O craque veste o 17

O avançado colombiano Fredy Montero, foi apresentado esta terça-feira, dia 23 de Julho, em Alvalade. O quarto reforço dos leões para a época 2013/14 chega ao Sporting por empréstimo do Seattle Sounders, tendo o Sporting opção de compra no final da temporada.

Montero, de 25 anos, chega Alvalade como substituto de Ricky van Wolfswinkel, podendo actuar na posição de ponta-de-lança ou de segundo avançado. O internacional colombiano que representou o Seattle de 2009 a 2012 (no ultimo ano esteve emprestado ao Millionarios), é o melhor marcador de sempre dos Sounders, com 60 golos marcados.

Durante a apresentação oficial, Montero uma das grandes apostas de futebol do Sporting afirmou estar orgulhoso por ter assinado pelos leões, tendo prometido muito trabalho e determinação para ajudar o Sporting na época que se avizinha. “Estou muito feliz e orgulhoso por ter chegado a este Clube, um grande de Portugal. Venho para ajudar a equipa a ganhar jogos. Gosto de marcar golos, porque sou avançado, mas também gosto de fazer assistências. Prometo dar o meu máximo e pôr o meu talento à disposição do treinador. Espero ter sucesso.”
Sobre a temporada que se avizinha o jogador colombiano afirmou que espera conseguir bons resultados de futebol.  “O Sporting vai certamente ser uma equipa muito forte. Quanto ao campeonato, todos temos a ambição de ser campeões. Espero estar à altura daquilo que esperam de mim”.

O internacional colombiano explicou ainda a razão de ter escolhido o número 17. “É o numero que utilizei nos últimos cinco ou seis anos e com o qual marquei muitos golos. Tenho muito apreço por este número”, concluiu. Já o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, afirmou na conferência de imprensa de apresentação do jogador, que espera poder contar com Montero até 2018. “Montero vai estar connosco pelo menos por cinco anos. Todos os pormenores serão explicados no comunicado que iremos enviar à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.”

Fredy Montero é agora o sócio número 101.870 do Sporting Clube de Portugal.

Texto de David Simples

Para já, a omeleta segue sem Montero

«Não vai haver com certeza absoluta nenhuma novidade no estágio, não vai chegar ninguém. Montero? Não vem ninguém diretamente para o estágio […] Fariña? Tenho ouvido uma série de jogadores dizerem que receberam propostas do Sporting, mas optaram por outra equipa. Deve haver um Sporting paralelo, não sei o que se passa… Já ouvi um dizer isso e foi para o Paços de Ferreira. Não os conheço. Do Fariña não sei se o Benfica suplantou uma oferta do Sporting ou não, o Sporting colocou uma questão e não quis prosseguir. Se os outros clubes o querem acho muito bem», Bruno de Carvalho in O Jogo online.

O sonho de Montero, que alimenta os nossos sonhos

Freddy Montero afirmou que ser jogador do Sporting é a realização de um sonho, o de jogar na Europa. Faltam acertar pormenores para o anúncio oficial da contratação do colombiano, mas antecipo o momento e deixo aqui uma nota: esta é uma contratação que me provoca um sentimento dúbio; tanto me entusiasma como me deixa receoso de ver chegar um novo Matías Fernandez (quem quiser perceber melhor o que digo, pode ir aqui).
É que nisto do futebol, eu gosto de ser puto. Gosto da bola pela bola, gosto do risco, gosto do sorriso contido quando se enxovalha um adversário. Agora, dizem-me que está para chegar um gajo deste género, que marca golos e até livres. Um gajo que tem tudo para se tornar num dos meus jogadores preferidos no PES.

