao nosso SPORTING é enorme e eu agradeço, pois é neste espaço que eu respiro mto do meu sportinguismo.
    E é sempre bom começar assim o dia…OBRIGADO.

  4. gostei da entrevista

    mas digamos que na parte da arbitragem o ter árbitros profissionais acredito que venha a acontecer, agora o apoio tecnológico ele que esqueça é que a UEFA e afifa não querem, vá lá que aceitaram a tecnologia da linha de golo, de resto mais do que isso duvido, infelizmente.

    também acho interessante ser o pioneiro na historia das comissões, se continuar a ter bons resultados, passará a ser algo seguido pelos outros

  5. Grande Cherba!

    Obrigado por me teres poupado 1,60€ (segundo o Acosta).

    Sobre a entrevista… nada de novo… GRANDE PRESIDENTE!!!

    Pelo que todos vimos até agora, só posso desejar que fique no clube muitos anos, e faça do nosso Sporting aquilo que todos nós queremos, um Sporting Vencedor!!!

    SL

  6. O que me salta mais à vista, assim de repente, SÃO OS COLHÕES DO TAMANHO DA VIA LÁCTEA QUE O NOSSO PRESIDENTE TEM … !! Isso é o que salta mais à vista … o resto são pintelhos cheios de ” chatos “, que já foram dizimados e cuja mata foi bem aparada !!
    O Cacifo é do ” taralho “, o BdC é do ” taralho ” … e essa gentinha da bancada de fruta do Bolhão vai com o ” taralho ” lol lol
    SPOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORTIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIING !

  7. Mais um obrigado… Nunca será demais sublinhar.
    Cherba… És Grande!
    Grande como o nosso presidente, que com um bocadinho de sorte, nos vai levar à gloria.
    Sporting, tu nunca vais acabar!

  8. Lê-se antes do trabalho e fica-se menos tenso. O Bruno sabe o que faz e ao que vai.
    É grande, esta entrevista. As outras foram grandes, mas esta é enorme.
    Adoro a história dos papéis. Essa merda para mim quer dizer muita coisa e é parte do discurso “se o Sporting não foi vítima de gestão danosa, então é o clube mais azarado do mundo”. Gostei também da ideia de caminharmos sozinhos, porque temos força suficiente para, e porque os outros dois (especialmente os vizinhos, porque os outros é para esquecer) insistem sempre num caminho dúbio e cheio de hostilidade para com os restantes. Basicamente, e pela enésima vez o digo, são farinha do mesmo saco!

    A cereja é a história dos elefantes. É o momento glorioso da entrevista. Com isto, e depois do rei bufas já ter pago valente comissão à Cátia, para levar as crianças massamá corneto e bambu (desculpem os trocadilhos, mas passo a detestar pessoas que atiram o nome do Sporting para a lama, mesmo que as pessoas em causa tenham 15 e 16 anos de idade), deve estar a explodir de raiva e a pensar na melhor forma de levar o Patrício de vez, à la montinho de merda! Pois não vai conseguir mais nada e a razão está aí: Bruno de Carvalho.

      • Eu espero que a transição, a acontecer, aconteça quando as duas partes assim entenderem. Até pode não ser o Benedito, mas o que quero é uma pessoa com o perfil do Bruno de Carvalho, para continuar este projecto. E dizer que quero uma pessoa com o perfil do Bruno de Carvalho, é dizer que quero uma pessoa com o perfil do Benedito, porque no fundo, aquilo que se quer, é alguém que viva o Sporting da mesma forma que nós vivemos aqui no cacifo. Acho que essa foi a principal mudança, muito sinceramente.

      • O Benedito pode muito bem fazer parte do Sporting e não tem de ser como presidente daqui há 4 anos!
        Tamos tão bem servidos e vocês já querem despachar o Bruno?

