Em exclusivo para ti, pequeno Godo

comunicadogodinho

o final do comunicado é uma pérola…

Anúncios

Transparência

comunicado2

 

 

No âmbito da reestruturação levada a cabo, foram solucionados 57 processos: 19 dos quais relacionados com renovações contratuais de jogadores e 13 com a contratação de novos jogadores (equipas A e B).

“ (…) Quanto aos números, além do que foi comunicado à CMVM, registo com agrado que a rescisão de contrato dos jogadores Onyewu, Pranic e Boulahrouz, tiveram um custo global de cerca de 1.13M ( 327 mil, 333 mil, 466 mil ). Valores mais baixos do que estava à espera.
Os custos de aquisição de Cissé ( 750 mil por 75% passe ) e Maurício 450 mil ( 90% ), talvez algo mais altos do que eu tinha suposto.
Jefferson custou 500 mil ( 60% do passe ) +200 mil prémio de assinatura.
Montero, empréstimo, com custo de 1.135M+ opção de compra de 1.173M.
Magrão, custo zero, tal como Vitor, Sambinha, King ( em função do número de jogos terá um custo entre 25 a 250 mil ).
Slimani custou 300 mil. (…)“

Toma, que é fresquinho!

A Sporting SAD, face à informação que tem sido tornada pública, em diversos órgãos de comunicação social, relacionada com questões contratuais e salariais sobre os seus jogadores, esclarece o seguinte:

– A Sporting SAD tem mantido nas últimas semanas contactos constantes com o representante do jogador Evaldo, Renato Moura, no sentido de encontrar uma solução para o atleta, na defesa dos interesses mútuos.

Estranha-se que o referido representante de Evaldo, nunca nos contactos estabelecidos, se tenha referido a qualquer dívida por parte do Sporting ao atleta, situação que aquele vem agora alegar através da comunicação social. A Sporting SAD rejeita liminarmente qualquer dívida ao jogador Evaldo que, como é do conhecimento público, esteve emprestado na época 2012/13 ao Deportivo da Corunha. A existir qualquer falta de pagamento, esta teria que ser naturalmente comprovada e só poderia ser atribuída ao Deportivo da Corunha e nunca ao Sporting Clube de Portugal.

– A Sporting SAD reitera que, desde que esta Administração tomou posse, não existe, nem existiu, qualquer dívida salarial ao jogador Elias. A dívida existente diz respeito a um contrato de direitos de imagem que esta Administração decidiu rescindir, sustentado no reiterado incumprimento por parte do atleta, sendo firme propósito por parte do Sporting a defesa dos seus legítimos interesses, pelo que irá exigir uma indemnização.

– Relativamente ao jogador Bojinov, a Sporting SAD reitera que o mesmo se encontra com o contrato rescindido, tendo o Sporting cumprido todos os preceitos. É com estupefacção que a Sporting SAD é confrontada com declarações hoje na comunicação social de Genaro Palomba, representante do jogador, quando já mesmo depois da rescisão, a Administração da SAD aceitou reunir com ele a seu pedido, no dia 29 de Agosto de 2013, e onde não manifestaram qualquer contestação à rescisão referida.

– A Sporting SAD salvaguarda o grupo de trabalho, a sua dinâmica, os princípios definidos e defende os seus activos como um todo, nas suas múltiplas interacções, não podendo permitir que estes sejam colocados em causa.

No que respeita a Zakaria Labyad, o que tem estado em causa é o não cumprimento dos deveres com o Clube e que em nada tem a ver com o montante salarial por si auferido. Salienta-se aliás que no grupo de trabalho há jogadores com montantes salariais superiores e que dão o seu normal contributo ao Clube. Trata-se, neste caso, de uma opção de gestão desportiva.

Realça-se que o jogador conhece, porque a Sporting SAD comunicou em 8 de Agosto de 2013, as acções que intentou, nomeadamente a rescisão do contrato de direitos de imagem que mantinha, sendo firme propósito por parte do Sporting a defesa dos seus legítimos interesses, pelo que irá exigir uma indemnização. Assim, como irão ser exigidos o cumprimento de vários aspectos do contrato que a esta data ainda não o estão, situação que lesa fortemente a Sporting SAD.
Pese a consciência que tem do seu comportamento, incorrecto e lesivo dos superiores interesses da Sporting SAD, o jogador tenta passar para a opinião pública uma imagem de desconhecimento e inocência de todo este processo, vitimizando-se, quando na realidade se trata do principal responsável desta situação.

