De olho nos sub-20

O que é que é preciso para trazermos o iraquiano, Ali Adnan, para a Academia? Defesa esquerdo da equipa B, já!
Se quiserem, vou a Baghdad buscar o rapaz.

Anúncios

O Robin dos Bosques vestia de verde, não era?

«O Bayern foi a melhor equipa do mundo na época passada, mas não nos ganhou nos dois jogos do campeonato. E nós podemos tirar força e motivação do facto de não termos ganho nada na última época. Como o Bayern não há igual, que tem o equivalente a uma bazuca, mas nós temos um arco e flechas e, se apontarmos bem, podemos ser como o Robin dos Bosques e podemos fazer estragos», Jurgen Klopp, ao Die Welt.

Craques em potência

Arranca hoje o Mundial de sub-20 e o tribalfootball.com inclui Bruma e Ilori entre os oito jogadores a não perder de vista: Bruma, Ilori, Richmond Boakye (Gana), Stipe Perica (Croácia), Cristian Cuevas (Chile), Jese Rodriguez (Espanha), Kurt Zouma e Geoffrey Kondogbia (ambos de França).
Mas há muito craque em potência que, imagine-se, têm a oportunidade de se valorizarem (e de que maneira) ao serviço das suas selecções. A começar pelo adversário de hoje, a Nigéria, onde dizem que vale a pena ter atenção, por exemplo, a Abdul Ajagun, Aminu Umar e Kingsley Madu.

O sucessor de Sir Alex?

Ninguém sabe se será, mas acredito que seja um desafio que o alicie. Falo de Mourinho, claro, para poder deixar uma nota: as seis batatas ao Málaga, esta noite, no seguimento da impressionante conferência de imprensa onde o treinador português disparou em todas as direcções, mostram bem a capacidade de Mourinho conquistar um grupo de trabalho e, melhor ainda, mostra que os “incendiários” do plantel nem sempre têm a sorte de conseguir boicotar o trabalho (e, sim, Pepe revelou ser tão estúpido fora de campo como o é dentro dele).

Sir Alex

É impossível não deixar uma nota a respeito do “adeus” de Alex Ferguson. É o adeus de um exemplo de como a paciência e o trabalho, após um início complicado, podem dar os seus frutos. É o adeus de um exemplo de dedicação a um clube. É o adeus de alguém que faz parte da minha história enquanto adepto de futebol, e que já existia quando jogava ManUnited Europe, no Amiga 500.