        Diogo, queres para presidente uma pessoa com o perfil do BdC?!
        KAXAUUUUUU… já está! O próprio! Temos ali PRESI para uns bons 25/30 anos… a brincar! Mantenha ele este rumo…

      • O Benedito é, para mim, o maior símbolo da história recente do Sporting, o meu maior ídolo no clube, e ocupa uma grande percentagem nas motivações que me levaram, há dois dias, a ir a Alvalade comprar a gamebox de Futsal. Espero (e ele também, ao que sei) que seja presidente um dia. Mas para já, gostava de o ver jogar mais dois ou três anos, ganhar a Uefa Futsal Cup, e depois, calmamente, ir integrando a estrutura directiva do clube. Para ser presidente ainda lhe falta “nou au” (como diria o Peyroteo Couceiro) e tem tempo para isso. O BdC ainda tem longas décadas de pontificado pela frente.

      • Boceses não estão a entender. Eu quero que o Bruno fique por 50 anos, mas também quero que tenhamos alguém capaz quando o mesmo decidir retirar-se. E esse alguém é o Benedito.
        Zero ídolos, o bôda! Um ídolo: Benedito.

    • Tendo em conta, que as quotas e a militância servem para “alimentar” as modalidades, suponho que vá para o reforço da equipa principal ou espero eu.. o novo pavilhão, isso é que era.. e nem faço ideia quanto custa um pavilhão..

      • O pavilhão, infelizmente terá de esperar…
        Ainda assim, já vamos construir (fechar) um mini estádio para a Academia, com a ajuda da Holdimo, tá bom… penso que vamos seguir um pouco por este caminho… arranjar quem financie as obras em troco de publicidade. Foi o que defendi, nomeadamente no fecho do fosso e na substituição das cadeiras nas bancadas…
        Por mim, vai um enorme LIKE a estes 6 meses de pós pesadelo…

  9. Obrigado Cherba pelo serviço aos Sportinguistas (mais uma vez).

    Quanto ao conteúdo da entrevista, nada de novo, isto é, apenas a confirmação de que temos um LÍDER!!! E isso tem feito toda a diferença. É que só passaram 6 meses, 180 dias… E já estamos numa situação diametralmente diferente donde nos encontravamos.

    Muito satisfeito com o novo rumo do clube do Leão! Agora é continuar a apoiar o clube como puder e onde estiver! Eu voltei a ser sócio e, como ainda estou em Portugal Continental, fui ver todos os jogos em Alvalade desde Abril deste ano!

    O Sporting Clube de Portugal é uma referência do Desporto Nacional. Como diz o ditado, “para sermos respeitados temos que nos dar ao respeito”, e é precisamente isso que passou a acontecer desde que Bruno de Carvalho assumiu a presidência do clube do Leão rampante! É que durante os últimos 8 a 10 anos o SCP não só não se deu ao respeito como tem sido vilmente desrespeitado por tudo e todos os agentes do desporto neste País. Mas o pior foi mesmo a quantidade de “supostos” sportinguistas que estiveram em cargos de direcção e o mal que fizeram ao SCP.

    Foi um ‘fartar vilanagem’, como dizia a canção “10 anos é muito tempo … muitos dias, muitas horas…”, e de facto agora que as coisas começam a acalmar no reino do Leão, é ver os “miserables” do futebol português a fazerem “tilt” por todo o lado onde passam.

    Muita força Presidente!

    Muito Obrigado Cherbakov!!

    Vamos Sporting Clube de Portugal!!! Contra tudo e contra todos os que nos querem mal!

    SL

  10. “Thank you very nice.”

    Por acaso ia compra o Jornal de Negócios na hora de almoço, assim já poupo.

    Este presidente é um senhor, atenção que vai ser muito atacado na sequência desta entrevista, pelos adoradores do mestre dos peidos. Aliás não sei porque os jornaleiros andam a defender tanto o mestre dos peidos se este até diz que não conhece o Bruno de Carvalho.

    Até tive tripeiros que defendiam que o SCP era muito parecido com o Real Madrid muita gente de elite e muita gente a falar. Mas isto acabou e já vêm o SCP como a real ameaça ao domínio do FC Porko. Porque o Vieira e sus muchachos são barrascos ao nível do SLB sem capacidade de ver mais além por isso são sempre comidos com facilidade.