O jogador não irá trabalhar isoladamente como tem sido referido publicamente, mas sim integrado na estrutura do futebol profissional. O Sporting evidencia que procurou sempre soluções que salvaguardassem os seus interesses e do atleta, nomeadamente através de propostas de clubes ingleses e turcos, mas que o jogador, pese embora estas cobrissem na totalidade as condições contratuais auferidas, rejeitou-as sempre, liminarmente.

É bem

Segundo O JOGO apurou, a SAD do Sporting fez questão de colocar uma cláusula nos acordos estabelecidos que impede Tiago Ilori e Bruma de ingressarem em FCPorto ou Benfica enquanto o contrato em vigor com os atuais clubes se mantiver. Essa terá sido, aliás, uma das cláusulas que atrasou concretização jurídica do acordo com o Galatasaray.
Essa foi uma premissa igualmente aplicada a outros jogadores negociados. Santiago Arias e Stijn Schaars, agora atletas ao serviço dos holandeses do PSV Eindhoven, têm essa cláusula no acordo, tal como Plange, André Santos ou Turan. As exceções são os jogadores que chegaram a acordo para a rescisão por mútuo acordo dos seus vínculos contratuais, como o defesa-central Oguchi Onyewu ou o médio Daniel Pranjic, tendo este entretanto reforçado os gregos do Panathinaikos, pelos quais assinou um contrato válido por três temporadas.

As últimas movimentações

Vítor chega do Paços, para lutar por um lugar na posição 10. Já sei que muitos dos que choraram a não contratação de um quarto da equipa do Estoril e de um quarto da equipa dos Castores vão, agora, dizer que isto não tem jeito algum. A verdade é que Vítor é um dos jogadores que se vinha destacando na nossa Liga, tendo sido dado como quase certo no Belgrado de Carnide e nos ingleses do Middlesbrough.  O Sporting ganha mais uma opção de meio-campo, onde William e Rinaudo lutam pela posição 6; Adrien é o 8 com Martins pronto a assumir o lugar em caso de emergência; Martins é o 10, com a concorrência de Magrão (que também pode jogar a 8 ou a médio esquerdo num 4-4-2) e, agora, com a concorrência de Vítor. No meio de tudo isto, é bom não esquecer outro nome: João Mário.

Quem aterra em Alvalade, também, é Iván Piris, defesa direito da selecção paraguaia e que, na época passada, foi titular ao serviço da Roma. É pena não se ter conseguido este negócio mais cedo, pois escusávamos de levar com o empréstimo de Welder por um ano (cheira-me que em Janeiro está de volta ao Brasil, desejando que, até lá, não tape o lugar a nenhum miúdo na B). Cédric ganha um concorrente a sério e o Sporting também ganha uma opção a sério.

Há, ainda, Tiziu, Everton Tiziu, um avançado com pinta a la Neymar que promete animar os jogos da equipa B.

Rubio vai crescer para a Roménia, mas duvido que consigamos vendê-lo por 10 milhões a um clube chamado Pandurii.

Ainda não percebi se Jeffren foi para o Espanhol. Ou se Bojinov vai para o Parma. Tenho é a certeza que vamos ter que abrir os cordões à bolsa para despachar o Boula e o Evaldo. E lamento que a novela Labyad tenha um argumento complicado de finalizar.

Ah, é verdade! Foi engraçado ouvir Bruma dizer que vai ter saudades do Sporting e que voltará. Tal como diz muito da sua personalidade, o facto de Ilori ter dado uma entrevista e ter ignorado o clube que o formou. No fundo, provam os dois que são putos estúpidos.

Dia de arrumar a casa

capabola

 

 

Jeffren ruma ao Espanhol, emprestado por um ano, ficando o clube espanhol com opção de compra por 3,5 milhões.
Boulahrouz deve rescindir hoje.
O empresário de Evaldo diz que ele continua à disposição do Sporting, ou seja, que quer mamar os 800 mil até ao fim (faz-me lembrar o merdoso do Afonso Martins, que por cá andou a treinar e a fazer massagens até ao último cêntimo).
Labyad parece ser um nó complicado de desatar.