Olhó bilhete fresquinho!

NOTA PRÉVIA: Sportinguistas do norte, unam-se, vão à bilheteira do dragão e esgotem o sector 25! metade da superior vai ser verde e branca!

O Sporting Clube de Portugal informa que na próxima segunda- feira, dia 21 de Outubro, irá colocar à venda os 2.620 bilhetes para o FC Porto-Sporting, encontro da 8.ª jornada da I Liga, a realizar dia 27 de Outubro, às 19h45, no Estádio do Dragão.
O critério de venda aprovado é um claro privilégio para os sócios que estão ao lado da equipa «verde e branca» durante toda a época.

ORDEM DE VENDA:
2.ª E 3.ª FEIRA: venda exclusiva a sócios com Gamebox com quota Setembro 2013
4.ª E 5.ª FEIRA: venda exclusiva a sócios com quota Setembro 2013
6.ª FEIRA: venda aberta ao público em geral

PREÇOS:
SECTOR 22, 23 E 24: 25 EUROS
SECTOR 19: 50 EUROS

LOCAIS DE VENDA:
Bilheteiras do Estádio José Alvalade, entre as 12h30 e as 19h30
Solar do Norte: inscrição e pagamento aqui. (levantamento na sede)

Tal como registado em todos os jogos do Sporting Clube de Portugal realizados esta época fora do nosso Estádio, contamos com um enorme apoio de todos os nossos sócios e adeptos.

ladrão

 

 

Anúncios

Força, força, Sporting, contigo em toda a parte, eu te amo…

O mais importante é, mesmo, a corrente verde que vai criar-se (o Alba que me perdoe este post)
Como já sabem, o Diogo Bernardo tem estado a reunir pessoal para acompanhar o clássico em conjunto. Por aquilo que me apercebi, o número caminha para os 30 Leões que por aqui passam todos os dias, mas ainda há tempo para pintar o chinês do Alvaláxia completamente de verde e branco!
Entretanto, está a criar-se uma rede de boleias para podermos invadir o dragão. 25 euros, custam os bilhetes para a superior, a que se juntarão cerca de 15 euros para a viagem para quem sair de Lx (é possível que saia mais barato através das claques). Lindo, lindo, era o Sporting avançar com os autocarros e estarmos lá cinco mil Leões (sim, vou continuar a insistir nesta possibilidade).

Que seja o princípio do fim desta maldita ligação

«O clássico entre Sporting e F.C. Porto, deste sábado, terminou com ânimos exaltados na tribuna VIP do Estádio José Alvalade. Isso mesmo foi confirmado ao Maisfutebol por Paulo de Abreu, um dos envolvidos. «Houve uma troca de palavras que levou a que se instalasse um sururu, mas não foi nada de mais. Não houve agressões físicas», explicou. Ao que foi possível apurar, Pinto da Costa não terá gostado de algumas «bocas» que o antigo vice-presidente do Sporting, e agora membro do Conselho Leonino, foi deixando na segunda parte, visando a arbitragem de Paulo Baptista. No final do encontro, acompanhado por Adelino Caldeira e Reinaldo Teles, o presidente portista terá confrontado Paulo de Abreu, e foi aí que se gerou um «sururu» que motivou a intervenção de outros dirigentes leoninos, incluindo o presidente Godinho Lopes, mas também Ricardo Tomás e João Pedro Varandas, evitando que o desentendimento adquirisse outras proporções.»

Memórias

Será difícil não elegermos aqueles inesquecíveis 2-0, com golos de André Cruz e de Acosta, como sendo a melhor memória dos confrontos caseiros frente ao fcporto.
Assim sendo, a piada será recuperar outros episódios (é esse o desafio que vos lanço).

No meu caso, há uma imagem que guardo com especial carinho (peço a quem tiver melhor cabeça que eu, que me diga ao certo a época em que isto aconteceu).
Num dos clássicos mais quezilentos de que tenho memória, em que o fcporto defendeu o 0-1 praí desde os cinco minutos e a arbitragem foi uma salada de fruta, a rede do topo sul foi mandada abaixo. Alvalade, em peso, gritava “invasão, invasão”. No relvado, Douglas, o enorme Douglas, farto daquela palhaçada, acelera em direcção a André (sim, esse mesmo nojento), e o esperado carrinho transforma-se num voo, coroado com uma tesoura à cintura.

p.s. – dizem-me que tenho as memórias todas enrodilhadas… olha, safem vocês o post. eu vou continuar a acreditar que aquela tesoura se passou à minha frente, em Alvalade (não me lixem mais as memórias, please).

Aquecer o clássico

«A questão do Izmailov é uma questão de honestidade, ou se calhar eu não soube tirar tudo dele…”, começou por responder, prosseguindo no mesmo tom irónico: “Olhando à intensidade com que ele joga hoje, alguém estava mal. Ou o departamento médico, ou o departamento técnico ou então o profissionalismo dele.», Domingos, in O Jogo, reproduzindo declarações proferidas no programa Grande Área, da RTP.

Das três, uma. E estou mais inclinado a acreditar na terceira (cabrão do Costinha deve estar farto de rir-se).