    Fodassssssssse que orgulho.

    Já disse e repito estive no Porto e a quantidade de Sportinguistas tripeiros até meteu impressão, eram tantos e falavam com orgulho do Sporting com oposição às cenas tristes no Contumil e no Carnide. Até se gozava vocês andam muito nervosos. Isto é só futebol.

    Noutra nota o presidente da AF de Lisboa tem mesmo cara de boneco, por acaso gostava de lhe mandar dois bananos no focinho pelo gozo ao SCP. Mas cheira-me que o nosso presidente vai-lhe acertar o passo.

    SL ao todos os Sportinguistas especialmente aos do norte

    • Quanto ao futebol vão de escada cumpre dizer o seguinte:

      a) Quanto à figura triste do Jasus, espero que no próximo jogo em que o boifica perca ou empate um adepto dos bois de vermelho entre em campo e espete dois bananos no gajo e a Policia não faça nada. Pois o adepto apenas está a expressar a sua opinião e como sabemos os adeptos daquela agremiação podem fazer o que quiserem.

      b) Quanto ao rei dos peitos, o nervosismo faz-lhe mal e combinado com o Viagra pode resultar num AVC. Eles andam sempre em grupo para defender o chefe e intimidar os outros. Como o jovem guerreiro de Alvalade já virou costas ao Caldeira sem lhe dar a importância devida ficaram fodidos pois queriam uma armadilha. Só que esta direcção sabe muito. E agora nós é que temos os infiltrados ou julgam que o Inácio é o quê? Ele conhece os métodos e sabe como responder em campo. Aposto que é o Inácio que vai para a tribuna e o nosso presidente para o banco.

      SL

  11. Até eu que fui sócio 29 anos , desisti,voltei a acreditar,voltei outra vez a inscrever me como sócio,acredito em BC ,acredito no SCP e no seu futuro,Viva o Sporting.

  12. O nosso presidente é foda…
    O nosso cacifo é do caralho…
    E o SPORTING é o nosso grande AMOR…
    (P.S.1: desculpem a linguagem mas foi o que me apeteceu dizer depois de ler esta grande entrevista com excelente edição do cherba, obrigado aos 2)
    Saudações leoninas desde Vila do Conde
    P.S.2: nunca mais é sábado

  13. Bruno de Carvalho e a diferença de se ter um par de tomates! Presidente Gigante este! Porra, tenho tanto, mas tanto orgulho em ser Sportinguista… O futuro é nosso!! Obrigado Cherba, ia comprar o jornal mas lembrei-me “epa, isto deve estar no Cacifo!” E está. Logo ao fim do dia bebo uma fresca com os trocos que poupei, em honra do Cacifo :) Bora lá caralho!!!

  14. Cherba,

    Pertenço ao grupo de milhares de leões que leem o Cacifo diariamente, há vários anos, e que nunca postaram… até hoje!

    Revejo-me no teu sportinguismo arreigado, militante, optimista/realista. Revejo-me nas tuas memórias e no teu presente sportinguista, pois temos a mesma idade, tal como as nossas filhas, sub-4 e já sócias (aliás, já tenho uma 2ª sócia, para quando o mesmo do teu lado? :-) ). É impressionante as vezes que nos emocionaste com as histórias que viveste em 80/90, onde tb estava, e a relação de sportinguismo com a tua filha, tão semelhante à que tenho com a minha. Parabéns pela onda sportinguista que mantiveste em crescimento, apesar dos piores anos da nossa história, e por teres tornado o cacifo a casa virtual de milhares. És mesmo do Cacifo!!!!

    Lamechices à parte (já vou tarde!), obrigado pela postagem da entrevista. É um marco histórico, tenho a certeza que vamos recorrer a ela várias vezes durante o ano, para confirmarmos que mantemo-nos no rumo que BdC definiu: rigor, pragmatismo, ambição… e muito Sportinguismo!!! E a pouco secreta esperança que em 13/14 poderemos festejar algo mais…

  15. Obrigado pelo teu trabalho … passei uma hora a ler e reler … Que puta de esperança tenho no futuro.
    Estou desconfiado que os meus dois filhos (muito pequenos ainda) não vão passar pela secura que eu passei de títulos … tenho 38 anos e festejei apenas 3 campeonatos.

