Leonardo e as boas dores de cabeça

Depois do jogo de ontem, creio que Leonardo Jardim tem excelentes dores de cabeça à sua espera.
Comecemos pela defesa. Se Patrício, Maurício e Rojo estão de pedra e cal, são várias as dúvidas envolvendo as laterais. Piris, rapaz que chegou sem que quase déssemos por ele, cumpriu, primeiro, à esquerda, frente ao Vitória de Setúbal e, ontem, no seu lado natural, o direito, voltou a deixar clara ideia de ser um jogador bem acima da média. Confesso, até, que estranhei a não utilização de Cédric, dado ter sido sempre preterido nos jogos da selecção. Quererá isso dizer, que Leonardo Jardim já sabe que Jefferson estará recuperado e pondera apostar em Piris para o jogo no dragão. Terá sido uma opção unicamente para dar minutos a Magrão?

Depois, o meio-campo, onde Vítor disse presente de forma vincada. É verdade que o adversário era inferior, mas também é verdade que a entrega ao jogo e os vários pormenores apresentados fazem com que André Martins tenha concorrência apertada. E a titularidade do ex-Paços pode, inclusivamente, ser uma das surpresas reservadas para o próximo domingo.

Anúncios

A propósito da ridícula capa da Bola

É uma pena que a linha editorial não tenha destacado algo muito interessante. Diz o antigo presidente do Pinhalnovense, que é, também, o contador da história: «Ganhámos um jogador de eleição, mas acima de tudo o que quero destacar é o seu lado humano. Excecional. No meu tempo passaram muitos jogadores pelo clube, mas ele foi, sem dúvida, dos melhores, como pessoa e como profissional».

Toma e emBruma!

«Todos vemos que Bruma é um jogador com muita qualidade. É novo e tem muita coisa para a aprender. Por vezes, quando somos novos, se calhar podemos ser mal aconselhados. Não sei qual é a vontade dele mas tenho a certeza de que quando começar o campeonato, com o Bruma ou sem o Bruma vamos jogar com onze jogadores. Se é vontade dele não continuar aqui, jogadores sem vontade só vão prejudicar o clube. Temos aqui jogadores também com muita qualidade e vontade de aparecer, de treinar e de jogar pelo Sporting. Só os jogadores que cá estão é que fazem falta», André Martins.

Palavras

«A minha vontade é continuar e ajudar o Sporting por muitos mais anos. Temos um treinador novo e tenho a certeza que todos juntos vamos tentar recolocar o Sporting no lugar que merece», André Martins.

«Problemas com o salário? Essa questão nem sequer se coloca […] Este ano vão ver o verdadeiro Labyad! E é no Sporting que quer ficar», Marcel Veerman, empresário de Zakaria Labyad.

«O Sporting é um grande clube e todos os jogadores gostariam de jogar no Sporting. Eu também», Pizzi.