Agora venha o Bebiano dizer que, nessa altura, já não tinha contrato

«Tudo se teria evitado se, mal terminou o campeonato, tivessem renovado contrato com o Bruma. Depois foi para o campeonato do mundo de sub-20, teve um desempenho notável e logo na Turquia foi abordado pelo Galatasaray, que lhe ofereceu 1,5 milhões. A seguir surgiram o Marselha, o Schalke 04, o Chelsea e o Manchester City», Catió Baldé, in Antena 1 (a falta de vergonha na tromba, toda aqui).

Já agora, o que é que os responsáveis pela FPF têm a dizer sobre isto?

“sportinguistas” como tu, podem ir todos para Campanhã!

«Como sportinguista gostava que ele ficasse, mas a minha experiência diz-me que ele não vai regressar ao Sporting […] O Bruma é a última pessoa com culpa nesta situação. Também não culpo as pessoas que estão ao lado dele, pois é um grande negócio para eles. Se há alguém culpado nesta situação é a anterior Direcção do Sporting […] Não vai ser fácil para Bruma, um miúdo de 18 anos, viver em Lisboa se for para o Benfica. Se for para o FC Porto, como foi o meu caso, é diferente, estará mais tranquilo. Mas a melhor solução seria voar lá para fora», Futre in A Bola online.

Do «Manual para ficar na história, como a pior direcção de sempre», cap.271

«[…] Isto significa que, uma vez que Paulo Pereira Cristóvão à altura dos acontecimentos era dirigente do Sporting e os acontecimentos estiveram diretamente relacionados com um jogo dos leões, o clube não poderá ficar de fora das acusações que são imputadas ao, até agora, único arguido. […] Em caso de condenação, a moldura penal que o Sporting enfrenta vai de mil euros a dois mil euros de multa. No entanto, tal pode não significar um alívio para os novos dirigentes leoninos. É preciso não esquecer que está a decorrer um processo-crime nos tribunais civis contra Paulo Pereira Cristóvão, cujos novos desenvolvimentos podem trazer ao processo desportivo novos elementos que volte a reequacionar a matéria em análise no processo que corre na FPF. Recorde-se que, no caso desportivo, Pereira Cristóvão e agora o Sporting respondem por ilícito de lesão à honra do Marítimo, seus dirigentes e do árbitro assistente José Cardinal, não estando em causa qualquer tipo de corrupção ou coação a agentes desportivos. Porém, a realidade do processo-crime é outra e os seus desenvolvimentos podem ter (fortes) repercussões no caso desportivo.»

Não bastou queimar dinheiro que só aumentava o passivo. Não bastou conseguir a pior classificação de sempre. Faltava associar o Sporting a joguinhos de bastidores nada condizentes com a sua história. Não dá para impedir, já, este gajo de continuar a ser sócio do meu clube?

Foda-se!

Eu sei que não passou de um rumor de mercado. Eu sei que nada indiciou que estivéssemos interessados no jogador. Mas sei que foi o meu rumor de mercado preferido e que via perfeitamente possível pelo seguinte cenário: o Racing queria Viola de volta, Fariña tinha só mais um ano de contrato e o seu valor de mercado rondava os dois milhões. Agora, quando vejo Viola de malas aviadas para regressar à Argentina, ampliando a minha esperança de ver Farinã de verde e branco, vem o cabrão do jornal Ole noticiar que o gajo está negociado com os lampiões.

Eu sei que ninguém me mandou acreditar em rumores, mas, foda-se, também ninguém me avisou que não podia acreditar, principalmente depois de ter ouvido o próprio jogador dizer que queria vir para o Sporting.
Bem, adiante. A confirmar-se, amanhã já estarei a imaginar um futuro radioso ao Ponde e que este será o ano do Carrillo. E a desejar que o Fariña seja o novo Kmet.

Depois, veio o Bebiano… e o Bruma teve que se esconder!

«O Bruma é sportinguista desde pequenino e cresceu a ouvir os relatos dos jogos do Sporting na rádio e a sonhar com estrear-se em Alvalade. Já pode imaginar-se como ele estava ontem à noite: estava felicíssimo. Jogar em Alvalade e ser acarinhados pelos adeptos foi o que ele sempre quis […] A direção de Godinho Lopes quer fechar este dossier antes das eleições. O Bruma tem contrato pelo resto desta época e mais a próxima, mas o presidente quer deixar este assunto fechado antes de sair. Por isso estamos a negociar a renovação de contrato por mais quatro anos, até Junho de 2018», Cátio Baldé, em Fevereiro deste ano, depois da estreia de Bruma pela equipa principal (notícia completa aqui).

p.s. – não, não! o Bruminha foi com o pai natal e com o palhaço no comboio, ao circo!

Não sei se ria, não sei se chore

«Acordo Izmailov prevê que os dragões possam vetar venda de Miguel Lopes abaixo dos 10 milhões de euros».
A frase está na capa do jornal A Bola, de hoje, e, a ser verdade, deixa-me com uma certeza: quando se é duro a negociar, fazem-se grandes negócios…

12 milhões

É a bombinha do dia, chutada para um canto da capa da Bola. Ao longo do reinado do pequeno Godo, pagaram-se 12 milhões em comissões!!!
Claro que foi necessário convidar a sair o médico que não queria dar o sim à contratação de Rodriguez e de Luís Aguiar, entre outros, porque o importante era fazer bons negócios, mas o que são 12 milhões para quem tinha uma bomba de gasolina que valia 18?

À margem

Permitam-me começar o dia com algo que me incomoda, angustia, preocupa. A notícia da morte de um puto, esfaqueado em pleno pátio da escola, é chegarmos a um ponto que achávamos possível, mas que tínhamos esperança que nunca chegasse a acontecer. É nestes momentos que o meu esquerdismo utópico, sente espreitar um indesejável Mr.Hyde de direita repressiva.

Pornografia… silêncio, calma…

A notícia já nos tinha chegado e volta, hoje, a ser lançada: Labyada assinou um contrato segundo o qual, independentemente de número de jogos e de objectivos que atingisse, veria o seu ordenado passar de 900 mil para 2 milhões de euros anuais.
Pornto prévio: não quero colocar em causa as qualidades de Labyad. Aliás, acho que tanto Labyad como Carrilo são duas verdadeiras pérolas que precisam de ser retiradas da ostra com todo o cuidado. O que me incomoda (eu sei, eu sei, já devia ter percebido que foi apanágio no tempo do cheque e da vassoura), é mais um exemplo de como o Sporting caminhava para um buraco sem fundo. O que me choca é este tipo de gestão sem a mínima lógica, é esta falta de respeito pelo clube, pelos seus associados e pelos seus adeptos. O que me choca é, engrossando a dívida como nunca, ter-se conseguido os piores resultados de sempre!

p.s. – no meio de tudo isto, outro pormenor «engraçado»: só temos 35% do passe de Labyad…
p.s.s. – são atrocidades como esta que dão carta branca aos empresários. E que tornam premente o implementar de uma política salarial com regras