Isto não é forma de iniciar uma parceria

Diz que a CMtv vai poder transmitir os aquecimentos do benfica, a escolha de campo e os primeiro cinco minutos de cada jogo, na luz. Muito bem, isso explica o nojo de capa que foi publicada ontem, na versão papel do CM. Mas cheira-me que a parceria vai dar merda se começam a lixar o orelhas de forma tão descarada, obrigando-o ao ridículo de afirmar «não…não… não… não são estas imagens [nota: não era isto que tínhamos combinado]… se quiserem passar isto assim, se quiserem passar desta natureza, encantado da vida, eu não vou comentá-las [nota: se isto continua assim, vais filmar mas é o caray!]».

 

Anúncios

Toma, que é fresquinho!

A Sporting SAD, face à informação que tem sido tornada pública, em diversos órgãos de comunicação social, relacionada com questões contratuais e salariais sobre os seus jogadores, esclarece o seguinte:

– A Sporting SAD tem mantido nas últimas semanas contactos constantes com o representante do jogador Evaldo, Renato Moura, no sentido de encontrar uma solução para o atleta, na defesa dos interesses mútuos.

Estranha-se que o referido representante de Evaldo, nunca nos contactos estabelecidos, se tenha referido a qualquer dívida por parte do Sporting ao atleta, situação que aquele vem agora alegar através da comunicação social. A Sporting SAD rejeita liminarmente qualquer dívida ao jogador Evaldo que, como é do conhecimento público, esteve emprestado na época 2012/13 ao Deportivo da Corunha. A existir qualquer falta de pagamento, esta teria que ser naturalmente comprovada e só poderia ser atribuída ao Deportivo da Corunha e nunca ao Sporting Clube de Portugal.

– A Sporting SAD reitera que, desde que esta Administração tomou posse, não existe, nem existiu, qualquer dívida salarial ao jogador Elias. A dívida existente diz respeito a um contrato de direitos de imagem que esta Administração decidiu rescindir, sustentado no reiterado incumprimento por parte do atleta, sendo firme propósito por parte do Sporting a defesa dos seus legítimos interesses, pelo que irá exigir uma indemnização.

– Relativamente ao jogador Bojinov, a Sporting SAD reitera que o mesmo se encontra com o contrato rescindido, tendo o Sporting cumprido todos os preceitos. É com estupefacção que a Sporting SAD é confrontada com declarações hoje na comunicação social de Genaro Palomba, representante do jogador, quando já mesmo depois da rescisão, a Administração da SAD aceitou reunir com ele a seu pedido, no dia 29 de Agosto de 2013, e onde não manifestaram qualquer contestação à rescisão referida.

– A Sporting SAD salvaguarda o grupo de trabalho, a sua dinâmica, os princípios definidos e defende os seus activos como um todo, nas suas múltiplas interacções, não podendo permitir que estes sejam colocados em causa.

No que respeita a Zakaria Labyad, o que tem estado em causa é o não cumprimento dos deveres com o Clube e que em nada tem a ver com o montante salarial por si auferido. Salienta-se aliás que no grupo de trabalho há jogadores com montantes salariais superiores e que dão o seu normal contributo ao Clube. Trata-se, neste caso, de uma opção de gestão desportiva.

Realça-se que o jogador conhece, porque a Sporting SAD comunicou em 8 de Agosto de 2013, as acções que intentou, nomeadamente a rescisão do contrato de direitos de imagem que mantinha, sendo firme propósito por parte do Sporting a defesa dos seus legítimos interesses, pelo que irá exigir uma indemnização. Assim, como irão ser exigidos o cumprimento de vários aspectos do contrato que a esta data ainda não o estão, situação que lesa fortemente a Sporting SAD.
Pese a consciência que tem do seu comportamento, incorrecto e lesivo dos superiores interesses da Sporting SAD, o jogador tenta passar para a opinião pública uma imagem de desconhecimento e inocência de todo este processo, vitimizando-se, quando na realidade se trata do principal responsável desta situação.

O jogador não irá trabalhar isoladamente como tem sido referido publicamente, mas sim integrado na estrutura do futebol profissional. O Sporting evidencia que procurou sempre soluções que salvaguardassem os seus interesses e do atleta, nomeadamente através de propostas de clubes ingleses e turcos, mas que o jogador, pese embora estas cobrissem na totalidade as condições contratuais auferidas, rejeitou-as sempre, liminarmente.

Se não se importarem…

… eu vou buscar a minha filha. Já abdiquei de demasiado tempo de qualidade que ela me proporciona, para estar a ver este bando de bandalhos a enxovalharem o nome do meu clube.
Ah, só duas notas. Se alguém tiver o número do Polga, peçam-lhe para voltar. Se se agendar uma recepção à altura do que temos estado a ver, seja no aeroporto, seja onde for, avisem-me. Terei todo o gosto em cantar “só eu sei, porque não fico em casa”.

p.s. – peço-vos que não respondam aos sacos de merda que, com toda a certeza, aqui vão cair. Estarão a facilitar a limpeza. Obrigado.