  16. Mais uma grande entrevista do Bdc, desta feita para a banca e angolano ver ;)
    É tão bom ver a malta a virar o bico ao prego, sei de fonte segura que o lampião psg, saiu de la mais verde ;)

  17. Cherba,

    Entretanto estive a ver a entrevista e acho que ficou a faltar apenas uma das caixas: aquela em que o Bruno diz que será o maior terrorista contra o presidente, se necessário.

    Alerto porque me parece uma mensagem particularmente importante, no contexto de tudo o que diz.

    Obrigado.

  18. Hoje graças ao Bruno de Carvalho e ao Cherbakov demos uma grande bicada nesses porcos da Cofina!

    Através do Bruno de Carvalho passámos (nós Sporting Clube de Portugal) a mensagem que queremos passar “estamos vivos e ninguém nos vai parar até ao tipo!”… E, graças à dedicação do Cherbakov fizemo-lo de forma gratuita pra muitos Sportinguistas!

    Ou seja, a Cofina falhou nos 2 objectivos que alegadamente, alegadamente repito, teria: não apanhou o Bruno em contradições nem “descalço” fortalecendo a sua imagem e a do Sporting Clube de Portugal e não terão a receita que pretenderiam…

    Sporting Sempre!!

    Ps: não nos podemos esquecer nunca quando voltarmos ao topo do tratamento que estes cães da CS nos deram durante anos (muito por culpa nossa, é um facto, ainda assim…)

  19. Não percebo como se pode festejar a ida dos dois miúdos para o porco e darem como certo que não vão ser jogadores… sendo um deles um dos mais promissores que já passou na academia.

    • E por jogarem bem à bola vamos dar-lhes tudo?? Já pensas-te que se com 15/16 anos estão dispostos a ir para um rival, tambem o fariam com 18/25/29 anos?!

      Por ti são bons jogadores fazem o que querem, ganham quanto querem, e se me quizeres ir ao cu tenho que me rir e por de 4???

      Fuck the sistem (homenagem ao Presidente), Fuck da police (homenagem ao JJ), fuck gente burra e estupida e mesquinha (homenagem sabes bem a quem…)

    • Elevador, a propósito dos milhentos “jogadores mais promissores de sempre da academia” que todos os anos saem lembraria o caso não só do Paim, mais conhecido de todos nós, mas também e sobretudo o Dani. No caso deste último, para além de ser mais que notório que era um fora de série, a jogar com a malta da idade dele (http://www.youtube.com/watch?v=QoG6T2J_FxU) parecia pai dos outros todos. Tinha tudo para ser um jogador de futebol memorável.

      Estas coisas acontecem e infelizmente o que mais se verifica é potencial atirado ao lixo…

      Sporting Sempre

  20. Hoje comprei o “Jornal de Negócios” e li a entrevista ao pequeno almoço. Tirando uma ou duas coisas (como o caso dos miudos), não há grandes novidades, nem poderia de facto haver para já.

    O que é mesmo mais importante, é ser uma entrevista no “Jornal de Negócios”. Revela uma credibilidade que ainda não se conseguiu (nem conseguirá) ver com os actuais presidentes dos nossos rivais. Acredito que possa também existir um dedo da Holdimo na captação deste tempo de antena.

    Z

  21. Um abraço ao João Carita e ao King of Lusitania, pelas versões da entrevista que me enviaram por e-mail. O trabalho a que me tinha poupado, se tivesse aberto a box mais cedo! :)

    obrigado, rapazes!

    • Campeões já nós somos!!!

      Só o resgate do clube, a diminuição dos encargos mensais, a contratação de um treinador, a aposta em jogadores da formação do clube, a manutenção do Rui Patrício… As conquistas do Futsal, do Andebol, etc, etc… Isso já é de Campeões!

