O crime compensa?

Josué cospe. Josué apanha um jogo. «É uma vergonha», bufam os andrades, recordando que o tal do Enzo também mandou uma langonha e nem um jogo apanhou.
Vale e Azevedo rouba. Vale e Azevedo foge. Vale e Azevedo é preso. Vale e Azevedo ajuda o padre nas missas celebradas na cadeia e é responsável pela gestão do stock das hóstias e do vinho.
Nuno Marçal, ex-capitão do FC Porto e a representar, actualmente, o Maia Basket, dirigiu-se ao restaurante Terceiro Anel, para jantar, após o jogo contra o benfica. Cercado por mais de uma dúzia de adeptos lampiões que ali comiam, foi impedido de jantar e ainda lhe despejaram um prato de sopa quente em cima. No pasa nada…
Paulo Bento (estou a escrever-te uma carta, não fujas) comete atrocidade atrás de atrocidade. A Rússia empata o último jogo. Os amigos do Paulo dão-se ao luxo de dizer “se não fosse o erro de Rui Patrício frente a Israel…”

É tão bom ser do Sporting…

Quem é que limpou a cuspidela do Josué?

cuspo

E, não, não estou a falar do Luís Dias, que, obviamente, deve que limpar a cara. Estou a falar das pessoas que parecem muito preocupadas em resguardar matéria de facto, ao contrário do que fizeram, por exemplo, no caso que envolveu o Ínsua.
Resta saber se, a cores ou nesta versão “branca de neve”, haverá castigo ou um assobiar para o lado, ao estilo do que se fez aquando da “langonha Enzo Pérez”?

As caldeiradas do costume

Digamos que me estou completamente nas tintas para se o presidente da AF de Lisboa leva, ou deixa de levar, nas trombas. Para mim, ficou apresentado depois disto. Seja como for, estou muito curioso para ver como é que os srs que dirigem o nosso futebol vão resolver as acusações de agressão, física e verbal, de que são alvo Pinto da Costa e sus muchachos, incluindo, claro, aquele merdas do Caldeira que, felizmente, deu o mote para que cortássemos relações com este clube de corruptos.

p.s. – também estou curioso para saber o que acontece a Jesus, depois de se ter armado em street fighter. Diz que, a nível desportivo, o castigo seria no mínimo de sete meses, mas quase aposto que isso se resolve com uns dias em casa por altura do Natal.

Mas o desespero é assim tão grande?

Caro Rui Caracolinhos Santos, caro Manha, caros Caras de Pila que descobriram a pólvora com aquela “estória” do Sporting e do Sporting B terem jogado no mesmo dia. Isto passou-vos despercebido?

liga

Caro Joaquim Mete Nojo Evangelista, está tão preocupado com o Bojinov e todos os outros jogadores ligados (ou anteriormente ligados) ao Sporting, e deixa passar em claro uma situação como esta?

miguel lopes

METAM UMA COISA NESSAS CABEÇAS DE MERDA: QUEREM GUERRA, TÊM GUERRA!

A merda do nosso futebol

Decidi ver o início da segunda parte do jogo do Sporting B.
Depois de dois lances para penalti, na área portimonense, o árbitro inventa um penalti contra o Sporting. E expulsa o Esgaio, por segundo amarelo.
Tudo normal se… tudo normal de esta foto não mostrasse, imagine-se, o presidente do Portimonense a assistir ao jogo do Porto B vs Moreirense, como braço direito do rei bufas.

É contra esta merda que lutamos. Diariamente!
O Sporting precisa de nós!

merda

B de boss

Por motivos de ordem pessoal, não consegui assistir a toda a entrevista (por aquilo que me apercebi, foi revelado algo grave, relacionado com o palhaço do Evangelista – quem ouviu, que explique nos comentários, sff). Mas o que vi, foi suficiente para deixar-me a sorrir: a frontalidade e clareza com que tudo é abordado é uma lufada de ar fresco. O sentir que, finalmente, um presidente percebe que a proximidade aos merdas dos dragões é dar as costas às facas é uma alegria profunda! Estamos vivos, Leões!

brunoleao

O polvo e a impunidade

Leonardo Jardim passou a mensagem e, ao que parece, só alguns quiseram entendê-la na plenitude: o nosso treinador não criticou a ida de jogadores às selecções; criticou, isso sim, o facto de terem sido convocados para não saírem do banco. E essa é uma questão que já tinha sido levantada aqui no Cacifo: quem é que beneficiou com a não utilização de Adrien e André Martins, ainda para mais tendo em conta que um dos jogos era amigável?

