Será apenas culpa de Abel?

Sabemos que existe muito talento na equipa B. E queremos que esse mesmo talento tenha expressão em campo.
A verdade é que, nestes primeiros oito jogos, a equipa tem mostrado uma tremenda irregularidade de resultados e de exibições, com as flutuações a terem lugar no decorrer dos próprios jogos (em Faro, por exemplo, podíamos ter chegado ao intervalo a vencer por dois ou três, depois a equipa desapareceu; ontem, frente ao Moreirense, mais um bela primeira parte e um eclipese na segunda). Olhando para a qualidade de grande parte do jogadores as exibições sabem, efectivamente, a pouco. E há vários dedos que se movem, apontando na direcção de Abel, o treinador.
É verdade que o futebol que vimos os júniores praticarem, com este mesmo treinador, com belíssimas exibições na next gen, por exemplo, não tem aparecido no Sporting B, mas… será apenas culpa de Abel?

Amanhã

«No próximo dia 18 de Maio, reúne-se, pela primeira vez, a Assembleia Geral da Sporting SAD. Dos sete pontos em agenda, destaco a proposta de autorização para contrair um empréstimo obrigacionista de 20 milhões de euros, mediante a emissão de obrigações ordinárias, com o valor nominal unitário de cinco euros. Este recurso ao mercado de capitais serve para financiar a actividade desportiva, sendo a terceira do género da SAD. No seguimento do sucesso das operações anteriormente efectuadas (a procura excedeu a oferta), esperamos e desejamos adesão idêntica e sei que adeptos e sócios saberão reconhecer a importância desta emissão», Godinho Lopes in Sporting.pt

Então e porque é que continuamos a esperar 60 minutos para começar a tentar resolver o jogo?

Vendo as coisas de uma forma clara, e sem estar com demagogias, o que tem acontecido na Liga Europa, é que temos marcado cedo, e quando fazemos um golo cedo, tudo se torna mais fácil. Quando as equipas do nosso campeonato jogam com o Sporting, fazem-no com um bloco muito denso, sempre à espera do nosso erro. Logicamente que, com essas equipas, quanto mais depressa conseguirmos fazer um golo, melhor para a equipa com mais posse de bola, melhor para a equipa que arrisca mais“, Abel, in Jornal Sporting

E porque não 4-2-3-1?

Eu sei que estamos numa fase em que devemos ser optimistas.
Acreditar que o entendimento entre o Matias e o Liedson vai ser fantástico.
Que o André Marques vai ser o defesa esquerdo com que há tanto tempo sonhamos.
Que o Abel nunca vai ser titular. E que continuar a insistir no Caneira a lateral foi só para baralhar os adversários.
Que o Vuk vai fazer uma época brutal e ser considerado a revelação da Champions depois de pregar três batatas ao Real.
Que vamos iniciar a época a dar um verdadeiro bailinho, na Choupana.
Veja-se bem, é até uma fase em que devemos acreditar que o tratamento conservador escolhido para o joelho do Izmailov foi uma excelente opção e que, daqui por uma semana, o rapaz não está a ser operado e a perder metade da época.

É com estes bonitos pensamentos que devemos encarar um dia de sol melhor que os últimos 15.
Quem estiver duas horas para conseguir chegar à praia, e outras tantas para estacionar, não pode parar de sorrir.
Porque temos que ser optimistas.
Porque ver 20 jogadores, juntos há dois anos e liderados pelo mesmo treinador, chegarem ao primeiro teste da época, frente ao “Trofense de Inglaterra”, e apresentarem-se quase sem fio de jogo e como se se conhecessem há meia dúzia de dias, não pode ser motivo para preocuparmo-nos.
Afinal, o optimismo diz-nos que o losango que, curiosamente, continuaria a manter-se em Alvalade caso o por muitos tão suspirado Jorge Jesus tivesse assinado a verde e branco, é a melhor táctica do mundo.