A contratação de Maurício

Parece estar definitivamente acertada, a contratação do defesa central Maurício. Confesso não fazer a mínima ideia sobre o que vale o rapaz, mas tenho uma ideia sobre o centro da nossa defesa: entre Dier, Ilori e Rojo, temos três jogadores capazes de formar uma dupla. Ficava em aberto o quarto elemento, que até podia ser Nuno Reis, mas que, e é uma opinião minha, deveria ser um jogador mais experiente.
Sim, é verdade que Maurício terá mais experiência do que os outros três, mas não tanta como a que foi trazida por nomes como Luisinho, Marco Aurélio, Naybet, Babb, Valckx ou André Cruz. Os tempos eram outros, é verdade, e a disponibilidade financeira inversamente maior, mas à primeira vista Maurício não se apresenta como um líder. Creio que esta será a maior desconfiança que o acompanha, aos olhos da maioria dos adeptos, embora possamos ver as coisas por um outro prisma: Maurício foi um achado em termos da relação qualidade/preço e é visto pela equipa técnica e pela estrutura directiva como alguém capaz de responder sempre que Dier, Ilori e Rojo não possam dizer presente.
É esperar para ver.

p.s. – não consigo deixar de achar curioso o facto de muitos dos adeptos que, neste momento, torcem o nariz à chegada de Maurício, serem aqueles que, num passado bem recente, afirmavam que Moisés, então no Braga, devia ser o líder da defesa do Sporting…

Cissé, Hassan e uma questão de golos

Diz que Cissé está muito, muito perto de Alvalade, mas… e se Cissé se transformasse em Hassan, do Rio Ave e, actualmente, ao serviço da selecção do Egipto no Mundial sub-20? Confesso que acharia mais piada à contratação deste último, não só por aquilo que fui vendo ambos fazerem, mas, também, porque seria um negócio que teria passado ao lado da imprensa.

Para lá dos nomes, parece que há algo definido: comprar um avançado possante, homem de área, provavelmente para acrescentar à contratação de Freddy Montero (ou outro avançado mais móvel). A estes se juntará Viola, permitindo atacar a nova época com mais soluções do que o solitário Ricky Wolfswinkel. E há, ainda, Betinho e Rubio, sendo que, em relação ao primeiro, um jornal aponta hoje a vontade da Académica em ficar com ele por empréstimo no negócio Cissé. Depois do Sporting B, não me parece nada mal que Betinho tenha oportunidade de jogar, regularmente, numa equipa como a Académica, dando mais um passo, seguro, na sua formação.

Ainda a propósito de avançados, nota para o facto de Leonardo Jardim ter chamado Alexandre Guedes, para os trabalhos que se iniciaram na segunda-feira. O jovem avançado, com bom registo ao serviço das camadas jovens, fará parte do plantel da equipa B e, note-se, termina contrato no final desta temporada. É capaz de dar jeito decidir se queremos, ou não, ficar com ele.

Não sei se ria, não sei se chore

«Acordo Izmailov prevê que os dragões possam vetar venda de Miguel Lopes abaixo dos 10 milhões de euros».
A frase está na capa do jornal A Bola, de hoje, e, a ser verdade, deixa-me com uma certeza: quando se é duro a negociar, fazem-se grandes negócios…

Não entendo a pancada

Voltaram a dizer-me, hoje, que foi uma estupidez não termos ido buscar o Steven Vitória.
Eu respondi que ele só tinha ido parar ao outro lado da segunda-circular, por ter Steven no nome; que gosto mais do Steven Seagal; que se o futebol tivesse a possibilidade de substituições para marcar penaltis era fixe; que o Jardel também era o maior quando estava no… Estoril; que eu sou suspeito para discutir estas coisas, porque sempre me incomodou ouvir Sportinguistas a dizer que o «Maicon e o Rolando é que eram» ou que «faz-nos falta um Luisão» (logo eu que sempre achei que, com menos 20 centímetros, o cabeçudo seria uma nova versão do Argel).
Depois, face ao «foda-se, tu és sempre a mesma merda!» com que fui brindado, concluí: eu quero é ver o Dier e o Ilori a jogarem juntos e a formarem uma das melhores duplas do mundo.

p.s. – já agora, e porque precisamos de avançados, dava bem mais jeito conseguir o Zé Luís, do Braga, que parece ter carta branca para rumar a Belém.