A isto chama-se sistema, que eu gosto mais de chamar polvo (mais não seja por ter crescido a ver uma belíssima série com o mesmo nome), e que vai fazendo das suas por todo o lado onde os tentáculos chegam (no caso da selecção, basta recordar a não convocatória de Moutinho para o mundial).

Mas o polvo mexeu-se mais esta semana. Tanto, que acabou por deixar a descoberto a careca escorregadia. Primeiro, tivemos Vítor Pereira, ex-treinador do fcp, a dar uma entrevista onde, para lá de se ter feito ao lugar de treinado do benfica, deixou a descoberto a forma como se vai controlando a nossa primeira liga:  «Agora já posso dizer que, quando o FC Porto me pediu para eu ir para lá como adjunto tinha tudo acertado para ser treinador do Paços de Ferreira. Sabia que dali ia para uma equipa maior, um SC Braga, talvez, e chegaria a um dos grandes como o FC Porto».

Não falou de jogadores emprestados, é verdade, nem do facto do fcp jogar consecutivamente com equipas que defrontam os seus principais adversários (e que ficam como beneficiados das expulsões que, regra geral, ocorrem, mas que basta ver quem apanha o Gil depois de uma expulsão para perceber), mas Vítor Pereira confirmou toda esta táctica da escadinha que é utilizada ao tempo. Este ano o Arouca, com Pedro Emanuel, juntou-se aos clássicos braga, nacional, rio ave ou paços de ferreira, parecendo terem ficado fora da roda académica e guimarães.

Mas há mais, neste caso a forma como se fazem negociatas lá para cima. Deparei-me com um óptimo post, na Tasca do Canto, onde são revelados os números de contorcionismo associados às contratações de Mangala e Defour. É clicar aqui e seguir com atenção o trabalho que, por cá, nem cmvm nem jornalistas parecem querer fazer.

Fight & resist? Sim! Luta e resiste, Sporting! (e podes contar connosco)

 

O futebol clube das putas, também é isto

Uma aldeia, onde impera a corrupção, o putedo e as agressões abençoadas pelo rei bufas. São infinitamente pequenos, por mais que ganhem. E disso não passarão.

Varios miembros de la Peña Dani Abalo fueron agredidos a la salida del estadio. «Por la mañana ya nos recibieron con escupitajos, pero en ese momento -les retuvieron una hora dentro del estadio tras la conclusión- ya íbamos confiados. Notamos que nos perseguían, apuramos y nos arrinconaron. Empezaron a patadas y puñetazos», relata David Abalo, que iba con cuatro amigos. Les robaron camisetas y bufandas. «Escapamos como pudimos. Fue un buen susto», describe. Dos necesitaron asistencia médica.
[…] Las bufandas y camisetas que a unos les sustrajeron, otros se las quitaron antes. «Hubo quien compró ropa para pasar desapercibido. La tensión vivida no era normal. Quién más y quién menos estaba muy asustado», explica David Penela, que abandonó O Dragão en el minuto 80 «para evitar males mayores».
[…] Tampoco Marta Saiz esperó al final. «No disfrutamos del partido, ya era lo de menos. Queríamos salir de allí cuanto antes», dice sobre la que considera «la peor experiencia» de su vida en un campo de fútbol. Los problemas habían empezado ya al mediodía. «Los reventas nos amenazaron y no nos dejaban acceder a las taquillas», recuerda. Luego se refugiaron en un centro comercial. «Te mataban con la mirada. Nos sentíamos vigilados y vimos gente con labios rotos. Fue horroroso», lamenta.
[…] Dentro del estadio, los insultos fueron una constante. Lamentan también que no se respetara el minuto de silencio en memoria de las víctimas del accidente de tren de Santiago. «Fue todo una salvajada. Había gente con guantes de boxeo. Una batalla campal», dice Amador, de la Peña Jorge Otero. Él iba con sus hijos: «Si estoy solo y tengo que chupar dos bofetadas me preocupa menos, pero con los niños…», subraya. «Fue peor que un derbi en Coruña».

 
Toda a vergonha pode ser lida aqui.