      Agora quanto ao Campeonato de Futebol de 2013/14, meus caros, eu também quero acreditar nesta onda verde!!!

      Vamos Sporting Clube de Portugal!

  22. Com pouco tempo, como disse acima, mas das palavras do Bruno transparece uma procura de introduzir novos elementos no discurso oficial do Sporting, sendo que um deles é o profissionalismo. Felizmente! Bela entrevista.

    Sporting Sempre

    • +1

      PROFISSIONALISMO é o que transpira em cada decisão ou acto de gestão, e o que é reflectido em cada entrevista.

      Isso, e AMOR ao Sporting.

      Quando juntamos ao PROFISSIONALISMO e ao AMOR ao Clube a COMPETÊNCIA, temos as razões da nossa ansiedade pelo futuro.

      PS: e temos também o OPOSTO ABSOLUTO do que foi a “gestão” do Sporting nos últimos 20 anos.

  23. Tinha faltado esta passagem (entretanto acrescentada, no final, mas para o caso de quem já leu deixar passar…)

    “Eu sou o pior terrorista contra o presidente do clube”
    Reconhecendo que não tem nenhuma estratégia de gestão da sua própria imagem, o presidente do Sporting diz que não está surpreendido com o grau de popularidade que já atingiu entre sócios e adeptos. E que isso tem um efeito: “Se eu já estava disponível mentalmente e a nível de coração a dar 24 horas ao clube, cada vez que eu saio e vejo o carinho que as pessoas têm quando chego aos estádios e aospavilhões, então o problema passa a ser que eu quero cada vez fazer mais, mais, mais. E não é para que as pessoas gostem. É pela contrapartida do carinho que têm dado”.
    E quando as coisas se inverterem? “A nossa estratégia é trabalhar. Não me parece que as pessoas vão fazer nenhuma inversão. Se o fizerem é porque a nossa valia deixou de ser um facto. Antes de ser presidente do Sporting, sou sportinguista. E como sportinguista, no dia em que eu achar que o presidente do Sporting está a fazer um trabalho que não é o melhor… eu próprio saio. Tenho o pior adepto possível a viver comigo e não me consigo afastar dele: sou eu próprio. Se um dia isso acontecer… Eu sou o pior terrorista contra o presidente do Sporting”.

  24. Boas,

    Normalmente, venho ao Cacifo de manhã, e depois só à hora de almoço…por isso, embora imaginasse que o Cherba iria colocar aqui a entrevista, comprei na mesma o JdN…até porque isto é entrevista para emoldurar…

    Finalmente, um presidente que pensa antes de falar, que é assertivo e combativo quando tem de ser, enfim, um presidente à imagem do grande Sporting !

    E foi por isso que me fiz sócio novamente em junho deste ano, eu que não pagava cotas desde 1995, mas que nunca deixei de viver intensamente o meu sportinguismo.

    Em frente Sporting !!!!

  25. A cada dia que passa mais amo o Sporting e mais me sinto viciado no Cacifo. Podem pensar que estou a gozar mas não podemos fazer uma recolha de assinaturas para o Cherba ir ao centro do relvado num dos próximos jogos?
    Um grande obrigado e um gigante Viva o Sporting Clube de Portugal!!!

  26. Cherba,
    belíssimo serviço Leonino, como de costume.

    mais uma entrevista importante, reforça as anteriores no que diz respeito ao caminho a seguir.
    chama os bois pelos nomes, frontal e sem papas na língua,
    não vira costas a nenhuma batalha, e com o nosso apoio terá forças para “domesticar” o futebol nacional, por que a nossa força é BRUTAL

  27. Verdete,
    era o que faltava alimentar as imbecilidades desse monte de merda. Ou consporcar tão importante entrevista (foda-se, mais à merda dos off topic)

  28. E o momento em que o Sporting voltou para a mão dos Sportinguistas!
    Que diferença para a posse (???) de 2011 quando um pequeno godo quase ia sendo surrado!!!
    VIVA BRUNO, CARALHO!!!
    VIVA O SPORTING!!!
    ACABOU-SE O TACHOOOOOOO!


