Sr. Capitão

Se querem que vos diga, e pegando na ideia de que o Moutinho vai deixar de ser o capitão para passar a ser um dos capitães, a minha escolha ia para o Tonel. Sim, é verdade que o mais certo é não ser titular, e também não deixa de ser facto que precisa de moderar a linguagem em vários momentos do jogo, mas a sua presença em Almada, festejando a conquista europeia no andebol, só veio confirmar a ideia de que estamos perante alguém que soube aprender a sentir o clube como um verdadeiro Sportinguista.

p.s. – por tudo o que tem dado ao clube e pela forma como defende a camisola, também não custaria nada ver Liedson envergar a braçadeira.

Forever

“Por todo o apoio e pelo carinho que tenho recebido dos adeptos, acho difícil sair. Só se surgisse uma proposta irrecusável para mim e para o clube. Se sinto mágoa por ainda não ter sido campeão? Mágoa não, talvez decepção, pois o grupo merecia. Mas tenho convicção de que vamos chegar ao título. O que significa o Sporting para mim? Tudo”, Liedson.

p.s. – eu também adorava festejar um título contigo em campo, rapaz.

Numerologia

Amanhã é dia 13.
13 que, invertido, equivale a 31.
31 é o número do Liedson.
Desde que chegou a Portugal, Liedson jogou em 15 dérbis, falhando apenas dois. Ora, 15-2 dá… 13.
Nos jogos que contaram para o campeonato, Liedson marcou 11 golos e deu a ganhar ao Sporting… 13 pontos.
Amanhã joga-se a jornada 26, num dia 13.
26 menos 13 dá… 13.
13 que, invertido, equivale a 31.
31 é o número do Liedson.
E o Liedson resolve.

Afinal, ainda não terminou

Sá Pinto explica, hoje, pelas 18h45, a sua “versão dos factos” do incidente com Liedson. Sá Pinto irá ler um comunicado, sem direito a perguntas, em que esclarecerá alguns dos factos tornados públicos após o ocorrido no final do jogo da Taça de Portugal entre o Sporting e o Mafra, na passada quarta-feira.

Actualizaçao 19h13: 
“Peço desculpa à melhor massa associativa do mundo. Estarei sempre disponível para servir o meu clube. Sempre”. […] “Agi com o coração e não com a razão. Não podia ter reagido da forma como reagi” […] ao contrário do que se tem escrito, mantinha uma relação excelente com Liedson, mas o desrespeito à equipa, à massa associativa e à minha pessoa motivaram a conclusão de que “não estavam reunidas as condições para manter-me no cargo de director desportivo” (no i online)

O antigo director desportivo do Sporting disse hoje em conferência de imprensa que a sua agressão a Liedson foi «motivado pela forma incorrecta» como o avançado se manifestou junto da massa adepta do clube (na Bola)

[…] Embora realçando que não guarda rancores a Liedson, jogador com quem se envolveu num confronto físico no balneário da equipa, Sá Pinto fez questão de dizer que foi a postura errada do luso-brasileiro que o levou a reagir “com mais emoção do que razão”. De forma bem directa, o ex-dirigente realçou que, não estando em causa as qualidades futebolísticas do avançado, Liedson “precisa de rever e rectificar a sua postura enquanto profissional”. (no Record)

FODA-SE!!!

´E com tristeza que escrevo este post que, amanha de manha, enchera´ a blogosfera leonina e servira´ para nos enfernizarem a vida durante todo o dia.
E, a confirmar-se, cheira-me que sera´ o proprio Carvalhal a nao querer ficar mais que seis meses…

A noticia, dada pelo Record, e´ esta:

Murros e empurroes cancelam conferencia
Liedson e Sá Pinto desentenderam-se violentamente no final do encontro, já em pleno balneário do Estádio José Alvalade. Na base da discussão, ocorrida na presença de todos os jogadores, esteve o erro de Rui Patrício que resultou no segundo golo do Mafra e, embora ninguém assuma que avançado e diretor de futebol chegaram a vias de facto, é certo que existiram empurrões e alguns murros pelo meio.
Diversos jogadores tentaram separar os dois contendores, mas o ambiente só serenou quando o luso-brasileiro foi retirado do balneário, argumentando que, a partir de ontem, dificilmente conseguirão conviver no mesmo espaço. “É ele ou eu!”, foi a ideia deixada pelo goleador.
Carvalhal assistiu à cena incrédulo e impotente. Um problema para o técnico, que poderá ver-se privado do concurso de Liedson. O dianteiro de 32 anos está sob a alçada disciplinar do clube e poderá ser alvo de um pesado castigo. A discussão começou ainda no banco de suplentes, com o diretor-desportivo a criticar o erro do guarda-redes e Liedson a sair em sua defesa. A troca de argumentos alastrou ao balneário e foi subindo de tom até ao contacto físico.

