Quando tem que ser o presidente a manifestar-se, é porque a coisa já fede

«Leões ameaçam família de Bruma na Guiné», puxa, hoje, para chamada de capa, aquele nojo que nem para limpar o cu serve, intitulado Correio da Manhã. Procurei saber o que se passava, pois apesar da diminuição do número de leões na África Ocidental podia ter acontecido alguns deles terem resolvido ir rugir para a porta da família Na Bangna. Depressa percebi que, uma vez mais, estávamos a remexer na merda que se tornou esta novela, quando percebo que estes imbecis que se acham jornalistas noticiam que «Um indivíduo que se apresentou como emissário de Bruno de Carvalho está na Guiné-Bissau a “ameaçar e a pressionar” a família de Bruma».

Portanto, depois do «olá, nós somos da Juve Leo e vamos raptar-te», temos o «olá, eu vim a mandado do Bruno de Carvalho e vou cortar-te as orelhas se o Bruma não renovar! Estás a ouvir?». Isto já não é ridículo. É nojento. Tão nojento, que leva ao seguinte comunicado.

 

O Sporting Clube de Portugal vem lamentar a notícia publicada hoje no “Correio da Manhã” com o título: «Leões ameaçam família de Bruma na Guiné». Lamentamos ter que mais uma vez fazer um esclarecimento público sobre este tema, pois, este assunto deveria ser tratado fora dos holofotes do mediatismo e com a ponderação e sigilo que merecem. Esta notícia é totalmente falsa e lesiva do bom nome da nossa Instituição e de quem a serve. Muitas das afirmações constituem difamação e serão alvo de denúncia nas instituições competentes.

Alguns pontos que importam esclarecer:
1- A notícia refere que “emissário leonino está na Guiné”. Quem tem conduzido este processo negocial sou eu, enquanto Presidente da Sporting SAD e não tenho qualquer emissário em lado nenhum para tratar deste assunto.

2- Volta o “Correio da Manhã” a fazer referência a uma alegada tentativa de sequestro/perseguição ao jogador, fazendo agora, a ligação de que este suposto emissário, “enviado pelo Sporting”, faria parte do mesmo grupo.
O Sporting Clube de Portugal e a Sporting SAD são geridos por pessoas de bem, cuja missão é defender os interesses das instituições que servem e não utilizar práticas criminosas para obter qualquer resultado. Esta tentativa objectiva de denegrir o Sporting e a sua Direcção não vão deixar de ser devidamente defendidas no local próprio.

3- Lamentamos que o advogado de Bruma, a ser verdade a notícia, tenha comentado estas alegações com a resposta que tal é algo que não o “surpreende”.
Tomei posse há quatro meses e desde o primeiro dia, uma das minhas prioridades, foi a de renovar com Bruma tentando resolver um assunto que considerei da máxima gravidade e prioridade, perante a inércia incompreensível dos responsáveis anteriores. Todo o processo já foi por nós relatado em outros comunicados.
Estamos conscientes da situação, confiantes que a razão nos seja atribuída pela CAP e recusamo-nos a fazer parte de um circo que apenas tem permitido a venda de jornais e uns minutos de fama para aqueles que vão surgindo do nada, no meio deste processo. Lamentamos tudo o que se está a passar em termos públicos que tem afectado e prejudicado muito, o Sporting e o jogador Bruma.
Continuamos serenamente à espera da reunião por nós solicitada, desde o regresso do jogador do Mundial “Sub20” e esperançados que o bom senso comece a imperar levando, este assunto, a uma mesa de reuniões em que as partes envolvidas não continuem a fazer deste tema uma novela nos jornais.

Bruno de Carvalho
Presidente do Sporting Clube de Portugal e da Sporting SAD
Lisboa, 2 de Agosto de 2013

Anúncios

E comprar bilhete, não?

«Não sei se vou ou não, não recebi nenhum convite», Carlos Xavier, in Antena 1, sobre o jogo de amanhã.

Ó Carlos, até te fica mal. Olha, porque não pedes ao pessoal da Real Sociedad para te enviarem um convite? Realmente…

Agora venha o Bebiano dizer que, nessa altura, já não tinha contrato

«Tudo se teria evitado se, mal terminou o campeonato, tivessem renovado contrato com o Bruma. Depois foi para o campeonato do mundo de sub-20, teve um desempenho notável e logo na Turquia foi abordado pelo Galatasaray, que lhe ofereceu 1,5 milhões. A seguir surgiram o Marselha, o Schalke 04, o Chelsea e o Manchester City», Catió Baldé, in Antena 1 (a falta de vergonha na tromba, toda aqui).

Já agora, o que é que os responsáveis pela FPF têm a dizer sobre isto?

“sportinguistas” como tu, podem ir todos para Campanhã!

«Como sportinguista gostava que ele ficasse, mas a minha experiência diz-me que ele não vai regressar ao Sporting […] O Bruma é a última pessoa com culpa nesta situação. Também não culpo as pessoas que estão ao lado dele, pois é um grande negócio para eles. Se há alguém culpado nesta situação é a anterior Direcção do Sporting […] Não vai ser fácil para Bruma, um miúdo de 18 anos, viver em Lisboa se for para o Benfica. Se for para o FC Porto, como foi o meu caso, é diferente, estará mais tranquilo. Mas a melhor solução seria voar lá para fora», Futre in A Bola online.

Do «Manual para ficar na história, como a pior direcção de sempre», cap.271

«[…] Isto significa que, uma vez que Paulo Pereira Cristóvão à altura dos acontecimentos era dirigente do Sporting e os acontecimentos estiveram diretamente relacionados com um jogo dos leões, o clube não poderá ficar de fora das acusações que são imputadas ao, até agora, único arguido. […] Em caso de condenação, a moldura penal que o Sporting enfrenta vai de mil euros a dois mil euros de multa. No entanto, tal pode não significar um alívio para os novos dirigentes leoninos. É preciso não esquecer que está a decorrer um processo-crime nos tribunais civis contra Paulo Pereira Cristóvão, cujos novos desenvolvimentos podem trazer ao processo desportivo novos elementos que volte a reequacionar a matéria em análise no processo que corre na FPF. Recorde-se que, no caso desportivo, Pereira Cristóvão e agora o Sporting respondem por ilícito de lesão à honra do Marítimo, seus dirigentes e do árbitro assistente José Cardinal, não estando em causa qualquer tipo de corrupção ou coação a agentes desportivos. Porém, a realidade do processo-crime é outra e os seus desenvolvimentos podem ter (fortes) repercussões no caso desportivo.»

Não bastou queimar dinheiro que só aumentava o passivo. Não bastou conseguir a pior classificação de sempre. Faltava associar o Sporting a joguinhos de bastidores nada condizentes com a sua história. Não dá para impedir, já, este gajo de continuar a ser sócio do meu clube?