Peço-vos desculpa mas, talvez por não conseguir sorrir perante a hipótese de ir para a praia a um domingo, quero mudar um pouquinho desta história optimista.
Quero acreditar que o Paulo Bento vai acordar hoje, no hotel, e, por alturas do pequeno almoço, vai anunciar aos jogadores que “acabou o losango!”. Eles vão tremer, claro, até porque o losango é a melhor táctica do mundo, tão boa que qualquer treinador devia ter como máxima “losango forever!”
Mas o Paulo, homem de ideias fixas, não vai vacilar.
Vai colocar o Rui na baliza.
O Pedro Silva à direita, o Carriço e o Polga no meio e o André Marques à esquerda.
Moutinho e Veloso vão formar um duplo pivot, capaz de assegurar transições ofensivas e defensivas.
Vukcevic, Matias Fernandez e Izmailov (se o tratamento conservador se mostrar mais acertado que o losango), formarão uma linha de três, apostada em dar todo o apoio a Liedson.

E digo-vos mais. Depois de imaginar tudo isto, sinto-me capaz de ir dar um mergulho…

O que pensava o nosso presidente…

… quando teve e infeliz ideia de dizer “vou ganhar bastante menos que o Abel”?

A- toma lá, cabrão, que é para não teres sido o único jogador a votar no Paulo Cristóvão?
B- O Abel é o único gajo no plantel com capacidade para perceber que isto é uma piada foleira?
C- Esta piada era gira era se fosse feita com o Miguel Veloso, mas depois o Miguel diz que estão a perseguir o Miguel e que desta forma o Miguel não pode recusar a espectacular hipótese de jogar no Chesterfiled United?
D- Depois de  despacharmos o Ronny, o Tiuí e o Romagnoli, é uma pena não despacharmos o Abel?
E- Como é que eu posso ganhar menos que um lateral que faz centros do meio campo?
F- Foda-se, já disse merda! Que se lixe, se o Pinto da Costa diz que o Milan é que estava mortinho por contratar o Cissokho e o Vieira garante que o Benfica tem três adeptos na Índia, eu também tenho direito a dizer disparates?

Alguém tem licença de porte de arma?

… assim como assim, os adeptos já são detidos em Alvalade por muito menos…

Adepto iraquiano mata jogador adversário que poderia empatar jogo

Um adepto iraquiano matou domingo a tiro um futebolista da equipa adversária, numa altura em que este estava isolado frente ao guarda-redes e tinha a possibilidade de marcar um golo que empataria o desafio.

Muthanna Khalid, responsável da polícia iraquiana, revelou que quando um jogador da equipa amadora de Buhairat estava isolado frente ao guarda-redes, durante um jogo de amadores em Hillah, um adepto da equipa de Sinjar atingiu-o com um tiro na cabeça, quando faltava um minuto para o jogo terminar.

A fonte policial indicou que o espectador foi detido.

Fonte: Lusa, via O Jogo Online.

A receita

Não vou perder tempo com os problemas, vou directo às soluções. Paulo, gosto de ti, quero o melhor para ti, o que penso de ti como treinador do Sporting está claro na minha Cabeça. Num momento mau como este dou-te uma mão… sugiro-te “coisas bonitas”. Aceita o que quiseres. Mas olha que a teimosia tem dois bicos e qualquer um deles pica…

1) Treina com afinco a alternativa ao losango. A sério. Porque qualquer treinador com mais rodagem que tu percebe logo onde está o alçapão… e entra por ali fora sem pedir licença. À falta de um trinco varredor (o Cacifo não te avisou para ires buscar um armário para ali?), mete o Roca e o Moutinho no meio como nos bons velhos tempos do Peseiro. Utiliza o Izmailov e o Vuk nas alas, com liberdade para o um-para-um. Vais ver que será bonito… depois, quando quiseres “controlar” o jogo, mete lá o losango outra vez.

2) Abanca o Abel… o tipo é inteligente, fala bem, deve ser um gajo respeitado no balneário por usar frases com complemento directo… Mas abanca-o. Mete ali o Caneira. Já chega de ser constantemente enrabado pela direita nos jogos grandes… a história é deprimentemente longa… Mete-o nos jogos em casa contra mijasnasescada. Aí ele corre… e corre… e corre… e pode vir a andar para a defesa.

