Foi há um ano

1379852_533456303397272_1302622312_nFaz um ano que o André Patrão e o Miguel Paím deram início ao movimento Dar Rumo ao Sporting, arriscando o passo que tantos desejavam. Como sempre acontece, nas mais variadas situações, o segredo foi a iniciativa. A ela, juntaram-se milhares de outros Leões anónimos, que entre assinaturas, “passa palavra” e donativos, tornaram possível colocar um ponto final no momento mais medonho da história do nosso Sporting.

Na véspera do derby, não tive oportunidade de estar presente no jantar que vos homenageou (e cujo convite muito me honrou) de forma a agradecer-vos, pessoalmente, o terem dado esse primeiro passo e não terem desistido perante as dificuldades. Esse momento, por certo, chegará, mas, até lá, fica o meu abraço virtual de obrigado!

p.s. – não sei se consigo perdoar-vos não terem deixado o Godinho trazer o Milevski, o Marco Ruben, o Paulo Henrique, o Niculae, o Kléber e o Tsubasa.

Advertisements

37 thoughts on “Foi há um ano

  1. Muito se deve André Patrão e Miguel Paím, por fazerem acreditar que da maior queda alguma vez dada pelo Sporting, melhores e mais sorridentes dias viriam
    A respectiva honra a quem a merece, graças a eles estamos de volta, e mais fortes do que nunca.
    Um Leão ferido e encurralado é o mais perigoso, agora recomeçam a temer-nos, a respeitar-nos

    SL

  2. O André e o Miguel foram enormes em sportinguismo e merecem todos os nossos aplausos, mas vou dar graxa ao Cherba e dizer que também ele merece ser reconhecido pelo seu empenho em prol do Sporting. Por mim podem entregar um Stromp a cada um!

  3. Sobretudo o Tsubasa…essa não perdoo. Já me imaginava em Alvalade a ver as leis da física contrariadas com o relvado em movimento e a baliza a aproximar-se com o japonês a correr sem sair do lugar. Quem acha que é preciso condição física para jogar futebol, obviamente que nunca viu o Tsubasa a jogar. Os grandes jogadores não correm, fazem o relvado correr. E aquele remate orientado feito do meio campo é a prova que jogar ao ataque e em posse de bola é uma estupidez. Basta ter um Tsubasa que chute do meio campo com a precisão que ele o faz. E depois é a classe do japonês. Tsubasa é daqueles craques que fazem qualquer defesa entrar de carrinho. E como o gajo é craque, salta-lhe sempre por cima (movimento que já raramente vemos no futebol actual). Nem o Messi tem esse poder. O único problema era a conta anual de redes de baliza. Já se sabe que em cada jogo as redes eram sempre furadas. O próprio Barça já contactou o Wakabayashi para substituir o Valdés. O que me parece a solução natural e visionária para a baliza catalã. Finalmente perceberam que para defender uma bola rematada para a direita, o normal é o redes lançar-se para a esquerda e apanhar o balanço do poste porque ganha a velocidade que nunca teria se seguisse o movimento natural. Quem não percebe isto está a mais no futebol.

    Com Tsubasa teríamos sido campeões, não tenho dúvidas. E se não fossemos, acabava o episódio e seríamos certamente no dia a seguir.

  4. Saliento o seguinte : Nunca mais ninguém os ouviu nas Tv’s, Rádios ou Jornais … !!
    Nunca quiseram fama, e isso foi notório. Deram o seu contributo e seguiram com suas vidas. Gente honesta, humilde e sem despretensiosa !!
    O meu grande obrigado a estes dois bravos leões !

  5. Não é um Patrão, são dois Patrões!

    Só queriam protagonismo e tachos, não era? Provavelmente trabalham na secretaria, ao lado da cunhada do BdC!

    Prémio Stromp, Leão d’Ouro, Baliza Paim-Patrão, tudo isso é pouco!

    Obrigado, André! Obrigado, Miguel!

    SL

  6. Com a merda do Tsubasa, esqueci-me do mais importante.

    Grandes Leões! Grandes Homens!

    Foi a jogada mais linda que já vi.

    André, o Patrão do meio-campo entra de carrinho e varre um lambuças, coloca a bola em Miguel que faz um slalom à “Old Paím” que cruza para a área onde estamos nós todos (com o Presidente à frente) e rematamos para o fundo das redes do engodo.

    Golo do Sporting. Talvez o mais importante da nossa história. E tudo se deveu à determinação e garra do nosso Patrão do meio-campo e à genialidade do nosso Paím na ala direita. Foram eles os mentores da jogada. E quando falo em jogada, falo no sentido belo da palavra, assim como faz o Freitas Lobo. Um poema de futebol. Até porque das “outras jogadas” estamos todos fartos.

    O meu mais profundo e sincero obrigado a estes dois leões!

    Com gente deste calibre, o nosso futuro está garantido.

  7. Obrigado André e Miguel!!!

    Vocês chegaram-se à frente e personificaram o que milhões de Leões e Leoas queriam para o NOSSO SPORTING!

    Em breve havemos de gritar Campeões no NOSSO estádio! Quiçá lado a lado!

    Saudações genuinamente Leoninas

  8. Definhava o Leão em apagada e vil tristeza, quando dois garotos resolveram partilhar o seu sonho, com a velocidade e poder de contágio das boas ideias, alastrou até se tornar uma onda que varreu os parasitas do Leão.
    Hoje já ruge, e cada vez que se ouve o seu rugido, juro que consigo ouvir:
    Obrigado André e Miguel!

    Nas palavras imortais do Peter:
    You can blow out a candle
    But you can’t blow out a fire
    Once the flames begin to catch
    The wind will blow it higher

  9. Nunca lhes poderei agradecer o suficiente.

    Assisti às cenas das ameaças que lhes foram feitas por elementos da Juve (sim, havia elementos da Juve Leo), no dia da conferência de imprensa dos ovos e vou sempre admirar a coragem e dignidade que tiveram em todos os momentos, mesmo nos mais difíceis.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s