É por isso que, depois, joga qualquer merdas que vista de vermelho ou azul?

«Sentimos na pele a ausência de investimento na formação por parte de benfica e fcporto», Fernado Gomes, presidente da FPF, in Record.
Oh Fernandinho, olha que o seleccionador anda muito feliz com o que lhe dão…

Anúncios

O crime compensa?

Josué cospe. Josué apanha um jogo. «É uma vergonha», bufam os andrades, recordando que o tal do Enzo também mandou uma langonha e nem um jogo apanhou.
Vale e Azevedo rouba. Vale e Azevedo foge. Vale e Azevedo é preso. Vale e Azevedo ajuda o padre nas missas celebradas na cadeia e é responsável pela gestão do stock das hóstias e do vinho.
Nuno Marçal, ex-capitão do FC Porto e a representar, actualmente, o Maia Basket, dirigiu-se ao restaurante Terceiro Anel, para jantar, após o jogo contra o benfica. Cercado por mais de uma dúzia de adeptos lampiões que ali comiam, foi impedido de jantar e ainda lhe despejaram um prato de sopa quente em cima. No pasa nada…
Paulo Bento (estou a escrever-te uma carta, não fujas) comete atrocidade atrás de atrocidade. A Rússia empata o último jogo. Os amigos do Paulo dão-se ao luxo de dizer “se não fosse o erro de Rui Patrício frente a Israel…”

É tão bom ser do Sporting…

Dois dias depois de chamarem “craque low cost” ao William

capabolaDois dias depois de chamarem “craque low cost” ao William, os senhores que gerem a linha editorial do jornal A Bola lembram-se que, sem Sporting, esta selecção estaria ao nível de uma Estónia (ok, pronto, de uma Finlândia). Não sei se terá sido pelo facto de, ontem, os sub-21 terem recordado isso a toda a gente. E do “craque low cost” ter metido o jogo no bolso e sido o monstro que já nos habituou. Ainda assim, e pese a hipocrisia que norteia estas capas. não posso deixar de salientar algo que, constantemente, aqui defendemos e que, só por si, deveria justificar mais respeito no tratamento que é dado ao Sporting.

p.s. – também gostei muito da lógica do Paulo Bento. Justifica a não chamada do Adrien porque este tem jogado a oito no Sporting e o Meireles era uma solução para jogar a seis. Assim sendo, nada melhor do que colocar um oito, o tal do Micael, no lugar do lesionado barbudo.

Continua a ser tão ridícula a não convocatória de Adrien…

Cédric e André Almeida são as grandes novidades da convocatória de Portugal para os duelos com Israel e Luxemburgo, da fase de apuramento para o Mundial2014. Os laterais de Sporting e Benfica compensam a ausência de João Pereira, lesionado, e também Miguel Lopes, outras das opções já utilizadas, igualmente com problemas físicos. Destaque ainda para a ausência de Eduardo, que desta vez perdeu o lugar para Anthony Lopes. Éder está de regresso aos eleitos.

Lista de convocados:
Anthony Lopes, Beto, Rui Patrício
Bruno Alves, Cedric, Fábio Coentrão, Pepe, Neto, Ricardo Costa, Antunes, André Almeida
André Martins, Josué, João Moutinho, Miguel Veloso, Raul Meireles, Rúben Micael
Cristiano Ronaldo, Danny, Hugo Almeida, Hélder Postiga, Nani, Nélson Oliveira, Varela, Éder

Já agora, o que é que o Varela tem feito a mais do que o Wilson Eduardo?

O polvo e a impunidade

Leonardo Jardim passou a mensagem e, ao que parece, só alguns quiseram entendê-la na plenitude: o nosso treinador não criticou a ida de jogadores às selecções; criticou, isso sim, o facto de terem sido convocados para não saírem do banco. E essa é uma questão que já tinha sido levantada aqui no Cacifo: quem é que beneficiou com a não utilização de Adrien e André Martins, ainda para mais tendo em conta que um dos jogos era amigável?

A isto chama-se sistema, que eu gosto mais de chamar polvo (mais não seja por ter crescido a ver uma belíssima série com o mesmo nome), e que vai fazendo das suas por todo o lado onde os tentáculos chegam (no caso da selecção, basta recordar a não convocatória de Moutinho para o mundial).

Mas o polvo mexeu-se mais esta semana. Tanto, que acabou por deixar a descoberto a careca escorregadia. Primeiro, tivemos Vítor Pereira, ex-treinador do fcp, a dar uma entrevista onde, para lá de se ter feito ao lugar de treinado do benfica, deixou a descoberto a forma como se vai controlando a nossa primeira liga:  «Agora já posso dizer que, quando o FC Porto me pediu para eu ir para lá como adjunto tinha tudo acertado para ser treinador do Paços de Ferreira. Sabia que dali ia para uma equipa maior, um SC Braga, talvez, e chegaria a um dos grandes como o FC Porto».

Não falou de jogadores emprestados, é verdade, nem do facto do fcp jogar consecutivamente com equipas que defrontam os seus principais adversários (e que ficam como beneficiados das expulsões que, regra geral, ocorrem, mas que basta ver quem apanha o Gil depois de uma expulsão para perceber), mas Vítor Pereira confirmou toda esta táctica da escadinha que é utilizada ao tempo. Este ano o Arouca, com Pedro Emanuel, juntou-se aos clássicos braga, nacional, rio ave ou paços de ferreira, parecendo terem ficado fora da roda académica e guimarães.

Mas há mais, neste caso a forma como se fazem negociatas lá para cima. Deparei-me com um óptimo post, na Tasca do Canto, onde são revelados os números de contorcionismo associados às contratações de Mangala e Defour. É clicar aqui e seguir com atenção o trabalho que, por cá, nem cmvm nem jornalistas parecem querer fazer.

Fight & resist? Sim! Luta e resiste, Sporting! (e podes contar connosco)