  29. Ao minuto 1:00, o sentimento de quem quis fazer a diferença! E fez! Obrigado a todos, por fazer o que muitos queriam fazer e não tiveram possibilidade de o fazer directamente!

  30. Agradeço o trabalho de edição efectuado. Grato. Uma sugestão ao Srº Bruno de Carvalho, agora que os balanços estão feitos, aguarde até ao final da época para dar uma nova entrevista de fundo.

  31. Apesar de haver muitos Cacifeiros a enaltecer os tomates do Presidente e que deu para perceber a envergadura dos mesmos desde o primeiro debate das eleições de 2011 (salvo sejam as palavras envergadura e tomates!), o que mais valorizo nesta entrevista é mais uma vez (pela enésima vez)a confirmação de que temos um rumo!
    Finalmente temos um rumo cacifo!

  32. E para acabar a postagem de vídeos!
    Obrigado ao André Patrão e ao Miguel Paim, pela acção!
    E ao José Manuel Nobre, por ser a voz de muitos e por dizer tão claramente o que estava em causa… Hoje gostava de saber como este senhor vê o seu clube, certamente muito diferente do estado de espirito neste vídeo.

    Obrigado a vocês também por me devolver a alegria de ser SPORTING depois de termos caído tão baixo.

  33. Também comprei pela primeira vez o Negócios! Excelente entrevista, bons entrevistadores – destaco o Pedro S. Guerreiro, excelente jornalista (e sportinguista).
    Obrigado Cherba pela tua dedicação. És grande, muito grande!
    SL

  34. Grande entrevista do nosso presidente, muitas das coisa já tinham sido ditas na AG, mas contínuo a perguntar-me para que servia o conselho fiscal do Sporting!
    Enfim, finalmente temos caminho, aguardemos a auditoria.
    Sempre contigo Sporting!

  35. Excelente entrevista.
    Gostei de todas as respostas e do q se subentende nas entrelinhas.

    E acaba c/ humor: “Eu sou o pior terrorista contra o presidente do Sporting!” – Vês JEB, um verdadeiro líder exige primeiramente de si próprio, não apelida de terroristas os adeptos q deveria servir só pq estes são críticos.
    Enfim não vale a pena desenterrar fantasmas. O q conta é q o Sporting é nosso outra vez!

    Espero, como Sportinguista, não mais sofrer o q sofri nos últimos 15 anos!

  36. A medida do meu sucesso? “Ser campeão”.
    Assim. Sem merdas e sem “ses”.
    Adoro este gajo! Estou-me a cagar se me chamam seguidista, seitista ou o caralho!
    Em frente presidente!

    • não entres nesse jogo. se eu concordar contigo não sou teu seguidista. se tu concordas com alguém pelo que alguém diz e não pelo que ele é, simplesmente tens uma opinião coincidente, e será normal que votes nele, etc. O seguidismo é quando alteramos a nossa opinião para seguir outra, que não só foi o caso na puta da alemanha nazi e nos blogues lambuças até março.

  37. off-topic, mas a propósito:

    estava a ver a blogosfera – sim, tambem vejo outros blogs:) – e deparei com o blog Universo Verde e Branco, que conta um episodio curioso: a ver o jogo com o rio ave estava um avô com dois netos de 6/7 anos. quando o Sporting sofreu o golo o avô que estava muito cético com a exibição do Sporting, desabafou “é sempre a mesma coisa, parece que desaprenderam de jogar futebol!”, ao que um dos netos respondeu, apertando a mão do avô: “agora é que eles precisam de nós!”

    quero roubar esta frase e fazer ver que, mais que nunca, temos que estender o enorme apoio que temos dado ao Bruno de Carvalho também aos nossos jogadores: AGORA É QUE ELES PRECISAM DE NÓS!” – pela sabedoria de um sofredor de palmo e meio, mas é a pura da verdade. Estes jogadores precisam cada vez mais do nosso apoio. No final do campeonato, quando formos campeões, vai-se olhar para trás e vamos concluir que o factor decisivo foi o incondicional apoio, mesmo nos períodos menos bons. Infelizmente, no sábado, ouviram-se muitos assobios. Temos que acabar com isso: a cultura de responsabilidade&exigencia que BdC implementou não é incompatívwel (antes pelo contrário!) com o apoio sistemático. E mais do que nunca: AGORA É QUE ELES PRECISAM DE NÓS! – vamos dar corpo a essa bela frase do leãozinho de 6 anos.

