Eu sei que é Páscoa e tal

Mas nem com uma dose alarve de açúcar conseguir tragar a tentativa, por parte de alguns bloguers, de transformar Godinho Lopes num sportinguista de mérito pela sua presença, durante uma mão cheia de minutos, na tomada de posse da nova direcção. Tal como não consigo evitar um sorriso irónico, quando me deparo com posts, em blogues supostamente do Sporting, felizes com as derrotas do nosso clube.

p.s. – quem enfiar a carapuça e quiser esgrimir argumentos, estou por aqui.

Aperitivo para segunda-feira?

Depois de confirmar que a táctica do apedrejamento não é a melhor, os gajos do outro lado da segunda circular decidiram apostar num bandalho de apito na boca. Que excelente forma de dar as boas-vindas ao nosso novo presidente, mostrando-lhe desde logo o nojo com que pode contar. Fico com curiosidade em escutar as reacções.

p.s. – dava jeito que os Sportinguistas deixassem de responder aos comentários dos montes de merda. Facilitava-me a limpeza. obrigado.

Raispartaestamerda!

Consegui vibrar a sério com um jogo dos putos, o que é sempre bom. Talvez por isso esteja com uma azia do caraças. Durante 90 minutos demos um banho de bola, mas quiseram os deuses do futebol que a bola do Iuri acabasse na barra ou que, vá lá saber-se porquê, anulassem um golo ao Palhinha, entre tantas outras oportunidades perdidas. Esgaio, Iuri, Fokobo (alguém lhe diga que não tem pés para sair a jogar em drible) foram, quanto a mim, os destaques de uma equipa que nos deixa a certeza de termos muita matéria prima. Só não percebo, sinceramente, qual a justificação para Betinho e João Mário não estarem presentes num momento que podia entrar para a nossa história.
Ainda assim, parabéns, putos, pelo trajecto e pelo jogo de onde, onde justificavam um lugar na final.

p.s. – gostei de ver Abel e Tiago no banco. Jogadores que nunca me entusiasmaram, mas que, tal como hoje, sempre me transmitiram a ideia de profissionalismo. Bem diferente de ver Porfírios e companhia armados em projecto do que quer que seja.

Abrir de portas

Existe um gesto sintomático na tomada de posse de Bruno de Carvalho: o abrir, pelas próprias mãos, das portas do auditório aos sócios que estavam do lado de fora. As conclusões ficam à medida da cabeça e da azia de cada um.

Quanto ao resto, o reforçar deste sentimento de esperança.

«O Sporting nasceu de um sonho de alguém que se lembrou um dia de fazer um clube desta dimensão que tanto nos orgulha. Também tive um sonho no antigo Estádio de Alvalade e, passado 35 anos, é uma honra estar aqui como presidente do Sporting»

«A força que nos deram para iniciar este mandato é importante para que, interna e externamente, todos percebam que o Sporting está vivo e com vontade de voltar a demonstrar a sua garra e a sua força»

«Todos os membros dos órgãos sociais eleitos vão dedicar-se de corpo e alma ao nosso clube, com o empenho, competência e rigor que necessitamos. Temos um árduo trabalho pela frente, mas encaramo-lo de forma consciente e com alma, garra e determinação de leões que é o que realmente somos»

«Temos de trabalhar para construir, temos de construir para ser sustentáveis e assim iniciarmos a mudança positiva e o desenvolvimento que todos ambicionamos e que necessitamos e que é nosso por direito»

«A nossa formação de excelência está ao serviço de todas as seleções de diferentes modalidades. O desporto nacional necessita de um Sporting forte, ganhador, impulsionador de novos paradigmas. O Sporting iniciará, hoje, um caminho próprio, que honre e dignifique o historial do clube e do desporto nacional».

«Comprometemo-nos a ser um parceiro atuante e com voz nas diversas instituições, nomeadamente nas federações e nas ligas. Faremos ouvir a nossa voz e exigiremos o respeito que merecemos no panorama desportivo nacional. O Sporting quer ter as melhores relações institucionais com todos os clubes, mas numa base de respeito mútuo»

«O Jesualdo Ferreira está como treinador e é nessa condições que vamos a Braga na próxima segunda-feira para trazer a vitória. Se fica para a próxima época? Está tudo em aberto e o que está mais em aberto é fazermos o nosso trabalho em conjunto em prol do Sporting» […] «Sempre disse que Jesualdo é o nosso treinador, está tudo bem, as pessoas estavam ansiosas para que nos encontrássemos, já nos encontramos e vamos estar juntos nos próximos sete jogos para os vencermos a todos. Estamos juntos eu, o Jesualdo e o Virgílio para ganharmos os jogos todos.» […] «O Vírgilo vai seguir para Itália para ganhamos a Next Gen, eu estarei no sábado com a equipa B para vencermos ao Benfica e estarei segunda-feira em Braga para ganharmos ao Sp. Braga. Estamos todos imbuídos de um espírito de exigência máxima.»