Portanto… depois da suposta troca de galhardetes entre o Stojkovic e o Barbosa, temos este suposto problema entre o Liedson e o Sa Pinto. E, se querem que vos diga, nao me admira nada que o Sa Pinto tenha sido uma besta na forma como criticou o Rui Patricio (sim, foi um frango), pois na altura em que eu defendia o seu nome para o lugar do Barbosa, um dos elementos da nossa actual direcçao disse-me: “as pessoas querem o Sa Pinto mas vai ser um erro. Um gajo que agrediu o seleccionador?! O gajo nao tem postura nem feitio para ser director desportivo. Ainda este fim-de-semana (esta conversa foi depois do empate, 2-2, em Vila do Conde), quando o Caicedo falhou o golo, levantou-se e berrou “este gajo e´ um anormal! Anorma!!!”. Um director desportivo nao pode agir assim, de cabeça quente”.

Nao sei se tera´ tambem chamado anormal ao Rui Patricio. Mas sei que, se eu mandasse e o Liedson dissesse “e´ ele ou eu”, eu respondia “es tu!”.

Foda-se pra esta merda!!!

Actualizaçao
O jornal O Jogo confirma a troca de murros. Fica a noticia (foda-se, nao bastavam os tres golos do chines, caralho?!?)

Sá Pinto e Liedson envolveram-se ontem numa cena de pancadaria no balnéario logo após o triunfo diante do Mafra por 4-3, soube O JOGO. A pega começou ainda no relvado mas alastrou-se até ao balneário, onde dirigente e futebolista chegaram ao confronto físico. Foi este o “problema pessoal” invocado pelo treinador Carlos Carvalhal para não comparecer na sala de Imprensa após a partida. Os próprios jogadores do Sporting também demoraram mais tempo do que é habitual para irem à zona mista.
Tudo terá começado na sequência da falha de Rui Patrício no lance do segundo golo do Mafra. O público apupou o jovem guardião, o 31 não gostou e insurgiu-se contra a reacção dos adeptos. Sá Pinto colocou-se do lado das bancadas e repreendeu com veemência o ex-companheiro. A discussão subiu de tom e alastrou-se ao balneário, onde ambos se pegaram num confronto físico a que só outros jogadores e elementos do “staff” verde e branco puseram cobro.
A cena apanhou todos de surpresa, mas o filme já vem de trás. Sá Pinto e Liedson nunca tiveram uma relação fácil. Na época 2003/04, num jogo frente ao Rio Ave, o baiano preparava-se para bater um penálti frente ao Rio Ave e o então camisola 10, contra as ordens do técnico Paulo Bento, tirou-lhe a bola, assumindo a conversão, perante a estupefacção do brasileiro.
Resta agora saber quais as consequências desta cena, que promete reacender os ânimos no seio de um grupo que recuperava de uma acidentada primeira metade de época.

TÁ MUITO BÓM (agora com imagem)


Grimi: Sabes que há uns gajos que dizem que tu és muito menos útil à equipa do que o Postiga e do que o Saleiro?
Liedson:  Não vai mi dizer que são os gajos que dizem que um avançado pode ser analisado em três eixos: o individual, o colectivo, e o relativo?
Grimi: Não, esse também acha que foi por saíres da equipa que o nosso futebol melhorou, mas são aqueles que dizem que tu és um avançado sem escola.
Liedson: Sabi qui mais, Grimi. Em dez minutos eu marco mais golos que o Postiga numa época inteira. Não acha isso bom?
Grimi: Aaaaaaaaaaaahhhhh, tá muito bom!

Mão na consciência

“[…] Aproveito ainda para referir que empolaram as minhas declarações no final do jogo. Sobre isso, quero dizer é que é normal que a adaptação a novos métodos demore um pouco. Foi isso que quis transmitir, sem nunca querer colocar em causa o esquema táctico do treinador, da equipa técnica e muito menos do grupo, que está unido e empenhado em ganhar. Todos os avançados têm como objectivo marcar golos e eu não fujo à regra. Mas o mais importante é a equipa vencer”
Liedson, in Sporting.pt