    • A propóstito…temos de ser mais e melhores!!!
      Temos de bater o recorde de média de assistências quase 35 mil (34 949 acho eu)!!!
      Até agora só tivemos um jogo acima da média (apesar de se calhar os números não estarem a bater certo).

  38. Vocês já disseram quase tudo… Em primeiro lugar queria agradecer ao Cherba mais este momento (ao BdC também se ele estiver a ler)!!!
    Sobre a entrevista só queria dar a minha opinião em alguns pontos:
    – Não gostava de alterar o nome do estádio mas se tiver de ser…
    – Fico feliz pelo esclarecimento do caso dos 2 elefantezinhos;
    – Gostava de saber quem é que trazia os papéis…
    Uma parte que não percebi: Se 95% dos custos do clube são com as modalidades os outros 5% são com o futebol? Só 5%?

  39. Pingback: A medida do meu sucesso? “Ser campeão” | SPORTING FANS

    • Obrigado Verga Verde! A entrevista já está impressa e vai ser guardada ao pé de outras preciosidades, como os jornais da Taça de 95, ou dos títulos de 2000 e 2002. O próximo capítulo do dossier vai ser o post do Cherba a comemorar um campeonato…

  40. Adoro o verde, o meu sporting é o meu signo, com ele eu me revejo, se me vai correr bem no amor, na saúde, no dinheiro e no trabalho.
    Até que enfim alguém que me ilucida e encaminha.
    Ruge Leão nós estamos contigo a defender o território que é nosso.

  41. Excelente entrevista. Excelente rumo. Excelente Sporting.
    Agora é aguardar pela auditoria e apresentar os resultados. Responsabilizar e olhar apenas para o futuro, como tem feito.

  42. Excelente, Cherba. Obrigado por tudo o que fazes e pela forma como o fazes. Não me canso de constatar que sabe tão bem ter um presidente a sério em vez de abutres e marionetas. Muita qualidade e rigor.

  43. Ficamos todos mais descansados depois de ler esta entrevista. Temos preseidente a sério agora! É pensar na bandalheira em que estava o clube há 6 meses e perceber onde estamos hoje.

    Temos um rumo definido, temos uma estrutura que define bem as regras, temos um clube organizado, mais leve financeiramente e com um futuro sustentável!!

  44. O BdC e o Cherba são ambos do cacifo!!!! Mto obrigado pelo “regalo” com que nos brindaste hoje Cherba.
    Eu gostaria mto mas mesmo mto de ver o Cherba a receber uma distinção oficial por parte do Sporting. E já que estou numa onda de “desejos”, adorava uma entrevista exclusiva do Presidente para o melhor blog do mundo. Estou certo que o Cherba escolheria com mto critério 3 a 5 questões cujas respostas estou igualmente certo ficariam para a posteridade.
    Por vezes os desejos realizam-se. Oxalá pelo menos um destes se concretize.
    SL

  45. O resumo desta entrevista numa frase bem portuguesa: “Quem fala assim não é gago”.

    E o que é “ser gago” neste país e neste futebol?