3) Esquece o Miguel Veloso sozinho a trinco… O puto não se aguenta… são os sumos, as madeixas, essas merdas todas da adolescência tardia… Mas esta ideia eu suspeito que tu já percebeste…

4) Recupera o Vuk. Eu concordo contigo que o puto é parvo. E egoísta. Eu, se estivesse naquele balneário, dava-lhe com uma toalha molhada e enrolada no cu todos os dias à saída do chuveiro. Mas eu tenho uma experiência desportiva muito básica, muito baixo nível. Não sou treinador do Sporting. O teu dever não é destruir jogadores, é recuperá-los. Usa os métodos que quiseres, eu estou contigo até ao fim… desde que esse fim seja o melhor para a equipa. E, claramente, a única saída para isto é o regresso em grande do Vuk à equipa… sim, “à equipa”, eu ouvi-te (no meu anestesiado cérebro)…

5) Manda o Barbosa dizer qualquer coisinha à malta. Ó Pedro, vá lá… falavas tão bem com os árbitros… diz qualquer coisa ao pessoal, depois de tantos casos em tão pouco tempo numa época que se queria tranquila.

Ficam as ideias, Paulo. Entretanto, dá uma vista de olhos ao derby de Milão (aposto que estiveste a ver o Torreense-Guimarães, só para teres a certeza que o Cajuda vai ser corrido… eu percebo). Mas vê como o melhor treinador do mundo, o gajo especial, chega a um derby, com mais quatro pontos que o rival, e tenta “controlar” o jogo. Como tu! E, depois, repara como o tipo que é especial leva um banho táctico e perde o jogo e a oportunidade de enterrar já um adversário directo. Como tu! Um gajo especial…

Autofagia

1- Gostava, como sócio e gameboxer, que o sr. Paulo Bento me pedisse pessoalmente desculpa pela primeira parte…
2- Gostava que o Veloso fosse homenzinho…
3- Gostava que o Postiga não jogasse no Sporting…
4- E assumo, aqui, hoje, depois de uma das mais humilhantes primeiras partes da história do Sporting, que gostava que os seguintes jogadores fossem aplaudidos de pé no próximo jogo em Alvalade: Tonel, Abel, Izmailov, Romagnoli e Djaló! Obrigado, sinceramente.
5- Gostava mesmo que o Postiga não jogasse no Sporting…

Apesar de tudo, há consolo.

Disparates…

“É perfeitamente normal que as pessoas sintam alguma frustração por o Sporting não ter ganho a final da Taça da Liga. Podem criticar, mas nem o sportinguista mais fanático sente maior tristeza ou frustração do que os próprios jogadores, quando não conseguem atingir os objectivos a que se propõem. Dói e dói muito! (…)  Tenho pena que não tenhamos uma cultura associativa como têm os escoceses. Em Portugal, ganhando somos os maiores, perdendo tudo se questiona. É o treinador que era fantástico e agora já não é, os jogadores que eram os melhores e tornaram-se nos piores, os dirigentes que faziam escolhas acertadas e já não as sabem fazer… Se houvesse um pouco mais de tranquilidade e paciência… Mas é o futebol que temos e é com ele que temos de viver”

 Digam-me vocês, como é possível o idiota do Abel, que durante a entrevista ao Paulo Bento esteve o tempo todo a espreitar com cara de parvo atrás do Freitas Lobo e do Paulo Sousa (num daqueles cartazes para promover a Gamebox), vir-se queixar dos adeptos do Sporting? Se calhar ele queria ouvir palmas depois de enterrar o jogo no Oímpico de Roma ou, mais recentemente, ser comido da forma patética como foi no golo do Nacional, em Alvalade.

p.s. – e a rábula em redor das declarações do Stojkovic?
p.s.2 – e se o Van Gaal viesse treinar o Sporting?