VOTO DE LOUVOR

Enquanto uns dão um voto de louvor que nem escandaloso é, por ser dado por atrasados mentais, eu louvo a rapaziada que jogou hoje à bola. Porque jogaram na táctica mais adequada aos jogadores do Sporting, porque jogaram, a partir de determinada altura, com gosto e libertos das amarras mentais, porque jogaram com um Vuk em forma, porque jogaram com o Matias a pegar na bola detrás, porque jogaram com a frescura de um puto, porque jogaram com o único jogador que morde no meio campo, a recuperar bolas. Porque jogaram à bola. E porque não jogaram com o Liedson e o Djaló. E porque jogaram com um rapaz novo lá na frente, um rapazote que entrou ao intervalo para o lugar do perdulário Postiga. Um rapaz que fez dez minutos espectaculares. E que desapareceu logo. Esperemos que não volte o Postiga, porque este rapaz dá muito jeito.

Foda-se…

“No dia 29 de Julho, no jogo com o Nordsjaelland, realizado na Dinamarca, o jogador Pedro Mendes sofreu uma lesão tendinosa incomum e extensa, localizada na coxa direita, sem indicação cirúrgica. Regressou aos treinos no prazo previsto, mas com a intensificação do processo de treino apresenta limitações em alguns exercícios específicos. Estas limitações resultam do processo cicatricial, devendo ser resolvidas cirurgicamente. Este procedimento terapêutico estará a cargo do Dr. A. Pereira de Castro e realizar-se-á hoje, ao fim do dia, no Hospital CUF-Infante Santo”.

Mas isto não era uma lesão que iria demorar duas a três semanas a curar?

FARTO!

Entro em casa e perguntam-me: “então, como é que ficou?”. “Empatámos”. “Como é que estás? Zangado, desiludido?” “FARTO!”.

Estou “farto”. O Sporting deixou de ganhar este jogo porque não continuou a carregar depois do primeiro golo. Um erro crasso, habitual em Alvalade, e simbolizado por duas jogadas de centro para a área do Nacional que acabaram no Rui Patrício, depois de sucessivos atrasos. Uma demonstração de falta de personalidade, qualidade, ambição, coragem e futebol, no sentido mais puro. O Sporting perdeu dois pontos contra um adversário muito fraco, macio, desperdiçou o melhor Vuk da época e um momento biblíco do Saleiro. Mas…

… já chega. Estou “farto”, já perdi demasiado tempo da minha noite com o Sporting, com este Sporting de incompetentes e inimputáveis.

Boa noite, vou fazer a minha vidinha.