À falta de melhor…

Espero que toda a nossa estrutura para o futebol profissional perceba que, esta noite, jogamos o mínimo que nos resta de uma época negra como poucas. Isto deixou de ser a Taça da Liga, para passar a ser tudo o que podem ganhar.  É triste? Muito? Mas pode ser um bocadinho mais ainda, se voltarem a entrar em campo da forma patética como entraram frente ao Nacional.

A cena das pedradas não te chegou, foda-se!?!?

“O Benfica terá mais apoio em Alvalade nas meias-finais da Taça da Liga do que aquilo que está estipulado por lei, fruto de um processo negocial entre os presidentes José Eduardo Bettencourt e Luís Filipe Vieira. Um processo que, refira-se, sofreu vários avanços e recuos até ao final da tarde de ontem. Concretizando, os encarnados só poderiam receber 5 por cento da lotação do Estádio, mas vão ter direito ao dobro dessa percentagem, o que equivale a qualquer coisa como 5 mil e 200 adeptos. Isto sem contar com outros ingressos que poderão ser comprados por benfiquistas à margem deste esquema.
O acordo agora concretizado teve por base o pedido do Sporting para antecipar o encontro das meias-finais da Taça da Liga para terça-feira, invocando motivos de calendarização, nomeadamente a participação na Liga Europa. O Benfica acedeu, mas exigiu como contrapartida que lhe fossem cedidos mais bilhetes do que o equivalente a 5 por cento da lotação do Estádio, uma exigência que determinou um longo processo negocial”, in Record

O primeiro mês do resto a nossa vida

Chega de murros. De comunicados. De diz que disse.
Eu quero golos. Quero berrar ate ficar apoplético, agarrado ao simbolo da camisola verde e branca.
Este ano, Fevereiro tem mais uns dias. Ou melhor, tem mais uma noite. A da próxima sexta-feira, em Braga, onde damos inicio a um ciclo que vai mostrar, definitivamente, que sangue nos corre nas veias!

29 Janeiro – Braga-Sporting – Liga Sagres
2 ou 3 fevereiro – FC Porto-Sporting – Taça de Portugal – quartos-de-final
6 fevereiro – Sporting-Académica – Liga Sagres
9 ou 10 fevereiro – Sporting- Benfica – Taça da Liga, meias-finais
12 fevereiro – Paços de Ferreira-Sporting –  Liga Sagres
16 fevereiro – Everton-Sporting – Liga Europa, 16-avos-de-final
21 fevereiro – Olhanense-Sporting – Liga Sagres
25 fevereiro – Sporting-Everton  – Liga Europa, 16-avos-de-final
28 fevereiro – -Sporting-FC Porto –  Liga Sagres

Eu acredito.
E, aqui da minha bancada virtual, lanço-vos o grito
SPOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORTING!!!

Afinal, ainda não terminou

Sá Pinto explica, hoje, pelas 18h45, a sua “versão dos factos” do incidente com Liedson. Sá Pinto irá ler um comunicado, sem direito a perguntas, em que esclarecerá alguns dos factos tornados públicos após o ocorrido no final do jogo da Taça de Portugal entre o Sporting e o Mafra, na passada quarta-feira.

Actualizaçao 19h13: 
“Peço desculpa à melhor massa associativa do mundo. Estarei sempre disponível para servir o meu clube. Sempre”. […] “Agi com o coração e não com a razão. Não podia ter reagido da forma como reagi” […] ao contrário do que se tem escrito, mantinha uma relação excelente com Liedson, mas o desrespeito à equipa, à massa associativa e à minha pessoa motivaram a conclusão de que “não estavam reunidas as condições para manter-me no cargo de director desportivo” (no i online)

O antigo director desportivo do Sporting disse hoje em conferência de imprensa que a sua agressão a Liedson foi «motivado pela forma incorrecta» como o avançado se manifestou junto da massa adepta do clube (na Bola)

[…] Embora realçando que não guarda rancores a Liedson, jogador com quem se envolveu num confronto físico no balneário da equipa, Sá Pinto fez questão de dizer que foi a postura errada do luso-brasileiro que o levou a reagir “com mais emoção do que razão”. De forma bem directa, o ex-dirigente realçou que, não estando em causa as qualidades futebolísticas do avançado, Liedson “precisa de rever e rectificar a sua postura enquanto profissional”. (no Record)

Até que profundidade terá que ir o Titanic?

“Não me recordo de estar a 10 pontos do líder à 7ª jornada. Os jogadores são os mesmos e a equipa técnica também, por isso só devia haver melhorias. A qualidade de jogo deixa muito a desejar. Não me recordo de ver o Sporting a jogar tão mal. Já vi mandarem treinadores embora por muito menos, até quem ia em primeiro…”, Cadete, in Jogo.

Eu aplaudo as palavras do Cadete e continuo com uma pergunta semelhante a matutar-me na cabeça.
Será que termos enterrado a hipótese de sermos campeões à sétima jornada, não é motivo suficiente para mudarmos?
Ou, se preferirem, depois de termos hipotecado dois dos objectivos – apuramento para a Liga dos Campeões e campeonato nacional – estamos à espera do quê? De voltarmos a ser enxovalhados nos oitavos de final de uma competição europeia? De ganhar uma tacinha de merda para dizer que o Paulo Bento conquistou mais um troféu?

Neste Titanic de merda, temos um Almirante sem tomates para despedir quem dá o peito às balas por ele, e um Capitão sem a humildade para entregar o leme a alguém que ainda possa salvar o que houver a salvar, insistindo na estafada teoria de que ele consegue dar a volta com este grupo de marinheiros desesperados e fartos de aturar quem os orienta.

Eu, em terra, só lamento que não se aproveite quase três semanas de águas mais calmas para tentar evitar que o barco fique, definitivamente, preso no fundo do mar.