Agora, a frio

Domingos
Culpado ou inocente? Um misto. Domingos tem a responsabilidade que nunca quis admitir: não foi capaz de colocar o Sporting a jogar o futebol que se pedia. Teve uma boa fase, é verdade, que não se sabe até onde duraria caso Rinaudo não se lesionasse, mas a verdade é que quando os problemas aumentaram não foi capaz de dar resposta adequada, perdendo-se em experiências disparatadas e assumindo-se prisioneiro de um único sistema de jogo. Não pode dizer que não teve recursos, pois o não lhe falta matéria prima para trabalhar. A seu favor, jogam as lesões (embora também seja grave que se confirme o historial de lesões que o tinha perseguido em Braga), bem como o arranque condicionado pelas arbitragens e pela obrigação de fazer jogar dois ou três nomes que se pretendia vender, mas a verdade é que deixa o Sporting numa posição patética, com uma eliminação patética na Taça da Ligfa e com uma equipa incapaz de mostrar ideias e fio de jogo.
Resumidamente, continuo a achar que Domingos é bom treinador. Talvez se tenha espantado com a própria grandeza e exigência do Sporting, ainda por cima com a necessidade de começar a reconstruir, mas acredito que faria melhor para o ano. A grande dúvida, é em que estado estaríamos no final desta época?

Godinho Lopes
Sai desta novela com a sua imagem de fantoche reforçada. É um boneco, no meio de tudo isto, comandado via iPad. A sua opinião vale menos que uma canhola mal batida, como se comprovou de domingo para segunda. Pior, mostra que não tem tomates e um carácter questionável. Dar sangue ao povo, apresentando um nome popular, só para salvar a própria pele, é lamentável.

O Sporting
Não sei o que pensam os que votaram a favor de uma lista sem projecto e sem ideias, mas este momento comprova tudo isto: o de fuga para a frente de um grupo de pessoas que, efectivamente, não mostram ter um rumo definido. Ao fim de sete meses assumem que podem fazer a máquina funcionar sem uma das peças apresentada como fundamental e capaz de recolocar o clube no caminho das vitórias?!? Voltámos à estaca zero (se é que alguma vez chegámos a sair dela) e voltámos a dar aos jornais a possibilidade de escreverem o que bem lhes apeteceu.

Duque e Freitas
Freitas já nem foi à Polónia, não é? Bem, é capaz de estar a ajudar o Domingos a desarrumar o cacifo… A verdade é que a saída do treinador é um rotundo falhanço desta dupla, ainda por cima quando um deles já tinha trabalhado com o treinador e sabia ao que ia ao sugeri-lo para liderar a nossa equipa.

A cretinisse
Dar a entender que Domingos andava a encontrar-se com dirigentes do Porto é das formas mais vergonhosas de alimentar a bipolaridade dos adeptos que alguma vez vi.

Sá Pinto
Uma tremenda incógnita, a quem colocaram uma batata recheada de problemas, e a escaldar, nas mãos. Em relação a todos os anteriores técnicos leoninos tem a seu favor o facto de ser mesmo Sportinguista, de conhecer o clube e os adeptos, de sentir o Sporting. Se isso chegará, não sei. Mas sei que voltamos a dar um tiro no escuro e que receio a incapacidade que o Sá já mostrou em controlar-se perante certas situações (parece-me fundamental saber o nome da pessoa que o acompanhará. Gostaria de ver Rui Jorge de volta a Alvalade, mas Manuel Fernandes, que tem sabe-se lá que função, poderia não ser má ideia. Ah, e não tendo nada contra o Nelson, gostava muito que mantivessem o Vital como treinador de guarda-redes).
Como disse anteriormente, resta-me desejar-lhe a maior sorte do mundo e esperar que se transforme num Guardiola verde e branco.

Ao canto, com orelhas de burro

Custa, e não é pouco, assistir a estas noites europeias onde três clubes portugueses vão apertando o cerco a um submarino amarelo que se apresenta como único obstáculo a que a Liga Europa tenha o carimbo nacional.
E, sinceramente, o que me custa mais, é sentir que estamos arredados de tudo e mais alguma coisa por culpa própria. Por erros, não ocasionais mas idênticos e consecutivos. Tantos e tão claros, que até se tornaria enfadonho voltar a enumerá-los.

Posto isto, e enquanto choramingamos, ao cantinho, com a orelhas de burro em cima da tola, espero que se consiga meditar em tudo o que de mau tem sido feito no e ao Sporting.
E que, mais do que tentar copiar as virtudes dos outros, saibamos crescer com os nossos erros.

Olha lá, oh Paulo Sérgio

O que é preciso para tu deixares de colocar o Maniche a titular?
Para perceberes que a equipa não funciona com três médios de características idênticas?
Para assumires que o André Santos é o médio fisicamente mais disponível, logo, tem que jogar? (já para não dizer que tem sido o mais regular ao longo da época)
Para meteres na cabeça que isto é o Sporting Clube de Portugal e que jogar com dois médios de contenção (Mendes e Santos) é o máximo que os adeptos toleram?
Para te deixares de merdas e estabilizares a táctica num 4-2-3-1, onde a figura central do 3 seja sempre o Matías ou o Valdés?

No fundo, custa assim tanto dares uma imagem um bocadinho melhor da tua pessoa enquanto treinador de futebol?