    – É ser subserviente aos corruptos e galinhas
    – É ser conformado com a bipolaridade no futebol português
    – É aceitar determinadas “situaçōes” em prejuízo próprio e em favor dos azuis ou vermelhos com a garantia de que o sistema os beneficiará mais tarde por essa postura

    Neste momento, o Presidente tem algo que o vai beneficiar e prejudicar. Está fora do “circuito”. E isso permite-lhe gerir as situações de forma independente. Ao não criticar a arbitragem do Xistra, para além de mandar uma msg interna, ainda deu uma espécie de “benefício da dúvida” que os árbitros poderão interpretar de duas formas: ou julgam que o Presidente do Sporting é um “corno manso” que vai comer e calar; ou vão pensar que está ali alguém que pretende que o sector melhore e que não entra pela crítica pontual (apesar de justa). Pessoalmente não gosto desta postura. Ninguém perdoa um jogador, treinador, dirigente do Sporting quando este faz merda. E quando digo ninguém, refiro-me à imprensa. A mesma imprensa, que devia linchar árbitros como o Xistra por erros grosseiros como o do fim de semana passado, e que não o fez. E se a imprensa não faz o seu trabalho (ou fá-lo mal feito), temos de ser nós a defender as nossa posições e interesses.

    Apesar de achar que devíamos ter fuzilado o Xistra em público, porque o erro foi grosseiro o suficiente para justificar isso, admito que poderá estar em curso uma estratégia por parte do Presidente. Numa semana em que o Jesus condicionou, o Fonseca bojardou e o único clube que teve realmente razões de queixa manteve-se em silêncio, é possível que tenhamos, a curto prazo, os resultados desta postura. E calha bem o jogo em Braga. É o adversário ideal para vermos se o boi será fiel ao seu patrão ou não. Eu acredito que sim. Acredito que estará já a ser cozinhada nova marosca para nos foder. Tanto o braguilha como os corruptos ganham pontos com a nossa derrota e a distância pontual de 4/5 pontos pode ser aumentada de forma decisiva no dragão. E acaba o sonho. Assim num piscar de olhos. A oportunidade é propícia demais para não ser aproveitada pelo bufas. E já vamos ver os resultados disto com a nomeação do boi que vai apitar.

    Acho que o futebol português está sujo demais para querermos ganhar isto de forma limpa. Acho que estratégias que passam por condicionar, criticar e pressionar, desde que não sejam ilegais, devem ser aproveitadas. Acho que a intenção do Presidente é boa, a estratégia é inteligente, mas duvido dos seus efeitos práticos. Ainda assim, dou o benefício da dúvida por querer fazer algo de diferente. Porque convenhamos, depois de um erro daqueles, o silêncio era a última coisa que eu queria ouvir da boca dos nossos dirigentes, em especial do Presidente. Mas como disse, acredito que seja estratégico porque colhões é coisa que este Presidente já demonstrou por diversas vezes.

  46. De uma forma ou de outra, já todos o disseram …mas nunca é demais dize-lo:

    Cherba do Cacifo! Presidente do Cacifo! Sporting do Cacifo!!

    Muito obrigado!

  47. Eu sabia que isto ia estar aqui.

    Valeu bem a pena esperar o dia inteiro para ler mais uma grande entrevista de quem comanda e BEM o Sporting Clube de Portugal.

    Continuo com a paciência em alta, a continuar, ele, o sucesso esta cada dia mais perto!

    Caminho, caminhando tranquilamente.

    Obrigado cacifo!

  48. The last …but not the least…

    Muito obrigado a Todos Nós, que de uma forma ou de outra temos lutado estes últimos meses por um Sporting (muito) melhor.

    Obrigado Sr. Bruno de Carvalho…. por tudo e mais alguma coisa!

    Obrigado “Cherba” és do Caralho!

    Obrigado Cacifo… o Sporting Clube de Portugal é Nosso outra vez!!!

  49. Ele disse uma coisa que eu (ao contrário da maior do vós, concerteza…) nao sabia: 95% das quotas dos sócios vao para as modalidades.

    Ou seja, enquanto há sócios pagantes, há modalidades, e o ecletismo é um dos maiores orgulhos do Sporting, e o Sporting é um dos maiores orgulhos deste país.

  50. Só hoje consegui ler a entrevista…
    Que bom é sentir que o meu voto foi tão bem entregue !
    Acredito mesmo que o SPORTING em pouco tempo estará a a jogar na champions e nos deixará orgulhosos.
    A partir de agora será sempre a subir !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s